Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 159

Reunião em Família e Celebração do Feriado (Parte 2)

Luke não podia evitar contar sobre o caso na Corporação Nakatomi, mas não disse nada sobre o tiroteio que se envolvera em Nova York, no caso de se preocuparem sobre ele.

Simplesmente entreteve Catherine com alguns casos mais engraçados que trabalhou, como um onde uma mulher brigou com um atendente, e num acesso de fúria, jogou excremento no último.

Catherine imediatamente bateu nele com força.

Era uma coisa boa que só estavam bebendo, ou poderiam ter vomitado com aquela história.

Luke só pôde mudar de assunto e falar sobre uma mulher que subiu a cerca para pegar um atalho, só para sua calcinha ficar presa na cerca e teve que chamar a polícia por ajuda.

Catherine não ficou convencida: — Qual roupa íntima ela estava usando?

Robert também achou suspeito: — A bunda dela não foi furada? — Porém, Catherine olhou para ele com raiva, fazendo-o calar a boca rapidamente.

Luke deu de ombros: — Tenho as mesmas dúvidas. É uma história da Universidade do Sul da Califórnia. Não sei se é verdade.”

O tempo passou rápido.

Todos, incluindo Selina, ficaram na mansão naquela noite. Houve até um quarto vago porque Claire insistiu em dormir com Selina.

Luke não tinha ideia do que elas queriam fazer. Simplesmente disse para não dormirem muito tarde porque sairiam no dia seguinte.

Às nove da manhã, quando todos se levantaram e comeram o café da manhã, alguém bateu na porta.

Catherine disse a Claire para ver que era. Ela logo exclamou: — Luke, você preparou um carro para nós?

Luke ficou perdido: — Que carro?

Claire respondeu: — Uma limousine.

Intrigado, Luke caminhou até a porta, só para ver um rosto familiar. Pensou por um momento e então arriscou um palpite: — O Sr. Takagi pediu para você vir?

O homem negro pequena sorriu agradavelmente: — Sim, senhor. Sei que o Sr. John e você pegaram aqueles ladrões juntos.

Luke assentiu: — Você estava na garagem?

O cara respondeu envergonhado: — Sou apenas um motorista.

Luke não perguntou por que não enfrentou os ladrões, ou porque nenhum dos cinquenta reféns resistiram também.

Simplesmente sorriu: — Bem, pegar os criminosos é nossa responsabilidade. Certo, por que o Sr. Takagi pediu para você vir?

O homem respondeu feliz: — Estarei aos seus serviços enquanto sua família estiver em Los Angeles. Posso levá-los para qualquer lugar que quiserem ir. Conheço todos os locais divertidos em LA.

Luke finalmente lembrou que mencionara isto ao Takagi antes, mas não esperava que ele lhe fornecesse um guia turístico após dar tamanha mansão cara.

Não pôde deixar de sentir que devia ao Takagi por isto; teria que ajudar o homem pelo menos uma vez, contanto que não violasse seus princípios.

O favor que Luke devia ao Takagi não valia muito agora, mas e quanto a cinco ou dez anos depois?

Tinha que ser notado que Luke derrotou cinquenta bandidos armados quando era apenas um jovem comum meio ano atrás.

Takagi definitivamente não duvidava das perspectivas futuras de Luke.

É claro, havia a possibilidade de que ele pudesse ser uma pessoa ingrata, mas mesmo que fosse o caso, Takagi não estaria perdendo muito.

Luke informou a todos da limosine e seu motorista exclusivo pelos próximos dias.

Claire gritou animada: — Ahhhh! Disneylândia, Hollywood, Beverly Hills e Sunset Boulevard! Estou indo!

Luke não falou para ela se acalmar, já que ela só estava animada.

Catherine perguntou esperançosa: — Podemos passar no Gerry Center?

Luke assentiu com um sorriso: — É claro.

Joseph perguntou: — Podemos ver um filme? Ouvi que Aero-Troopers: The Nemeclouds Crusade está passando no Natal.

Luke respondeu: — É claro. Você pode discutir a hora especifica com a Claire e a mãe.

Robert permaneceu em silêncio o tempo todo. Luke sorriu e sussurrou para ele: — Eu deveria pedir ao motorista para te levar no Vale de São Francisco sozinho?

Robert estourou: — Cai fora!

Após reunir a opinião de todos, Luke perguntou ao motorista como deveriam organizar seu itinerário.

O motorista perguntou: — Quantos dias vão ficar aqui?

Robert pensou por um momento e respondeu: — Cinco dias, talvez.

Luke falou: — Você pode ficar por uma semana. Um carro exclusivo para nós como este não é fácil de arrumar.

Robert disse: — Só tenho cinco dias de folga.

Luke só podia desistir da ideia.

Afinal, não seria seguro para Catherine viajar sozinha com Claire e Joseph.

Após confirmar a duração de sua estadia, o motorista rapidamente propôs: — Vocês não vão querer visitar a Disneylândia no Natal; há muitos visitantes durante o feriado. Vocês terão que esperar uma eternidade na fila.

Relutantemente, Claire esqueceu da ideia de visitar a Disneylândia.

Os outros locais não eram tão populares. O desejo de Joseph de ver um filme, por exemplo, poderia ser cumprido a qualquer momento.

Quanto ao Vale de São Francisco de Robert… Bem, não estava na lista.

No final, decidiram visitar o Estúdio Universal, que era similar a Disneylândia, mas com menos gente.

 Quanto a Calçada da Fama, Beverly Hills, e o filme, poderiam fazer isso nos dias seguintes.

É claro, a parte mais entediante provavelmente seria a visita a Beverly Hills, porque as coisas lá eram caras demais.

Os salários anuais de Luke e Robert combinados provavelmente não seria o bastante para pagar nem mesmo por algumas roupas lá.

Todavia, Claire e Catherine estavam obviamente interessadas em visitar o lugar, e o mesmo valia para Selina. Elas iam fazer compras sem realmente comprar algo?

Luke sussurrou secretamente: — Posso desembolsar dez mil dólares para as três comprarem algo que quiserem. O que acha?

Robert cerrou os dentes: — Trouxe sete mil e quinhentos e você colocará a mesma quantidade. A Catherine é minha esposa, Selina é com você, e como irmão da Claire, você pagará metade do dela. Então, cada uma terá cinco mil dólares para gastar.

Luke riu: — Feito.

Ele então sussurrou secretamente para Selina sobre o arranjo. Seus olhos imediatamente arregalaram: — Sério?

Luke respondeu: — Todos têm um presente de Natal, mas ainda não te dei nada. Você também é família para mim.

Selina o abraçou e beijou a bochecha dele: — Okay, você será meu irmãozinho no futuro.

Luke ficou sem palavras.

Quanto ao que exatamente o que as três mulheres compraram, Luke não tinha ideia, mas claramente estavam de ótimo humor após as compras.

Claire e Joseph não viajaram muito para longe de casa, e tiveram um ótimo tempo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar