Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 303

A Natureza dos Seres Humanos

Graças as memórias de sua vida anterior, havia um princípio do qual Luke estava ciente.

Como eram os seres humanos?

Eles eram repetidores por natureza.

Lembrando de casos clássicos de marketing e propaganda, sabia que um discurso longo muitas vezes não era tão efetivo quando um simples tocado em loop, o que era mais fácil de lembrar num curto tempo. Naquele ponto, a noite já havia caído.

As poucas luzes na rua principal da cidade também foram acesas, mas só fez a cidade anteriormente pacífica parecer ainda mais aterrorizante.

Parecia haver uma aranha gigante esgueirando em cada canto escuro no qual a luz não podia chegar.

Luke estava disparando a M4A1 com muito mais frequência, mas ainda manteve um ritmo fixo.

Naturalmente, seus disparos atraíram vários residentes que estavam fugindo em pânico.

Disparos significada que seres humanos estavam resistindo as aranhas monstruosas. Quando os residentes se aproximaram da fonte dos disparos, ouviram o anúncio de Luke em repetição.

Luke e Selina basicamente não falaram nada porque simplesmente focaram em atirar nas aranhas que estavam atrás dos residentes.

Luke não teve tempo para falar. Para cada residente que salvou das aranhas gigantes, que estavam os caçando, foi recompensado com vinte pontos de experiência e crédito pelo sistema.

Esta era simplesmente a melhor incursão para pontos de experiência e crédito.

Ele e Selina cooperaram bem. Ele era forte, suas reações foram rápidas e seus disparos eram precisos. Mal havia recuo da M4A1.

A M4A1 de Selina também foi modificada com acessórios adicionais que poderiam ajudá-la a controlar melhor a arma.

Ela era responsável principalmente por eliminar as aranhas que estavam fugindo. Ela não disparou com frequência, mas sua reação também foi rápida.

Assim, um atacava e o outro dava cobertura. O tiroteio não foi especialmente apressado e mataram todas as aranhas gigantes que estavam num raio de cem metros deles.

Não muito depois, ouviram uma transmissão e Samantha na rua: — Cidadãos, aqui é a Xerife Samantha. Agora estamos num estado de emergência. Aranhas gigantes apareceram na cidade e estão atacando as pessoas. Se não tiverem um abrigo sólido, por favor, peguem suas armas e munição e se dirijam ao shopping center. Estabelecerei uma linha defensiva e protegerei todos. Isto não é uma piada, eu repito, isto não é uma piada. Por favor, se organizem imediatamente pela segurança própria.

Luke e Selina ficaram aliviados. A transmissão foi alta o bastante e várias pessoas deveriam ter ouvido.

A transmissão devia estar na frequência da rádio da cidade, então devia ser capaz de alcançar ainda mais pessoas ouvindo em casa. Isto tornou a missão de resgate de Luke e Selina muito mais fácil.

Então, os dois se acalmaram e focaram em eliminar as aranhas próximas. Uma coisa boa sobre a Cidade de Prosperity era que tinha uma rua ampla e espaçosa que atravessava mais da metade da cidade. Era a rua na frente do restaurante fast food e levava ao shopping center do prefeito.

Assim, Luke e Selina só precisavam limpar esta rua e os residentes numa área de cem metros da estrada que viessem correndo na direção do som, conseguiriam alcançá-los.

Quanto aos residentes que ainda estavam escondidos nas casas mais afastadas, não havia muito que Luke e Selina podiam fazer.

Se entrassem naqueles complexos de prédio, seu alcance de limpeza seria reduzido significativamente, e se a linha vital que era a rua principal não fosse vigiada, mais moradores morreriam.

De repente, uma viatura disparou de uma pequena rua lateral após uma curva apressada.

Luke ficou atordoado por um momento. Este era… o carro do Vice Xerife Peter?

Havia somente duas viaturas na cidade. A de Samantha era uma SUV, mas este era um veículo comum, então qualquer um podia dizer logo de cara.

Luke imediatamente notou que o carro estava estacionado.

Numa primeira olhada, viu Samantha, Peter, Ashley e Mike. Também havia outras duas pessoas que não conseguia ver o rosto.

Quando aquele carro parecia estar com tudo, arranhas gigantes saíram daquela rua lateral. Não só as aranhas saltaram na rua, também escalaram e cobriram as paredes e tetos das construções como uma onda. Luke rapidamente se escondeu atrás de um carro na beira da estrada e abriu fogo com sua M4A1.

Bang! Bang! Bang! Bang! Bang!

Uma aranha gigante que atacou o topo da viatura foi enviada voando, e outra foi explodida enquanto ainda estava no ar.

Bang! Bang! Bang! Bang! Bang!

Três aranhas que estavam prestes a escalar a traseira da viatura explodiram e contorceram no chão.

— Recue e pegue o carro! — gritou Luke.

Selina imediatamente começou a recuar.

Ela não era tão rápida quanto ele. Se não recuasse a tempo, atrasaria Luke aqui.

Ela correu cem metros, entrou no carro e o levou para longe do meio-fio.

Luke começou a recuar também.

Porém, diferente da corrida louca de Selina, ele encarou a inundação de aranhas enquanto recuava.

Sua M4A1 também disparou sem parar, as rajadas triplas quase soaram como uma, enquanto as aranhas que estavam perseguindo a viatura foram atingidas e caíram uma após a outra.

Naquele ponto, a viatura tinha o alcançado e estava começando a desacelerar. A janela desceu para revelar a expressão ansiosa de Samantha.

Sem olhar para eles, Luke gritou: — Não pare! Vá direto ao shopping agora!

Enquanto isso, segurou a M4A1 numa mão e sacou sua Glock com a esquerda.

A viatura parou por um momento, pois eles estavam hesitando. Todavia, viram Luke correr para trás, tão rápido que já estava na frente da viatura.

Peter, que estava dirigindo, murmurou: — Pura merda! Esta cara prática corrida de costa?

Samantha já havia voltado a si. Olhando para o carro de Luke na frente, falou: — Acelere! Ele está nos dando cobertura. Sua parceira já dirigiu o carro e está esperando por ele.

Peter acelerou, e o carro disparou ao shopping center. A maré opressiva das aranhas consumiu todas as balas da Glock. Luke a colocou no coldre e recarregou a M4A1 enquanto continuava correndo.

Bang! Bang! Bang! Bang! Bang!

Matando três aranhas próximas, Luke entrou no banco do passageiro após Selina abrir a porta.

Ao mesmo tempo, Selina acelerou e seguiu logo atrás da viatura.

Luke colocou a M4A1 numa caixa próxima e rapidamente recarregou a Glock. Descendo a janela, ergueu a mão e mirou.

Bang! Bang! Bang! Bang! Bang! Bang! Bang!

Duas aranhas explodiram e vazaram um líquido nojento e espasmaram no chão.

Neste ponto, nem Luke podia matar cada aranha com um disparo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar