Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 231

Coisa Longa, Grossa, Preta e Dura

Selina assentiu satisfeita: — Isso é exatamente o que quero. Vamos ter esta noite.

Luke respondeu: — Sem problemas.

Apaziguando sua parceira com comida, Luke dirigiu até o estacionamento do departamento de polícia.

Eles foram ao escritório de Elsa e entregaram a caixa de comida que empacotaram.

Elsa guardou a caixa na última gaveta sem olhar. Era o lugar especial para sua comida.

Ela precisava esconder primeiro e comer depois, no caso de atrair seus colegas como lobos famintos.

Elsa olhou para Luke e falou: — O que você fez? Você virou sul de Los Angeles de cabeça para baixo. Você sabe o que as notícias estão dizendo? Alguns repórteres idiotas estão dizendo que a polícia enfrentou cem terroristas na área e que houve incontáveis perdas.

Luke sorriu despreocupado: — Chefe, por que você não come primeiro e falamos depois?

Elsa retrucou: — Meu estômago está doendo por sua causa. Não consigo comer nada.

Luke sorriu e parou de falar. Ele indicou para Selina terminar o relatório.

Selina imediatamente se adiantou para explicar o que aconteceu naquela manhã e aliviar a tensão.

É claro, ambos sabiam que Elsa não estava com raiva de verdade; ela tinha que fingir, no entanto, ou então estaria sob muita pressão se Luke fizesse algo assim todo dia.

Enquanto falava, Selina abriu a grande gaveta de Elsa e tirou dois cupcakes, um para si e outro para Elsa: — O almoço não encheu. Tenho que compartilhar do seu estoque agora, chefe.

Elsa só podia revirar os olhos. Ela percebeu que Selina estava se tornando cada vez mais parecida com Luke.

Porém, não ficou com raiva, pois teria pegado um mesmo que não fosse para Selina.

Além disso, foi o lembrete indireto de Selina que a lembrou que deveria comer algo por ser hora do almoço.

Enquanto Elsa ouvia, ela comeu o cupcake e aproveitou o café que Luke fez para ela com a cafeteira do lado de fora.

Após um longo tempo, Selina finalmente terminou de explicar o que aconteceu de manhã e as consequências.

Após um longo silêncio, Elsa limpou os lábios com um lenço e assentiu impotente: — Tudo bem, vocês fizeram um bom trabalho, mas tentem não transformar em algo enorme da próxima vez. O Diretor Brad até perguntou ao Dustin por que estávamos fazendo trabalho de Segurança Interna.

Luke e Selina ficaram em silêncio. Eles sabiam que Elsa e Dustin teriam acobertado eles se quisessem uma parte do crédito pelo caso.

Resgatar Jenny já seria muito recompensador e muitos itens ilegais foram encontrados na toca dos gângsters.

O único problema agora era a mídia.

Após o departamento de polícia descobrir tudo e garantir que foi uma façanha e não um erro, poderiam fazer uma coletiva de imprensa e a atitude da mídia mudaria.

Elsa parou de bancar a brava com Luke e Selina.

Ela acreditava que Luke conseguia entender por que ela agira dessa maneira. Ela falou: — Tudo bem, podem descansar por enquanto, mas fiquem alerta. Vocês têm que voltar se forem necessários numa investigação.

Luke e Selina declararam apressadamente sua lealdade para Elsa de novo antes de saírem.

Eles ainda tiveram outra folga, embora fosse temporária.

Após sair do departamento de polícia, Selina espreguiçou e disse: — Ah, que dia ensolarado maravilhoso! Por que não tomamos um banho em casa? Faz alguns dias desde que usei a banheira no jardim.

 Luke respondeu: — É claro, mas temos que comprar seu jantar primeiro.

Selina ficou confusa: — Hã?

— Você esqueceu do siu mei? Você quer sair de novo após ir para casa? — perguntou Luke.

Selina rapidamente balançou a cabeça.

Ela seria louca por querer sair da grande banheira neste dia ensolarado após entrar.

Luke achou um restaurante de siu mei famoso e toda a comida que Selina estava interessada.

Após chegarem em casa, Selina aproveitou o chá da tarde, o sol e a banheira, e Luke foi à garagem.

Tirando as bugigangas meio-completas e vários componentes de seu inventário, Luke trabalhou com cuidado.

Só foi quando Selina gritou que estava faminta que ele parou finalmente satisfeito e olhou para as duas pistolas que montou.

Uma delas era uma M1911 com um carregador e cano modificado. Luke vinha usando a arma por um longo tempo como um vigilante porque a maioria dos gângsters tinham esta arma.

Suas mãos ficaram maiores após sua Força alcançar 40 e tinha modificado a arma para ter um aperto mais confortável.

A outra arma era um revólver baseado numa Smith & Wesson M500.

O cano desta arma foi alongado levemente para aumentar a precisão e penetração.

Além disso, Luke modificou a superfície deste revólver e cobriu com fosco para que não fosse tão notável.

Ele ficou muito satisfeito com seu trabalho.

Luke gostou deste tipo de arma, longa, preta, dura e grossa, que pode não parecer chique, mas podia facilmente explodir a cabeça de um inimigo.

As balas das duas armas também foram ajustadas para que pudessem conter mais pólvora.

Isto poderia melhorar significativamente as habilidades de combate e aumentar suas opções.

Enquanto isso, ele mesmo fez os canos das armas, então não havia registro de nenhuma delas.

Enquanto Luke apreciava suas novas obras, Selina já estava o chamando de querido num tom mais doce.

Ele só podia se deixar ser interrompido quando gritou de volta: — Estou indo. Apenas se limpe e esteja pronta para o jantar.

Então, com um pensamento, as duas armas desapareceram e foram armazenadas no seu inventário.

Colocando as sobras da garagem no inventário também, Luke apagou as luzes e saiu da garagem.

Ele lavou as mãos e aqueceu o siu mei que comprou à tarde, antes de fazer uma salada e gritar no jardim: — O jantar tá pronto!

Um momento depois, Selina correu para casa.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar