Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1287

Ignorância Blissful

Traduzido usando o ChatGPT



Sunny dormiu como um bebê. Não havia pesadelos assombrando seus sonhos e, quando acordou, seu coração estava estranhamente em paz. Ele permaneceu imóvel por um tempo, sentindo o calor da mão de Neph descansando sobre sua cabeça. O ketch estava se movendo rapidamente pela água, levado tanto pelo vento quanto pela correnteza, e o mundo ao redor deles estava escuro. Já era noite.

‘… Eu dormi demais.’

Nephis deveria tê-lo acordado. Será que ela também tinha descansado?

Virando um pouco a cabeça, Sunny olhou para cima e viu o elegante contorno do queixo dela. Ela estava apoiada no lado de madeira do ketch, os olhos fechados. Sua respiração estava lenta e profunda. Ela estava profundamente adormecida. Então… ninguém estava de vigia.

“Não fique chateado com a Senhora, meu Senhor.”

Sunny deu um pequeno salto e olhou para a popa do barco, onde Ananke ainda estava sentada, segurando levemente o leme. Sua capa escura tinha a mesma cor do céu noturno, tornando difícil distinguir onde as dobras terminavam e a noite começava.

“Vocês dois precisavam descansar.”

Sunny se sentia muito confortável deitado no colo de Neph, mas teve que se sentar com um suspiro relutante. Esfregando os olhos, ele olhou para suas sombras, que eram praticamente invisíveis na escuridão. Nenhuma delas mostrava qualquer sinal de preocupação, então ele julgou que a velha não tinha feito nada estranho enquanto eles dormiam.

Embora levaria alguns dias para que suas reservas de essência fossem completamente reabastecidas, elas não estavam mais secas. Devido ao Manto do Crepúsculo, ele também se sentia descansado e revigorado.

No entanto, ele estava um pouco com fome. Sunny hesitou por alguns momentos e depois perguntou:

“Diga… você não teria mais daqueles pequenos bolos, teria?”

Ananke sorriu.

“Deve haver alguns restantes na caixa. Coma bem, meu Senhor. Eu os preparei com cuidado.”

Sunny percebeu que a caixa de madeira não era uma Memória que criava comida, mas sim uma Memória de armazenamento que ajudava a manter os suprimentos frescos. Tudo dentro dela deve ter sido preparado por Ananke em antecipação ao encontro com os Filhos do Tecelão.

Abrindo a tampa, ele descobriu alguns bolos restantes, bem como mais frutas e alguns outros pratos simples, todos perfeitamente frescos e preservados. O cheiro era tão maravilhoso que ele permaneceu imóvel por um momento, aproveitando a fragrância.

Entendendo mal sua hesitação, a velha falou:

“Sinto muito por não poder oferecer mais, meu Senhor. Não é… fácil para mim conseguir frutas e farinha nos dias de hoje. Espero que você não esteja muito desapontado.”

Sunny olhou para ela e sorriu.

“Do que você está falando, Vovó? Uma vez eu comi apenas carne de diabo podre por um mês inteiro. Isso aqui é nada menos que um banquete.”

Para ilustrar seu ponto, ele pegou um dos bolos e o empurrou avidamente para a boca.

Ananke inclinou um pouco a cabeça.

“…As pessoas ainda sofrem de fome no futuro?”

Sunny mastigou por um longo tempo antes de responder. A velha claramente acreditava que o futuro era uma espécie de paraíso que ela e os outros seguidores do Tecelão ajudaram a criar. Ele não queria machucar seus sentimentos.

Ele deu de ombros.

“As pessoas inteligentes não sofrem. Ah… mas eu não sou muito inteligente, infelizmente. Pelo menos não o tempo todo.”

Então, um pensamento repentino passou por sua mente. Sunny olhou cuidadosamente para Ananke e perguntou:

“…E você, Vovó? Você comeu alguma coisa?”

Ela era tão magra e frágil que ele a tinha confundido com um cadáver não muito tempo atrás. No entanto, ela só ofereceu comida a eles, não participando dela.

Ananke balançou suavemente a cabeça.

“Este meu corpo não sente fome com frequência. Eu vou apenas pegar alguns peixes mais tarde.”

Sunny franziu o cenho e, em seguida, pegou o resto dos bolos e foi até o leme, oferecendo-os a ela:

“Não, isso não está certo. Por favor, coma também. Caso contrário, meu professor vai me dar uma surra quando eu voltar para casa…”

O professor Julius certamente ficaria furioso se soubesse que Sunny encheu a barriga enquanto uma mulher idosa passava fome nas proximidades… mesmo que essa mulher fosse apenas um habitante do Pesadelo.

Mais do que isso, que tipo de peixe ela ia pegar no Grande Rio?

Ananke hesitou um pouco, depois pegou um dos bolos com a mão trêmula e sorriu.

“Obrigado, meu Senhor. Isso é o suficiente.”

Quando ele voltou para a caixa, Neph se mexeu um pouco e abriu os olhos. Ela olhou para seu colo vazio por alguns momentos, depois olhou para Sunny e piscou algumas vezes. Finalmente, ela cheirou o ar e se voltou para a caixa de madeira, guiada pelo aroma tentador da comida recém-cozida.

Seus olhos brilharam.

Os dois tiveram uma refeição deliciosa enquanto Ananke comia lentamente seu único bolo. A atmosfera dentro do ketch estava estranhamente tranquila. Era como se estivessem navegando em um lago calmo em vez da extensão mortal do Grande Rio, onde todas as espécies de criaturas terríveis habitavam.

A água brilhava com uma opalescência suave, enquanto o céu era impenetravelmente negro. A bela vista do mundo escondido dentro da Tumba de Ariel era tão onírica e mística como sempre.

Enquanto Sunny olhava para a superfície da água, de repente viu sua luz se tornar fraca. Havia… uma sombra vasta e inimaginável se movendo em algum lugar insondavelmente profundo, abaixo deles, bloqueando o brilho do sol afogado com sua vastidão infinita.

Por alguns momentos, uma escuridão sombria envolveu toda a extensão do Grande Rio ao redor do ketch e depois se moveu indiferentemente.

Ele estremeceu e olhou para Ananke, terror escondido em seus olhos sem luz.

A velha segurava calmamente o leme enquanto sorria.

“Não se preocupe, meu Senhor. Eles não podem nos detectar.”

Sunny hesitou por um tempo, se perguntando se deveria perguntar quem eram os “eles” dos quais ela falava.

…No final, ele permaneceu em silêncio.

Havia coisas que uma pessoa era melhor não saber. Sunny não tinha certeza se podia se permitir a luxúria da ignorância… mas decidiu continuar aproveitando a ignorância, pelo menos por hoje.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 4 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leywin
Membro
Leywin
7 dias atrás

Talvez um profano? 🧐

Wan
Visitante
Wan
12 dias atrás

Macabro

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar