Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Runesmith – Capítulo 407

Hora Da Partida.

O sol começou a se pôr enquanto Roland se dirigia à propriedade de Arthur. Os extensos terrenos eram mantidos imaculadamente, um testemunho da riqueza e do poder da família Valeriana. A residência principal, uma grande mansão de pedra e madeira, era um símbolo da proeminência da família no seu estado agora acabado.

Os guardas o reconheceram quando ele se aproximou da entrada e rapidamente abriram os portões para o Cavaleiro Comandante. O interior da mansão era adornado com móveis luxuosos e decorações complexas. A base de operações de Arthur finalmente parecia um lar nobre. Tudo subiu vários níveis desde a sua chegada e esta villa

estava finalmente preparada para aceitar outros nobres.

Enquanto avançava, acenou para alguns mordomos e criadas, rostos novos que ele não reconheceu. Num amplo escritório, Roland encontrou Arthur revisando documentos e relatórios. O jovem lorde ergueu os olhos quando Roland entrou, a preocupação estampada em seu rosto devido à perda temporária de seu melhor cavaleiro.

“Roland, você está aqui. Venha, sente-se. Precisamos discutir alguns assuntos antes de sua partida.”

“Claro, Lorde Arthur.”

Roland sentou-se em frente a Arthur, que se recostou em sua cadeira ornamentada. Os dedos de Arthur começaram a bater ritmicamente na mesa de madeira refinada enquanto ele começava a falar.

“Preparei algumas coisas para sua jornada. Primeiramente aqui estão os documentos da guilda, se alguém duvidar da sua identidade é só entregar. Graças ao nosso mestre da guilda, você assumirá o papel de guarda de um comerciante respeitável. Eles farão uma viagem para as regiões centrais do reino, de lá você levará apenas um ou dois dias para chegar ao Instituto.”

Devido à relutância de Arthur em lhe dar uma carta de indicação, ele não poderia usar o nome de sua família para conseguir uma carona. Em vez disso, usaria suas credenciais de aventureiro que foram atualizadas recentemente. Roland era agora um aventureiro de nível Platina com muito mais prestígio. Seu cartão foi atualizado para um modelo mais recente para indicar esse evento e normalmente seria suficiente para confirmar sua identidade. Embora o nome de sua guilda no cartão não pudesse ser alterado, poucas pessoas associariam Wayland, o aventureiro, a Wayland, o Cavaleiro Comandante.

Parecia que seus contatos dentro da guilda renderam mais benefícios do que aqueles dentro do sindicato. Era compreensível que nenhum anão sindicalizado estivesse planejando uma visita às regiões centrais e, em vez disso, precisaria se vincular a um comerciante. Felizmente, a cidade passava por uma segunda fase de crescimento. Apresentou uma oportunidade de investir e ganhar uma grande quantidade de ouro, levando vários comerciantes e empresas a agirem rapidamente.

“Obrigado, Lorde Arthur.”

“Tem mais. Também providenciei para que uma quantidade considerável de ouro fosse fornecida a você. Viajar confortavelmente requer recursos e quero que você tenha os meios para garantir sua segurança.”

Roland ficou genuinamente surpreso com a generosidade. A quantidade de ouro fornecida por Arthur superou suas expectativas e ele não pôde deixar de sentir uma sensação de gratidão.

“São muitas moedas… tem certeza?”

“Aceite antes que eu mude de ideia, com a atual expansão em andamento, o ouro se tornou um assunto trivial. Apenas se certifique de retornar com segurança e você poderá usá-lo na viagem de volta.”

“Farei o meu melhor, Lorde Arthur e não pretendo ficar mais do que o necessário.”

Os dois homens logo se levantaram para apertar as mãos um do outro. O relacionamento deles cresceu ao longo dos anos e Roland estava começando a considerar Arthur um amigo de verdade. Pela forma como o jovem senhor agiu, parecia que ele retribuia esses sentimentos, mas não tinha certeza. Talvez estivesse apenas tratando-o como um de seus melhores trunfos, entretanto, normalmente uma pessoa não deixaria seu melhor ativo se afastar muito de seu domínio.

“Desejo-lhe boa sorte, espero que encontre o que procura.”

“Eu também espero.”

Quando os dois homens terminavam a conversa, uma batida na porta ressoou e foi seguida pela voz de Mary.

“Lorde Arthur, os aventureiros chegaram.”

“Ótimo, bem na hora, certo?”

Roland assentiu enquanto esperava que Arthur saísse primeiro da sala, ficando alguns passos atrás para manter a aparência do Cavaleiro Comandante. Uma reunião agendada o aguardava, envolvendo dois conhecidos.

“Alguma coisa que eu deveria saber antes de conhecer seus dois amigos?”

“Hm, acho que Lobelia tem uma boa cabeça sobre os ombros, então deve estar tudo bem… mas ao falar com Armand, seria melhor se você não usasse palavras complicadas. Posso garantir a força dele, mas não espere que ele seja muito perspicaz.”

“Entendo, é bom saber.”

Arthur riu da descrição que Roland fez dos dois novos guarda-costas. Durante sua ausência, não havia muitas pessoas em quem pudesse confiar a vida de Arthur. A questão estava em sua posição de Cavaleiro Comandante, ele era de certa forma responsável pela segurança de Arthur. Se alguma coisa acontecesse ao seu senhor, ele poderia ser responsabilizado por isso. Esta dependência da família principal e do duque poderia levar a consequências graves, possivelmente até uma sentença de morte. A única saída para tal situação provavelmente seria fugir e procurar refúgio em outro reino. Uma alternativa também seria o território de um duque adversário.

“Bem-vindo.”

“Uh… bom dia, meu senhor?”

Os dois finalmente chegaram para ver dois indivíduos de aparência estranha. Lobelia tentou fazer uma reverência, mas foi muito estranha e destreinada. Armand, por outro lado, olhava para longe como se tivesse algo mais interessante para fazer. Só depois de um soco na lateral de sua irmã mais nova ele virou a cabeça para encarar Arthur, que se aproximava.

“Ei, prepare-se, estamos na presença de um nobre! Você quer que sejamos jogados na masmorra?”

“Eu gostaria que aqueles soldados magros tentassem!”

“Haha, você estava certo, eles são realmente uma dupla interessante!”

Roland olhou para Mary, que revirava os olhos. Ela parecia ter alguma experiência em lidar com os dois, então se sentiu confiante em deixar Armand com ela. Com isso, ele se despediu e saiu da villa. Prometeu a Elodia revisar seus contratos e orientá-los em uma direção mais favorável. Uma vez assinados, eles passariam a fazer parte da comitiva privada de Arthur, responsáveis por sua segurança em sua ausência. Agora, ele poderia se concentrar em completar suas outras investigações e se preparar para sua jornada, prevista para começar em cerca de três dias.

‘Acho que estou realmente fazendo isso…’

Enquanto caminhava pela cidade, continuou a ponderar sobre sua situação atual. O protótipo que forneceu à igreja estava operacional, e eles já estavam analisando todos os seus esquemas e escritas com seus próprios artesãos e magos. O lugar estava lotado com ainda mais gente, e o portão de entrada estava mais lotado do que quando chegou aqui, alguns anos atrás.

A expansão da cidade foi reiniciada quando as pessoas começaram a comprar terrenos fora das principais muralhas da cidade. Este influxo trouxe receitas substanciais, provavelmente uma das razões para a generosidade de Arthur. Os preços estavam em alta e todos pareciam preparados para obter ganhos substanciais. Ele apreciou a paisagem, contemplando o quão diferente o lugar seria quando voltasse.

‘Seria ótimo se viajar não demorasse tanto, me pergunto se seria capaz de criar uma dessas coisas. Normalmente, os magos os criam quando alcançam o nível 3 também, então deveria ser possível, mas o custo provavelmente será astronômico…’

Enquanto caminhava pelas ruas, ele contemplou quais novos conhecimentos precisava focar no instituto mágico. Ele não queria ficar lá por mais de um mês e precisava se concentrar nas questões mais importantes. Primeiro vinha a pesquisa do fantasma de mana que deveria, teoricamente, permitir-lhe criar membros protéticos rúnicos, seu principal motivo para fazer esta viagem.

Havia outros tópicos que queria aprofundar, um deles era a tecnologia de torres mágicas, que se mostrou bastante intrigante. Ele entendeu que essas torres eram tipicamente construídas por artesãos mágicos semelhantes à sua profissão. Os materiais envolvidos consistiam em vários minerais exóticos e cristais dotados de estranhos poderes. Dentro da torre, o poder de cada mago seria aumentado, normalmente a principal razão para a sua construção.

Depois, havia também o conhecimento de vários feitiços trancados na biblioteca. Com seus olhos, poderia transformar tudo em forma rúnica. Em teoria, ele poderia aproveitar o poder de todos os feitiços do instituto, se assim o desejasse. Havia também o potencial de adquirir novos livros de habilidades relacionados à magia, que eram bastante evasivos e não eram facilmente encontrados fora de uma academia ou torre de magia. Ele pretendia extrair o máximo de valor possível desta viagem, já que não estava planejando muitas depois dela – pelo menos não até que tudo na cidade se acalmasse e o culto estivesse em declínio.

Logo, ele chegou ao caminho que levava à sua casa e encontrou alguns aventureiros saindo com armas mágicas nas mãos. Ele trabalhou incansavelmente por quase um mês para abastecer sua loja junto com outras necessidades. Sua loja precisaria acompanhar o Sindicato enquanto ele estivesse fora. Felizmente, seus produtos rúnicos eram únicos em uso e de alta qualidade. Mesmo que não houvesse estoque por um tempo, ele deveria ser capaz de se recuperar no devido tempo.

‘Preciso começar a fazer as malas, está tudo pronto…’

A porta se abriu sem que ele precisasse usar a maçaneta e um pequeno sinal sonoro soou. Sua loja estava em constante melhoria e, depois de reconstruída, parecia ainda mais mágica do que antes. Pelo menos em termos de estética, tinha certeza de que seu lugar era mais atraente do que o dos insípidos

ferreiros anões. Esta também foi provavelmente a razão pela qual havia muito mais aventureiras aqui. O lugar parecia mais interessante e impecável graças à gerente da loja, que também era sua esposa.

“Bem-vindo… ah, como foi?”

“Tudo ocorreu bem. Agora só preciso começar a fazer as malas e encontrar um comerciante. Eu assumirei o papel de guarda-costas dele por enquanto.”

No momento em que ouviu a voz de Elodia, ele sorriu. Dentro da loja, alguns convidados olhavam as mercadorias e, graças à sua posição, um arranjo maior de guardas estava presente tanto por fora quanto por dentro. Devido aos acontecimentos recentes, ele pediu a Arthur que lhe fornecesse seu próprio esquadrão particular de guardas. Eles eram jovens detentores de classe nível 2 e estavam equipados com alguns dos melhores equipamentos rúnicos que ele conseguiu reunir. Isto, aliado à grande presença de paladinos na área, permitiu que este local ainda fosse considerado um forte.

“Quer que eu prepare alguns lanches para você? Esses espaços espaciais deveriam poder conter uma cesta de alimentos, certo?”

“Eu acho que deveria…”

“Você continua preocupado em ir embora agora?”

“Um pouco…”

“Não fique, ficaremos bem.”

O fato de ele estar estressado com a viagem não passou despercebido. Sua esposa continuou a animá-lo, embora fosse ela quem deveria estar com medo de que ele fosse embora.

“Se você diz, também vi que eles terminaram o pequeno claustro

próximo, espero que Agni não cause nenhum problema.”

“Eles realmente o veem como uma besta sagrada…”

Elodia balançou a cabeça enquanto espiava o lobo em questão que caminhava pelo interior do complexo. Embora Agni geralmente estivesse ansioso para sair, com tantos adoradores do sol tentando se ajoelhar diante dele, parecia estar se sentindo desconfortável. Eles até montaram um lugar onde ele deveria visitar ocasionalmente, onde as pessoas poderiam apresentar suas ofertas. Era uma das estipulações do contrato, e muitos paladinos de alto nível sempre estariam lá para proteger a fera sagrada.

“Ele está furioso porque terá que trabalhar de verdade agora.”

Roland riu porque seu lobo era um cão de caça bastante preguiçoso. Na maioria das vezes ele apenas dormia ou cavava buracos em sua casa.

“Ele provavelmente ouviu isso.”

“Deixe-o.”

Depois de algumas gentilezas com sua esposa, ele entrou. Lá ele encontrou um lobo do sol de aparência um tanto irritada. Depois de um olhar fixo que durou exatamente dez segundos, Agni saiu correndo e começou a dar voltas ao redor de todo o complexo. Roland não tinha certeza do que se tratava essa tolice e apenas desceu para sua oficina, onde Agni não conseguia alcançá-lo.

Lá ele encontrou sua nova armadura colocada sobre uma grande mesa. Já havia sido equipado com runas e estava totalmente operacional. Os artesãos anões cuidaram da casca externa, simplificando seu design para torná-la um pouco mais fina do que antes. Ao adicionar algumas ligas especiais, não superaqueceria mesmo se ativasse suas duas melhores habilidades ao mesmo tempo. O traje graça prateada também foi ligeiramente atualizado, reduzindo ainda mais o atraso entre o lançamento de feitiços.

Roland examinou a armadura com olhar crítico, passando os dedos pelas runas gravadas. Os intrincados padrões brilhavam suavemente, indicando a poderosa magia embutida neles. Era uma obra-prima de artesanato, uma mistura da precisão anã e da perícia rúnica do próprio Roland.

“Eles realmente sabem usar um martelo. Parece diferente o suficiente do antigo, então ninguém deve me reconhecer…”

Ele precisava evitar a todo custo ser identificado como o Cavaleiro Comandante da Cidade de Albrook. Se os inimigos de Arthur percebessem que ele estava sozinho, poderiam enviar personagens desagradáveis para removê-lo. Felizmente, não era uma figura tão famosa e, usando armadura e outras peças de roupa para cobrir o rosto, provavelmente ninguém perceberia. Era também um território relacionado a um duque diferente da facção monarquista oposta. Os irmãos de Arthur provavelmente não tinham poder suficiente para fazer nada a respeito dele, mesmo sabendo que estava lá.

‘Consegui aumentar um pouco a capacidade de armazenamento das runas espaciais, gostaria que houvesse uma maneira de fazer algo sobre o tamanho limitado da abertura… Talvez eu possa encontrar algo para aliviar esse problema na academia.’

A placa traseira abrigava um espaço espacial através do qual ele poderia remover alguns de seus armamentos, como os cubos flutuantes que o ajudavam a controlar feitiços maiores. Embora tenha conseguido criar um espaço razoavelmente grande para armazenar itens, o problema estava em removê-los de dentro. O fator limitante era o tamanho da abertura, que ele não poderia aumentar com seus conhecimentos atuais.

Rapidamente, começou a revisar sua lista de itens, verificando duas ou três vezes se tudo estava em ordem. Por fora, pareceria que estava viajando com leveza, mas na realidade, tinha uma grande variedade de armas consigo. Alguns de seus itens gerais seriam guardados em uma mochila carregada por um carregador contratado. Seu papel era o de guarda-costas seguindo um comerciante e nada mais.

O tempo começou a passar e decidiu gastar este tempo junto com seus amigos e familiares. Todos se reuniram para uma grande festa de despedida que a maioria das pessoas não conhecia. Foi muito menos agitado do que a noite de núpcias, mas todos saíram com um sorriso no rosto. Ele fez questão de se despedir quando a hora da partida se aproximava.

No dia seguinte, Roland partiu de sua casa na cidade de Albrook, totalmente equipado e pronto para a jornada que tinha pela frente. O sol estava começando a nascer enquanto ele caminhava pela cidade desperta, os sons familiares dos comerciantes montando suas barracas e a conversa dos madrugadores enchiam o ar. Seu corpo estava coberto por um grande manto escuro para esconder sua aparência. A partir de hoje, ele estava desempenhando o papel de aventureiro e não de cavaleiro.

Normalmente, sua armadura grande e volumosa o denunciaria rapidamente, mas para esta viagem ele não a estava usando. Ele optou por usar peças parciais sobre seu terno graça prateada e depois cobriu-o com algumas roupas largas. Se surgisse um problema que exigisse todas as suas capacidades, ele a usaria totalmente, mas para se manter escondido de olhares indiscretos, precisava esconder alguns de seus equipamentos.

Enquanto se dirigia ao ponto de encontro com a caravana mercante, Roland não pôde deixar de se preocupar com este lugar. Pensamentos de abandonar a missão inundaram sua mente, mas a imagem de Bernir sem o braço intacto rapidamente dispersou esses pensamentos intrusivos. Este lugar foi um porto seguro por muitos anos, mas para mantê-lo seguro, sair por um tempo era a única opção.

O ponto de encontro era uma área movimentada perto dos portões da cidade, onde os mercadores preparavam as suas caravanas para a viagem. O ar estava repleto do cheiro de produtos frescos e do barulho de cascos enquanto os cavalos eram preparados para a viagem. Roland avistou o comerciante que deveria acompanhar, um homem corpulento com uma expressão astuta nos olhos.

‘Esse cara se encaixa na descrição.’

Depois de identificar seu novo chefe, ele foi cumprimentá-lo. As instruções que recebeu da guilda informaram-no sobre todos os procedimentos. Esta caravana seguiria para Isgard, e parte das pessoas de lá levaria a aeronave com os itens mais caros rumo ao continente. Nem tudo caberia em um dirigível, pois o resto iria por mar.

Seu papel como guarda terminaria após o homem chegar à cidade de Ardford, a partir de então ele viajaria até seu destino, o Instituto de Magia de Xandar.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar