Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 414

Gosto de Especialidades Chinesas

O jovem chinês, que presumivelmente era o garçom, falou com um sorriso: — É claro. É uma cobra.

Jeff ficou petrificado: — O quê?

Luke tocou um gole.

Felizmente, Tim não passou do ponto. Este era um vinho normal e não estava drogado.

Ele sorriu: — Está tudo bem. Beber vinho de cobra normalmente é bom para homens.

Tim e Jeff ficaram sem palavras.

— Como homens casados de meia-idade, vocês precisam disto. — Luke piscou.

Jeff era muito ingênuo, e ainda estava perdido.

Tim parecia em conflito: — Tem este efeito? — Ele olhou para o jovem chinês.

Os olhos do jovem brilharam: — Você sabia disto?

Luke achou engraçado: — Sim. No entanto, você tem o lendário vinho de Cinco Venenos aqui?

O jovem ficou atordoado: — O quê?

— Da serpente, centopeia, escorpião, aranha e sapo — Luke explicou com um sorriso.

Com cada palavra dita, os rostos dos homens ficaram mais pálidos.

No momento que terminou, Jeff já parecia estar prestes a vomitar.

Tim não parecia muito confortável também, mas ainda conseguiu aguentar.

O jovem chinês, todavia, ficou chocado: — Você também sabe disto?

Esse era apenas um conceito de novels wuxia. Como este jovem americano sabia?

Na realidade, era impossível fabricar o vinho de Cinco Venenos. Afinal, adicionar tantas toxinas no vinho poderia ser letal.

Ele não queria que ninguém morresse no seu restaurante.

Olhando para o medo nos rostos deles, Luke riu de repente: — Só vi em um filme de kung fu. Não achei que fosse real. É apenas uma piada, por favor, não se incomode comigo!

Os outros dois ficaram imensamente aliviados.

Até Tim não iria querer beber tal vinho, sem falar Jeff. O jovem chinês, por outro lado, sentiu ter encontrado um mestre que estava demonstrando suas habilidades e saiu rapidamente para buscar algo.

Um momento depois, retornou com algo preto.

Luke não ficou nada surpreso.

Era vendido neste lugar.

Luke riu para si. Era apenas uma especialidade cantonesa, nada para ficar surpreso.

Naquele momento, outro jovem veio até Jeff com uma bandeja de… ratos.

É claro, estes não eram o tipo que poderia ser pegado na sarjeta, mas eram usados em outro prato lendário chamado “Três Guinchos”. Os olhos de Jeff arregalaram: — Eles também podem ser comidos?

Luke balançou a mão: — Jeff, muitas pessoas neste mundo comem de tudo. Se você não gosta, apenas não peça. — Seu olhar caiu nos ratos.

Jeff balançou a cabeça: — Não quero isso. Com certeza não quero.

Luke sorriu para a serpente que o jovem estava segurando: — Na verdade, você pode experimentar esse. A carne de cobra é muito gostosa. Muitas pessoas comem.

Jeff engoliu saliva: — Sério?

Luke assentiu: — Sério.

Ele então perguntou ao jovem: — Vamos comer a serpente crua?

O jovem chinês respondeu: — Pode ser comida crua ou numa sopa.

Luke rapidamente fez o pedido: — Vamos querer na sopa.

Cobras tinham parasitas que podiam ser passadas para humanos se fossem comidas cruas, o que poderia ser fatal.

Jeff finalmente voltou ao seu assento. Olhou para a serpente na mão do jovem com uma leve trepidação.

Outro jovem empurrou um carrinho com uma tábua de cortar.

O primeiro jovem chinês pegou a faca na tábua e a cortou. Duang! A cabeça da serpente foi cortada. Ela se contorceu com a boca aberta.

Jeff engoliu saliva com força.

Luke, todavia, comentou com um sorriso: — Não se preocupe, as presas da serpente foram arrancadas; não pode te picar.

Se as presas não fossem removidas, uma serpente ainda seria capaz de picar e injetar veneno por um longo tempo após ser cortada. Vários cozinheiros na China foram picados e mortos desta maneira.

Jeff se acalmou e tomou outro copo de vinho para suavizar os nervos.

Tim encheu o copo. Assim, começaram a beber juntos

Isto claramente era um restaurante cantonês muito autêntico, considerando que seriam cobras.

Luke tinha um apetite enorme e pediu muitas especialidades.

Olhando para a expressão perplexa de Tim, Luke sorriu brilhantemente: — Gosto de comida chinesa, e os chineses gostam de tratar os outros. Como você nos trouxe para um ótimo lugar hoje, vamos fazer a coisa chinesa; peça o que quiser, é por minha conta.

Tim ficou sem palavras. Por que ele não ouviu deste costume chinês?

Após Luke falar aquilo, Tim não ousou falar das coisas chineses que pesquisou antes.

Desde que o jovem estava familiarizado com vinho de Cinco Venenos e culinária chinesa, Tim não estava confiante de que poderia enganá-lo com informações de segunda mão.

Quando os pratos foram servidos, Jeff lembrou de algo e tirou o celular: — Preciso ligar para a Karen e dizer que não irei almoçar em casa.

Jeff então saiu do assento e fez a ligação: — Karen, não precisa preparar o almoço para mim hoje. O quê? Você também está comendo com os vizinhos? Quem são? Bem, estou com o Tim e o Luke. Okay, tchau.

Do outro lado, Karen olhou para Natalie e Selina com suspeita após encerrar a chamada.

As ações de Natalie foram graciosas enquanto comia sem pressa, o que proporcionava uma vista agradável, enquanto Selina era rápida, mas nada bruta, que correspondia com sua personalidade franca.

Porém, elas planejaram isto? Por que Tim e Luke estavam almoçando com Jeff também?

A dona de casa paranoica ficou pensativa mais uma vez.

No lado dos homens, eles terminaram o almoço, e seguindo a sugestão de Jeff, foram até sua empresa brincar com a máquina de paraquedismo interno. Quando partiram, Luke fez uma nota para adicionar paraquedismo ao seu regimento de treinamento e o de Selina.

Além disso, definitivamente faria paraquedismo de verdade, o que seria muito mais divertido que uma simulação. Também melhoraria suas habilidades de sobrevivência.

Luke perguntou casualmente a Jeff: — Por que não tentamos o paraquedismo real algum dia? Sua empresa tem um programa desses?

Jeff ficou atordoado: — Acho que não. — O paraquedismo interno era só para ajudar a relaxar o estresse dos empregados.

O paraquedismo era um esporte extremo muito perigoso que poucas pessoas ousavam tentar. Embora a MBI Inc. faça aviões, com certeza não ofereceriam esta atividade perigosa como benefício.

Luke estalou a língua: — Okay, então verei o que posso encontrar. Direi se encontrar algo.

Jeff respondeu: — Isso… não sou exatamente uma pessoa de esportes.

Luke riu e colocou a mão no seu ombro: — Jeff, um homem nunca deve se acovardar! Você deve malhar mais; caso contrário, não conseguirá durar só com o vinho de serpente.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar