Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 83

Evacuação

No momento que os monstros apareceram, Brenda calou a boca e enterrou sua cabeça nos braços de sua mãe, tão obediente quanto um pombo.

Luke ficou sem palavras. Então, você só ousa gritar para seus aliados? Bem, tudo bem. Se Brenda tivesse gritado para os monstros, provavelmente já teria sido morta.

Aqueles monstros com certeza não pareciam ter um temperamento muito bom.

Os monstros olharam para as quatro mulheres com suspeita e rugiram entre si, como se estivessem se comunicando, antes de voltar pelo lugar de onde vieram.

Após a partida dos monstros, Selina falou baixinho: — Preciso mijar. Asel, pode impedir a Brenda de gritar? Não quero ser comida quando estou mijando.

Brenda abaixou ainda mais a cabeça, não porque estava envergonhada, sim, porque estava com medo dos monstros.

Asel estava tão aterrorizada quanto, só que diferente de sua filha, não chorou.

Desta vez, Selina finalmente ficou livre enquanto se aproximava lentamente da localização de Luke.

O coração de Luke estava acelerado.

Ele estava confiante em si, mas não tanto em Brenda, que parecia histérica. Não sabia se ela gritaria de novo.

Brenda parecia ter aprendido a lição. Não gritou de novo.

Assim, Selina tateou pelo caminho na passagem.

Sem nenhuma hesitação, Luke a puxou e cobriu a boca dela, antes de dizer baixinho: — Sou eu.

Selina revirou os olhos.

Ela sabia que era Luke quando a puxou pelos braços agora há pouco.

— Não faça nenhum barulho. Vamos lá. — Luke a pegou e saiu rapidamente.

Eles não tinham muito tempo.

Brenda era uma bomba relógio e poderia gritar de novo a qualquer momento, então Luke tinha que fugir desta caverna com Selina o mais rápido possível.

Quando saíssem, Luke teria cem maneiras para ensinar uma lição aos monstros.

Mesmo que não pudesse, os agentes do FBI que estavam vindo poderiam.

E se os agentes do FBI falhassem, a SHIELD e o exército certamente se certificaria de que os monstros fossem espancados até a morte.

Graças a força de Luke, saíram ainda mais rápido que quando Luke entrou.

Quando entrou, ele estava tentando evitar ser notado, mas agora, estava tentando escapar rapidamente sem causar muito barulho.

Na verdade, os gritos de Brenda eram uma ameaça mais substancial para eles que o barulho que Luke pudesse fazer.

Naquele momento, a voz de Brenda soou levemente: — Ei, você está bem?

Luke e Selina ficou sem palavras. Estávamos, mas agora não temos tanta certeza!

Luke acelerou de novo. Finalmente retornaram à primeira caverna.

Deixando Selina no túnel, Luke falou: — Saia, agora. — No meio tempo, tirou sua pistola e faca e mirou na passagem interna.

Ao invés de agarrá-lo e gritar “Não, devemos sair juntos!” como várias mulheres irritantes diriam nos filmes e dramas, Selina subiu sem dizer nada.

Ela sabia que seria um enorme fardo para Luke se não pudesse sair.

Lutando contra o sedativo, Selina ainda estava fraca, e doía quando seu corpo e membros roçaram no túnel em volta dela, mas ela cerrou os dentes e subiu.

Luke estava tão calmo quanto de costume. Seu coração acelerado se acalmou lentamente.

Dois minutos depois, Selina saiu do túnel de dez metros e exclamou alto: — Terminei! Venha para fora!

Luke embainhou a faca e se arrastou pelo túnel. Agarrando as saliências na parede, se puxando para cima.

Enquanto fazia isto, encarava o fundo do túnel e mirava com sua Beretta para baixo.

De repente, alguns rugidos ressoaram na caverna, o que foi seguido por um som de movimento rápido.

Sua expressão não mudou, Luke continuou se movendo para cima.

Porém, foi baleado no braço esquerdo mais cedo, o que o desacelerou significativamente.

Um rugido explodiu logo abaixo, e um monstro hediondo apareceu no túnel enquanto rastejava na direção dele de quatro.

O monstro estava acostumado à caverna, e se moveu muito mais rápido que Luke.

Com um sorriso frio, Luke puxou o gatilho da Beretta.

Bang! Bang!

Mas os dois disparos não explodiram a cabeça do monstro!

Felizmente para o monstro, conseguiu se abaixar para que as balas não acertassem a cabeça, mas abriram dois buracos em seu corpo.

O monstro rugiu. Incitado pela dor, acelerou e avançou.

Mas esse era o fim para ele.

Bang! Bang!

Sua cabeça foi explodida.

A sorte não o favoreceu novamente. Uma das balas perfurou seu crânio, e a outra zuniu em sua boca.

Quanto mais perto estava, com mais precisão Luke poderia disparar!

Contanto que houvesse balas na arma, ele não estava nenhum pouco com medo destas feras. Ele era invencível num túnel estreito que não tinha nenhuma cobertura.

O único efeito colateral era que seus ouvidos estavam zunindo.

Ele sentiu como se seus tímpanos tivessem explodidos após disparar num ambiente tão fechado.

Selina gritou de cima: — Agarre a corda.

Luke balançou a cabeça zumbindo e sentiu o que parecia ser uma vara.

Ele agarrou e percebeu o que era.

Era a espingarda submarina.

Selina havia largado o corpo da espingarda submarina e estava segurando a flecha na outra ponta. Sentindo a corda ficar pesada, começou a puxar.

Com sua ajuda, foi ainda mais fácil para Luke.

Ele poderia subir rapidamente ao empurrar com as pernas.

Devido ao sedativo, Selina não tinha muita força.

Contudo, foi esperta o bastante para amarrar a corda em volta dela e puxar com seu peso, o que não exigia muita força.

Bem naquele momento, o monstro morto foi arrastado de repente pelo túnel, e outro monstro avançou.

Usando as pernas para se firmar contra a parede, Luke parou de se mover.

Ele aguardou por dois segundos pelo monstro espremer no túnel e escalar até dois metros.

Bang! Bang!

Não tão sortudo quanto o primeiro monstro, sua cabeça foi explodida diretamente.

No momento que este monstro também foi arrastado, Luke, que estava atordoado, foi puxado para fora do túnel.

Balançando a cabeça, entregou sua Beretta e o último carregador para Selina.

Ele sacou a M1911 presa na perna e disse: — Seu sapato está no lado direito da caverna. Coloque. Estamos indo para o lago.

Havia dois carros, arcos e armas próximas ao lago. Ele não ficaria com medo mesmo que houvesse duzentos destes monstros.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Aquele acima de tudo e todos
Membro
Aquele acima de tudo e todos
10 dias atrás

Da onde vem esses monstros véi, isso não tem no mundo da Marvel!! Pelo menos no UCM não tem!

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar