Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 8

Indo ao Necrotério no Primeiro Dia de Trabalho

Os olhos de Selina iluminaram e ela disse: — Bom. Use um bloco de notas e escreva os nomes de todos da festa. Também, mantenha as crianças por perto e não deixe ninguém sair por enquanto. Entendeu?

Luke assentiu: — É claro. Mas e se insistirem em sair?

Selina disse: — Anote os nomes daqueles que insistirem em partir. Você deve conhecer todos, certo?

Luke: — Yeah, isso não será um problema. Vou começar. Oh, lembre-se de dizer ao Robert que estou ajudando.

Selina não disse muito depois disso. Ela assentiu e começou a manter a ordem de novo.

Ela primeiro precisava apaziguar as pessoas aqui enquanto também lhes apontava para Luke para se registrarem.

Logo, gritos de alarme soaram de novo. Pouco depois, uma maca carregando um corpo coberto com um pano branco foi carregada para a ambulância.

Evidentemente, Michelle estava morta.

A multidão começou a ficar agitada de novo, e muitos deles estavam se preparando para sair.

Humanos eram animais sensitivos e quando notaram algo de anormal, sua primeira reação era sair e voltar para casa.

Luke estava muito ocupado, mas felizmente, ele tinha Jimena como sua namorada.

Jimena era uma das líderes de torcida e Michelle tinha sido a capitã das líderes de torcida. De fato, a maioria das melhores amigas de Jimena também eram líderes de torcida.

Agora que Michelle foi morta de repente, as líderes de torcida começaram a ajudar Luke a manter a ordem pela sugestão de Jimena.

Elas conheciam muitas garotas ali, bem como muitos caras. A maioria deles foi persuadido com facilidade para ficar.

Afinal, eles eram todos adolescentes e sua maneira de pensar ainda era relativamente simples.

Um homicídio havia ocorrido. Era normal para a polícia queira que eles fiquem.

Eles não podiam fazer nada sobre aqueles que foram embora, mas aqueles que ainda estavam por perto, se insistissem em partir mesmo após receber o pedido para ficar, eles podem parecer culpados.

Além disso, se ficassem, eles poderiam continuar fofocando com seus amigos que também ficaram para trás. Embora eles não estivessem mais em um humor de festa, ainda estava muito animado e eles podiam tentar descobrir mais o que estava acontecendo.

Depois de quase 10 minutos, quase todos os oficiais da polícia da cidade chegaram. Além de uma policial de plantão na delegacia, os outros estavam aqui.

Atualmente, Robert estava em grandes problemas.

O que ele mais se preocupava não era com o próprio homicídio. Em vez disso, era o número excessivo de pessoas na cena do crime.

Da informação reunida, havia mais de 200 pessoas nesta festa.

Mais importante, além dos formandos da Knox High que compunham a maioria dos festeiros aqui, também havia alguns alunos menores de idade e até mesmo três garotas que nem tinham quinze anos.

Isso mesmo. As três eram as chamadas estudantes do fundamental — alunas do oitavo grau que foram trazidas aqui pelo primo de alguém para lhes mostrar as maneiras do mundo.

Era muito provável que depois dessa noite, as três teriam um verão miserável. Seus pais definitivamente cortariam suas mesadas e podem até colocá-las de castigo.

Mas tudo isso era problema dos pais — o que estava preocupando Robert era que esses menores definitivamente não poderiam ficar aqui por muito tempo. Ele teria que liberá-los até à meia-noite. Senão, se alguma coisa acontecesse, as coisas podem até ficar mais problemáticas.

Esse também era um sinal que a investigação posterior seria extremamente irritante.

Havia mais de 200 crianças e mesmo que visitassem um por dia, ainda levaria mais de meio ano para terminar de visitar todos eles e um grande número deles tinham se formado e sairia para viajar, para trabalhar ou estudar ainda mais.

O que Robert poderia fazer? Ele afundou em desespero.

Eles trabalharam sem parar e pouco antes da meia-noite, eles terminaram o trabalho do caso inicial. O exausto Robert começou a caminhar até o carro.

Mas o que ele viu foi Luke, que parecia tão exausto quanto, parado ali, com uma garota ao lado dele.

É claro, Robert sabia quem era a Jimena.

Embora ele sempre brigasse com Luke, ele ainda se importa profundamente com ele. Assim, ele sabia do relacionamento de Luke com Jimena há muito tempo e até mesmo tinha um entendimento aproximado de sua situação.

Quando ele descobriu que Jimena era uma garota decente, ele parou de se preocupar sobre o relacionamento de Luke com ela.

Quando ele viu Luke, Robert perguntou: — Então, eu deveria considerar esse seu primeiro dia de trabalho?

Embora estivesse cansado, Luke ainda exibiu um sorriso quando respondeu: — Está tudo bem. Apenas considere amanhã o primeiro dia.

Robert mostrou um sorriso impotente e disse: — Obrigado. Amanhã será um dia ocupado.

Luke apontou para Jimena ao lado dele e disse: — Felizmente, ela estava aqui para ajudar. Senão, eu não teria sido capaz de lidar com aquelas crianças problemáticas.

Robert assentiu para Jimena e disse: — Obrigado, Jimena.

Jimena também estava exausta, mas também sorriu e disse: — Não se preocupe com isso. Só ajudei a manter a ordem. É o que eu deveria ter feito.

Luke disse: — Está ficando tarde. Vamos levá-la para casa primeiro.

Robert assentiu e destrancou o carro. Então, todos os três entraram.

Eles chegaram na casa de Jimena e depois que ela entrou, Robert acenou e falou para uma mulher que estava ali esperando pela Jimena: — Sandra, deixe-a ter um bom descanso. Ela me ajudou muito hoje.

Sandra era a mãe da Jimena e quando ouviu as palavras de Robert, ela acenou com um sorriso antes de fechar a porta.

Em seguida, o carro começou a se mover de novo, desta vez foi para casa.

Robert disse de repente: — Você estava lá. Notou algo?

Algumas lembranças surgiram na mente de Luke, mas ele disse uma coisa diferente: — Não tenho certeza. De qualquer forma, a Michelle foi encontrada na piscina. Há uma possibilidade de que ela só tenha se afogado.

Robert ficou em silêncio pouco antes de dizer: — Venha comigo à delegacia amanhã. Amanhã será seu primeiro dia de trabalho oficial. Pediremos ao forense o relatório da autópsia.

Um pouco depois, Luke disse: — Ir ao necrotério no meu primeiro dia de trabalho? Você realmente está cuidando bem de mim.

Robert riu: — Pirralho, aquele é um lugar que você visitará mais cedo ou mais tarde como um policial. Você precisa se acostumar.

Luke suspirou, abaixou o assento para que pudesse sentar numa posição mais confortável, então disse: — Há um ditado que trabalhar é como estupro: se você não puder resistir, você também pode fechar os olhos e aproveitar. —

Quando Robert ouviu isso, ele caiu na gargalhada antes de dizer: — Haha, eu estava certo: você realmente é um talento para o trabalho policial.

Dentro do carro escuro, Luke revirou os olhos: — Você quer dizer que os policiais são todas almas patéticas desprovidas de escolha?

Isso fez Robert engasgar com sua risada e parou. Um pouco depois, ele explodiu com raiva e humilhação: — Tudo bem, agora sinto que você deve ser um advogado. Sua boca é tão venenosa quanto a deles.

Luke respondeu: — Ai ai, quem dera. — E ficou em silêncio.

Primeiro, era desconhecido se ele poderia entrar na faculdade de direito. Com o Sistema do Super Detetive, era impossível para ele se tornar um advogado, não nesta vida.

Depois que chegaram em casa, Luke tomou um banho rápido antes de ir para casa. Ele estava completamente exausto.

Cedo na manhã seguinte, Catherine o acordou.

Depois de tomar um banho e descer as escadas, Robert já estava ali comendo o café da manhã: — Mais rápido, garoto. Esse é o seu primeiro dia. Você não pode chegar atrasado.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar