Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 355

Traição

Wolf sinalizou para os guarda-costas, e cobriram a boca de Dylan e o arrastaram para fora.

Após Dylan desaparecer da sala, Wolf fixou o olhar em Luke: — Você é?

Luke sorriu: — Sou apenas um pequeno detetive, você não tem que se incomodar comigo, Sr. Elsworth.

Wolf estreitou os olhos e assentiu: — Muito bem, vamos nos encontrar se uma oportunidade surgir. — Então, saiu.

Após se afastar um pouco: — Entre em contato com aquele detetive mais tarde e veja o que ele quer fazer com a evidência.

Ellen assentiu.

Era impossível para um advogado ganhar a bolada de dinheiro sem fazer o trabalho sujo.

Por outro lado, Luke observou Wolf bater no rosto de Dylan enquanto aguardava pela papelada para ser terminada, antes de abraçar seu sobrinho e sair do departamento de policial.

Encarando as costas do tio e sobrinho, Luke perguntou de repente: — Você não acha eles muito… similares?

Selina assentiu subconscientemente: — Sim, seus temperamentos, aparência, maneira de fazer as coisas… Espera, você está dizendo…

Luke ergueu a mão para impedi-la de dizer alto. Ele retornou a sua mesa e sussurrou num tom da vida anterior: — Que chapéu verde único…

Dustin instantaneamente convocou Luke no momento que Wolf e Dylan saíram do departamento.

Luke e Selina foram ao escritório, fechou a porta e permaneceu na frente dele obedientemente.

A expressão de Dustin era insondável. Ele simplesmente falou: — Isto é o bastante, pare de mexer neste caso. Você não tem outros casos para trabalhar?!

Luke assentiu: — Entendido, chefe.

Ponderando por um momento, Dustin disse: — Cuidado com aquele Ellen Shaw. Ele tem alguns truquezinhos irritantes.

Luke olhou intrigado.

Dustin não se importava de verdade com o jovem advogado e expressou sem rodeios: — Ele muitas vezes usa truques que não são totalmente legais para alcançar seus objetivos, como incriminar alguém ou sensacionalizar acusações infundadas, mas quando o acordo for alcançado, parará e voltará a estaca zero, que é motivo de ninguém estar disposto a brigar com ele.

Luke entendeu e assentiu: — Entendi. Então vamos trabalhar em outros casos primeiro.

Dustin assentiu e voltou ao seu próprio trabalho.

Luke e Selina visitaram Elsa antes de saírem no carro.

Já era meio-dia. Luke e Selina almoçaram e então foram à periferia.

Este era o caso que Elsa deu a eles mais cedo. Agora que terminaram sua música e dança contra a Família Elsworth, poderiam voltar ao trabalho em casos regulares.

Folheando o arquivo, Selina falou: — Aconteceu antes de ontem. Um motorista relatou que alguém tentou roubar o caminhão de combustível que estava dirigindo.

Luke assentiu.

Selina acrescentou: — Entretanto, este caminhão de combustível não estava registrado e sua carga claramente não estava limpa.

Luke comentou: — Roubar um caminhão de combustível? Eles são loucos? Quanto combustível podem ter?

Selina checou o arquivo e respondeu: — O motorista não falou, mas segundo o relatório de campo, este caminhão de combustível era grande com uma capacidade de cinquenta toneladas.

— É realmente uma “enorme” soma de dinheiro! — Luke zombou.

Combustível e um caminhão de combustível eram muito mais fáceis de rastrear que dinheiro.

Além disso, havia somente um pouco mais de dez mil galões neste caminhão e à dois dólares o galão, o combustível só valia trinta mil dólares no máximo. Além disso, se o preço tinha que ser mais baixo porque o combustível foi roubado, então os ganhos seriam ainda menores.

Enquanto conversavam, chegaram no destino, que era um declive elevado.

Eles pararam o carro para olhar a longa estrada que descia, bem como o caminhão de combustível que rolou e queimou na beira da estrada.

— Parece que foi um roubo violento — Selina comentou.

Luke assentiu, e ambos percorreram o declive.

Eles encontraram partes espalhadas do caminhão de combustível no caminho e havia traços nítidos de queimadura aqui e ali.

Felizmente, esta era uma colina remota com basicamente nada além de terra e rocha. Se houvesse árvores em volta, o poder de queima pode ter causado uma montanha de fogo.

Luke e Selina circulou o caminhão de combustível e examinou.

Luke finalmente disse: — O caminhão de combustível explodiu completamente; aqueles ladrões desperdiçaram seus esforços.

Selina respondeu casualmente: — Quem sabe, pode ter sido apenas por adrenalina. Eles receberiam mais dinheiro roubando alguns carros de luxo.

Luke olhou em volta: — Este lugar na realidade tem uma boa vista. Que tal pegarmos alguns raios de sol no pico mais tarde, já que não conseguimos fazer ontem na praia?

Selina ficou atordoada por um momento, antes de sorrir.

Ela tinha um palpite próprio sobre se Luke estava realizando um show ontem, ou se foi por Jimena.

Porém, desde que estava disposto a compensar hoje, Selina decidiu perdoá-lo.

Ela se virou para a cume da montanha atrás, que tinha um ótimo sol.

Eles não estavam preocupados com o roubo do caminhão de combustível. Ninguém morreu, e apenas um caminhão foi queimado; em Los Angeles, isto não era realmente uma grande coisa.

Enquanto caminhavam, Selina começou a procurar por um bom lugar para banho de sol.

De repente, duas SUVs pretas percorreram pela estrada.

Luke ficou atordoado por um momento, antes de sorrir: — Yo, imagina encontrar um rosto familiar nesta região selvagem.

A SUV preta parou próxima, e uma mulher linda e alta, com cabelos trançados, saiu do banco de passageiro: — Ei, Luke, Selina.

Luke e Selina assentiram e sorriram: — Oi, Palmer. — Era ninguém menos que a agente da DEA.

Ela gesticulou e os três caminharam até alguma sombra. Depois, perguntou num tom baixo: — Estão aqui por causa do roubo do caminhão de combustível?

Luke assentiu: — É um enorme caso de roubo com explosões e fogos; só tínhamos que checar.

Após uma breve hesitação, Palmer perguntou: — Você tem alguma pista?

Luke balançou a cabeça: — Não, acabamos de chegar. Nem examinamos o campo ainda.

Ele achou engraçado quando notou a expressão de Palmer: — Se tiver algo a dizer, fale. Somos amigos, afinal de contas.

Palmer sorriu estranhamente: — Este caso está relacionado a uma pista que estivemos trabalhando.

Notando a curiosidade de Luke e Selina, ela assentiu impotente: — Tudo bem, é sobre o Criador. Suspeitamos que ele tenha contratado alguém para contrabandear mercadorias do México. Então…

Luke perguntou: — Então, você está preocupada de que a gente alerte o Criador se seguirmos o rastro?

Palmer sorriu e não falou nada, mas era claramente um sim.

Ela murmurou em seu coração. No seu nível, se aquele grupo encontrar vocês dois, todas as nossas pistas do Criador desaparecerão completamente.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar