SSS-Class Suicide Hunter – Capítulo 200

Reflexo no Espelho (2)

Eu caminhei entre as ruas da cidade, entrando nos sonhos dos habitantes um após outro, e espancando todos os demônios do sonho que encontrava neles.

[‘Aparição em Sonho’ foi comprado.]

[100 pontos foram deduzidos!]

[Você atualmente possui 6.102 pontos de raça.]

Depois de eu ter invadido o 10º sonho, descobri que os rumores sobre mim já haviam começado a se espalhar como tinha planejado. Neste sonho, um íncubo usando a aparência do Diretor gritou ao me ver:

— Ugh! Você é aquele louco?!

“Parece que as notícias já chegaram até aqui.” Sorri, contente.

Tinha dado certo! Bem, depois de ter usado “Aparição em Sonho” dez vezes, era natural ter resultado.

— Por q-  por que está se metendo na nossa caçada?

“Vocês tiveram a sorte grande de conseguir minha atenção, ou o azar, como preferir. A propósito, por que está usando o rosto do Diretor?”

— Disseram que você pegaria leve se usássemos essa aparência…

“Merda. Vocês são espertos.” disse e acertei o demônio, controlando a força dos meus punhos.

— Argh! Por que ainda assim tá me batendo!?

“Quando te contaram isso, disseram que eu iria bater menos ou nada, criança do continente além do oceano? Se não quiser apanhar mais, transmita a minha mensagem aos seus amigos: um hobgoblin irá dormir na praça da cidade hoje, então tragam o máximo de gente possível e adentrem o sonho dele.”

— Por quê…?

“Sou o guardião da raça goblin. A raça lesma e a élfica também estão sob a proteção dos goblins. Isso me torna a divindade guardiã das três espécies. Vocês planejam colocar minhas crianças em sono eterno, como eu poderia ficar parado?

— Um deus…? — O íncubo me olhou de cima a baixo com olhos cheios de dúvida. Dando meu sorriso mais brilhante, ergui meu punho fechado, e a criatura voltou aos sentidos. — E-entendido. Vou contar a todos.

Naquela noite.

Nossa grande operação deu início.  Uburka iria dormir, e a Mestra Dragão Negro iria adentrar no sonho dele junto comigo. Depois, viria os demônios do sonho que eu havia persuadido a aparecer. Em outras palavras, a mente do goblin seria nossa sala de reuniões.

“É a primeira vez que vou dormir depois de ter me tornado uma constelação.” Embora tenha dito isso, ele não tardou a pegar no sono.

Uma cidade deserta. É onde estamos localizados. Ela tinha sido o refúgio daqueles que buscavam explorar um novo mundo, mas agora, ela tinha se tornado mais como um túmulo para todos eles, presos numa noite eterna de sonhos.

O local estava silencioso. Na praia, a água ia e vinha batendo nas rochas. Nos arbustos, os grilos cantavam ao ritmo das ondas.

“Devíamos ir, sênior.”

“Rei da Morte.” A Mestra Dragão chamou o meu nome. A sua voz calma atravessou os rugidos das ondas e o choro dos insetos.

“Sim?”

“O seu filho parece estar tentando se aproximar de mim. Por que não o manda desistir? “

Ouvir aquilo me deixou desconcertado.

“Hm… você notou, foi?”

“Você ficaria surpreso se soubesse quantas propostas já recebi na minha vida. Quando se trata de romance, não há muitas pessoas que saibam tanto quanto eu. Ainda assim, nunca achei que iria ter uma constelação interessada em mim, ou um goblin.”

“Hm, me desculpa. Sei que não devia ter escondido isso, mas achei que seria estranho demais falarmos sobre isso…”

“Não tenho intenções de namorar ninguém.” Ela ajeitou a franja lateral enquanto falava. A brisa do oceano agitava nossos cabelos.  “Amar é permitir que outra pessoa se torne sua fraqueza. Não preciso de fraquezas.”

“As pessoas não se tornam mais fortes ao amar alguém?”

“Isso pode até ser verdade, mas você estaria disposto a viver uma vida sem a Duquesa Ivansia?”

“……..”

“Você é saudável e não está correndo perigo de vida. Mas se ela morresse, você estaria acabado. Se acontecesse com a Paladina ou até comigo, sua vida entraria em colapso. Sei que daria no mesmo caso fosse a Cobra Venenosa ou o Questionador Herético quem morresse.”

Os dedos da Mestra Dragão se moveram no ar. Parecia que ela estava comprando algo da loja da civilização.

“Já é difícil o suficiente subir na corda bamba e arriscar a minha vida.” Ela olhou para mim. “Quero que ela continue a ser administrada apenas por mim mesma. Quero ser capaz de fazer o que eu quiser sem ter que me preocupar com mais ninguém… acho que falei demais.”

“Não, sênior. Obrigado por ser sincera comigo.”

“Certo. Então, ensine o seu filho a como resistir às dores do primeiro amor.”

Minha pobre criança. Você foi rejeitado mesmo antes de ter a chance de se confessar.  Dirigi meu olhar à Uburka, que estava dormindo na praça, sentindo pena dele.

“Chega de conversa. Vamos entrar e salvar nossas crianças?”

“Sim.”

[‘Aparição em sonho’ foi comprado.]

[100 pontos foram deduzidos!]

[Você atualmente possui 5.912 pontos de raça.]

Nós dois adentramos no sonho.


Quando abri os olhos, descobri que havia chegado em uma selva densa.

Hmm. O cheiro da terra molhada permeava o ar. Era similar ao odor de chuva molhada durante uma caminhada noturna. Não havia placas de sinalização ou asfalto aqui, mas as árvores eram tão largas quanto prédios e se estendiam para todos os lados.

“Bem-vindo, papai. E a melhor amiga do papai:”

O goblin estava sentado em uma grande rocha.

“Onde estamos?”

“Onde eu treinava há uns 200 anos. Um monte de espíritos malignos habitava esse lugar antes de eu limpá-lo. Era perigoso, mas… é como dizem: quanto mais pesado o treino, mais doce os resultados.” Ele começou a se gabar, não se esquecendo de mostrar seus músculos no processo.

Bem, aqueles músculos eram grandes o suficiente para esmagar um continente…

“O filho do Rei da Morte tem atitude.” A Mestra Dragão deu um sorriso de mãe. “Você é como um irmãozinho mais novo.”

“Ugor, irmãozinho… mais novo…?”

Uburka inclinou a cabeça para o lado e então virou seu olhar para mim, como se dizendo:  ‘Ser como família já é um bom começo, certo? Tem potencial pra ser promovido.’

Mas não era um bom começo.

A rejeição estava na cara, mas ele não conseguia ver…

Por favor, note que você acabou de ser chamado de “irmão mais novo”. Esse status tinha sido definido. O fato dela estar me elogiando na sua frente já é uma indicação clara para que desista. Criança, como você vai sobreviver nesse mundo cruel do amor sendo tão lerdo?

— Grrrr…… — Grunhidos de bestas podiam ser escutados na selva.

A nossa conversa cessou de imediato, e nossas cabeças giraram em direção ao som.

— GRRRR… — Aquilo não era só um ou dois animais.

Na floresta escura, centenas de pares de olhos brilharam como flores selvagens florescendo na escuridão. Algumas das criaturas pareciam cervos com chifres maiores do que seus corpos no topo das suas cabeças. Outros eram como serpentes com suas presas escancaradas.

“Você disse que havia vários espíritos malignos aqui…”

“Esses devem ser todos aqueles que eu derrotei no passado.”

Estávamos cercados. Por alguns minutos, permaneceram ao nosso redor, caminhando de forma intimidadora; respiravam fundo e os seus passos eram ameaçadores. Havia centenas de animais exalando ao mesmo tempo, o que fez o ar da floresta ficar mais quente.

“Vocês são os demônios do sonho?”

Mas Uburka e a Mestra Dragão Negro não eram covardes. Eles tinham perdido esse tipo de sentimento há muito tempo. A Mestra Dragão, especialmente, tratava os espíritos como se fossem o cachorro atrevido do vizinho.

“Somos aqueles responsáveis pelas raças que vivem no continente além do oceano. Viemos aqui para protestar contra o ato de agressão unilateral. Na verdade, vim para perguntar se ficaram loucos.”

“Muitas crianças estão mal porque você comeu os seus sonhos. A vida delas está por um fio, e algumas já morreram. Se isso continuar, as que sobraram seguirão pelo mesmo caminho. Chamem o seu líder, quero ouvir o que ele tem a dizer sobre isso.”

As criaturas se entreolharam. Parece que finalmente perceberam que não podiam nos ameaçar com números.

— Ouvi dizer que vocês são Divindades Guardiãs… como esperado. Imagino que não sejam qualquer um, visto que conseguem manter sua forma em nosso mundo.  — Um grande cervo caminhou para fora da multidão.

Quando ele deu um passo à frente, as sombras das folhas das árvores acima se espalharam como escamas de peixe por sua pele brilhante.

“Você é o Rei deles?”

— Essa é uma pergunta tola. Não temos rei.”

“Se não têm rei, o que te torna qualificado para vir falar conosco?”

“Não use o seu senso comum para nos julgar. Pode pensar que estamos aqui conversando um com o outro, mas não estamos. O que estamos fazendo é usando os seus sonhos ao seguir as memórias.”

A mulher ao meu lado franziu o cenho ao ouvir aquilo.

“Do que você está falando?”

— Não temos formas, nem aparência. Por conta disso, não há individualidade. Não podemos usar palavras que vocês não conhecem ou tomar o rosto de alguém que não conhecem.”

Pensei nos dez demônios que encontrei e espanquei antes.

“A reação que eles tiveram foram vividas, e seus tons de vozes eram frívolos.”

— Todos aqueles que você encontrou estavam refletindo os seus sentimentos. Se eles pareciam frívolos, você também era. Se não gostaram de apanhar, é porque você também não gosta. Estranho, não somos nada além de espelhos.

“Então, vocês estavam me copiando…?”

— Isso mesmo.

Fiquei chocado.

“Isso é impossível! Não sou frívolo! Sou um caçador conhecido por ser sério e frio!”

“…” Fez-se silêncio dos dois lados.

“O quê…? Por que estão olhando pra mim assim?”

“Nada demais, Rei da Morte. “

“Eu não disse nada, papai.”

“Veja isso! Minha amiga e o meu filho concordam comigo!”

O cervo abriu a boca, sem saber o que dizer. Embora, ele parecesse estar se divertindo.

— Não ligamos para a sua imagem, estranho. Só tem uma coisa da qual estamos interessados, e são os sonhos infinitos do seu tipo.

“Vocês só querem os nossos sonhos?”

— Os seus sonhos são especialmente deliciosos.

Track. O animal esmagou uma centopeia que se esgueirava no chão da floresta com o seu casco.

 — As coisas que estivemos comendo até agora foram os sonhos de bestas. Elas são simples, é como comer purê de batata. Mas, as cores dos sonhos de pessoas como você não têm fim! — Ele lambeu os lábios.  — Antes de encontrá-lo, éramos como selvagens. Tínhamos pouca inteligência e memória… não conhecemos outra realidade fora da nossa própria existência ou estávamos cientes que somos uma raça parasita que habita os sonhos dos outros. Graças aos seus sonhos, fomos capazes de nos desenvolver rapidamente.

Compreendia o que ele estava dizendo.

“Então, não deviam ser gratos as nossas crianças? Embora não tenha sido intencional, te ajudamos a ficar mais espertos. “

— Pagamos essa graça ao dá-los os melhores sonhos.

“Esse tipo de felicidade é fútil. Todos estão morrendo.”

— Sonhos felizes ou uma realidade miserável. Você parece preferir o último. — O demônio deu uma risadinha. A risada vindo das suas cordas vocais animais soava bastante estranha. — Mas as pessoas que conhecemos até agora, as suas pessoas, tinham uma ideia diferente da sua. Por que não os deixa viver em paz, estranho?

“Sua conversa até soa plausível, mas no fim, tudo que querem é continuar comendo comidas deliciosas.“

— O fato de você conseguir se manter consciente no nosso mundo é incrível, mas seria impossível nos ferir gravemente, pior, nos parar. — A expressão do cervo ficou bastante séria.  — Não se preocupe. Não temos intenção de exterminar a sua raça. Depois de cruzarmos o oceano, vamos limitar o nosso consumo, assim poderemos continuar nos alimentando de geração a geração. Entretanto, os sonhos são tentadores demais, então talvez não consigamos manter um firme controle.

Ótimo. Entendi tudo.

“Em outras palavras, não podemos derrotá-los, por isso devemos deixá-los fazer o que quiser.

— Essa é uma forma de interpretar isso.

Em primeiro lugar, era senso comum que as pessoas só se tornavam humildes depois de serem colocadas em seus lugares. Acredito que esse princípio se aplicava aos demônios do sonho também.

“Fico feliz que sejam muito fáceis de entender.”

— Você fala como se pudesse nos derrotar.

— Sim. — Abri a loja da civilização. — Não sei o quão maravilhoso seria o mundo dos sonhos que vocês vivem, mas…

Então, comprei um item.

[‘Possessão de Pessoas’ foi comprado.]

[2.000 pontos foram deduzidos!]

[Você tem 4.102 pontos de raça restantes.]

“Apesar da minha aparência, já estive em muitos mundos, crianças.”

Mal posso esperar pra descobrir como é ser um demônio dos sonhos. Com um sorriso no rosto, mantive meus olhos no cervo.

“Usar item Possessão de Pessoas.”

De repente, um mundo de sonhos infinitos apareceu diante dos meus olhos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar