Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

The Sex Beast System – Capítulo 163

Visitando a Academia Mágica dos Elfos [2]

“Presumo que você já chamou Aeson? Ou você convidou um dos professores para nos assistir desta vez?” Ilyrana pergunta.

Saria não responde. Em vez disso, empurra a mão para o lado e puxa rudemente um cara que protestava do centro da multidão.

Antes de notar qualquer outra coisa sobre ele, a primeira coisa que me chama a atenção é a brilhante insígnia de ouro presa em seu peito – com o “3” gravado nela. E por coincidência (ou não), esta é a terceira pessoa que vejo com uma insígnia de ouro nesta academia.

“Ei! Pra que me tratar dessa forma!? Eu já aceitei seu pedido!” O cara grita com uma expressão de raiva no rosto.

“Sim, como se você já não tivesse tentado escapar e fugir três vezes. Esta foi sua quarta tentativa”, diz Saria com as sobrancelhas levantadas.

“O-o quê? Eu não estava tentando fugir! De jeito nenhum! Eu só estava… só tentando ver nossos convidados mais de perto”, diz ele, com um olhar falso de ofendido.

“Claro. Olhe para eles o quanto quiser após o duelo. Mas lembre-se, estarei de olho em você até então”, diz Saria em um tom ligeiramente severo.

“De qualquer forma, aqui está, Ilyrana. Aeson estará testemunhando nosso duelo. Podemos começar agora?”

“Claro.”

Há uma agitação novamente enquanto todos, inclusive nosso grupo, se reúnem em torno da maior plataforma de duelo que fica no meio do campo de treinamento. Sem perder tempo, Ilyrana e Saria sobem na plataforma, frente a frente com uma distância considerável entre elas.

Então, como se copiassem uma à outra, as duas ficam em silêncio, fechando os olhos e respirando fundo. A multidão também não está falando muito alto – com alta expectativa todos mantém os olhos grudados na plataforma enquanto conversam entre si em vozes abafadas.

“O que está acontecendo?” Eu me pergunto depois de dois minutos inteiros de silêncio e inação.

A menos que Ilyrana e Saria estejam duelando usando algum tipo de magia mental que é claramente ineficaz, não tenho ideia de por que elas ainda não começaram a lançar feitiços.

“Oh, estão apenas lendo o contrato mágico antes de assiná-lo. Acho que devem terminar a qualquer momento.”

De repente, sinto o braço de alguém apoiado em meu ombro. Virando minha cabeça com um solavanco, vejo o cara que Saria tirou da multidão antes, Aeson, apoiando-se em mim com um sorriso amigável em seu atraente rosto de elfo.

“Aeson Daeron,” ele se apresenta, levantando a outra mão para um aperto de mão.

“Jacob.” Eu agarro sua mão enquanto retribuo o sorriso.

“Oh! Corrija-me se eu estiver errado, mas não foi você quem derrotou Ilyrana!? Ou há outro Jacob junto com vocês?” Ele pergunta, de repente ficando animado.

“Sim, foi eu…” respondo, embora abaixando minha voz.

“Sim! Não acredito que encontrei você logo de primeira! Eu ia falar com esses caras a seguir”, ele me diz, apontando para Leo e Ryan.

“Você está procurando por mim? Por quê?” Eu pergunto, franzindo um pouco a testa.

“Duh. Você está realmente perguntando isso? Você literalmente derrotou nossa princesa invencível (ou devo dizer, ex-invencível?)! Seu nome está na língua de todos! Claro, eu estava procurando por você! Ele diz, dando tapinhas nas minhas costas como se estivesse me elogiando.

Ah, porra…

Eu deveria ter previsto isso; Sou famoso aqui. Só espero que esses Elfos não comecem a me desafiar aleatoriamente para duelos. Você sabe, só para provar que são melhores que Ilyrana…

Merda, ele…!

“Você não vai me desafiar para um duelo, vai?” Eu pergunto desconfortável.

“O que? Não, não vou. É proibido desafiar convidados para um duelo. E por que eu faria isso, afinal?” Aeson diz com um olhar questionador.

Ufa…

“Deixa para lá. De qualquer forma, o que você estava dizendo sobre o contrato mágico?” Eu pergunto curiosamente.

“Oh, só que aquelas duas estão lendo agora. É meio importante fazer isso, sabe”, ele me diz com um encolher de ombros.

Hmm… Na verdade, acho que me lembro de ter lido sobre contratos mágicos na internet. Eles são feitos inteiramente mentalmente, então isso explica porque Ilyrana e Saria estão ali com os olhos fechados. Mas considerando a sua natureza absolutamente vinculativa e irreversível, só são usados ​​para coisas muito sérias e, mesmo assim, muito raramente.

“Um contrato mágico antes do duelo? Isso não parece um duelo normal para mim…” eu digo, franzindo a testa.

“Meh. É mais ou menos normal para elas. E o contrato contém apenas o clássico, você sabe, como não usar magia mortal ou causar ferimentos intratáveis, qualquer forma de ajuda externa ser proibida, não atacar quando o oponente se render, etc.”, ele me diz.

Bem, não há nada incomum-

“Ah, e também, se Ilyrana perder de alguma forma, ela deve imediatamente entregar sua posição na academia e sua posição como princesa para Saria”, acrescenta ele casualmente.

[…]

“… você está brincando certo!?” Eu pergunto incrédulo.

Mas antes que Aeson pudesse confirmar ou negar isso, as coisas na plataforma finalmente começaram – tanto Ilyrana quanto Saria agora estão olhando em nossa direção, seus olhos intimidadores voltados para Aeson.

*Cough*

“Eu preciso ver isso até o fim. Mas irei encontrar-me contigo amanhã, Jacob. Tenho um presente de boas-vindas para você. Você vai adorar,” Aeson me diz com uma piscada antes de correr para a plataforma. Parado ali na beirada, ele começa a falar em tom monótono.

“Ahem… eu, Aeson Daeron, detentor da terceira insígnia de ouro, confirmo que o contrato mágico foi assinado corretamente. Agora testemunharei o duelo entre Ilyrana Grimzephyr, a primeira detentora da insígnia de ouro, e Saria Venvaris, a segunda detentora da insígnia de ouro, e serei o mais imparcial possível. Vocês podem começar agora.”

Aeson recua, sinalizando o início do duelo. E nem um segundo depois, Saria ataca.

Erguendo a mão com um movimento rápido, ela faz uma dúzia de espinhos de gelo irromperem do chão e lançá-las em direção a Ilyrana. Não parando por aí, ela também levanta duas mãos gigantes de pedra do chão e as faz agarrar as grossas e bem treinadas pernas de Ilyrana para mantê-la no lugar. Finalmente, ela até materializa uma pequena bola elétrica que instantaneamente começa a ejetar vários relâmpagos altamente destrutivos de uma direção diferente.

Puta merda! Ela está dando tudo de si!

Todos parecem perplexos com o rápido uso dos feitiços de Saria. Olhando para ela, fica claro que ela pretende terminar o duelo antes mesmo que Ilyrana tenha a chance de contra-atacar. E bem, ela executou o plano com sucesso – ou assim parecia um segundo atrás.

À medida que os espinhos de gelo se aproximam de Ilyrana, ela reage movendo agilmente a mão para a frente e criando uma barreira espessa e semitransparente – possivelmente a versão mais poderosa daquela que ela usou contra minha bola do caos – para bloqueá-los.

Nem mesmo esperando para ver se consegue resistir aos espinhos, ela move sua atenção para os relâmpagos, conjurando outra barreira para afastá-los. Mas, para minha surpresa, embora os espinhos sejam facilmente eliminados, a barreira não conseguiu resistir ao poder violento dos relâmpagos – sendo quebrada em um segundo.

Droga, Ilyrana está fodida…

[Não, ela não está! Olhe!]

As grandes mãos de pedra, que seguravam as pernas de Ilyrana momentos atrás, agora a protegem contra os relâmpagos. Durante o segundo que durou sua barreira, ela de alguma forma dominou o feitiço de Saria e assumiu o controle sobre eles. E acontece que são ótimos contra ataques elétricos.

Então, acho que agora é a vez de Ilyrana— o quê!?

Eu olho para Saria surpresa. Ela não parece desanimada porque seus ataques não funcionaram. Na verdade, há até um pequeno sorriso no rosto dela. No momento seguinte, como que para mostrar o motivo do sorriso, todo o seu corpo começa a brilhar levemente e ela se lança em direção a Ilyrana – seu braço direito puxado para trás para desferir um soco.

Espere, então tudo antes disso foi apenas para manter Ilyrana distraída!? Uau…

Ilyrana também percebe o que Saria está fazendo e, pela primeira vez desde o início do duelo, seu rosto calmo some e um olhar sério aparece.

Ela imediatamente salta alguns metros para trás e bate palmas. Instantaneamente, um flash de luz irrompe ao seu redor, tão brilhante que todos ficam momentaneamente cegos. Por um segundo, pensei que ela tivesse explodido. Mas a falta de som e a estupidez disso contradizem isso instantaneamente.

Alguns segundos depois, abro lentamente os olhos. Embora minha visão ainda esteja turva, consigo distinguir a cena na plataforma. E…

Oh, mas nem fodendo…

Saria está deitada no chão sentindo muita dor pela expressão em seu rosto, agarrando a mão direita que estava dobrada em um ângulo estranho. Ao lado dela está Ilyrana, segurando o maior escudo prateado que já vi (é ainda maior que ela). Sua respiração parece um pouco irregular, mas por outro lado, ela parece completamente bem.

“Sua mão está quebrada. Renda-se”, diz Ilyrana, seu escudo desaparecendo no ar.

“Hoje não,” Saria grita de volta.

No momento seguinte, ela rola para trás e fica de pé, distanciando-se de Ilyrana. Posso dizer que ela está com dor, mas ainda permanece traços de uma expressão sedenta por desafio inflexível em seu rosto.

“Muito bem, então. Eu vou te mostrar a diferença entre nós.”

Ilyrana estala os dedos e um único espinho de gelo é lançado em direção a Saria. Enquanto ela tenta se defender com a mão ilesa, uma enorme mão de pedra emerge de trás dela – tão grande que facilmente agarra todo o seu corpo (não apenas as pernas) e a restringe completamente.

E então, sob o olhar odioso e esforçado de Saria, Ilyrana caminha vagarosamente perto dela.

“Agora, para finalizar.”

Ilyrana levanta a mão e ela começa a brilhar imediatamente. Embora não cubra todo o seu corpo, posso dizer a ela que este é o mesmo feitiço que Saria usou anteriormente. Além disso, parece ser muito mais poderoso comparado ao de Saria.

Olhando Saria diretamente nos olhos, Ilyrana move lentamente sua mão brilhante para frente e toca a mão de pedra. Sim, esqueça os socos, ela nem toca diretamente na Saria. E o resultado…

*BOOM*

Com uma explosão ensurdecedora, a mão de pedra é destruída. E não só isso, Saria também é jogada longe, tão poderosamente que não consigo nem a ver antes que colida com a barreira atrás.

E então, vomitando sangue, cai no chão antes de desmaiar.

… “Ooh sim. Eu… Ahem… declaro Ilyrana Grimzephyr como a vencedora deste duelo.” Aeson anuncia. “E alguém pode levar Saria aos curandeiros, por favor?” Ele acrescenta com urgência.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 3 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
4 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Solo
Membro
Solo
4 meses atrás

Secsu

Coelho do caosD
Membro
Coelho do caos
5 meses atrás

Mereceu ou não, comentem abaixo 👇

Aquele acima de tudo e todos
Membro
Aquele acima de tudo e todos
5 meses atrás

Meh

Nocky
Visitante
Nocky
6 meses atrás

Finalmente uma luta dps de tanto tempo.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar