The Book Eating Magician – Capítulo 112

Recompensa da Árvore do Mundo #1

Não havia necessidade de correr enquanto voltava. Theo recuperou um pouco do vigor, mas ainda estava fraco. Portanto, ele não tinha forças para correr ou subir em árvores.

No entanto, ao contrário dele que estava com o corpo cansado, todos estavam animados. Foi uma batalha de vida ou morte, onde uma lenda dos elfos foi revivida, mas eles sobreviveram. Todos entenderam que querer mais do que isso seria ganancia.

Eles tentavam ignorar a fadiga acumulada em seus corpos e conversavam mais do que o normal. No final, era natural o Theodore se tornar o centro das atenções, já que foi ele que finalizou o Laevateinn.

– “A propósito, eu fiquei muito surpreso! Superior Theodore!” Alguém disse enquanto tocava seu ombro.

– “Hã? Surpreso?”

– “Eu não sabia que tinha uma forma de sobreviver naquele calor terrível! Eu não sei quanto à Veronica, mas nós não conseguimos nem dar alguns passos.”

O mago de meia-idade tinha uma barba branca e usava uma túnica simbolizando a Torre Azul, mas não hesitou em tratar o Theodore dessa forma amigável. Talvez ele tenha sentido uma ligação após lutarem juntos.

O mago chamado Philip, que lançou o iceberg no Laevateinn, elogiou a coragem do Theo e sussurrou enquanto observava seu braço direito, – “Essa coisa em seu braço é a habilidade do tesouro nacional, não é?”

A voz do Phillip indicava que ele já estava meio convencido, então o Theo suspirou de alívio. Além da governante elemental, ninguém mais percebeu o Gula.

Ele naturalmente restaurou sua expressão facial e deu ao Philip a resposta que ele queria, – “Sim, isso mesmo. Estou feliz que tenha ajudado.”

– “De fato! No momento em que a luz esmeralda foi vista, eu me lembrei de Sua Majestade. Graças a isso, nossas vidas foram salvas. Não acha que é a bênção de Meltor?”

– “É como você disse. Eu nem seria capaz de me aproximar sem o Umbra.”

Era uma meia verdade. Theo não mentiu, mas também não divulgou tudo. Esta foi a desculpa que o Theodore, que era apenas um mago do 5º Círculo, usou. Afinal de contas, era o tesouro nacional Umbra, até mesmo o Mestre da Torre Branca não entendia a dimensão dos seus poderes. Theo insistiu que ele poderia derrotar o Laevateinn com o poder do tesouro nacional e afirmou que só ele poderia destruir seu corpo.

O poder dos elfos superiores viu que o Theo estava dizendo a verdade.

Na verdade, Theo não disse que poderia destruí-lo com o Umbra. Ele disse, “O Umbra pode ser usado para destruir o corpo do Laevateinn”.

Se eles parassem e examinassem o contexto com calma, algumas pessoas poderiam detectar algo suspeito. No entanto, eles estavam enfrentando uma crise e era uma situação confusa para todos.

‘Bem, também não foi uma mentira.’

Se o Theo não tivesse a habilidade de Fluidificação do Umbra, ele teria morrido antes mesmo de se aproximar. Em suas palavras, o Umbra foi essencial para destruir o corpo do Laevateinn. Como resultado, ele não contou nenhuma mentira apesar de não mencionar o Gula.

Enquanto ria interiormente, Theo dava a mesma resposta ao Heinz, o quarto mago que sussurrou perto dele. Desta forma, todos foram pegos no mal-entendido perfeito.

– “Oh! Quem veio nos encontrar?” Alisa perguntou enquanto apontava para longe.

Os humanos não foram os únicos que não conseguiram ver nada. O guardião, Edwin, também não conseguiu. Quando o Alucard exausto notou a situação tardiamente, uma túnica branca brilhou diante do grupo. Foi por causa da aparição surpresa do Mestre da Torre Branca, Orta.

– “M-Mestre da Torre?!”

– “Eh!

No entanto, a aparição repentina do Orta não foi o motivo pelo qual o grupo do Theo ficou chocado.

Duk. Dududuk. Duduk.

Havia sangue escorrendo. Algumas gotas de sangue caíam ocasionalmente na túnica branca do Orta, mas ele não soltava a coisa em suas mãos.

Era o braço esquerdo de alguém. Claramente, há pouco tempo o braço estava preso no ombro de alguém. Sangue fluía sem interrupção da área onde o corte ocorreu. Foi algo tão inesperado que o grupo não conseguiu evitar de ficar chocado.

No entanto, Orta abriu a boca e falou com a calma de sempre, – “Philip.”

– “Eh? Ah, sim!”

– “Pegue isso.”

Philip se aproximou e o Orta jogou o braço. O braço ainda estava sangrando muito, e o Philip parecia frustrado com o sangue em sua túnica. No entanto, sua expressão mudou após ouvir as próximas palavras do Orta.

– “É o braço de um assassino, provavelmente das Sete Espadas. Eu lembro que a Torre Azul desenvolveu uma magia de rastreamento que usa o sangue do alvo, certo?”

– “…Sim, isso mesmo.”

– “Faça um dispositivo que possa rastrear o proprietário desse braço. Faça muitos e seja o mais preciso possível. Ele é alguém que tem uma habilidade de aura do tipo furtividade. Seja meticuloso ao trabalhar nisso.”

– “Farei como você disse!”

Os olhares do grupo mudaram após ouvir a menção das Sete Espadas. Embora eles parecessem que iriam desmoronar, de repente todos ficaram em chamas com um espírito de luta feroz.

Não foram apenas os magos que reagiram à menção do Orta sobre o assassino.

O olhar brincalhão da Alisa se foi enquanto ela perguntava, – “Assassino? Isso é verdade?”

– “Na minha opinião, sim.”

– “…E os alvos?”

– “Parece que você já sabe resposta.”

*Crunch* Um som alto surgiu entre seus lábios.

A menos que fossem os idiotas do século, ninguém enviaria assassinos para a Grande Floresta apenas para perseguir a delegação de Meltor. No entanto, matar elfos comuns simplesmente compraria a inimizade de Elvenheim. Quanto aos alvos valiosos que só um assassino no nível de um mestre da espada poderia visar… eram os elfos superiores da Grande Floresta.

– “Eu estava pensando em matá-lo, mas é difícil persegui-lo. Acima de tudo, é difícil perseguir um adversário nesta floresta que tem muitos obstáculos.”

No final, Alisa suspirou e abaixou a cabeça. – “Não, eu estou grata. Um assassino que pode enganar os olhos dos pais… As crianças poderiam estar em perigo se não fosse por você.”

– “Eu estou apenas agindo como um vizinho amigável.”

– “Hehe, é mesmo? Então nós também devemos agir como vizinhos.” Alisa pareceu gostar das palavras ridículas do Orta enquanto encolhia os ombros e ria novamente.

Ela normalmente achava os humanos entediantes, mas ela não odiava humanos que falavam assim. A dívida também não era assim tão pesada. De qualquer forma, agora Elvenheim foi forçado a entrar no mesmo barco que Meltor.

Não foi confirmado que as pessoas do Império de Andras estavam por trás disso, mas era óbvio. Tentar queimar a Grande Floresta com o Laevateinn e assassinar os elfos superiores… o pecado era muito pesado.

E foi nesse momento que…

Shurrk…

Um grupo de pessoas passou pelos arbustos densos e chegou até o grupo.

Os olhos do Theodore se arregalaram quando ele viu a pessoa na liderança. Os magos da Torre Vermelha e os elfos que usavam os elementais do fogo estavam fora da missão de subjugação, já que a magia do fogo não funcionava no Laevateinn.

Atualmente, seu mentor Vince estava arrastando algumas pessoas que estavam amarradas.

Sem perder um segundo, Orta perguntou, – “O resultado?”

– “Foi como você disse… Saia!” Vince se afastou e uma das pessoas amarradas saiu devagar.

– “Nós já garantimos seus depoimentos. Eles são mercenários contratados pelo homem da máscara preta e não sabiam o que estavam carregando. Não descobrimos mais nada, mesmo sob tortura.”

– “Hum, isso é inútil.”

– “Você quer que eu lide com isso?” Vince perguntou cruelmente enquanto uma chama vermelha aparecia em suas palmas.

Os cativos amarrados começaram a lutar.

– “P-Por favor, nos poupe, Senhor!”

– “Nós não sabíamos de nada!”

– “Ele, não, aquele filho da puta foi o único!”

– “Por favor, eu farei qualquer coisa se me deixar viver!”

Eles eram pessoas más e confiantes, mas pareciam apavorados com a ideia de serem mortos. Orta assentiu antes de olhar para os elfos superiores. Eles podem não valer nada em Meltor, mas aqui era Elvenheim, então os elfos tinham o direito de decidir a punição.

Portanto, ele naturalmente se virou para a Alisa. – “Alisa, como Elvenheim pune os pecadores?”

– “Hã? Bem, há uma vida de servidão nas minas… ou transformá-los em trabalhadores responsáveis pela colheita ou caça?”

– “Então faça isso.”

– “Eh?” Seus olhos se arregalaram por um momento, então ela riu ao entender. – “Tem certeza de que você não é uma serpente de cem anos? Bem, certo. Eu não vou recusar. Pessoal, levem eles!”

O grupo não lutou quando os elfos apareceram e os levaram embora. Era melhor do que ser queimado até a morte por um homem com um rosto inexpressivo.

Logo depois que o Vince se juntou, o grupo chegou ao lugar que eles estiveram há algumas horas. Era uma cabine aparentemente comum, mas por dentro tinha uma porta espacial que Orta admirava.

– “Eu finalmente posso relaxar…” Enquanto alguém murmurava isso para si mesmo, a porta se abriu e alguém saiu correndo.

– “Theodore!” Era a Ellenoa, com cabelos que pareciam grama, além de uma fragrância clara e refrescante. Ela e os elfos superiores assistiram a luta através do Ratatoskr.

– “Ah, Ellenoa…” Theo não teve a chance de responder.

Ellenoa saltou para frente e se esticou com as duas mãos.

*Snap* O rosto do Theodore foi de repente agarrado.

Theo não sabia, mas a Ellenoa o viu pular no fogo. Então ela estava procurando em seu rosto e corpo por feridas que ainda não estavam curadas.

– “E-Ellenoa?”

– “Você não está ferido em algum lugar? Ar quente soprou em seu rosto, então você consegue enxergar direito? Você consegue se mover normalmente?”

– “E-Estou bem. Alisa me tratou uma vez e—”

– “A Alisa não consegue cuidar de uma tarefa tão grande!”

Alisa ficou chateada com a explosão súbita da Ellenoa, mas o Alucard apenas zombou dela. O resto do grupo não interferiu na aparição repentina da elfa superior e apenas assistiu. Felizmente, logo a Ellenoa terminou.

– “Phew, você não parece estar muito ferido.” Após examinar o Theo algumas vezes, Ellenoa finalmente recuou e sua cabeça se acalmou. Então de repente ela percebeu o quanto foi ousada e declarou, – “Isso, eu não queria ser tão… assim…”

Então a Ellenoa, inadvertidamente, deu alguns passos para trás, enquanto todos olhavam para ela. Enquanto sua pele branca ficava vermelha até um ponto que não dava para esconder, Ellenoa cobriu o rosto e correu para fora da cabana.

Então a Lumia apareceu com uma expressão confusa. – “…O que aconteceu?”

Ela não sabia o que estava acontecendo com a Ellenoa, mas ela suspirou pela atmosfera embaraçosa antes de continuar, – “Primeiro, em nome de Elvenheim, eu gostaria de agradecer pela vitória nessa batalha difícil. Fico feliz que todos vocês voltaram inteiros. Nós de Elvenheim nunca esqueceremos tal graça. E…”

Após a saudação habitual, Lumia sorriu lentamente.

– “Existem novos brotos nos campos queimados. Por favor, juntem-se a nós no nosso festival.”

Ela os convidou para um evento em que nenhum humano jamais esteve presente desde a fundação de Elvenheim.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar