Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 104

Culpado e Caso Resolvido

Ela poderia perguntar a Luke mais tarde se sua compra de maconha seria exposta durante a investigação.

Pensando nisso, Jenny guardou com cuidado o cartão de Luke na sua bolsa.

Ela foi um pouco tranquilizada pela promessa de Luke. Pelo menos, sentia que poderia pagar ao jovem oficial por informação interna do departamento.

Luke, todavia, tinha outros planos.

Jenny comprou maconha de traficantes. Para ele, ela era uma mina de ouro.

Contanto que ficasse de olho nela e até fingisse ser amigo, poderia ser capaz de pegar um peixe grande com ajuda.

Luke nunca percebeu a importância do dinheiro até vir à Los Angeles.

Ele precisaria de uma tremenda quantidade de dinheiro para estabelecer a rede de informantes que tinha em mente.

Após resolver o caso de Katie, poderia aleijar os traficantes que forneceram drogas ilegais a Jenny e os extorquir pelo dinheiro que precisava.

Voltou ao departamento com Elsa. Eles começaram a assistir à filmagem que haviam acabado de adquirir.

Baseado na data da câmera de David, logo encontraram a sombra de novo.

Na gravação de vídeo da câmera de Jenny, a pessoa apareceu duas vezes, às 3:35 e 3:57 respectivamente. Ao todo, havia quase trinta segundos de imagens dele em vídeo.

Era uma pena que o rosto do homem estivesse bloqueado por uma capa. Também manteve a cabeça baixa intencionalmente, então era impossível dizer como se parecia.

A imagem lhes deu uma ideia clara do peso e físico, o que era um progresso importante.

Elsa não estava com pressa e continuou assistindo à fita de vídeo com Luke.

Eles rebobinaram quadro a quadro.

Era uma fita com gravação de uma semana, e poucas pessoas apareceram na rua dos fundos. Assim, conseguiram encontrar rapidamente.

Quando a fita de vídeo foi rebobinada para a noite de anteontem, Luke falou de repente: — Pare!

Elsa instantaneamente apertou o botão de pause.

Luke disse: — Volte um pouco. Bem ali! Elsa, você o vê?

Elsa estreitou os olhos para o homem que estava caminhando na direção da câmera, de costas para o pôr do sol. Seu rosto estava virado para o lado, possibilitando a luz solar o iluminar.

Ela disse: — Chame um técnico. Peça-o para comparar o homem com o suspeito.

Um técnico logo chegou para processar a imagem do homem na fita de vídeo, antes de gerar um modelo no computador.

Comparando o modelo com a pessoa na fita de vídeo de David, o técnico disse decisivamente: — É uma correspondência de 92%; muito provavelmente, são a mesma pessoa.

Elsa falou animada: — Passe pelo sistema de reconhecimento facial e veja se encontra algum resultado.

O técnico imediatamente fez o que foi pedido.

Elsa e Luke foram ao escritório de Dustin com a foto.

Elsa mal apresentou a foto ao oficial comandante da Divisão de Crimes Graves quando franziu a testa: — Sergei Mazanov?

Elsa ficou atordoada: — Chefe, você o conhece?

Dustin respondeu: — Ele não é ativo no nosso território, mas é o líder de uma gangue do Leste Europeu em Nova York. Vi seu arquivo antes. Ele é brutal e vingativo. Por que está o investigando?

Elsa disse: — Ele poderia ser nosso suspeito do assassinato da Katie.

Dustin exclamou: — O quê?

Sua cabeça latejou ferozmente quando ouviu a resposta.

As coisas agora ficaram complicadas!

Se seu palpite estava correto, este homem retornaria à Nova York após o crime.

Isso significava que para investigar o caso, teriam que trabalhar com a NYPD, o que poderia ser complicado.

Mais importante, o homem era o líder de uma gangue.

A NYPD pode não estar interessada em desafiar um gângster notório por um caso de Los Angeles.

As gangues do Leste Europeu eram famosas por sua insanidade e brutalidade.

Não hesitariam em usar bombas ou RPG nas áreas do centro da cidade se fossem encurralados.

A NYPD arriscaria isso por um caso em Los Angeles?

Dustin balançou a mão e disse: — Trabalhe no caso e verifique se ele é o criminoso primeiro. Quanto aquando o criminoso pode ser preso, isso será outra questão.

Não era exatamente a melhor solução.

Afinal, um caso nunca foi realmente encerrado até que o culpado fosse pego.

O público não considerava os problemas práticos que o departamento enfrentava na aplicação da lei, e só xingaria a inaptidão da polícia.

A classe alta rica saberia melhor, no entanto, a pressão deles não seria pior.

A aplicação da lei interestadual sempre foi um problema nos Estados Unidos. Na maioria das vezes, exigia a intervenção do FBI.

Poucos departamentos locais, todavia, ficariam contentes ao convidar o FBI para partilhar o crédito; nunca pediriam pela ajuda do FBI a menos que fosse absolutamente necessário.

Elsa e Luke se entreolharam e balançaram as cabeças com sorrisos amargos. Este caso foi realmente deprimente.

Agora que tinham um suspeito, a investigação se tornou muito mais fácil.

Logo, receberam o relatório do departamento forense que o John Doe e Sergei tinham o DNA compatível de 99,99%.

John Doe era o filho biológico de Sergei.

Naquele ponto da investigação, Elsa e Dustin basicamente descobriram o que aconteceu.

Ainda era desconhecido como o filho de 90 quilos de Sergei morreu na piscina de Katie, mas Sergei obviamente a culpou por isto.

Ele até agiu pessoalmente e afogou Katie na mesma piscina.

O relatório da autopsia de Katie ainda não havia saído, porém, Elsa aprendeu que havia um sedativo no sistema dela.

Sergei obviamente a drogou antes de tacá-la na piscina.

Assim, ela não gritou por ajuda, e não havia sinais de luta. Katie simplesmente afogou na piscina sem soltar nenhum som.

O caso foi basicamente resolvido.

Elsa e Dustin não estavam exatamente felizes, mas o humor estava muito melhor que antes.

Eles agora sabiam quem era o criminoso, embora ainda não tivesse sido preso. O departamento finalmente fez tinha algo para dizer ao público.

Luke não estava interessado em ficar mais com os dois velhões detetives. Simplesmente disse que tinha algo para fazer em casa porque acabou de se mudar e foi embora.

Ele saiu sem hesitar porque o sistema já havia o recompensado por resolver o caso.

Missão: Resolva o Assassino de Katie

Experiência total: 50

Crédito Total: 50

Taxa de Contribuição: 80%

EXP +40

Crédito +40


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar