Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 117

Padrão e Operação

Luke ouviu ela e assentiu, mostrando que havia memorizado o endereço.

A garota perguntou: — Você… não vai vazar nossas identidades, vai?

Luke balançou a cabeça e digitou novamente: — Talvez sejamos o mesmo tipo de pessoa. Não teria dito seu nome se te quisesse morta. Em vez disso, posso te dar algum suporte técnico.

A garota ficou curiosa: — Que suporte técnico?

Luke levantou o celular na mão e digitou: — Por exemplo, o dispositivo na minha mão pode impedir você de ser reconhecida pela voz.

A garota perguntou: — É um presente?

Após um breve silêncio, Luke digitou: — Negócio é negócio. Não me importo com dinheiro, mas fazer dispositivos como este exige dinheiro. Além disso, você não está roubando de traficantes por entretenimento pessoal, certo?

A garota pensou por um momento, e concordou com ele: — Podemos pagar. Mas como entregaremos o dinheiro para você?

Luke coçou a cabeça.

Uma transferência bancária poderia traí-lo facilmente, particularmente se alguém estivesse de olho na sua conta.

No final, digitou impotente: — Você pode comprar no crédito.

A garota ficou sem palavras. O que este estranho estava pensando? Não estava com medo de que voltassem com sua palavra?

Luke digitou: — Como soa? Se estiver bem com isto, pode postar seus pedidos no fórum militar deste celular. Deixarei para você um livro de códigos especial também.

A garota finalmente disse: — Okay, feito.

Luke assentiu e ajustou as configurações do celular por um momento, antes de salvar um endereço nele.

Ele colocou uma sentença final antes de jogar o celular: — Isto é para você experimentar. Há outras funções interessantes nele. Lembre-se de pedir mais se achar útil. Qualidade garantida.

Luke então pisou na borda da sacada e saltou.

Pegando o celular agilmente, a garota também correu para a borda da sacada, só para ver uma sombra preta usando as saliências do prédio para descer rapidamente. Logo desapareceu num beco.

Ela olhou de volta para o prédio oposto, e seu pai disse: — Vamos voltar primeiro.

Um momento depois, levemente perturbados, também desapareceram.

Na escuridão, Luke trocou para suas roupas originais e jogou a capa, chapéu, máscara e roupa preta numa lata de lixo vazio. Despejou uma garrafa de óleo e ateou fogo, e observou enquanto os itens queimavam lentamente nas chamas.

Então enfiou vários pedaços de madeira na lata para mantê-la queimando, antes de sair da área.

Não muito longe, um cara sem teto abriu os olhos turvos: — Quem está desperdiçando combustível? Que irritante!

Ele rolou para o lado e voltou a dormir.

Já passava das uma no momento que Luke retornou ao apartamento. Confirmou que não deixou rastros ou itens pessoais para trás antes de ir para a cama.

Ele ficou bem satisfeito com a colheita da noite.

Missão: Elimine os traficantes e destrua as drogas ilegais.

Experiência Total: 1000

Crédito Total: 1000

Taxa de Contribuição: 60%

EXP: +600

Crédito: +600

Ele havia ganho muita experiência e crédito da missão, mas sua taxa de contribuição foi bem baixa.

Mesmo que Damon e sua filha não aparecessem, teria concluído a missão sozinho, contudo, sua taxa de contribuição foi só de 60%.

Ele leu a missão de novo: Destrua as drogas ilegais!

Não havia feito isso, então deveria ter sido a Mindy quem concluiu o objetivo.

Assim, só contribuiu na eliminação dos traficantes, que foi o motivo da sua taxa de contribuição baixa.

Poderia ter sido capaz de ganhar mil pontos de experiência e crédito se tivesse destruído as drogas ilegais.

Tinha que manter isso em mente para a próxima vez que lidasse com traficantes.

Pensando nisso, adormeceu.

Na manhã seguinte, Elsa bateu na sua porta: — Luke, melhor nos apressarmos. A operação começará em um ou dois dias.

Luke murmurou uma resposta e se levantou sonolento.

Rapidamente colocou uma roupa de esporte confortável. Após sair do quarto, encontrou Bell, que estava trabalhando no táxi.

Luke teve arrepios enquanto observava Bell.

Ela estava tocando no carro como se fosse seu filho. Era bem assustador.

Luke perguntou: — Bell, seu bebê pode nos dar uma carona? Oh, não estou falando do Jessi.

Bell sorriu e respondeu: — Eu sei. Jessi é meu docinho; este é o meu bebê. — Ela então deu um tapinha no capô do táxi.

Luke perguntou: — Então, vai nos levar ou não?

Bell respondeu: — É claro, contanto que pague.

Luke disse: — Já deixamos de pagar antes?

Bell respondeu: — Não realmente. Vamos lá. Estão com pressa?

Elsa rapidamente interveio: — Velocidade normal está bem.

Dois dias atrás, ela dormiu demais, e pediu a Bell para dirigir mais rápido no caso dela chegar atrasada no trabalho.

No final… Elsa vomitou, apesar do quão durona era normalmente.

Bell dirigiu seu táxi mais como se fosse um avião que um carro; simplesmente explodiu e rebentou pelas ruas.

Elsa checou a placa quando saiu. Realmente, não era a mesma de quando pegaram o táxi antes.

Elsa não podia admirar mais Luke naquele momento.

Com as habilidades de Bell, Elsa poderia pegar qualquer suspeito em Nova York.

Mais importante, Bell não estava com medo de ser multada, porque podia trocar a placa a qualquer momento.

Dez minutos depois, chegaram no destino.

Bell se despediu de Luke com um highfive. Elsa os observou com espanto.

Ela sempre achou curioso como Luke e Bell podiam ser tão bons amigos.

Sentando na mesa que mal havia usado, Luke finalmente começou a trabalhar no caso de Sergei.

Não era porque foi desleixado. Na verdade, Berti nunca lhes contou os detalhes do plano. Até Elsa não sabia de nada.

Era impossível investigarem o caso por conta própria sem a NYPD.

Se Luke pegasse Sergei sozinho, Berit o enviaria para a prisão junto com Sergei.

Luke leu os arquivos que Elsa vasculhou nos últimos dias. Eram todos relatórios de investigação sobre Sergei.

A situação não era boa e nem ruim.

A gangue de Sergei era complicada, mas definitivamente não era um dos grupos criminosos mais complicados.

Não havia como dizer quais promessas o Departamento de Polícia de Los Angeles fez, mas a NYPD decidiu eliminar a gangue e transferir Sergei para Los Angeles após ser interrogado.

Todos na sala estavam ocupados, exceto Luke e Elsa.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Aquele acima de tudo e todos
Membro
Aquele acima de tudo e todos
5 dias atrás

Essa Mindy que tem literalmente 10 anos, e o pai dela, são vigilantes agora ?? Isso é o que ? Referência a Kick – ass ??

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar