The Book Eating Magician – Capítulo 144

Arquipélago Pirata #4

Havia apenas duas escolhas, mas o Theodore tinha um motivo para sua decisão.

Seria mais eficiente ele usar a Transmissão no Lee Yoonsung por causa da sua proficiência na Canção de Batalha, se comparado ao Satomer, cujo conhecimento ele acabou de adquirir. Claro, a existência da técnica Significado Oculto que o Randolph mostrou a ele no navio de cruzeiro também desempenhou um papel nesta decisão.

A voz do Gula respondeu ao pedido do Theodore.

– Entendido.

Ao mesmo tempo, uma notificação foi ouvida na cabeça do Theodore.

A visão do Theodore ficou escura antes que a voz do sistema fosse cortada. Ele se preparou para a perda habitual de consciência, mas a situação foi diferente dessa vez. Todos ficariam confusos ao ver a paisagem escura ao seu redor, mas o Theodore estava acostumado com isso e esperou calmamente.

Sem surpresa, partículas de luz começaram a se reunir diante dele. No início, a luz assumiu a forma de um homem antes que suas características distintas aparecessem. Ele tinha uma aparência oriental que parecia diferente das outras pessoas do continente.

– “Já faz algum tempo.” Lee Yoonsung cumprimentou o Theodore com um sorriso. Ele não esperava encontrar o Theo novamente, então ele deu boas-vindas ao Theodore sem esconder sua alegria.

– “Sim, é bom te ver depois de tanto tempo.” Theodore também respondeu com uma expressão calorosa.

Quando ele chamou o Alfred, a situação era tão urgente que ele não teve a chance de dizer olá. No entanto, Theodore queria conversar com o Alfred, que era um veterano que viveu algumas gerações antes dele. Não era o sonho de qualquer mago?

Os dois conversaram brevemente antes de irem direto ao assunto. Foi rápido, pois ambos os lados sabiam do assunto. Lee Yoonsung apontou suas intenções primeiro. – “Eu sei qual é a situação atual. Você completará meu desejo não cumprido e eu darei tudo a você.”

– “…Isso mesmo.” Theodore ficou em silêncio pelas palavras bruscas antes de responder.

Embora o “Lee Yoonsung” já estivesse morto, a Transmissão do Gula significava o desaparecimento permanente do Lee Yoonsung que estava diante dele agora. Ele nem imaginava como era ser uma presença persistente presa em arrependimentos.

– “Sendo assim, por favor, pergunte.”

Portanto, a resposta bacana foi inesperada de várias formas.

– “Você está falando sério?”

– “Ei, eu pensei que você queria isso. Você não veio aqui para me perguntar? De qualquer forma, o humano “Lee Yoonsung” já está morto, então não faz sentido persistir.” Lee Yoonsung o aconselhou com olhos gentis, fazendo o Theodore sorrir humildemente.

O rosto do Lee Yoonsung estava tranquilo mesmo enquanto discutia sua própria morte. Então ele relutantemente expressou o arrependimento que ele, Lee Yoonsung, teve quando morreu.

– “Eu quero voltar para casa.”

– “Você quer dizer…”

– “As Montanhas de Baekun, onde eu nasci.”

Theodore não pôde deixar de suspirar. Voltar para casa era um desejo simples, mas no caso do Lee Yoonsung, a distância era o problema. De acordo com suas memórias, as Montanhas de Baekun estavam localizadas no lado leste do continente. Era longe demais para uma viagem marítima, então significava atravessar metade do continente.

Esta era uma jornada que levaria pelo menos um ano.

Embora o Lee Yoonsung não mostrasse suas emoções do lado de fora, ele coçou a cabeça com uma expressão aflita e começou a falar. – “Me desculpe, mas isso é algo que eu não posso mudar. Eu queria facilitar o máximo possível, mas a Transmissão não funcionaria.”

– “Ah, é claro.” Theodore imaginou algo assim, mas ele não pôde deixar de suspirar pela severidade do grimório. Se ele pudesse se comprometer com o conteúdo da missão, Lee Yoonsung passaria tudo para o Theodore por quase nada.

No entanto, Gula definiu a missão com os desejos interiores verdadeiros, então o Theodore seria forçado a aceitar, independentemente da dificuldade.

‘Hah, seria algo simples se fosse o Alfred ou o Satomer.’

Então ele seria capaz de realizar as missões no caminho de volta para Meltor. A dificuldade comparada a missão do Lee Yoonsung era como a diferença entre o céu e a terra.

Lee Yoonsung notou o desânimo interior do Theodore e bateu em seu ombro. – “Lamento por ter um arrependimento tão bobo. Se não for fácil, apenas esqueça. Uma pessoa morta não deveria estar agarrando o tornozelo de uma pessoa viva.”

No entanto, um flash passou pelo Theodore por essas palavras. Lee Yoonsung chamou o Theodore de benfeitor, mas a realidade era o oposto. Sem a Canção de Batalha e as habilidades físicas aumentadas, Theodore teria morrido na luta contra o Superbia.

O pior era que o Lee Yoonsung estava dizendo que seu pedido da “Transmissão” era muito difícil. Theodore não estava se esquecendo da bondade que lhe foi concedida?

Theodore refletiu sobre si mesmo e abriu a boca para dizer, – “Eu ouvirei o seu pedido.”

– “Hum?”

– “Eu não sei quando, mas certamente o levarei para as Montanhas de Baekun.”

Lee Yoonsung ficou surpreso com a declaração, mas assentiu em silêncio. Ele podia sentir o peso na voz do Theodore. Com mais uma reverência, Lee Yoonsung agradeceu ao Theodore e desapareceu na luz.

A escuridão espessa caiu novamente.

– Vamos seguir para o próximo? A voz do Gula rompeu o silêncio.

– “Próximo?”

– Ainda há uma pessoa, o Satomer. Falta a missão dele.

– “…Sim, pode chamá-lo.” Theodore aceitou a fim de verificar todas as missões.

Então ele ouviu a notificação sobre a permissão.

O surgimento do Satomer não foi diferente do surgimento do Lee Yoonsung. A luz se reuniu no ar e a forma de uma pessoa apareceu diante do Theodore. A pessoa tinha cabelos longos bagunçados e usava uma túnica desarrumada.

Sua aparência era exatamente a mesma que apareceu na Sincronia, e parecia que uma voz fria soaria a qualquer momento. O homem que parecia um fantasma à primeira vista foi o melhor mago de invocação da era moderna, Satomer.

Como sempre, ele falou em um tom cínico, – “Me chamando tão rápido… Eu acabei de entregar meu conhecimento e você já quer o resto?”

– “Sênior.”

– “Eu já sei da história, então vamos começar.”

De repente, Satomer se sentou e encarou o Theodore com olhos vermelhos.

Uma pessoa com um coração fraco não seria capaz de encarar seu olhar. No entanto, Theodore notou que seu olhar estava diferente de antes. A frustração, que o preenchia como vidro quebrado, desapareceu.

Satomer observou o Theodore por um momento. Então com um sorriso, Satomer abriu a boca para falar, – “Tch, é difícil focar meus olhos agora. Isso tudo é por sua causa, júnior atrevido.”

– “Sim?”

– “Tudo bem se você não souber. Como está o Hugin? Você está usando ele?”

‘Hugin.’ No momento em que o Theodore pensou no nome do corvo…

Kyaack?

De repente, Hugin apareceu no ar. Essa era a consciência do Theodore, então qualquer ser contratado podia acessá-la. No entanto, Hugin não foi o único chamado para esse mundo mental. Mitra, a garotinha que adormeceu nas costas do Hugin, levantou a voz, confusa pela invocação repentina.

[ Heeeng?! Vela nega, cadê? Vela nega! ]

Estaria tudo bem se ela só tivesse levantado a voz, mas a Mitra confusa também apertou as pernas ao redor do pescoço do Hugin.

Kuwaaack!

Hugin lutou, fazendo a Mitra apertar ainda mais seu pescoço. Era um ciclo vicioso de repetição. No final, Mitra, cujos olhos se transformaram em redemoinhos, caiu no chão e depois Hugin caiu ao lado dela. Era uma comédia entre um ser elemental e um ser invocado.

– “…Bem, ele parece bem.”

– “…Sim, está ótimo.”

Os dois trocaram um olhar antes de olharem em outra direção. Em uma tentativa de reviver a atmosfera quebrada, Satomer tossiu algumas vezes antes de voltar ao ponto principal.

– “Hum, meu arrependimento… você já adivinhou, certo?”

O rosto do Theodore ficou sério. O sonho tolo e tenaz do mago de invocação, Satomer… Ele passou a vida inteira tentando fazer uma coisa. Agora esse desespero foi entregue ao Theodore.

Theodore assentiu fortemente e revelou o desejo que era difícil para o Satomer dizer.

– “Invocar uma invocação de alto nível, correto?”

– “Sim, exatamente.” Satomer aplaudiu divertidamente.

O ponto de partida dessa loucura foi a ilustração de um livro que ele leu em sua infância. Era uma imagem de um mago de invocação invocando um gigante de gelo para lidar com um mago do relâmpago. Aquele mago de invocação era uma existência que viveu em uma era anterior. No entanto, desencadeou um incêndio no coração do Satomer, um fogo intenso o suficiente para queimar até virar cinzas.

– “Apenas uma vez é o suficiente. Se você invocar uma invocação de alto nível apenas uma vez, eu vou poder descansar em paz. Afinal, eu não consegui até o fim, mas você pode conseguir.”

– “Será que eu posso?”

– “É claro. Você herdou todo o conhecimento da minha vida e tem uma parte de mim em você. Não, eu sou parte de você.”

Não havia nada que ele pudesse fazer, então o Satomer não pôde deixar de se sentir meio amargo.

No final, era assim mesmo. Ele estava transferindo para outra pessoa algo que ele não pôde fazer sozinho. Satomer era realmente absurdo e descarado. No entanto, Theodore não riu enquanto assentia firmemente.

– “Sim, eu vou conseguir.”

– “…S-Sim. Obrigado?” Satomer estava perplexo diante dessa determinação firme. Ele não estava familiarizado com esse tipo de atmosfera, então ele mudou o assunto apressadamente. – “A propósito, você parece estar em um lugar estranho.”

– “Hã?”

– “Você está no “domínio” de alguém. Se estiver no meio do mar, os candidatos viáveis são um kraken, megalodon ou serpente marinha.”

“Domínio” era uma palavra desconhecida, mas o Theodore examinou imediatamente todo o conhecimento do Satomer.

Existências de alto nível que podiam esmagar este mundo e seres transcendentais que não podiam ser comparados a monstros comuns… Dizem que os seres que viviam nos tempos antigos possuíam um domínio. O dragão, famoso por ser a espécie mais forte, também possuía um “domínio”.

Theodore sentiu uma sensação de incongruência e perguntou, – “Serpente marinha…?”

– “Ah, é um dialeto. É um título para aqueles sem asas. Em outras palavras…”

…Um dragão azul ou um dragão do mar.

‘…Ah!’

Naquele momento, as peças do quebra-cabeça espalhadas na mente do Theodore se fundiram para formar uma imagem completa. A estrutura do Arquipélago Pirata não poderia ser mantida em circunstâncias normais. O governante do Arquipélago Pirata, o deus do mar…

A existência dos dragões que governaram há muito tempo atrás…

Havia um nome que o Theo encontrou por acaso em uma lenda antiga na biblioteca. Era o nome de um dragão maligno que assumiu a forma de uma sereia para seduzir os marinheiros e naufragar seus navios e era capaz de invocar tsunamis.

– “Dragão do mar, Aquilo…?” Theodore falou com uma voz trêmula.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar