The Book Eating Magician – Capítulo 284

Seguidores do Fim #3

Na margem do rio Nagma, os exércitos das duas potências se enfrentaram novamente cerca de um mês após o combate nas Planícies de Karul.

Ao contrário de antes, esta área era estreita demais para uma guerra em grande escala. Portanto, os comandantes de ambos os exércitos avançaram selecionando cerca de 20000 a 30000 soldados, respectivamente. As bestas daquele lugar, assim como os pássaros, haviam todos fugido. Milhares de soldados se moviam ao mesmo tempo, sacudindo o solo com seus passos e o ar com seus gritos.

Kung! Kung! Kung!

Havia batidas incríveis de espadas enquanto os cavalos se moviam e as espadas brilhavam intensamente. As lâminas refletiam a luz do sol do meio-dia e seus elmos brilhavam.

De fato, eles eram o império das espadas.

No entanto, o exército de Meltor se opondo a eles também era robusto. A vitória que o herói de Meltor conquistou no Castelo de Dofun acendeu um espírito de luta nos soldados; a influência desse fato no campo de batalha era incrível.

‘Nada mal.’ Orta julgou enquanto se movia na vanguarda em seu cavalo. ‘Graças ao Theodore, o número de escudos foi reduzido significativamente. Claro, não podemos instalar um círculo mágico tático neste lugar, mas há outras coisas que podemos tentar.’

O exército de Andras havia perdido alguns de seus escudos de titânio, que eram coisas irritantes que reduziam muito o poder destrutivo de um mago. Por esse motivo, uma abertura apareceu. Se Meltor atacasse nessa abertura, eles poderiam varrer pelo menos 5000 pessoas.

À medida que a distância entre os dois exércitos diminuía pela metade, Orta calculou em sua cabeça. Se as rédeas dos cavalos fossem batidas com força, eles poderiam cobrir aquela distância em 30 segundos.

Os dois comandantes ergueram as mãos no ar.

– “Avancem a partir da primeira fileira—!”

– “Levantem a bandeira de fogo! Eliminem todos os inimigos!”

Os cavaleiros emergiram do acampamento de Andras, enquanto fogo e relâmpagos voaram da retaguarda do acampamento de Meltor. Já era tarde demais para virar os cavalos. O bombardeio caiu. Os cavaleiros abandonaram a retirada, reunindo aura ao redor de seus corpos e avançando.

Era um confronto final entre o avanço dos cavaleiros e o poder de fogo dos magos.

Kwarururung!

O som de ferraduras se aproximou. Então uma bola de fogo caiu do céu, queimando um cavalo e um cavaleiro de armadura. O corpo do cavaleiro foi transformado em carvão. Ele não conseguiu nem gritar, apenas liberou fumaça.

Era um poder de fogo que mesmo uma armadura especialmente tratada não poderia suportar. Era um feitiço mágico simples amplificado pelo poder mágico de um mago do 5º Círculo. Um relâmpago ferveu o cérebro de um cavaleiro, enquanto as colunas de fogo queimavam meia dúzia de cavaleiros de uma vez.

Em um momento, cem cavaleiros foram transformados em pedaços de carvão.

Puhwaak!

No entanto, houve dezenas de sobreviventes. Eles estavam com a pele e os pulmões queimados, mas ainda assim o grupo de cavaleiros avançou para cima do exército de Meltor.

– “Ohhhhhh!

Eles caíram de seus cavalos que estavam à beira da morte e usaram o que restava de suas forças para girar as lâminas de aura. Seus corpos já estavam meio mortos, mas suas almas ainda estavam presas em seus corpos, então suas auras responderam ao pedido.

Era verdadeiramente uma lealdade louca! Enquanto os soldados de Meltor davam um passo para trás, as lâminas nas mãos dos cavaleiros brilharam.

Chwaack! Hwaaaaack!

Vários corpos perderam a cabeça e desabaram. Uma chuva sangrenta caiu do céu, enquanto os cavaleiros atacavam novamente.

Kakang!

No entanto, os soldados mágicos os bloquearam.

– “Não recuem! Enfrentem os oponentes!”

– “Mantenham-se firmes! Por um minuto— não, 30 segundos!”

Era uma decisão terrível ignorar o limiar da vida e da morte, mesmo que os cavaleiros estivessem nas piores condições. De alguma forma, os soldados mágicos tinham que receber as espadas, mesmo que isso significasse autodestruição. Eles não lutavam para vencer. Em vez disso, eles se concentravam em perseverar. Os soldados mágicos eram capazes de fazer isso, mesmo que não tivessem muito poder de combate.

O verdadeiro teste veio com a segunda fileira do exército de Andras.

A partir de então, o sistema de comando perdeu o sentido na vanguarda. Magia de destruição caiu do céu em direção ao inimigo, enquanto os soldados se embriagavam de loucura e matavam os inimigos que apareciam diante deles.

Eles apunhalavam suas lanças até não sentirem mais nada, então caíam no chão, com sangue escorrendo de seus corpos. Este era um campo de batalha, um lugar onde a vida humana era pisoteada como ervas daninhas.

No meio disso, dois homens se encontraram.

– “Nos encontramos novamente, rato. E pensar que você não se sentiu ameaçado mesmo após nosso primeiro confronto… nem sei se posso chamar isso de bravura. Mas eu tenho que te elogiar caso tenha vindo aqui diretamente como um sacrifício.” A Terceira Espada do Império, Príncipe Fermut, disse.

Ele usava uma armadura luxuosa e segurava uma espada que brilhava com uma luz vermelha. Claramente, não eram equipamentos comuns. Orta sentiu uma energia desconhecida da lâmina, fazendo com que ele aumentasse sua concentração.

Contramedidas foram planejadas, mas a relação entre as duas pessoas não mudou. Quando eram do mesmo tipo, a Habilidade de Aura era absolutamente superior à Feitiçaria. Se o Orta perdesse a concentração mesmo que por um momento, sua respiração seria cortada.

– “Eu pensei que você fosse esperto, mas acho que era só um boato.”

– “…Hoh?” Orta recebeu a provocação, – “Eu não sei o que dizer para você, príncipe tolo. Você chama Meltor de inimigo, mas não entende o que é um mago.”

– “Vocês não correm quando estão em desvantagem?”

– “Não, nós aprendemos com o desconhecido. Nesse sentido, seu ataque surpresa foi maravilhoso. Se um aliado não tivesse chegado, eu teria morrido na hora.”

A Habilidade de Aura, Refração, era um inimigo natural do Orta. Ela desviava qualquer ataque e qualquer manobra única seria bloqueada. Usando uma analogia, era como cortar os membros de um cavaleiro e colocá-los no campo de batalha.

Fermut não era um adversário contra o qual o Orta pudesse vencer sem preparação. No entanto, Orta não era o mesmo. Ele abriu bem os braços e elevou seu poder mágico. – “Que pena. Você deveria ter me matado da última vez.”

– “Não se preocupe. Hoje eu vou te matar.”

Depois de algumas palavras apaixonadas, um breve silêncio cobriu os dois mestres.

Wiiiiing!

O espaço entre eles foi dobrado. Imediatamente, havia 36 cortes espaciais apontados para o Orta, enquanto o Fermut esmagava três ataques.

Essa era a diferença entre os dois.

Magia espacial não podia ser defendida com aura normal, mas o Fermut era diferente. A aura dele torceu o espaço tridimensional ao seu redor para anular a interferência física. Era útil tanto no ataque quanto na defesa.

– “O que há para aprender? Não há nada diferente de antes, rato!” Fermut puxou sua aura vermelha ao redor de seu corpo como uma cauda e correu em direção ao Orta.

O princípio da Habilidade de Aura do Fermut era semelhante ao da habilidade do Zest, mas não era comparável.

Fermut dobrava o espaço para encurtar a distância que ele tinha que se mover. De certa forma, a aplicação utilizada pelo Fermut podia ser considerada próxima do Shukuchiho. Estreitando dezenas de metros em uma respiração, a lâmina vermelha do Fermut distorceu o espaço vazio.

Estilo Fermut, Espada da Refração.

Lua Adormecida.

Quebre as Costuras do Espaço.

Não era fácil pegar o Orta quando ele usava o Lampejo, mas por outro lado, significava que seria fácil se a magia fosse bloqueada. A aura do Fermut puxou o espaço, fazendo o Orta enrijecer no ar após usar o Lampejo.

– “Morra!” Fermut gritou com desejo de matança.

Estilo Fermut, Espada da Refração.

Decapitação Circular.

A espada claramente se curvou para cortar o pescoço. O espaço em torno do pescoço do Orta encolheu. Não havia como o Orta evitar o ataque, pois seu movimento espacial estava bloqueado. Um corte espacial que não podia ser bloqueado com força física… Esse não era um truque usado com frequência, então a maioria das pessoas não sabia como evitar.

No entanto, o Orta sabia.

– “Dobre.” Orta falou em uma voz que não podia ser ouvida por ninguém.

Kiiing–

Havia uma diferença de exatamente uma polegada enquanto o círculo vermelho da aura assumia uma forma curiosa e o Orta escapava do laço da morte. Para o Fermut, que estava certo de sua vitória, foi um golpe inesperado. – “C-Como você pode?”

– “Acima do Vínculo.” A onda de choque do Orta atingiu o corpo do Fermut que não estava sendo protegido pela aura.

Incapaz de usar o poder da refração, Fermut tossiu sangue devido aos danos em seus órgãos internos. – “Cof cof, e-esse rato…!”

Nesse meio tempo, Orta ganhou distância novamente e ridicularizou o Fermut, – “Agora você sente uma sensação de crise?”

– “Não seja arrogante só por causa de um golpe de sorte!”

Era uma refutação válida, já que o dano não foi tão grande. A explosão no corpo do Fermut se acalmou e a aura aumentou ao seu redor. O lugar onde a lâmina estava tocando começou a distorcer, girando e se transformando em um redemoinho de caos. Era uma espada espiral que rasgaria qualquer coisa que tocasse.

Fermut a segurou e correu para frente novamente. ‘Eu não vou errar desta vez!’

Foi um erro dele ele ter liberado a aura anteriormente, mas desta vez, sua espada definitivamente cortaria o pescoço do rato. Sua fúria fez com que sua lâmina ficasse ainda mais afiada. O espaço foi dobrado sem erros, e sua espada se estendeu em uma órbita perfeita.

Fermut nunca esteve tão focado desde que obteve a habilidade Refração. Então, por que sua espada não atingiu o alvo?

Jeeeong!

Fermut foi atingido por outra onda de choque e rugiu com raiva.

– “…Você!” Ele gritou com raiva e choque em seus olhos, – “Que truques você está usando, seu covarde?!”

– “Você está chamando sabedoria de covardia? De fato, você não seria capaz de entender com seu baixo nível de inteligência. Eu vou te ensinar pessoalmente.”

Apesar dos insultos do Orta, Fermut ouviu com atenção. Era possível que o rato tivesse encontrado uma fraqueza em sua habilidade. Ele mataria o rato assim que ouvisse a história. Um grande número de grandes vasos sanguíneos apareceu no braço do Fermut enquanto ele suprimia desesperadamente sua raiva.

Então o Orta finalmente abriu a boca, – “Não é nada de mais. Sua Habilidade de Aura dobra o espaço, em vez de apagá-lo ou criá-lo. Com base em minhas observações, eu calculei o índice de refração e mudei a fórmula mágica de acordo.”

– “—O quê?” Fermut imediatamente o refutou com uma cara cheia de fúria. – “Não me faça rir! Como um mago, você não conhece os princípios da magia? A densidade da minha refração está sempre mudando. Você não pode ler em tempo real e usar magia para combinar com minha habilidade!”

– “Hoh, parece que você é um pouco melhor do que eu pensava. Isso mesmo. Não é possível para os magos comuns.” Orta confirmou e negou.

Então o Fermut foi surpreendido pelo comportamento inesperado do Orta.

Click. Orta desamarrou sua máscara e a removeu. – “Mas é possível para mim.”

Seus traços expostos eram bastante atraentes. As rugas tornavam seu rosto mais digno, enquanto as cicatrizes grandes e pequenas cobrindo suas bochechas provavam que ele era um veterano. No entanto, a parte mais única era seu par de olhos.

– “…O que são esses olhos?” Fermut esqueceu sua raiva e perguntou confuso. Era porque os olhos do Orta eram diferentes dos das outras pessoas. Deixando as pupilas de lado, o branco dos olhos não existia.

Os olhos do Orta estavam escondidos em suas órbitas, incorporando o conceito de “vazio”. Qualquer pessoa que reconhecesse só teria elogios. Eram olhos que os magos da Era da Mitologia ansiavam e desejavam.

Eles eram chamados de Olhos Místicos Vazios.

– “Bem, eu também não sei os detalhes.” Ao responder à pergunta, Orta tocou seus olhos e olhou para o passado distante. – “Uma coisa é certa. Eu nasci cego, com olhos que não enxergavam. Desde a infância, eu aprendi a forma das coisas usando meus ouvidos. Eu tive a sorte de ter talento com magia.”

Ele estava se subestimando. Orta era um gênio. Ele resolveu fórmulas complicadas em sua cabeça, analisou o que não era detectável pela visão utilizando sua audição e tato e aprendeu tudo que precisava saber.

Um dia, ele atingiu a “barreira” do 6º Círculo e se perdeu por um tempo. Ele esqueceu a autoconfiança que o sustentava no lugar de seus olhos perdidos, e sofreu com isso todos os dias.

– “Eu perdi 10 anos.”

A resposta para sua barreira era esse par de olhos que não deveria existir.

– “Eu notei algo no primeiro momento em que vi o mundo.”

Para ser honesto, ele nem se importou com o 7º Círculo. Ele apenas olhou para a paisagem à sua frente. Um mundo que ninguém podia ver se estendia diante dele.

– “Meus olhos podem penetrar o mundo. Eu vejo além das paredes tridimensionais e adquiro conhecimento de conceitos indescritíveis.”

– “I-Isso é ridículo…!”

– “Refração espacial — Eu compreendi seus conceitos após ver uma vez.”

O corpo do Fermut tremeu enquanto ele tentava entender o que isso significava. Significava que ele não poderia fazer nada na presença do Orta. Por isso que o Orta tinha tanta certeza de que não morreria.

Ao contrário da primeira batalha inesperada, o Orta atual podia ver através da habilidade do Fermut. Independentemente do quão rápido o Fermut mudasse seu índice de refração, ainda seria mais lento do que os movimentos do Orta. Era impossível para o Fermut obter vantagem nessa situação.

Orta estava firmemente convencido de sua superioridade e afirmou, – “O motivo da sua derrota é simples. Você abusou desse poder.”

Em resposta à declaração fria, Fermut derramou toda a sua aura em sua espada e gritou, – “Não seja tolo, mago tagarela!”

Nascido como o sucessor do império mais forte do continente, Fermut nunca experimentou frustração. Para o Fermut, a declaração do Orta foi um insulto. A paciência do Fermut acabou e ele usou uma técnica oculta que ainda não havia mostrado. – “Eu não deixarei um único pedaço de carne sobrando nesse corpo atrevido!”

Houve uma explosão de luz da espada vermelha escura.

Estilo Fermut, Espada da Refração.

Técnica Oculta Final.

Fim do Mundo.

O espaço se curvou ao redor dele, massacrando qualquer coisa em seu alcance! Até mesmo a Segunda Espada, Zest, admitiu que era uma técnica incrível. Não havia como um mago sobreviver a essa técnica, exceto fugindo.

…Não, havia uma forma.

– “Você não tem a capacidade de aprender. Eu não disse que era inútil?” Dentro do turbilhão de aura sangrenta, Orta avançou e declarou, – “Esse é o fim.”

Orta apontou para o Fermut de uma maneira inexpressiva, e um flash brilhante emergiu.

Paaang!

Imediatamente depois, um buraco grande foi perfurado no meio do peito do Fermut.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar