The Book Eating Magician – Capítulo 304

Acordo de Fim de Guerra

As Planícies de Sipoto…

Era uma fronteira que dividia as partes norte e central do continente, uma zona neutra que não pertencia a nenhuma potência. Ventos secos sopravam durante todo o ano, com nuvens e gotas de chuva quase nunca aparecendo. Era uma terra desolada. Não era um ambiente adequado para os nômades viverem, então eles vagavam pelo continente.

Hwiooooong…! O vento soprou.

Estava úmido há algum tempo. Este vento do oeste, que tinha um pouco de umidade, começou a soprar depois que o dragão da areia, Desertio, morreu.

Alguns conheciam a história, mas a maioria não.

A natureza percebeu antes de qualquer outra pessoa. Não era mais um deserto onde apenas ervas daninhas podiam crescer. As sementes de frutas comidas caíam nas roupas dos viajantes e rolavam de suas carruagens até o chão, onde começavam a brotar. A mudança não seria sentida em alguns anos, mas depois de cem anos, ninguém mais seria capaz de chamar aquele lugar de deserto.

No entanto, visitantes chegaram antes disso acontecer.

*Clarão* Houve um flash de luz brilhante, e um círculo mágico majestoso apareceu no chão que anteriormente não continha nada. Ao contrário dos círculos mágicos descartáveis que desapareciam após a chegada, este foi construído para fins de ida e volta. A torre branca o havia inventado muitos anos atrás.

As pessoas que apareceram no círculo mágico olharam para as nuvens de poeira.

– “Cof cof, parece que precisamos fazer algo sobre as nuvens de poeira.” O jovem de túnica vermelha acenou com a mão, levantando a nuvem de poeira e revelando a paisagem.

Havia uma beldade, também usando uma túnica vermelha.

Havia um homem com duas espadas penduradas na cintura.

Finalmente, havia um mago com uma máscara e túnica branca.

Este foi o momento em que o Theodore Miller, liderando os principais poderes do Reino de Meltor, deu seu primeiro passo nas Planícies de Sipoto.

– “…Incrível.” Orta falou enquanto caminhava atrás do Theodore. – “Criando um círculo mágico de Mana-vil a Sipoto sozinho. Nem a Mestra da Torre Vermelha e o Mestre da Torre Azul conseguiram fazer isso… Sua Feitiçaria é mais especial do que eu imaginava.”

Isso mesmo. A pessoa que invocou o teletransporte de longa distância montado no jardim do palácio de Meltor não foi o Mestre da Torre Branca Orta, mas sim o Theodore.

– “Bem, eu ainda não a compreendo totalmente.” Theodore olhou para suas mãos com uma expressão sutil. Ele não achava que fosse assim tão empolgante, mas era uma história diferente se a Veronica e o Blundell falharam ao fazer isso. A razão para isso foi possivelmente sua Harmonização Forçada, assim como o Orta disse.

‘Eu sinto que dei um passo adiante.’

Ele não pôde deixar de olhar para o braço direito. A marca do Umbra, a tatuagem que lhe deu seu poder, desapareceu. Claro, não significava que ele havia perdido a habilidade. Depois que ele alcançou o 8º Círculo e curou a alma da Veronica, a marca não apareceu mais em sua pele. Estava perfeitamente dentro do corpo do Theodore e naturalmente emprestava seu poder a ele. Umbra também era um poder multidimensional, então não havia razão para o Theodore carecer de habilidades de compreensão em magia espacial.

– “Theo se tornou melhor que você em um ou dois dias? Que revigorante.” Veronica murmurou ao lado dele.

Randolph assentiu. – “Não estou tentando ignorá-la, mas não é tarde demais para se surpreender agora?”

– “…De fato.”

Theodore invocou um dragão, um deus de uma era antiga e um antigo bruxo… Assim como o Randolph disse, era tarde demais para se surpreender simplesmente por causa da magia espacial.

– “Parece que Andras chegou primeiro.” Theodore usou magia de voo para olhar ao redor e logo encontrou a bandeira de Andras.

Havia um edifício esplêndido que acabou de ser erguido. A forma arquitetônica distinta do império apareceu nas terras desoladas. A torre subiu ao céu, e uma presença familiar foi sentida.

Crown von Andras — o mestre da espada mais forte de Andras, assim como o imperador — estava esperando por eles.

– “Ah, nós fomos notados.”

Assim como a Veronica disse, Crowd notou a chegada deles uma batida depois, e sua presença se tornou bem exagerada. Será que eles deveriam ir voando? Um mago que podia usar magia de voo não precisava subir escadas. Randolph era apenas uma pessoa, então era possível carregá-lo.

A sombra de quatro pessoas apareceu no céu e depois pousou no chão.

Tak.

Naquele momento, Theodore e outras três pessoas pousaram na torre onde o Crowd estava. Foi no tempo de alguns piscar de olhos. Crowd não mostrou nenhuma surpresa pela aparição repentina e os cumprimentou lentamente, – “Vocês vieram, queridos inimigos.”

Ele tinha cabelos pretos e olhos turquesa que não estavam abalados, apesar do poder que estava enfrentando. O 19º imperador de Andras estava na frente deles sem espada.

– “Você não está com medo… E se tentarmos te matar?” Veronica não pôde deixar de perguntar.

– “É uma luta que eu não posso vencer. Foi melhor eu vir de mãos vazias, ou vocês ficariam em alerta se eu estivesse armado.” Crowd respondeu abertamente.

Theodore sentiu uma estranha confiança no Crowd, que não escondeu suas intenções, e interveio na conversa entre os dois. – “Você realmente pretende acabar com essa guerra do norte?”

– “Eu acho que não tem como evitar. Se continuarmos lutando, a derrota do império será definitiva. Talvez possamos atacar até o fim, mas qual é o valor do sangue que será derramado?”

– “…Você parece estar falando sério.” Após obter outra divindade, Theodore podia ver a verdade contida nas palavras de outra pessoa. Sabendo que o Crowd estava falando o que sentia, Theodore ficou em silêncio por um momento.

A menos que o Crowd estivesse tentando agir, esse acordo seria um grande benefício não apenas para Andras, mas também para Meltor. Mesmo que a vitória fosse confirmada, uma guerra ainda faria sangue fluir e poder nacional ainda seria consumido. Havia a possibilidade de que os benefícios obtidos ao alcançar a vitória seriam baixos se eles esperassem até o Império de Andras ser completamente destruído.

Esta era uma oportunidade para cortar completamente a cadeia de ódio que foi herdada por centenas de anos devido ao Invidia.

– “Mas há uma resposta que devo ouvir antes disso.” Theodore falou com uma voz fria enquanto ia direto ao ponto. – “Você, qual é a sua identidade?”

Crowd havia sobrevivido nas mãos do Invidia, que podia acabar com o grupo do Theodore sem hesitação, um monstro que até repeliu o rei-deus incompleto, Nuada. Havia um mestre da espada que não foi morto, apesar do inimigo ser capaz de esmagar montanhas apenas com o vento de seus ataques? A única maneira do Crowd ter sobrevivido foi porque o Invidia o poupou.

Portanto, Theodore tinha que descobrir o porquê. Foi o suficiente eles terem tido um monstro que escondia sua identidade como vizinho, não tinha motivos para aumentar esse número.

– “Hah, vir até aqui só para esconder essas coisas seria até engraçado.” Pela primeira vez, Crowd mostrou alguma emoção. Era claramente uma expressão de auto-zombaria. – “Eu sou basicamente lixo.”

– “O quê?” As quatro pessoas ficaram surpresas com suas palavras.

– “Um pedaço de lixo que o Invidia, a inveja dos Sete Pecados, não conseguiu consumir. Um excremento de ego, força e memórias desnecessárias. Para colocar mais claramente, eu sou um resto de comida.”

– “…”

– “500 anos — não, contando desde o início do período de fundação, já se passaram quase 700 anos. O número de mestres da espada comidos por ele estava na casa das centenas, e os egos acumulados e resquícios de memórias atingiram a saturação. Então, ele me criou. Ele queria isolar quaisquer detritos humanos desnecessários fora de seu corpo.”

Era terrível. As quatro pessoas pareciam estátuas enquanto as palavras do Crowd continuavam. Até mesmo a Veronica, que cresceu em um ambiente familiar ruim, empalideceu. Crowd não era um humano. Ele foi criado por necessidade e às vezes era usado dependendo da finalidade. Simplificando, ele era uma “ferramenta”, algo que não deveria ter despertado um ego e formado emoções.

– “…Crowd von Andras.” Theodore reprimiu a sensação de náusea e falou enquanto olhava nos olhos do Crowd, – “Se isso for verdade, por que você se tornou o imperador?”

Invidia havia se referido ao Norte como um “criadouro”, um criadouro onde Andras e Meltor lutavam entre si para nutrir mestres da espada adequados.

Era um lugar onde a lealdade e o patriotismo não eram recompensados.

Os destroços que enchiam o corpo do Crowd eram um resíduo disso. Ele não podia evitar em sentir ódio e não podia evitar em culpar alguém. Crowd era elegível para odiar Andras mais do que qualquer outra pessoa. Em vez de defender o império, não seria estranho se ele tentasse destruí-lo.

– “Eu também pensei assim no início. Se um dia minha espada recuperasse a liberdade, eu destruiria o império pessoalmente.”

Uma pergunta de “Por que você não fez isso?” estava presente nos olhos do Theodore.

– “200 anos.” Crowd falou com uma voz que parecia antiga. – “Depois de 200 anos, a raiva fervendo dentro de mim esfriou e o ódio perdeu a intensidade. Eu observei humanos que não sabiam de nada, criei discípulos que não sabiam de nada e lutei contra inimigos que não sabiam de nada.”

– “Então?”

– “Eu percebi que meu ódio estava direcionado na direção errada.”

Suas mortes podem ter sido trágicas, mas os cavaleiros dentro do Crowd se dedicaram à nação. Desde a infância, eles viveram vidas de lealdade, aprimorando suas habilidades com a espada e ganhando honra. Crowd não sabia como era Meltor, mas essas pessoas amavam Andras à sua maneira e eram fiéis ao império.

Uma vez que sua raiva e ódio se dispersaram, Crowd mal se deu conta de seu próprio desejo.

– “Roy esperava que mais ninguém em sua cidade natal morresse de fome. Dixen rezava por um país onde as crianças pudessem sorrir. Carlos queria que o grande império durasse para sempre. Eu recebi esta vida deles. Então, não seria estranho eu querer preservar Andras.” Crowd terminou sua história que era tanto longa quanto curta, e ninguém conseguiu abrir a boca. Talvez fosse porque ele nasceu um não-humano que ele queria viver como um humano mais do que qualquer outra pessoa.

A hostilidade das quatro pessoas desapareceu. Monstros não podiam ser compreendidos, mas o coração do Crowd foi compreendido por todas as quatro pessoas presentes. Crowd pode ter nascido de um monstro, mas ele era bastante humano.

– “…Um não-humano se tornou um humano.”

– “Eu acho bem engraçado.”

Theodore não pôde deixar de rir, e o Crowd também riu. O mesmo aconteceu com o resto das pessoas. Uma leve brisa encheu a torre enquanto uma decisão era tomada.

Então o Theodore deu um passo à frente e disse ao Crowd, – “Vossa Majestade.” Ao contrário de antes, Theodore agora estava sendo educado e cortês. – “Meltor reconhece sua nomeação como imperador de Andras e promete participar desta reunião para um acordo para acabar com a guerra.”

– “Heh. Obrigado, Sr. Theodore.”

Era a saudação de um emissário formal. Enquanto o Theodore permanecia em um joelho, ele falou de sua ansiedade antes de iniciar as conversas completas. – “A propósito, o que você queria falar comigo? Certamente não é sobre os termos do acordo.”

– “Ah, eu te chamei porque é algo em que você está envolvido.”

– “O que isso quer dizer?” Theodore mostrou uma expressão confusa.

Isso fez com que o Crowd respondesse com um sorriso estranho, – “O bruxo que você soltou no mundo, Jerem, me abordou.”

– “O quê?!”

As quatro pessoas ficaram tensas com as palavras surpreendentes.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar