Switch Mode
Servidor de Hospedagem do Site está passando por manutenção, pode ficar instável por algumas horas!!
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Runesmith – Capítulo 27

Revisitando a guilda.

O tempo passou e Roland estava ocupado com seu trabalho. Ele havia superado sua compreensão rudimentar sobre as runas. E não precisava confiar em copiar seus esquemas pré-desenhados para fazer seus feitiços rúnicos funcionarem. Foi capaz de afetar parcialmente os feitiços, alterando pequenas coisas como sua saída, área de efeito e até algumas das variações elementares.

Ele conseguiu destacar alguns dos elementos básicos que eram os mais fáceis de trabalhar. Fogo, água, vento e terra. Os havia compilado em suas anotações e agora podia distingui-los dos outros.

Isso ainda era apenas um entendimento superficial, pois não conseguiu alterar o algoritmo interno. O que poderia fazer agora, por exemplo, era transformar um feitiço de água em um de fogo enquanto trabalhava dentro de algumas restrições.

Estava trabalhando principalmente com os tipos básicos de feitiços, como as variações de flecha de mana, raio de mana e escudo de mana. Ele agora podia criar com sucesso as versões menores e com elas como base adicionar valores elementares que aumentavam sua potência.

Sua flecha de mana pode se transformar em uma de vento, fogo ou água. O mesmo com seus feitiços de escudo que podiam se transformar de uma esfera azul semitransparente em uma parede de terra bem formada. Isso não era algo que ele tinha conseguido em poucos dias, não. Ele já estava trabalhando por mais seis meses. E já estava nesta cidade há mais de um ano e sua pesquisa estava se mostrando promissora.

‘Gostaria de não estar limitado a apenas escolher essas partes.’

Roland recostou-se em sua cadeira que havia melhorado nesse período de tempo. Tinha uma pena nova acima do nariz e a estava equilibrando, a tinta mágica não deixava manchas como as normais e também não vazava.

Ele passou por todo o seu estoque de pergaminhos de feitiços rúnicos que poderia encontrar na cidade. Eles eram principalmente semelhantes na maneira como criavam uma força mágica que se chocava contra seu alvo. Não havia muita variação, queria alguns que pudessem levitar objetos ou que afetassem seu corpo de alguma forma. Estes eram feitiços de buff e feitiços de debuff, ele conseguiu obter uma variedade limitada deles.

Havia também uma infinidade de runas que eram usadas em equipamentos. Esta seria a próxima etapa de sua pesquisa. O território da Inscrição de Runas, ele tinha uma preocupação. Ainda precisava obter sua classe de ferreiro e sem a habilidade de criar runas não seria capaz de continuar sua pesquisa. Essa habilidade supostamente só poderia ser aprendida nos estágios posteriores da classe de ferreiro.

Os pergaminhos com os quais estava trabalhando eram frágeis demais. Depois que o feitiço rúnico fosse ativado, ele queimaria a tinta mágica. A tinta então penetrava no pergaminho e finalmente o transformava em pó. Precisava reescrever constantemente tudo em novos pergaminhos de feitiços, desperdiçando tempo e recursos preciosos. Ele já havia tentado rabiscar em algum metal, mas a tinta mágica teve uma reação adversa e não conseguiu progredir com isso.

Tinha runas, como a runa de impacto, que quando ativada enquanto um guerreiro balançava sua arma, aumentava o peso da arma. Ele não podia realmente experimentar muito com um feitiço como este. O aumento de peso dos pergaminhos de papel era muito escasso e não tinha certeza do porque seria bom adicionar peso a um feitiço de ataque.

‘Talvez eu possa fazer as flechas mágicas aumentarem o peso enquanto voam em direção aos monstros?’

‘Mas não há elemento humano para ativar o feitiço no momento certo, eu teria que de alguma forma pré-determinar a trajetória da flecha e torná-la mais pesada durante a descida.’

‘Caso contrário, o peso adicional pode fazer com que ele voe mais devagar, pode apenas torná-la mais pesado no início e apenas adicionar mais mana… chamá-la de Flecha Mágica Pesada? ou Flecha de Impacto Pesado?’

Era bom especular, mas os pergaminhos que ele estava usando lhe custaram algumas moedas. Poderia fazer cinquenta iterações e ver se alguma travava e queimava todo o seu estoque no processo.

A melhor maneira seria se pudesse criar algum tipo de item reutilizável que pudesse disparar esses feitiços. Como um cajado mágico, o problema era que ele só seria capaz de fazer isso depois de alcançar a classe de ferreiro.

Levou um tempo para olhar sua tela de status, havia progredido pelos níveis e agora estava no Lv20. Tudo isso enquanto escrevia muitos feitiços rúnicos e criava vários esquemas que o empurravam para frente.

Ele sentiu que em mais meio ano chegaria ao limiar e se tornaria um ferreiro. O problema com isso era que precisaria passar por uma mudança drástica nas profissões. Escrever runas e fazer ferraduras não combinavam muito bem.

‘Eu me pergunto…”

Ele deu outra olhada em suas habilidades. Sua habilidade Domínio de runas que era Lv4 no momento. Destacou-se como um polegar dolorido, não era útil para criar runas, sua utilidade estava no combate. Diminuiu seu gasto de mana ao usar equipamentos rúnicos. Também reduziu os requisitos de mana para aumentar seus feitiços de pergaminho. Ele tinha uma suspeita de que se arrependeria se não upasse essa habilidade até 9 antes de tentar mudar de classe.

Estava inclinado a acreditar que poderia haver algum tipo de classe especial esperando por ele se maximizasse essa habilidade. O maior problema com isso era que exigia que ele matasse monstros. Também usar feitiços fora de combate não aumentou o nível, pois tentou lançar o feitiço de escudo em si mesmo e em alguns animais sem sucesso.

Matar monstros não lhe dava muita experiência e também era perigoso. Realmente não queria vagar pela floresta sozinho, pois conhecia os riscos. Mesmo que os monstros não o pegassem, ele poderia muito bem ser atacado por alguns bandidos ou alguém de uma empresa adversária tentando obter seus segredos.

Voltou seus pensamentos para a guilda dos aventureiros. Não havia calabouço aqui, mas isso não significava que os membros da guilda não caçassem nenhum monstro. Eles às vezes organizavam expedições em terras infestadas de monstros por várias razões. Poderia se juntar a um desses empreendimentos como mago de suporte. Ele até conseguiria melhorar seu design de pergaminho durante esse período. O que aumentaria sua utilidade em um grupo.

Quanto mais sua habilidade de escrita aumentava, mais conseguia compactar os componentes rúnicos. Com o tempo conseguiu limitar a superfície de rolagem. O que permitiu que ele criasse mais pergaminhos com menos materiais, mas a dificuldade do processo de criação aumentou várias vezes. Precisava encaixar o diagrama rúnico completo em algo que tivesse metade do tamanho do papel de pergaminho que ele estava usando.

Seu objetivo era encaixar um feitiço de grau comum em uma superfície que fosse do tamanho de uma carta de baralho comum. Poderia, então, simplesmente folheá-los e enviar spam para seus feitiços. O máximo que conseguiu agora é encaixá-los em algo do tamanho de um envelope. Isso já era muito menor do que os pergaminhos que ele estava usando.

Surpreendentemente, embora estivesse usando menos tinta mágica nos pergaminhos menores, os feitiços rúnicos não diminuíram de poder. Era como criar um processador menor que, mesmo sendo menor que o original, não precisava ser pior.

Havia uma pequena desvantagem, porém, os pergaminhos menores não podiam ser sobrecarregados tanto quanto os maiores. O usuário tinha a opção de inserir sua mana para tornar o feitiço mais forte, mas os pergaminhos menores simplesmente não conseguiam lidar com o aumento de mana tão bem. Isso era mais um problema dos materiais não serem capazes de lidar com isso e não no próprio diagrama de runas.

— Devo fazer uma pausa?

Ele havia implementado um período de férias que poderia começar a qualquer momento e o colocou no contrato como uma cláusula. Foi autorizado a tirar os fins de semana de folga. Também tinha 25 dias para escolher que não trabalharia durante todo o ano. Ele também poderia preparar o número mínimo de pergaminhos algumas semanas antes, se realmente precisasse de um intervalo mais longo.

Seu objetivo não era subir de nível, mas aumentar sua habilidade de domínio de runas. Ele precisava chegar ao nível 9 antes de atingir seu limite. Não tinha certeza se isso era possível, mas estava até disposto a esperar antes de chegar lá. Por sorte, já havia se preparado escrevendo alguns pergaminhos em seu tempo livre. Sua vida social tornou-se ainda mais inexistente devido a isso, ele nem sabia mais o que estava acontecendo lá fora. Chegou a hora de andar entre o povo.

Ainda era um aventureiro de grau aço, embora não tenha feito nenhum trabalho por um ano. Provavelmente seria capaz de encontrar um lugar em uma expedição, mas isso o levaria para longe daqui por pelo menos uma semana. Graças ao aumento de suas habilidades de mago e de escrita, estava muito mais rápido agora. Suas altas estatísticas de inteligência mostraram seu valor em momentos como esse.

Um ano atrás, quando ele começou, mal conseguia produzir um pergaminho de flecha de fogo rúnica em um dia. Agora podia fazer cinco ou seis deles e até compactá-los em papel menor. Este não era o único feitiço que ele tinha. Havia comprado todos os pergaminhos de feitiços possíveis em Edelgard e também pediu ao gerente que lhe comprasse aqueles que eram de grau comum ou inferior.

Seus pergaminhos eram bastante populares entre os aventureiros e estavam sendo enviados para outras cidades junto com sua assinatura. As pessoas criaram alguns apelidos para sua persona artesã. Devido à marca de cometa vermelho que ele carimbava em cada pergaminho. Eles lhe deram nomes como ‘Cometa Carmesim’, ‘Estrela Vermelha’ ou ‘Escriba de Runas Escarláte’. Alguns outros apenas o chamavam de idiota por fazer tantos pergaminhos de feitiços rúnicos e não fazer nenhuma arma rúnica em vez disso.

Ele era conhecido por fazer apenas pergaminhos de feitiço de grau ‘alto’ ou ‘mais alto’. O maior fator para sua popularidade era que esses pergaminhos realmente valiam o dinheiro que era gasto neles. Depois de levar em conta o preço dos materiais de artesanato e atrabalho, eles foram considerados acessíveis.

Eles eram bem amados por classes do tipo suporte que tinham níveis mais altos de mana em comparação com as classes de guerreiros. Acólitos e sacerdotes poderiam usá-los para proteção e até aumentar o poder de fogo contra monstros de nível chefe. A superioridade dos pergaminhos rúnicos contra os pergaminhos de feitiços regulares mais uma vez veio à tona quando finalmente alguns pergaminhos acessíveis estavam sendo feitos.

Roland desceu da cadeira e pegou seu casaco. Sua sala de trabalho parecia meio bagunçada, havia pilhas de material de pesquisa, esboços e seus rabiscos por toda parte. Ele ainda mantinha as coisas mais importantes consigo mesmo, como os esquemas de runas. Perguntou à garota elfa quanto um esquema de um feitiço de runa poderia valer. A resposta fez seus olhos saltarem, poderia usá-los como um último esforço se realmente precisasse de dinheiro, mas por enquanto, era melhor mantê-los para si mesmo.

Ele saiu, tinha melhorado seu equipamento um pouco. Estava usando um belo conjunto de gambeson sob o manto. Gastou a maior parte de seu dinheiro nos pergaminhos de feitiços, então não conseguiu nada extravagante como uma armadura mágica. Isso era muito bom para um mago, pois era bem leve e oferecia muita proteção contra ataques regulares.

Ainda tinha o florete pesado que recebeu após a batalha com aquele esgrimista. Além disso, seus sapatos eram feitos de couro e usava luvas combinando. Gostaria de conseguir algumas luvas deslizantes mágicas, mas elas custavam muito caro. Também havia um problema com esses itens, pois eles quebravam após alguns usos.

Assim como os pergaminhos, a mana corroeria os materiais, o que significava que, se ele quisesse um recurso reutilizável, precisaria de pelo menos alguns feitos de mithril. Este metal prateado era um dos melhores quando se tratava de equipamentos rúnicos. Isso teve um custo enorme, ele não seria capaz de conseguir nada abaixo de uma grande moeda de ouro feita com ele.

As portas de correr se abriram e ele pôde ver o sol ainda alto. Mesmo que as pessoas estivessem dando apelidos envolvendo a cor vermelha, ele ainda estava vestindo roupas pretas. Se mudasse para vermelho, sentiria que estaria se sobressaindo como um polegar dolorido.

Caminhou em direção à guilda dos aventureiros enquanto olhava para seu antigo cartão de aventureiro. Ele realmente não o estava usando desde que chegou aqui. Vagava pelas florestas infestadas de goblins de tempos em tempos para aprimorar suas habilidades. Os goblins provaram não ser o melhor treinamento, pois eram muito fracos. Esta também é a razão pela qual decidiu atender a um pedido da guilda, queria participar de uma expedição maior onde pudesse matar monstros que fossem mais fortes e oferecessem mais experiência.

Ele empurrou as portas da guilda e foi recebido por uma visão familiar. Os arranjos neste edifício eram semelhantes aos de Carwen. Isso também o fez lembrar de seu antigo grupo de desajustados. Se perguntou o que aquelas três garotas estavam fazendo depois de mais de um ano.

Franziu a testa ligeiramente, pois pensar no passado não era muito produtivo. Moveu-se em direção ao quadro de avisos e começou a olhar. Havia uma grande quantidade de missões sendo penduradas lá. Alguns deles até para subjugar goblins, sempre trazia as orelhas com ele, pois valiam algumas moedas.

— Existe alguma coisa que valha a pena?

Não havia muitos monstros próximos ao redor da cidade, então a floresta goblin era o mais longe que ele podia ir sem se meter em muitos problemas. Havia mais monstros ferozes vivendo nas terras desabitadas mais adiante no reino. Raciocinou que deveria haver alguns trabalhos que poderia aceitar e isso não o manteria afastado de seu emprego por mais de duas semanas.

‘Deixe-me ver…’

Proteja o comboio de bandidos enquanto viaja para a cidade de Stegend.

‘Essa é um pouco longe demais, levaria uma semana inteira e aposto que a caravana iria parar nas outras cidades.’

Ele rejeitou aquela, a possibilidade de encontrar monstros ou bandidos era questionável e queria usar seus pergaminhos de feitiços para aumentar sua habilidade.

Começou a passar por listagens, todas eram principalmente missões de proteção colocadas pelos comerciantes. Eles sempre ficavam felizes em contratar alguns músculos extras para ficarem mais seguros. Havia também alguns trabalhos que pediam exploração ou para encontrar pessoas desaparecidas ou caravanas. Seus olhos finalmente pararam em um trabalho em particular.

Investigue e limpe a Gruta de Manstos da infestação de monstros.

Ele começou a ler através das entrelinhas. A descrição afirmava que esta gruta era na verdade uma mina de minério de ferro que também possui alguns metais mais raros nas partes mais profundas. Os mineiros atravessaram uma parede e abriram um túnel em algum tipo de ninho de monstro insetóide. Já houve algumas baixas e a mina agora estava fechada.

Roland esfregou o queixo, havia monstros que poderia matar ali. O único problema era que estava em algum tipo de mina. A largura dos corredores era desconhecida e se a coisa toda desabasse sobre ele, não achava que uma equipe de resgate viria.

Não iria sozinho, porém, esta era uma operação de grande escala com mais de uma pequena equipe envolvida. Também era um mago, então ele poderia ficar na parte de trás enquanto os guerreiros levavam todos os golpes. O risco poderia valer a pena e receberia bônus matando mais monstros.

Passou pelas outras listas novamente, mas não encontrou nada que valesse a pena. Esta mina não era tão longe, eles poderiam chegar lá em um ou dois dias. Também não achava que matar os monstros levaria tanto tempo. Acenou com a cabeça e foi até a recepcionista da guilda, apresentou seu cartão e disse à pessoa que queria se inscrever para esta expedição. A missão não parecia ter nenhum requisito de classificação.

Sua classificação de aço permitiu que fosse aceito, mas ser um mago também aumentava seu valor. Ele saiu logo depois, pois eles estariam saindo em dois dias, poderia usar esse tempo para se preparar e escrever mais alguns pergaminhos de feitiço. Ter mais munição também era vantajoso. Ele também estava interessado em testar alguns de seus feitiços alterados nos monstros.

Os dois dias de preparação passaram num piscar de olhos. Tinha reunido o que podia, além de seus pergaminhos de feitiços, tinha algumas poções de cura e algumas rações, todas bem embaladas em sua bolsa de armazenamento.

Quando chegou, viu um grupo de aventureiros de aparência poderosa já se reunindo. Havia cerca de vinte pessoas aqui e provavelmente se dividiriam em cinco ou quatro grupos. Havia também alguém que ele conhecia aqui, uma certa garotinha meio gnomo que aparentemente estava vindo com eles nesta aventura.

Antes que ele pudesse perguntar por que eles permitiram que uma aventureira de baixo nível como ela viesse com eles, ele foi visto. Os olhos da garota se arregalaram, então eles se estreitaram. Ela se concentrou nele provavelmente o reconhecendo pelo manto preto que estava vestindo. Esta provavelmente seria uma expedição bem interessante, esperava que a garota pudesse pelo menos se manter segura desta vez.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 2 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar