Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 349

A Verdade Sobre o Bebê

Negócio era negócio.

Desde que ia negociar com Chris em nome da sua empresa, seria melhor fazer pelos canais oficiais.

Após isso, ligou para Jenny para dizer que os dois tinham que discutir o desenvolvimento futuro da empresa naquela noite.

Jenny zombou dele na ligação, antes de desligar, rindo.

Luke coçou a cabeça. Estou falando sério aqui. Qual é dessa atitude? Vou te mostrar a fúria de um CEO esta noite.

Após fazer tudo isso, Luke começou a preparar o jantar.

Eles tinham saído do trabalho cedo e tinham mais tempo hoje.

Mais importante, até conseguir determinar o que Sr. Smith fez, era melhor permanecer quieto.

Quando estava procurando por atividades suspeitas online com o miniprograma que criou, recebeu uma notificação no laptop.

Olhando para a notificação, Luke abriu um fórum de mensagem. Após decodificar a mensagem, ficou sem palavras.

Sr. Smith era um lunático de verdade.

A informação que Smith enviou ao número de contato que Luke passou fora encriptado e encaminhado online como um poste sem sentido num grande fórum.

O conteúdo não era muito complicado, mas era bem eletrizante e divulgava os detalhes sobre o bebê Oliver.

Naquela noite, Smith encontrou uma jovem gravida carregando um bebê. Ele matou mais de vinte atiradores que vieram atrás dela, mas a mulher ainda morreu, e Smith só conseguiu sair com o bebê.

Para sua surpresa, nada sobre o tiroteio apareceu nas notícias e parecia que a mídia não havia ouvido nada sobre isto.

Ao meio-dia do dia seguinte, enquanto passava pelo Parque Elsworth, considerou usar um estranho para levar o bebê para um orfanato.

Foi quando o tiroteio que Luke se intrometeu aconteceu. Indisposto a ver o bebê se tornar vítima dos atiradores, Smith o levou embora.

Após isso, Smith encontrou outro grupo de assassinos, que balearam até estranhos.

Naquela noite, graças a ajuda de Luke do escuro, Smith matou todos os atiradores que atacaram seu abrigo temporário.

Seguindo uma pista, foi ao segundo andar do bar de rock n’ roll, só para descobrir que era uma clínica de barriga de aluguel secreto, e que vários homens e mulheres morreram lá.

A mulher gravida que ele tentou salvar era precisamente uma sobrevivente daquele lugar.

Após a batalha, Smith procurou por pistas em vários locais, e finalmente descobriu de onde o barbudo e os homens de preto vieram.

O barbudo trabalhava para Defesas Hammerson, e os homens de traje preto eram parte da força de segurança de Henry Elsworth.

Henry Elsworth tinha leucemia e precisava de transplante de medula óssea.

Ninguém sabia se havia falado para seu filho ou irmãos, ou se não houvesse correspondência, mas eventualmente, Henry decidiu criou uma medula óssea correspondente para si com um bebê recém-nascido por barriga de aluguel. O barbudo e a Defesas Hammerson aprenderam sobre isto. Queriam que Henry morresse, então atacaram o bar de rock n’ roll, e mataram as mulheres e guardas de segurança lá.

A condição de Henry Elsworth poderia piorar a qualquer momento e sua única esperança era o bebê.

Smith entrou em contato com ele e embarcou no avião privado do vereador.

Todavia, após o avião partir, descobriu que Henry Elsworth havia chegado num compromisso com Hammerson e vendeu Smith.

 Smith teve que contra-atacar. Agarrou Henry e disparou no vereador no final, antes de saltar no avião privado. Esse era o motivo pelo qual os corpos caíram na pista de boliche.

Luke sugou ar entre os dentes quando leu isto.

Smith parecia ainda mais durão que o Detetive John!

O Detetive John era brutal quando se tratava de ladrões, mas Smith não era menos leniente mesmo quando se tratava de figurões.

Se fosse Luke, não teria sido tão inflexível.

Ele era um detetive integro, afinal, e se encontrasse um figurão como Henry… definitivamente mudaria o rosto primeiro antes de matar o homem.

Luke se regozijou que foi o Sr. Smith e não ele que colidiu com Henry Elsworth, Hammerson e o barbudo.

Hammerson e o barbudo também desapareceram da face da terra.

Como um super assassino com todo aquele dinheiro, Sr. Smith poderia se esconder em qualquer parte do mundo sem precisar mostrar o rosto por anos.

Enquanto Luke tomava um gole de chá e checava a carne na grelha, repassou tudo em sua mente para garantir que não deixou traços.

 Ele finalmente teve certeza de que não deixou. A bolsa de dinheiro era do dinheiro do cofre de Taha em Paris, que não seria conectado a Luke.

As armas que deu a Smith foram de Damon e sua filha, e sempre esteve parado naquele porão.

Ele também modificou pessoalmente a Glock que jogou para Smith e não havia registro.

O cartão que Smith conseguiu era um dos contatos reservas secretas de Luke; não havia nada além de um número.

Ele parecia ter tirado o cartão do bolso, mas na realidade tirou do inventário. Também estava de luvas quando jogou o cartão.

O grande problema de verdade foi que Smith matou Henry Elsworth.

Todavia, Luke estava parado na frente do boliche com seus colegas quando o avião de henry caiu. Então, tudo estava certo com o mundo!

Chegando nessa conclusão, Luke chamou com um sorriso: — Selina, experimente a carne assada.

Selina havia acabado de tomar banho e saiu em seu roupão.

Ela cortou uma fatia da carne e provou, depois assentiu: — O gosto é bom, mas poderia ficar um pouco mais na grelha.

Então tirou o roupão para revelar o biquíni, e saltou na grande “banheira” no jardim.

Ela treinou muito naquela noite, então tinha que aproveitar a chance para tomar banho de sol.

Às quatro da tarde, Elsa ligou: — Onde você está?

Ajustando sua mentalidade, Luke se fez parecer exausto: — Acabei de chegar em casa depois de trabalhar num caso.

Elsa falou: — Espere por mim em casa. Consegui algo para você.

Luke: — O quê?

Elsa: — … Por que sinto que você pareceu muito animado de repente?

Luke imediatamente diminuiu o tom: — Não, só fiquei um pouco… surpreso.

Elsa bufou: — Tanto faz. Tem algo que preciso falar com você cara a cara.

Luke guardou o celular e coçou a cabeça.

Por que a Elsa quer vir de repente? Embora soubesse o endereço, nunca o visitou.

Em outras palavras, não havia necessidade dela visitar porque se viam no trabalho todo dia.

Luke achou que isso fazia sentido. Afinal, sua chefe dificilmente passava tempo em casa, exceto para dormir.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar