Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 393

Parece Ótimo, Boas Panelas

As três mulheres só podiam acenar. Era difícil de falarem com toalhas amarradas na boca.

A menos que cuspissem as toalhas, não conseguiriam gritar ou chorar.

É claro, isto foi ideia de Luke.

Era uma reação natural para pessoas sem treinamento, seja homem ou mulher, gritar ao se deparar com um acidente.

Luke não queria arriscar sua segurança na habilidade das mulheres de se controlar. Era melhor usar algum equipamento para garantir sua segurança.

Vendo-as acenar, Luke também assentiu com um sorriso, então se virou e abriu a porta suavemente.

Na realidade, após o Comandante Krill fechar a porta mais cedo, Luke ouviu ele dizer: — Tranque a porta e não deixe ninguém sair.

Sua voz foi muito baixa, mas Luke estava a dois metros de distância dele.

Após a porta fechar, Luke ouviu claramente o som da porta sendo trancada.

Lembrando o olhar que o Comandante Krill e os outros compartilharam enquanto levavam os quatro para a cabine, Luke entendeu tudo.

Não podia ser uma coincidência que o grupo do helicóptero cheirasse a óleo de arma e pólvora, independente de quantos banhos tomassem.

A única explicação era que os homens do helicóptero estavam tramando algo, e o Comandante Krill era o cúmplice. Eles iam usar esta celebração de aniversário para realizar isto.

Luke destrancou a porta ao destruir a fechadura e guardou as partes no inventário.

Algo assim não era difícil para seu nível atual. Respirando fundo, saiu para um grande salão, mas não havia ninguém por perto. Os itens da celebração de aniversário estavam jogados por toda parte.

Tyler olhou para a grande caixa redonda e um carrinho.

Ela devia estar escondida nesta grande caixa, mas nem foi montada ainda.

Segundo o cronograma de celebração, ela já deveria estar escondida lá, pronta para ser entregue ao capitão.

Bang! Bang!

As três mulheres ficaram surpresas pelos sons de disparos.

Com as toalhas em suas bocas, no entanto, os sons que fizeram foram suavizados.

Luke não ficou surpreso. Na realidade, já havia sentido um número de disparos no convés e pelo lugar todo.

Um disparo em um navio de batalha naval basicamente significava que a segurança interna foi comprometida.

Sem olhar para trás, simplesmente acenou com a mão esquerda para sinalizar as mulheres para segui-lo.

A cabine que estava era apenas para armazenamento e não tinha uma porta pneumática, então não afetou o Olfato Aguçado de Luke.

Durante a longa espera na cabine, Luke já havia feito o reconhecimento com o Olfato Aguçado.

Após saírem, ele guiou as mulheres num ritmo rápido, mas sem presa.

Após várias voltas pelos corredores estreitos, as mulheres perderam o senso de direção.

Sheerah se perguntou secretamente por que Luke estava tão familiarizado com o lugar. Ele esteve aqui antes?

É claro que não.

O Missouri era um navio de batalha oficial da velha guarda, e tinha passado por uma grande modificação que mudou significativamente seu layout.

Uma pessoa normal não saberia do layout do navio. 

Contando completamente com o Olfato Aguçado, Luke percorreu o caminho… até a cozinha.

Disparos soavam ocasionalmente no convés e outros locais. A cozinha, por outro lado, tinha um cheiro especialmente distinto e estava quieto. Mais importante, havia alguém lá.

Antes de entrar na cozinha, Luke gesticulou para as mulheres se esconderam num canto.

Esgueirando silenciosamente pela cozinha, suas mãos agarraram sem pressa vários itens dentro.

Ele parou sobre duas fadas de cozinha, mas não pegou. Ao invés disso, o que agarrou foi… duas frigideiras próximas.

Pensado em suas mãos com uma expressão agradável, olhou para as três pessoas não muito longe.

Dois homens de uniforme de combate preto estavam forçando um jovem soldado a ficar de joelhos. Eles gritaram: — De joelhos! De joelhos!

— Onde ele está? Onde está o cozinheiro?

Com medo, o jovem soldado apontou para uma porta próxima: — Ele está lá.

— Lá? Você pode ir pro inferno agora…

Clang! Clang!

Não muito longe, o jovem, de costas para os interrogadores, tremeu. Ele achava que já era, mas ainda esperava por um milagre.

De repente, o grito atrás dele parou e ouviu alguém dizer algo.

Contudo, não ousou se virar. Ainda estava de joelhos com as mãos na cabeça.

— Okay, nocauteei eles. Você pode se levantar agora. — Ele ouviu uma voz muito agradável.

Atordoado, o jovem soldado hesitou por um momento, antes de se virar e ver um homem ainda mais jovem que ele, sorrindo: — Você está familiarizado com este navio?

O soldado balançou a cabeça atordoado: — Não. Só embarquei no Havaí.

Luke perguntou: — Então, e quanto ao cozinheiro? — Ele olhou para a porta ao lado.

O jovem soldado hesitou: — M-Mas Comandante Krill falou que não podemos deixar Ryback sair.

O sorriso de Luke aumentou quando ouviu o nome de Krill: — Isso é ordem do Krill? Que maravilha!

Ele então destrancou e abriu a porta: — Chef Ryback? Estou procurando por orientações.

O jovem soldado hesitou, mas não o impediu.

Ele não era idiota.

Luke acabou de salvar sua vida e algo claramente estava errado com o Comandante Krill.

Contudo, não houve resposta de dentro.

Luke expressou impotente: — Tudo bem, Chef Ryback. Não estou com aqueles criminosos. Sou o assistente da Srta. Sheerah. Você deve conhecer a diva Sheerah, certo? Então, pode descer da prateleira com o porco congelado? Você está perdendo o nosso tempo.

Após um breve silêncio, alguém se lançou de repente.

Ao mesmo tempo, Luke ergueu as frigideiras e bloqueou os dois objetos que foram jogados nele.

Eram duas salsichas alemãs congeladas. Luke girou as frigideiras para pegar as duas “armas letais” antes de caírem no chão. Luke falou impotente: — Chef Ryback, por favor, desça e pergunte ao soldado o que está acontecendo primeiro antes de atacar os aliados, tá?

Aquelas salsichas alemãs estavam totalmente congeladas; ser atingido por elas na cabeça não era diferente de levar uma paulada.

Oposto a Luke, um homem meio pé maior que ele estendeu o pescoço por trás de um balcão e perguntou: — Quem é você?

Luke olhou para o cozinheiro, que agarrou uma faca silenciosamente e respondeu com pressa: — Um trabalhador inocente, tentando fugir daqui. Além disso… Sheerah, você pode vir agora.

Houve um ruído na porta e Sheerah se aproximou cautelosamente com as outras duas mulheres.

Ryback e o jovem soldado ficaram atordoados e exclamaram ao mesmo tempo: — Que diabos?

Este era o Missouri, um navio de batalha que estava ativo.

Por que três mulheres apareceram a bordo de repente?


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar