Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 228

Use Isto Por Enquanto

Ignorando a aproximação dos gângsters, Luke gritou novamente: — Aqui é da LAPD! Larguem as armas e sigam nossas instruções, ou abrirei fogo!

Sua provocação os irritou de novo e xingaram e gritaram mais uma vez.

Naquele momento, mais de doze pessoas correram do bangalô e alguns eram especialmente rápidos no gatilho: — Ah! Tiras! Vá pro inferno!

Bang! Bang! Bang! Bang!

Um deles levantou a arma e disparou.

Estimulados por quão corajoso era, os colegas do homem levantaram as armas e também dispararam.

Distraídos por Luke, ninguém notou que Selina moveu Jenny para o carro a trinta metros de distância. Selina também estava falando no rádio da polícia: — Estamos sob ataque por um grupo de bandidos armados. Há mais de trinta deles. Precisamos de apoio. Repito, precisamos de apoio.

Sentado no assento traseiro, Jenny observou a batalha através do para-brisa com medo.

Após Selina terminar, Jenny finalmente perguntou com a voz trêmula: — Você não vai ajudar seu parceiro?

Selina não olhou para ela, simplesmente observou suas redondezas com as câmeras no carro.

O próprio Luke instalou aquelas câmeras. Havia doze na esquerda, direita, topo e fundo do carro, não deixando ponto cego.

O vidro também era à prova de bala e as partes importantes do carro tinha uma camada dupla de blindagem. Luke modificara o motor usando as habilidades de Bell e Tony Stark, senão, não conseguiria melhorar este carro blindado.

Assim, não havia motivos para Selina sair.

Ela agora estava no assento do motorista. Se algo desse errado, este carro seria uma ótima arma que poderia matar muitas pessoas quando fossem rápidos o bastante — seria muito mais efetivo que disparar.

Além disso, o sinal de Luke indicara que não precisava de ajuda por enquanto.

Luke já havia escapado do Ford SUV.

Segundo o teste simples que executaram naquela manhã, sua Força agora era vinte vezes o de uma pessoa comum.

Junto de sua Destreza, que era quatro vezes de uma pessoa comum, conseguiu correr vinte metros em dois segundos.

Observando o ambiente por um momento, confirmou que estava seguro com seu Olfato Afiado. Escolheu alguns locais possíveis para se proteger e então levantou a arma.

Bang! Bang!

Outros dois gângsters gritaram e caíram, agarrando as pernas.

Se tivesse os instintos de um super atirador, não precisaria mirar e conseguiria atingir os alvos usando as reações instintivas de seu corpo.

Mas instintos só podiam ser nutridos com talento e experiência.

Luke tinha Força e Destreza o bastante, só que não tinha experiência.

Com isso em mente, pode ser melhor adicionar 20 em Força Mental.

Para ativar um número de super habilidades, era um pré-requisito que todos seus atributos básicos alcançassem 20.

Explosão Física e Curvar Balas da atiradora Rebecca, por exemplo, exigia 20 de Força Mental como pré-requisito.

Ele havia subido de nível e aumentou sua Força Mental. Só precisava de um aumento de nível para isso mesmo. Pensando assim, Luke olhou para os gângsters confusos da WD-36.

Da última vez, ele matou o terceiro no comando da gangue. Ele poderia eliminar os dois maiores líderes da gangue nesta missão para colher experiência?

Dessa maneira, o caso que Elsa lhe deu poderia ser resolvido. Afinal, se a WD-36 fosse completamente destruída, eles seriam incapazes de vender maconha em Beverly Hills.

Quando este pensamento cintilou em sua mente, Luke olhou para os membros da gangue pelo espelho e esticou a cabeça de novo quando ninguém estava olhando.

Bang! Bang!

— Ahhhhhhh! — Desta vez, não foi apenas as vítimas de seus disparos, vários dos outros gângsters mais tensos gritaram antes de fugirem.

Luke ficou sem palavras. Por que vocês estão fugindo quando nem dispararam ainda?

Seus gritos foram tão altos que alguns vizinhos abriram as janelas para ver o que estava acontecendo.

Luke só podia mudar de posição e esconder nas flores e gramado.

Pa! Pa! Pa! Pa!

Usar as plantas como cobertura lhe deu mais tempo e atingiu outros quatro gângsters.

Neste ponto, os gângsters finalmente pareceram perceber o que estava acontecendo. Eles gritaram e procuraram por cobertura.

Luke, no entanto, se moveu para um local diferente. Escondendo numa árvore atrás do bangalô, sorriu para os gângsters estúpidos.

Ele abateu uma dezena de seus colegas antes de finalmente perceberem que precisavam se esconder. Claramente tinham reflexos lentos.

Seu desempenho desleixado não foi surpreendente, no entanto, pois estes gângsters só tiraram vantagem de pessoas comuns ou outros gângsters que não eram mais forte que eles.

No carro, Jenny perguntou chocada: — Espera, isto é tudo trabalho do Detetive… Luther?

Selina olhou para a garota rica pelo retrovisor e disse: — Seu nome é Luke, não Luther, tudo bem?

Jenny falou estranhamente: — Bem, estava assustada demais agora há pouco e não entendi bem o nome.

Selina riu friamente.

Jenny não pôde deixar de estremecer para o som e perguntou: — Pode me emprestar algumas roupas?

Selina revirou os olhos e procurou numa caixa, antes de jogar algo no banco de trás: — Só tem isso.

Jenny indagou: — Não é pequeno demais?

O que Selina deu foi uma toalha comum de cinquenta centímetros de comprimento e vinte de largura — só podia servir como uma saia curta, no máximo.

Como ela poderia afastar o frio com isso?

Selina retrucou: — Normalmente saímos vestidos de casa, não é como você que sai pelada.

Após um breve silêncio, Jenny argumentou timidamente: — Na verdade, não sai de bom grado; eles me sequestraram…

— Sigh, espera um minuto. — Selina achou ultrajante dar apenas uma toalha.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar