Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  490

Ponto de Ruptura

Atenção: Este conteúdo foi traduzido automaticamente por meio de Inteligência Artificial (I.A.). Embora a qualidade da tradução possa ser superior às traduções automáticas padrões, ainda é possível que haja falhas ou imprecisões na tradução. Por favor, tenha isso em mente ao ler este conteúdo.



Seis minutos.

Foi quanto tempo Sunny conseguiu resistir até as coisas realmente piorarem.

Naquele momento, o chão em frente ao Portão estava cheio de pilhas de cadáveres, com sangue escorrendo pelo pavimento como um rio carmesim. Ele havia perdido a conta de quantas abominações adormecidas havia matado, quantos caçadores antigos havia retalhado. Apesar de fortes e temíveis, os espectros primevos foram contidos pela barreira impenetrável de sua lâmina, seu Aspecto e sua determinação.

Sunny pagou um preço, no entanto.

Nesse ponto, seus músculos ardiam, e ele tinha que forçar o ar para dentro e para fora de seus pulmões lutadores. O Manto do Submundo se manteve, mas seu corpo sob o metal negro semelhante a pedra estava espancado e maltratado. A própria armadura estava coberta de sangue e levemente amassada em vários lugares.

No entanto, esses amassados não eram causados pelos caçadores.

Durante a terceira onda, novas Criaturas do Pesadelo surgiram da escuridão do Portão… entre elas estavam bestas maiores, mais aterrorizantes do que os cães que Sunny vinha massacrando.

E seus mestres.

Os demônios do misterioso Túmulo eram semelhantes aos caçadores desidratados, mas muito mais altos, fortes e bem equipados. Eles empunhavam armas de sílex habilmente confeccionadas e armaduras feitas de couro podre e ossos, seus olhos vazios ardendo com chamas vermelhas famintas.

O pior de tudo é que eles realmente sabiam como usar suas lanças e espadas de pedra.

Diante do estilo de batalha estranho, feroz e enganosamente letal dos demônios primevos, Sunny ficou atordoado. Aquilo era algo que ele nunca havia experimentado antes. Eles lutavam com a resolução direta, porém insidiosa, de predadores astutos, com a vontade malévola de matar por qualquer meio necessário, sempre seguindo o caminho mais eficiente e barbaricamente cruel para a dominância.

Não deveria ter funcionado, mas funcionou.

Os amassados na armadura de Sunny testemunhavam isso.

Bem… ele não deveria estar surpreso. Se esses espectros antigos eram originados de pessoas semelhantes aos humanos pré-históricos de seu próprio mundo, então eles eram os mais devastadores dos predadores, assassinos impiedosos em escala planetária.

De acordo com o pouco que Sunny sabia sobre história, os humanos antigos se espalharam pelo planeta como uma praga, dizimando criaturas vivas inteiras — incluindo todos os outros ramos nascentes da espécie humana — em uma avalanche única. Com suas armas de sílex e o conhecimento do fogo, eles se tornaram nada menos do que a causa e os perpetradores da sexta extinção em massa, equiparados a asteroides massivos e mudanças climáticas apesar de seu tamanho e tempo de vida insignificantes.

…Ele estava começando a sentir falta da legião de carapaças.

De qualquer forma, Sunny conseguiu matar alguns desses lutadores aterrorizantes — pelo menos alguns. Além disso, ele mergulhou na essência mesma da Dança das Sombras e absorveu avidamente cada nuance de seu estilo de luta primevo e feroz, refletindo-o de volta nas ondas de Criaturas do Pesadelo, levando sua já aterrorizante dança da morte a um nível de brutalidade verdadeiramente arrepiante.

A Flor de Sangue há muito tempo atingira seu limite.

Minutos se passaram e, apesar de estar espancado e ficando perigosamente cansado, suas reservas de essência das sombras diminuindo rapidamente, por alguns momentos, ele sentiu que tinha a situação sob controle.

Que talvez… apenas talvez… ele conseguiria se manter firme pelos treze minutos inteiros.

E então, ele percebeu que não conseguiria.

Quando o sexto minuto chegou ao fim, um urro furioso abalou o mundo, e algo enorme avançou contra ele vindo da escuridão do Portão. A barreira de cadáveres que ele havia construído na frente dele explodiu, e uma criatura gigante — duas vezes mais alta que Sunny e pesando pelo menos vinte vezes mais — emergiu dela em uma nuvem de sangue e fragmentos de ossos, dois olhos vazios cheios de chamas vermelhas fantasmagóricas.

Sunny o encarou com os olhos arregalados.

A criatura se assemelhava a um bisão gigante, sua pelagem negra manchada e apodrecida, uma crista de espinhos ósseos e escarlates perfurando a pele ao longo da espinha. A cabeça da monstruosidade era coroada com dois chifres irregulares e vermelhos como sangue.

“Um Caído… aquela coisa é um Caído!”

O bisão também era diferente dos cães e das bestas maiores contra as quais ele havia lutado, pois ele — assim como os caçadores antigos — era ele próprio um espectro. Um cadáver reanimado pelo espírito malévolo da chama vermelha.

“Maldição!”

Sunny rapidamente ordenou que a [Pluma da Verdade] tornasse sua armadura o mais pesada possível e abaixou sua postura, sabendo muito bem que não podia permitir que aquela coisa passasse por ele.

No próximo momento, dois mil quilogramas de carne apodrecida e chifres afiados colidiram com ele em alta velocidade.

“Cr…”

Por um segundo, tudo ficou escuro.

…Então, Sunny se viu saltando no asfalto e rolando por ele em uma velocidade terrível, até que um muro de um prédio o deteve e explodiu, fragmentos de cimento voando pelo ar.

“Não… bom…”

Desorientado, ele sacudiu a cabeça, sentindo gotas de sangue penetrando sob a Máscara do Tecelão, e então usou a Serpente das Sombras para ajudar-se a se levantar. Em seguida, ele olhou em direção ao Portão através da névoa vermelha que turvava sua visão.

O espectro gigante se aproximava dos seis Despertos aterrorizados. Sua velocidade, no entanto, era lenta e seus passos cambaleantes.

Havia um grande buraco na testa dele, onde os espessos ossos adamantinos do crânio estavam quebrados e rachados, pedaços de polpa sangrenta escorrendo e caindo no chão.

Pouco antes do impacto, Sunny havia desferido um golpe com o punho armado, convocando o Fragmento do Luar no último momento.

Seu plano era perfurar o cérebro do grandalhão, mas por causa da força violenta e do ímpeto da colisão, ele acabou fazendo isso e, em seguida, perfurou um buraco na testa da criatura com seu manopla pontiaguda.

Os pensamentos de Sunny estavam lentos e confusos, mas ele já estava começando a recuperar seus sentidos.

“Acho que estou com uma concussão…”

Sem conseguir percorrer os últimos metros até os seis Despertos, o bisão parou e vacilou. Suas pernas de repente cederam e ele tombou, fazendo com que um tremor percorresse o chão.

…Uma enchente de abominações já estava se precipitando na brecha que ele havia criado.

No espaço vazio onde Sunny estava.

Ainda desorientado, Sunny cambaleou e então ergueu fracamente a Serpente da Alma.

“Ruim. Isso é muito, muito ruim…”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 11 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
6 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Beiceta
Membro
Beiceta
3 meses atrás

Manual do Tio Beiceta de criaturas do Pesadelo

Capítulo de hoje: Boizão das cavernas

Contras: Grande, bruto, fedido e corno.
Pros: Moleira

Likolt
Membro
Likolt
1 dia atrás
Resposta para  Beiceta

Pros: burro

Fã-Do-Kai
Visitante
Fã-Do-Kai
6 meses atrás

olha o azar chegando

Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

krlll pelo jeito era msm um portal rank 3
obg pelo cap

ZeusD
Membro
Zeus
10 meses atrás

haaaaa quero maissss

¿♤_♤¿𝕱𝖚𝖉𝖆𝖓𝖘𝖍𝖎●𝕆𝕥𝕒𝕜𝕦¿♧_♧¿D
Membro
¿♤_♤¿𝕱𝖚𝖉𝖆𝖓𝖘𝖍𝖎●𝕆𝕥𝕒𝕜𝕦¿♧_♧¿
8 meses atrás
Resposta para  Zeus

Hahahaha
Teu entusiasmo é incrível

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar