The Book Eating Magician – Capítulo 111

Rumo à Tempestade #5

No final, a língua do Gula se enrolou no Laevateinn, que estava tentando fugir. Era uma visão estranha de várias formas. No epicentro do fogo que queimava as nuvens, um grânulo de luz foi capturado por uma língua.

No entanto, Theodore não tinha tempo para apreciar a visão curiosa. – Ei! Engula isso rápido!

A duração do efeito da Fluidificação estava atingindo seu limite. Apesar do fato do Gula ter contido o Laevateinn, o calor estava piorando, e não estava em um nível que seu corpo físico conseguiria aguentar. Theo morreria instantaneamente no momento em que a Fluidificação fosse liberada.

De alguma forma, ele tinha que vencer antes disso. O senso de urgência do Theo foi transmitido enquanto a língua ficava mais tensa.

Gula gritou em uma voz que não podia conter sua alegria, – Bastardo! Resistir é inútil!

Então ele puxou o corpo do Laevateinn o mais forte que pôde.

Huwoook!

Esta foi a última luta desesperada. Chamas subiram até o céu através das lacunas da língua enrolada em torno dele. As nuvens que flutuavam dezenas de quilômetros acima do Theo estavam espalhadas e a atmosfera distorcida.

Era um poder comparável ao Bafo de Dragão que a Veronica mostrou anteriormente! Theodore ficou impressionado quando olhou para o céu rasgado ao meio.

‘Se essa chama nos atacasse…’

Eles teriam morrido sem poder fazer nada. Era um ataque que poderia varrer o poder de um governante elemental. Se o Laevateinn mudasse para a quarta forma, ele provavelmente iria conseguir lançar esse tipo de chama infinitamente.

No entanto, com um rugido final, o corpo do Laevateinn perdeu o poder de resistir. Gula mencionou isso como uma fraqueza da terceira forma. O corpo perdeu todas as funcionalidades de defesa para usar todo o poder que tinha.

Gulp!

Como sempre, houve o som de uma comida boa sendo consumida enquanto o Laevateinn entrava na boca do Gula. Simultaneamente, as informações sobre o grimório lendário, Laevateinn, foram atualizadas. O conteúdo anteriormente oculto com pontos de interrogação foi agora revelado.

Era muito absurdo.

‘…O que é isso?’

Theo ficou tão surpreso que esqueceu a dor. O grimório Culto da Morte, selado em seu inventário, também era absurdo. Ele seria capaz de absorver de 50% a 100% das habilidades de um feiticeiro do 9º Círculo além da habilidade de controlar os mortos-vivos. No entanto, devido ao perigo de ser possuído, era apenas um sonho distante.

Em comparação, não seria incomum que o Laevateinn concedesse essas habilidades.

Naquele momento, o campo de visão brilhante voltou ao normal.

‘Urgh…?!’

O mundo inteiro parecia vago. Suas pupilas tinham atingido o limite após enfrentar uma luz tão brilhante por tanto tempo. Theodore não olhou para frente e fechou as pálpebras inchadas. Ele não precisava ver para adivinhar o que tinha acontecido.

O mundo retornou ao seu estado original depois que o Laevateinn, fonte do calor e da luz, desapareceu. A questão era se ele sobreviveria nessa situação…

– “Theo!”

Quando o ar evaporou, sua audição voltou. Theo ouviu os sons que se aproximavam e desativou a Fluidificação enquanto ficava tonto. Ele esperava que a Sylvia tomasse as medidas adequadas. Então a dor de sua carne enegrecida e sangue fervido entrou em sua cabeça.

– “Aaaack!

‘Que dor horrível!’ Agora o Theo entendia porque a morte na fogueira era a sentença de morte mais brutal.

Até mesmo o vento fazia seus nervos queimados arderem. Talvez pelo dano recebido durante a Fluidificação ter sido transferido para seu corpo, Theo estava coberto de queimaduras.

Sylvia olhou para sua condição e usou magia instantaneamente. – “Aguente firme!”

Suas mãos brilhavam com uma luz azul enquanto ela usava o Toque Refrescante e segurava o pescoço do Theo. Ela fez isso para estabilizá-lo antes de começar a curar seriamente suas queimaduras. Não haveria chance de recuperação se o calor permanecesse nas feridas.

Essa ação foi eficaz de certa forma, pois a respiração do Theodore se acalmou um pouco. O resto do grupo, que veio logo depois, acrescentou uma ajuda ao seu tratamento. Eles espremeram o poder restante, criando um clarão brilhante de magia de cura.

Então o elfo superior, Alucard, pediu ajuda à governante elemental da água, que ainda estava presente. – “El-Mare, por favor, cure-o! Se o preço não for suficiente, eu prepararei um tributo para você no futuro.”

O status dos governantes elementais era tão alto que até mesmo os elfos superiores não ousavam fazer exigências a eles. A governante elemental da água, El-Mare, olhou para o Theodore com uma expressão vazia. O mana fornecido pelo Alucard já tinha acabado, então ela teria que usar seu próprio poder para curá-lo.

Originalmente, ela não aceitaria o pedido mesmo com um tributo, mas neste momento, ela assentiu.

– [ Aquele que extinguiu as chamas que eram inimigas da árvore do mundo e evitou uma catástrofe… É uma conquista que eu não posso ignorar. Eu não aceitarei um tributo. Jovem humano, tenha orgulho do feito de hoje. ] El-Mare disse enquanto estendia as palmas das mãos.

Wuuuong!

Uma luz auspiciosa se espalhou. O solo seco ficou molhado e um pouco de vitalidade retornou à terra inabitável. Era um poder semelhante ao que os elfos superiores tinham, mas em um nível mais elevado. A luz cobriu o Theodore, e sua pele começou a voltar à sua cor original. Os nervos dilacerados foram restaurados e a dor desapareceu quando sua pele queimada voltou a crescer.

Theodore conseguiu recuperar um pouco sua mente. Ele compreendeu a situação e se inclinou para a governante elemental da água, que lhe proporcionou tal graça.

– “O-Obrigado.”

– [ Não se preocupe. ] El-Mare balançou a cabeça antes de falar novamente. – [ Todo o calor restante em seu corpo foi expulso. Mas você não deve usar o poder que você aceitou, ou você saberá as consequências. ] Ela avisou enquanto olhava para a mão esquerda do Theodore. Não havia uma marca de queimadura, mas sim uma tatuagem parecida com o sol.

Era o poder que o Gula extraiu do Laevateinn, o Anel de Muspelheim. O poder de invocar Muspelheim era demais para um mortal que ainda não estava no nível de um mestre. O menor deslize poderia causar um descontrole no poder, o queimando vivo.

Theo sorriu ironicamente e se curvou enquanto respondia, – “Sim, Mãe Água. É uma honra conhecê-la.”

– [ Eu nunca pensei que encontraria um ser da Era da Mitologia, muito menos dois. Foi uma viagem emocionante. ]

Outros podem não ter entendido, mas o Theodore não pôde deixar de vacilar.

De fato, os olhos da governante elemental não perderam as existências do Gula e do Laevateinn. No entanto, El-Mare não parecia querer expô-lo enquanto sorria estranhamente antes de desaparecer do mundo material. Um grande vento soprou enquanto a presença enorme desaparecia.

Quando todos entenderam que a situação terminou, o grupo não pôde deixar de suspirar.

– “Hooo… Acabou.”

– “De alguma forma, eu não posso acreditar.”

– “Digo o mesmo.”

Um deles estava consciente da morte que acabou de enfrentar, enquanto outro tinha dificuldades em acreditar que tinha sobrevivido. Theodore era o único ferido neste lugar. No entanto, se ele não tivesse dado o último passo, todo o continente teria se transformado em um inferno.

A luta contra o grimório lendário foi terrível. Foi tão difícil que os vencedores não puderam aproveitar.

‘…Que bom que nós vencemos.’

O Theodore exausto se encostou na Sylvia e olhou para o céu. A emoção do que aconteceu ainda não tinha desaparecido. Theo olhou para o céu distorcido pelo Laevateinn, depois baixou o olhar para sua mão esquerda.

‘Anel de Muspelheim.’

– “Eu compreendo… eu acho.”

O conselho da El-Mare dizia que o poder era como uma fonte avassaladora que machucaria seu corpo. Era como um vulcão ativo e ainda era demais para o Theodore Miller suportar. Se ele o libertasse agora, ele se queimaria e queimaria tudo ao seu redor.

Agora, era hora de se concentrar em seu objetivo enquanto mantinha um olho nesse poder da Era da Mitologia.

O 6º Círculo foi esculpido em seu coração. Esta era a prova do 6º Círculo que o Theodore queria antes de partir para Elvenheim. No entanto, agora parecia doloroso fechar os olhos e se concentrar internamente.

Sylvia o segurou cuidadosamente e perguntou, – “Theo, agora você está melhor?”

– “…Sim, estou bem. E obrigado pela ajuda. Poderia ter sido perigoso se não fosse por você.” Theo sentiu um desconforto sutil quando respondeu.

Assim como aconteceu com o Culto da Morte, o que teria acontecido se ele e o Gula não estivessem aqui? Ele poderia vencer um Laevateinn que queimou a árvore do mundo e Elvenheim?

O resultado atual foi devido ao Gula ser um nêmesis para os grimórios, mas sua vitória não foi conquistada através de um confronto frontal, foi um trabalho conjunto. Sem isso Elvenheim provavelmente sacrificaria todo seu poder em vão.

‘Eu não sei se um incidente ocorre onde quer que eu vá, ou se eu vou nos lugares onde os incidentes ocorrerão.’

Pode parecer o mesmo, mas seu comportamento pode variar muito dependendo da causa. O nêmesis dos grimórios… A existência do Gula em si era uma coisa estranha, deixe de lado suas habilidades. Era como uma planta carnívora atraindo insetos com seu aroma.

No entanto, os pensamentos do Theodore não foram muito além disso.

– “Hah! Eu pensei que morreria!” Naquele momento, a elfa superior, Alisa, se aproximou do grupo após recuperar seu poder.

Ela devia estar bem cansada por invocar o governante elemental do vento por várias horas, mas ela se moveu sem mostrar sinais disso. Graças a isso, o grupo ganhou força suficiente para começar a se mover. No entanto, Alucard não demonstrou a mesma capacidade de recuperação.

– “Então, devemos voltar?” Alisa levantou o polegar e apontou para a floresta atrás dela. – “Vamos celebrar assim que voltarmos!”

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar