Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 416

Infiltração “Profissional”

— Que diabos? — Selina não pôde deixar de dizer sentimentalmente: — Esta Karen é realmente… um gênio.

Na tela, Karen estava dizendo: — A maioria das pessoas muda as fechaduras das portas no momento que se mudam, mas não o controle da garagem. Quando Meg e Danny foram viajar da última vez, eles me deram um conjunto reserva, e esqueci de devolver. É hora de usá-lo.

Luke não pôde deixar de suar.

Felizmente, seu sistema de segurança era baseado em uma senha, e as chaves eram apenas um disfarce, ou Karen já poderia ter invadido sua casa.

Por que esta dona de casa era tão intrometida? Além disso, eles não estavam preocupados de que Tim e sua esposa os pegassem no ato?

Luke ajustou a câmera de novo, e ficou surpreso ao descobrir que Tim e sua esposa não estavam em casa.

Onde eles estavam?

Após um dia frenético, Selina e Luke, bem como Jeff e Karen, estavam descansando em casa, mas estes dois saíram de novo.

 — Que dedicado! — Luke murmurou consigo.

Eles saíram por um dia inteiro; ele não acreditava que o casal teria saído para festar à noite; agentes do serviço secreto não estavam tão animados.

Ele estava com preguiça demais para se incomodar com Jeff e Karen.

Considerando a aparência de Tim e Natalie, era improvável que tivessem montado armadilhas em casa.

Este era um bairro comum, afinal de contas, não era um campo de batalha e nem todo transeunte precisava ser morto.

Mesmo na casa de Luke, intrusos só ativariam os alarmes; as armas letais de verdade não ativariam sem verificação.

Ele simplesmente falou a Selina para ficar de olho na transmissão, e foi tomar um banho.

Após o banho, Selina acenou para ele: — Tim e sua esposa estão de volta. Haha, venha ver o show.

Luke ficou sem palavras: — … Não me diga que Jeff e a Karen ainda estão na casa.

Selina assentiu rapidamente: — Exato. Eles ainda não saíram.

Luke comentou: — Eles são realmente “profissionais”.

Ele não estava preocupado com Jeff e Karen.

Tim e sua esposa não fariam nada com eles, mesmo que fossem descobertos. Afinal, os dois tinham motivos para vir aqui. Se necessário, não hesitariam em bancar os idiotas e fingir de cego.

— O que o Jeff está arrastando? É um… corpo? Oh, tudo bem, é a Karen — falou Selina.

Atordoado, Luke se aproximou e olhou para a tela.

Ele viu que Jeff tinha agarrado sua esposa pelas pernas e estava a puxando da casa por uma porta lateral.

Luke ficou admirado: — Karen não será ousada amanhã, não é?

Selina olhou para a tela e sentiu sortuda: — Graças a Deus, você não é fraco, e não me moverá assim.

Luke achou engraçado: — Mesmo que eu só tivesse uma mão, ainda levaria você comigo.

Selina lembrou da noite em Wolfkyle e riu.

Após Jeff arrastar sua esposa até sua casa, Luke mudou as câmeras para a casa deles de novo.

Ouvindo os murmúrios de Jeff, Luke conseguiu determinar rapidamente que Karen não estava morta e nem ferida, mas foi drogada com uma agulha.

Ainda mais surpreendente, a agulha veio de um tranquilizador em forma de caneta, que atingiu a bunda de Karen quando Jeff ia copiar algo com a caneta.

Porém, quando Karen acordou no dia seguinte, ela não sentiria nenhuma dor na bunda.

Jeff provavelmente já havia tirado a agulha antes de arrastar sua esposa, ou violência doméstica teria sido inevitável.

Após verificar a situação, Luke parou de espiar Jeff e sua esposa: — Okay, vou trabalhar. Você pode treinar sozinha.

Selina arregalou os olhos: — Okay. — Ela então levou o tablet com ela para a sala de treinamento.

Luke não ficou interessado nas questões privadas do casal, mas Selina estava aproveitando.

Naquele momento, Karen já tinha começado dar patadas em Jeff. Talvez o anestésico tivesse um pouco de efeito colateral, como luxúria primitiva, seria uma vergonha perder isso!

O dia seguinte foi um dia de trabalho, mas Luke simplesmente ligou para a Elsa e disse que estavam indo investigar e não passaria no departamento de polícia.

Elsa não tinha nenhum caso urgente para eles no momento. Ela simplesmente falou que entendeu e desligou.

As coisas eram realmente convenientes com esta chefe apoiadora

Selina não podia ficar mais feliz.

Foi parcialmente porque não tinha que ir trabalhar com pressa de manhã, e parcialmente porque comeu um café da manhã delicioso.

Luke aproveitou a comida cantonesa especial durante o dia, e teve muito tempo noite passada, então precisava fazer um café da manhã cantonês clássico de manhã.

No tablet, Jeff e sua esposa estavam sussurrando entre si. Eles indicaram que haviam encontrado uma escuta no presente que Tim deu, e Jeff ia relatar a questão ao gerente de segurança na sua empresa.

Escutar este assunto empolgante de manhã foi o terceiro motivo da felicidade de Selina.

Luke simplesmente a deixou sozinha.

Ela normalmente tinha muito pouco entretenimento, e interagia raramente com os vizinhos; ela merecia um pouco de diversão.

 Para a satisfação de Jeff e Karen, Luke e Selina faltaram ao trabalho.

Só porque Tim e Natalie não eram cruéis não significa que Jeff e a esposa não estavam em perigo

Pessoas ingênuas como eles que esbarravam em certas coisas eram normalmente a maneira mais rápida de morrer.

Luke então seguiu Jeff ao trabalho, enquanto Selina ficou em casa para ver a paranoica Karen. Após um dia de vigilância, eles não encontraram nada de errado. No final, Jeff saiu do trabalho na hora e dirigiu para casa em seu pequeno Chevrolet azul.

Ele parecia bem, exceto que estava mais ansioso que o normal.

Luke suspirou. Tudo bem, sua ansiedade sugeria que ele estava envolvido em algo ruim.

O homem era bom em se comunicar, mas ruim em esconder os sentimentos. Retornando para casa, Luke cumprimentou Selina e perguntou: — Algo incomum?

Selina deu de ombros: — Karen, Natalie e eu ficamos em casa. Karen esteve observando a Natalie, e eu estive observando elas.

Luke assentiu: — Você viu a expressão do Jeff? Ele pode ter confirmado algo, como coisas relacionadas à espionagem.

Selina riu: — Tim e sua esposa provavelmente são agentes especiais. Eles são defensores legítimos da América; mais provável que estejam procurando por espiões. Uau! Ouça isto.

Ela parou de falar e aumentou o volume do tablet: — Carl, por que você está me dizendo para ir lá? O armazém abandonado na Rota 57? Aquele é um lugar estranho, não é? Além disso, por que não falou nada no trabalho e está me dizendo só agora?

— Tudo bem, prometo que não relatarei isto ou mencionarei a alguém.

Luke e Selina se entreolharam.

Selina perguntou: — Por que sinto que a pessoa que Jeff está conversando é como um vilão disfarçado de filme?

Luke foi incapaz de responder, e também achou muito suspeito: — Carl Prongo; ele deve ser um gerente de segurança no MBI. Isto realmente é da sua responsabilidade. Vamos lá. Se arrume. Algo pode acontecer.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar