Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 7

A Procura por um Quarto e o Caso de Homicídio

Luke disse com escárnio: — Ainda sou eu, só em uma cor diferente. Você não vai entender. Tudo bem, estou saindo com minha garota. Ninguém tem tempo para ficar por aqui.

Jimena ainda estava ocupada rindo quando foi puxada de repente e colocada no ombro de Luke antes de ser carregada.

As garotas não ficaram com raiva. Elas apenas reclamaram de brincadeira e levantaram o dedo do meio para Luke.

Depois que os dois deixaram a área da piscina, Luke finalmente desceu Jimena. Desse jeito, os dois começaram a caminhar pelo gramado enquanto conversavam.

Esse era um bom ponto em Luke e um que Jimena mais provocava nele: ela proclamava que ele era como uma irmã.

Na verdade, era apenas porque Luke era uma pessoa paciente e não se importava de ouvir Jimena quando ela reclamava sobre algo. Além disso, ele também compartilhava com sinceridade seus pensamentos sérios enquanto ouvia.

Mas de certo modo, ele era bem similar a uma daquelas irmãs mais velhas na rádio que se especializava em ouvir os problemas dos outros.

Embora Jimena tivesse o provocado algumas vezes sobre isso, ela claramente estava muito feliz com o jeito de Luke.

Ele era uma pessoa corajosa suficiente para protegê-la de um javali selvagem e paciente o bastante para ser um bom ouvinte. Isso era algo que nem mesmo sua família poderia fazer.

Luke não pareceu se importar muito com seu elogio. Com um sorriso largo, ele colocou seus braços em volta dela e suas mãos vagaram pelas suas costas quando disse: — Lembre-se, você é minha namorada. Se eu não puder ser paciente, eu ficaria morrendo de fome.

Isso deixou Jimena sem palavras, ainda assim não impediu suas mãos de vagarem pelas suas costas.

Os dois não passaram muito tempo passeando. Jimena sempre foi uma garota proativa e em menos de meia hora, ela havia falado sobre todos os seus problemas recentes. Quanto a alguns de seus grandes problemas, não havia sentido em falar sobre eles, pois ela não podia fazer nada sobre isso mesmo.

Seus olhos estreitaram e seus braços enrolaram no pescoço de Luke. Com um leve salto, ela envolveu suas pernas em volta de sua cintura antes de se inclinar para frente para lhe dar um beijo apaixonado e profundo. Finalmente, ela perguntou: — Você ficou doente no dia do baile. Que tal hoje? Você está bem?

Luke sorriu: — Yeah, estou bem agora.

— Prove! — E isso foi seguido por outro longo beijo.

Luke respondeu: — Agradeço muito.

Desse jeito, os dois entraram na casa enquanto ainda estavam abraçados e procuraram por alguma privacidade.

O primeiro quarto que acharam estava trancado com o quarto completamente em silêncio.

O segundo quarto estava trancado por dentro e suspiros podiam ser ouvidos. Claramente, havia alguém dentro. Um homem gritou: — Entre se for uma garota. Se manda se for um cara.

Luke e Jimena riram e se moveram. O terceiro quarto não estava trancado, mas no momento que abriram a porta, eles viram duas figuras ocupadas.

Mesmo com Luke e Jimena parados na porta, a garota não se importou enquanto o cara sorriu antes de dizer: — Este quarto está ocupado. Por favor, feche a porta na saída. Obrigado.

Luke respondeu: — Oh, claro, de nada. — Antes de fechar a porta e até os ajudou a trancar.

O olhar de Jimena vasculhou em volta antes de sussurrar no ouvido de Luke. Então, os dois foram em direção ao banheiro, ainda se abraçando.

Mas quando eles estavam a alguns metros do banheiro, eles ouviram os gemidos de um homem e uma mulher dentro — os dois claramente eram o tipo ousado e desenfreado.

Jimena caiu na gargalhada quando ouviu os gemidos.

Luke não pareceu se importar. Ele se virou e começou a subir as escadas. Essa era uma grande residência com três andares. Ele se recusou a acreditar que não conseguiriam encontrar privacidade.

Assim, em sua busca por privacidade, eles testemunharam várias cenas antes de finalmente acabarem em uma sacada particular no piso superior.

Na verdade, essa era uma sacada anexada que estava conectada a uma janela de sótão.

Se ficassem ali, eles seriam capazes de ver que essa sacada estava de frente para a piscina nos fundos.

Esse local era claramente bem oculto e ainda não havia sido descoberto por ninguém. Assim, Luke e Jimena acharam a privacidade que tanto procuravam com sucesso.

Seus lábios pareciam colados enquanto suas mãos se aceleravam na exploração do corpo oposto.

No momento em que as mãos de Luke estavam prestes a começar sua conquista das duas áreas vitais no corpo de uma garota, um clamor explodiu na piscina.

Diferente dos barulhos anteriores, o clamor atual poderia ser resumido em algumas poucas palavras que todos estavam repetindo.

— Oh meu deus!

— O que está acontecendo?

— Que diabos?

Sim, aquelas eram as palavras sendo repetidas.

Naquele ponto, Luke e Jimena estavam escorados na parede enquanto se beijavam. Eles não puderam deixar de parar, pois algo grande deveria ter acontecido.

Eles olharam para baixo ao mesmo tempo, e acharam a maioria das pessoas reunidas em volta de um local da piscina.

De cima, os dois conseguiram ver que uma garota de biquíni estava deitada no chão enquanto outras duas garotas estavam ocupadas lhe dando RCP.

Luke franziu a testa e instintivamente começou a verificar a área. Em um canto particular da piscina, ele notou uma figura passando antes de desaparecer na escuridão.

Ele não prestou muita atenção naquela figura quando disse a Jimena: — Parece que algo grande está acontecendo. Vamos descer.

Jimena agarrou a mão de Luke com força e disse: — Luke, é a Michelle! Ela está morta?

Luke olhou para baixo antes de balançar a cabeça: — As coisas parecem ruins. Ela não está se movendo. Seja lá o que aconteceu, é altamente provável que ela esteja morta. Vamos lá perguntar se alguém chamou a ambulância.

Havia algumas dezenas de pessoas aqui e todos eram locais. Mesmo que fossem idiotas, eles ainda saberiam chamar a polícia e ambulância nessa situação.

A cidade não era muito grande mesmo. Além disso, a casa de Martha estava localizada na parte central da cidade, que ficava a menos de cinco minutos do departamento de polícia e o hospital.

Com certeza, a polícia chegou enquanto Luke e Jimena estavam descendo. No momento que desceram as escadas, a ambulância também chegou.

O benefício de ter um grande espaço se tornou aparente, pois a viatura e a ambulância dirigiram direto para o jardim dos fundos e pararam não muito longe da piscina. De qualquer forma, não havia nenhuma parede aqui, somente algumas cercas de madeira.

Quando Luke chegou, ele viu Robert saindo da viatura.

Quando lembrou do corpo imóvel de Michelle, ele balançou a cabeça. Era muito provável que uma morte tinha ocorrido. Portanto, como o chefe da polícia, Robert tinha vindo.

Robert não era o único aqui. Quando a ambulância chegou, uma segunda viatura também chegou. Desta vez, uma latina saiu do carro.

Luke também conhecia essa mulher.

Essa era Selina, conhecida como a policial mais linda da cidade.

Mas é claro, havia apenas duas policiais na força. A outra policial era Mary, que tinha mais de 40 anos e fora a policial mais linda anteriormente.

Luke não se aproximou de Robert. Ao invés disso, ele levou Jimena até a Selina, que já estava controlando a multidão e disse: — Oi, linda!

Não, não, isso era uma piada. Ele não diria isso a ela.

O que Luke realmente disse foi: — Oi, há algo em que posso ajudar?

Quando Selina o viu, ela soltou um suspiro pesado e disse: — Embora você ainda precise começar o trabalho oficialmente, você precisa ajudar com o que aconteceu.

Luke assentiu: — É claro. Estou aqui para ajudar. O que você precisa que eu faça?

Selina olhou para Jimena e perguntou: — Sua namorada?

Luke assentiu.

— Você também veio para esta festa? — Selina perguntou.

Luke assentiu e deu uma breve explicação: — Yeah, essa é uma festa realizada por um bando de graduados da Knox High. As pessoas aqui são principalmente graduados do mesmo lote.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Aquele acima de tudo e todos
Membro
Aquele acima de tudo e todos
8 dias atrás

Na sinopse não disse que ele foi migrado para um mundo onde superpoderes e seres ficcionais existem ? Até agora não teve nenhuma notícia disso.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar