Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  67

Correndo Contra o Tempo

Traduzido usando o ChatGPT



[Seu Eco foi destruído.]

Sunny cambaleou e quase caiu. Cassie segurou firmemente seus ombros e se inclinou um pouco para trás, tentando ajudá-lo a manter o equilíbrio. Com folhas caídas voando debaixo de seus pés, Sunny de alguma forma conseguiu se recuperar a tempo.

‘Não!’

Raiva e arrependimento turvaram sua mente, mas já era tarde demais para fazer algo. Seu confiável carniceiro estava morto, fatiado e despedaçado pela criatura gigante. A facilidade e brutalidade com que o Demônio Carapaça havia dizimado a pobre e corajosa besta teriam sido insultantes… se não fosse tão aterrorizante.

Levou apenas uma fração de segundo.

O Eco se foi. Sunny não só havia visto seu trágico fim através dos olhos de sua sombra, como também sentiu a conexão sutil entre eles desaparecer. Em seu Mar da Alma, uma das esferas de luz cintilou e desapareceu, deixando a superfície silenciosa da água um pouco mais escura. Ele havia perdido seu bem mais valioso.

Mas a amargura que Sunny sentia não era apenas por causa de quão útil o Eco tinha sido, ou quanto dinheiro ele poderia ter conseguido no mundo real. Ele realmente gostava bastante do carniceiro sem mente. Era grande, leal e confiável.

Parecia até possuir uma estranha espécie de personalidade teimosa e repelente.

E agora estava morto.

Cerrando os dentes, Sunny correu como um louco. Haveria tempo para lamentar a perda do leal Eco mais tarde.

Neste momento, eles tinham problemas maiores.

“Sunny? O que aconteceu?”

O sussurro de Cassie soou preocupado e tenso. Ela deve ter sentido a mudança em seu humor através de sua postura e linguagem corporal.

Para ser completamente honesto, Sunny não estava em condições de falar. Correr morro acima na velocidade máxima, com a menina cega em suas costas – não importa o quão delicada e leve ela fosse – tinha sido uma tarefa difícil para ele sem o apoio da sombra. Ele estava lutando para respirar, e ainda havia uma distância considerável até a grande árvore. No entanto, Sunny teve que responder, sua voz rouca e áspera:

“Ele matou o Eco.”

Então, não havia mais tempo para palavras.

Porque as coisas estavam indo de mal a pior.

No pé da colina, o Demônio Carapaça estava em pé sobre os restos mutilados do carniceiro, olhando para eles com desprezo. Gotas pesadas de sangue azul caíam de cada um de seus quatro membros superiores.

De repente, o cadáver do Eco começou a brilhar com uma luz suave. Então, cintilou e se dissolveu em um rio de pequenas faíscas, que caíram no chão e desapareceram, não deixando vestígios do enorme carniceiro. Até mesmo o sangue dele nas foice e nas pinças do demônio se foi.

Afinal, o Eco era apenas uma manifestação de uma Criatura do Pesadelo abatida e não a coisa real. Ele veio do nada e agora retornou ao estado de nada.

No entanto, o Demônio Carapaça não estava olhando para o inesperado espetáculo de luz. Em vez disso, ele estava encarando um ponto específico no chão.

Lá, uma solitária sombra humana estava congelada em confusão, incerta sobre o que fazer. Com o corpo do Eco — e, consequentemente, sua espaçosa sombra — desaparecido, ela foi instantaneamente revelada e não tinha mais onde se esconder.

‘Merda!’

O demônio inclinou a cabeça e, em seguida, se moveu com a velocidade do relâmpago e perfurou a sombra com uma foice.

Sunny estremeceu, pronto para sentir uma dor cegante…

Mas nada aconteceu. A sombra, que havia levantado as mãos assustada, olhou para a lâmina maciça que saía do seu peito e coçou a cabeça.

Estava completamente bem.

Bem, é claro… era apenas uma sombra, afinal de contas. Era necessário ter um corpo para ser suscetível a tais ataques.

‘Certo. O que mais eu pensei que aconteceria?’

Enquanto isso, o demônio estava encarando a sombra despretensiosa. A ameaçadora luz escarlate em seus olhos brilhava mais forte.

Sunny estava se aproximando do tronco da árvore, temporariamente impulsionado pela adrenalina. Caso contrário, ele já poderia ter desmaiado com o esforço.

‘Só… um pouco… mais!’

Eles tinham todas as chances de conseguir. A sombra só precisava distrair o monstro gigante por um instante…

Mas parecia que a sorte não estava ao seu lado hoje. Lá embaixo, o Demônio Carapaça retirou sua foice. No entanto, em vez de atacar a sombra humana novamente, ele de repente se virou e lançou um olhar sombrio para o topo do Túmulo Cinzento, onde a árvore gigante estava em toda a sua beleza magnífica.

O bastardo era inteligente, afinal.

‘Maldição!’

Esquecendo-se da sombra, o gigante avançou, correndo de volta pela encosta do alto morro. Ele se movia com uma velocidade assustadora, cobrindo uma dúzia de metros a cada segundo.

‘Volte aqui!’ Sunny gritou para a sombra enquanto se aproximava do tronco da árvore.

Ajudando Cassie a descer de suas costas, Sunny pegou a mochila que Nephis havia deixado para trás e entregou à menina cega.

“Tenha cuidado com isso.”

Cassie assentiu, bem ciente do conteúdo da mochila, e cuidadosamente a pendurou no ombro.

Naquele momento, Estrela da Mudança já havia alcançado os galhos mais baixos da grande árvore. Sem perder tempo, ela se moveu para um local acima de seus companheiros, invocou a corda dourada e jogou uma de suas extremidades para baixo.

Pegando a corda, Sunny rapidamente amarrou um laço e o entregou a Cassie.

“Você sobe primeiro.”

A menina cega hesitou por um momento, depois aceitou. Assim que estava prestes a colocar o pé dentro do laço, Sunny a parou de repente.

“Espere! Invoque seu cajado.”

O cajado de madeira que Cassie usava para caminhar era, na verdade, um item mágico capaz de invocar ventos fortes. Em suas viagens, eles raramente tinham motivo para usá-lo. Mas agora poderia ser útil.

Surpresa e incerta da razão, ela fez o que ele pediu, invocando a Memória de seu Mar da Alma. O cajado de madeira apareceu em sua mão.

Sunny abraçou levemente a menina cega por trás e virou seu corpo, guiando a mão que segurava o cajado na direção necessária. Então, ele disse:

“Agora invoque o vento.”

No momento seguinte, um forte vendaval se levantou ao redor deles, soprando folhas caídas e areia cinzenta pelo ar. Instantaneamente, uma grande parte da superfície da ilha foi despojada.

Mais areia foi revelada abaixo.

Enquanto isso, a sombra estava correndo contra o Demônio Carapaça. A criatura maciça já estava na metade do caminho morro acima, movendo-se com a velocidade de um trem em disparada. A ágil sombra, no entanto, era ainda mais rápida. Ela já havia ultrapassado o gigante e agora voava para frente, apressando-se para retornar ao seu mestre.

“Bom, agora vá!”

Sunny ajudou Cassie a colocar o pé no laço e recuou, observando enquanto Nephis puxava a corda para cima. Ela estava indo o mais rápido que podia – o que era realmente rápido para os padrões humanos.

Mas seria rápido o suficiente?

Suando, ele contou os segundos e esperou. Sua vida agora dependia de saber se a corda retornaria antes da chegada do demônio.

Cada momento parecia uma eternidade.

Ele já podia ouvir o som distante, mas que rapidamente se aproximava, das oito pernas imponentes do Demônio Carapaça pisoteando furiosamente a areia.

Finalmente, Cassie estava no nível dos galhos mais baixos da árvore gigante. Nephis ajudou-a a sair do laço e se acomodar na ampla superfície do galho, depois jogou a corda para baixo novamente.

O demônio estava se aproximando da árvore, ainda escondido da vista pelo seu tronco massivo.

A sombra deslizou sob os pés de Sunny e se enrolou ao redor de seu corpo.

Agarrando a corda, Sunny praticamente voou para cima, escalando com incrível velocidade impulsionada pela adrenalina. Pousando no galho ao lado das meninas, ele rapidamente se virou e tentou puxar a corda para cima. O monstro não podia perceber o brilho dourado dela… caso contrário, tudo teria sido em vão.

Mas restava menos de um segundo…

‘Ah, não!’ Sunny pensou, seu coração dando um pulo.

Mas então Nephis simplesmente dispensou a Memória, fazendo a corda dourada desaparecer no ar.

Os três se agacharam, escondendo-se da vista, e prenderam a respiração.

… Um momento depois, a massa furiosa de espinhos e metal polido apareceu sob eles. O Demônio Carapaça parou abruptamente, olhando ao redor com seus olhos escarlates ardentes. Suas pinças estalavam, como se sedentas por rasgar a carne. As assustadoras foice foram erguidas no ar, prontas para cortar e separar.

Mas não havia nada para matar debaixo da grande árvore.

O demônio hesitou, olhando para a direita e para a esquerda. Então ele levantou a cabeça e olhou para cima. Felizmente, o galho em que os três Adormecidos estavam escondidos era muito largo, mais do que suficiente para escondê-los de sua vista. Eles permaneceram imóveis e silenciosos, com medo de produzir até mesmo o menor dos sons.

Depois de um tempo, a criatura finalmente baixou o olhar e observou cuidadosamente o chão, procurando vestígios de possíveis invasores.

No entanto, o chão estava limpo e nu, todos os sinais de sua passagem apagados por Sunny com a ajuda do cajado de Cassie com antecedência. Não encontrando nada, o Demônio Carapaça não teve escolha senão se afastar, seguindo para explorar outras partes da ilha.

Sunny finalmente conseguiu exalar.

A certa distância, o demônio alcançou as bordas da área afetada pelo vendaval mágico. Lá, ele finalmente encontrou dois conjuntos de pegadas – um deixado para trás por Nephis, o outro por Sunny.

Com um rugido de raiva que soou como o clamor de metal rasgando, a criatura gigante desceu correndo pela encosta do Túmulo Cinzento, seguindo as pegadas até o deserto abaixo.

No entanto, o deserto cinza estava desolado e vazio, sem nenhuma criatura viva à vista. Estava colorido de carmesim pelo sol poente.

Naquele momento, o chão tremeu levemente, e um estrondo trovejante ecoou pelo labirinto, trazendo consigo um vento gelado e o cheiro de sal.

O mar escuro estava retornando.

Lançando um último olhar de ódio em direção ao deserto, o Demônio Carapaça virou-se lentamente e voltou para o topo de seu túmulo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.8 13 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
8 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Yago
Membro
Yago
1 mês atrás

Pq ele não usa a sombra pra tapar a visão dos monstros?🤔

Shiba WhiteD
Membro
Shiba White
26 dias atrás
Resposta para  Yago

Roteiro

カイキ
Membro
カイキ
2 meses atrás

Plano idiota da porra

Fang yuan
Membro
Fang yuan
26 dias atrás
Resposta para  カイキ

É, não foi dos mais inteligentes de certa forma…

Danilo
Membro
Danilo
5 meses atrás

Krl o bixo é inteligente

Lando
Visitante
Lando
7 meses atrás

Cada vez mais interessante a obra

Nonno
Membro
Nonno
7 meses atrás

pelo jeito ele usou a sombra pra buffar o eco, então pode buffar aliados tipo a neph tb??

obg pelo cap

Iago padilhaD
Membro
Iago padilha
6 meses atrás
Resposta para  Nonno

Ele usou a sombra como “câmera espiã”, pra saber o que tava acontecendo com o Eco, enquanto eles corriam pra árvore

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar