Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1285

Ananke

Traduzido usando o ChatGPT



“Ananke saúda os Filhos do Tecelão…”

A palavra pairava no ar. Sunny e Nephis olharam um para o outro com cautela, ambos confusos com essa situação estranha. Por que aquela velha mulher estava se prostrando diante deles? Por que ela os chamou de filhos do Tecelão?

‘O que está acontecendo?’

Sunny estava exausto e a natureza inexplicável da estranha velha mulher era simplesmente demais para ele processar. Ela não parecia hostil, pelo menos. Suspirando, ele permitiu que seu corpo exausto se jogasse e sentou-se no convés de madeira do ketch. Nephis, por sua vez, hesitou por alguns momentos e depois deu alguns passos à frente e puxou cuidadosamente a velha mulher para cima.

“Por favor, levante-se, Vovó. Não se curve por nossa causa.”

A dona do ketch – Ananke – permitiu-se ser gentilmente puxada para uma posição sentada. Então, Nephis voltou para Sunny e sentou-se ao lado dele. Os dois agora estavam de frente para a velha mulher, esperando que ela dissesse algo. Mas ela permaneceu em silêncio.

Após alguns momentos, Sunny franziu a testa. Sentia-se nervoso… não se sabia o quão poderosa essa mulher era e quais eram suas intenções. Ananke era um completo mistério.

…Ela também poderia fornecer respostas para muitos mistérios que o atormentavam. Então, ele perguntou:

“Desculpe-me, Vovó… mas por que você nos chamou de Filhos do Tecelão?”

Havia muitas perguntas que ele queria fazer, mas essa era a mais urgente – sua resposta poderia explicar como a Velha Ananke os trataria.

A velha mulher deu um suspiro profundo e depois falou com sua voz fraca e trêmula:

“Porque vocês são os Escolhidos do Feitiço do Pesadelo. Vocês são… um milagre. A existência de vocês é o triunfo do Tecelão.”

Um sorriso orgulhoso apareceu em seus lábios. Era caloroso e quase… maternal. Como se ela realmente fosse uma avó olhando para seus jovens e belos netos.

Sunny respirou fundo, sentindo-se envergonhado.

‘O triunfo do Tecelão…’

Ele estava quase certo de que o Feitiço do Pesadelo tinha sido criado pelo Demônio do Destino. Agora, a última e pequena dúvida havia desaparecido. O Tecelão era de fato o ser responsável pela grande calamidade que havia acontecido na Terra… ou talvez por sua salvação.

Independentemente disso, a Velha Ananke parecia ter uma conexão profunda com o Tecelão e o Feitiço do Pesadelo. Ela também, muito provavelmente, era uma das pessoas que eles queriam encontrar – uma habitante nativa do Grande Rio. Uma das pessoas antigas que haviam entrado na Tumba de Ariel antes da queda dos deuses.

…Mas isso não significaria que ela tinha vindo para o Grande Rio antes mesmo do Feitiço ser criado?

As coisas ainda não faziam sentido.

Como se lesse seus pensamentos, Nephis se inclinou para a frente e perguntou o mais educadamente possível:

“Perdoe-me por perguntar, mas quem é você, Vovó?”

Ananke sorriu. O que ela disse em seguida fez tanto Sunny quanto Nephis se encolherem:

“…Eu sou Ananke. A Sacerdotisa do Feitiço do Pesadelo.”

No silêncio que se seguiu, a velha mulher balançou gentilmente a cabeça.

“Deve ser difícil para vocês imaginarem, meu Senhor e minha Senhora. Vocês vêm de uma época em que o Feitiço do Pesadelo amadureceu e reina sem oposição, suas bênçãos são dadas livremente a todos. Mas nem sempre foi assim. No começo, que também foi o fim, quando o Feitiço do Pesadelo ainda estava em sua infância, havia uma necessidade de pessoas como eu para cuidar dele, protegê-lo… e, acima de tudo, ajudá-lo a se espalhar, para que pudesse ficar mais forte.”

Seu rosto enrugado ficou sombrio e um suspiro pesado escapou de seus lábios.

“O que não foi fácil… não foi fácil mesmo. Afinal, nós, os seguidores de um demônio, fomos considerados hereges e perseguidos pelos servos dos deuses. Todos eram desprezados, muitos foram caçados e mortos. Bem… não que eu tenha experimentado nada disso pessoalmente.”

Cada frase que a velha mulher falava era uma revelação, e elas vinham uma após a outra. Havia tantas peças surpreendentes de informação que ela estava compartilhando livremente com eles que Sunny se viu incapaz de digerir tudo. Sentia-se como uma pessoa que estava se afogando em um mar profundo depois de passar anos morrendo de sede no deserto.

‘Sacerdotisa do Feitiço do Pesadelo… o começo que também foi o fim? Deve ser as fases iniciais da guerra entre os demônios e os deuses… espere, o Feitiço não foi criado como é hoje? Ele precisou crescer? Ser cultivado, até? Perseguido pelos deuses? O quê?’

Ele estava desesperadamente tentando acompanhar, cansado como estava. Nephis estava lutando também, mas parecia ter uma compreensão um pouco melhor da conversa. Faíscas brancas se acenderam em seus olhos.

“Então, nossa existência é prova de que o sofrimento dos seguidores do Tecelão não foi sem sentido? Que o Feitiço do Pesadelo que vocês adoravam e propagavam realizou seu grande plano?”

Ananke assentiu e olhou para eles com reverência, o que os deixou desconfortáveis.

“De fato. Vocês são muito sábios, minha Senhora.”

Nephis permaneceu em silêncio por alguns momentos e então comentou com calma:

“…Você não parece surpresa com o fato de virmos do futuro.”

Sunny se forçou a se concentrar. Era uma pergunta muito perspicaz, e uma que ele havia deixado de pensar, distraído pela avalanche de revelações.

A velha mulher assentiu lentamente, com a respiração ofegante. Parecia que era difícil para ela falar por tanto tempo, mas ela ainda se forçou a responder:

“Claro que não estou surpresa. Vocês não vieram de montante, meu Senhor e minha Senhora?”

Nephis e Sunny olharam um para o outro. Eles realmente tinham vindo de montante. Os nativos do Grande Rio, que fluía do futuro para o passado, teriam uma percepção diferente do tempo. Para eles, as pessoas do futuro talvez não parecessem tão estranhas.

Ananke respirou fundo e acrescentou cansada:

“Oh, mas também fui avisada que vocês viriam.”

‘Hein?’

Essa talvez fosse a revelação mais chocante até agora.

Depois de um momento de silêncio, Sunny levantou uma sobrancelha, escondendo o quanto ele estava abalado.

“…Avisada? Como?”

A velha mulher assentiu novamente, seus cabelos brancos soltos se movendo ao vento.

“Recebi uma mensagem… em meus sonhos. Uma mensagem de que os Filhos do Tecelão viriam. E que…”

Ela pausou por alguns momentos, recuperando o fôlego, e depois terminou fervorosamente:

“…E que eu devo ajudá-los a chegar a Fallen Grace (Graça Caída), onde Crepúsculo, a última das sibilas, reina.”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 3 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar