The World After the End – Capítulo 101

Catástrofe (2)

Havia três [Supervisores] observando-os. Cada um deles tinha poder semelhante ao dos Generais Superiores de classificação mais alta.

— Não há necessidade de combatê-los. Eles não são nossos inimigos.

Mencionou Chunghuh. Ele os enfrentara novecentos anos antes.

[Então, vocês desejam viajar para o <Abismo>.]

Uma voz veio de um Supervisor com um corpo de tamanho adulto coberto com metal prateado.

[Humanos. Muito. Corajosos.]

Outro Supervisor falou. Este era pequeno como uma criança com o corpo coberto por um metal cor de bronze.

[Bah. Ainda humanos.]

O que falou em seguida foi uma Supervisora ​​em forma de mulher. Esta também tinha seu corpo coberto por uma pele semelhante a metal. Então, eles se voltaram para Jaehwan.

[Então. É você.]

Era como se estivessem esperando por ele.

[Venha. O Administrador está esperando.]

Jaehwan entrou com Chunghuh e Karlton. Todos queriam entrar, mas os Supervisores negaram o acesso de todos os outros, no qual Jaehwan os forçou a aceitar levar alguns.

— Droga!

— Karlton! Não nos deixe!

As pessoas gritaram na entrada e, quando se viraram, Cayman estava olhando para elas. Chunghuh perguntou:

— Por que Cayman não vem? Os Supervisores disseram que está tudo bem… Ei garoto, você sabe de alguma coisa?

Jaehwan não respondeu. Chunghuh então percebeu que Jaehwan estava escondendo algo

— Hã? O que você está escondendo?

— Há algo que só ele pode fazer.

— Cayman?

— Sim, só ele.

Chunghuh perguntou de volta.

— E o que é…?

No entanto, a voz foi dominada pelo som das máquinas batendo enquanto caminhavam para um lugar onde elas estavam criando bestas de chifres.

— É incrível. Eu nunca imaginei que bestas de chifres fossem criadas de tal maneira…

Eles chegaram à área do terceiro estágio, onde bestas de chifres quase acabadas estavam sendo ajustadas. O gigante Garnak que Jaehwan lutou foi levado para lá. Pequenas bestas de cifre único começaram a se reunir perto do Garnak para consertá-lo de diferentes lados. O Garnak estava olhando para Jaehwan.

[Visitante. Forte. Daqui a pouco.]

O pequeno Supervisor falou com Jaehwan naquele momento.

[Meu. Nome de Produto. Johniac. Você?]

— Jaehwan.

[Eu. Johniac. Você. Jaehwan.]

Parecia que seu nome era Johniac. Johniac então se virou para o Garnak e falou.

[Garnaku. De valor. Não. Destruir. Crio. Um. Dentro de. Dez anos.]

O nome do Garnak era Garnaku.

— Você faz um deles a cada dez anos?

[Dez. Anos. Difícil. Fazer.]

Jaehwan entendeu. Mas se fosse esse o caso, deveria haver muitos desses monstros à espreita. Não havia pessoas fortes o suficiente no <Caos> que pudessem lutar contra esses monstros, muito menos matá-los. Johniac respondeu:

[Meio-Homem Morto. Ataca. Garnaku. Morre.]

— Meio-Homem Morto?

[Eles. Atacam. Fábrica.]

Jaehwan perguntou:

— Você lutou contra eles também?

[Sim. Nós. Ganhamos.]

Parecia que as forças do Clã Céu Dourado restantes haviam chegado a este lugar. Jaehwan olhou para Johniac. Ele era mais fraco que Sameng Garam, mas mais forte que os outros dois Generais Superiores.

Karlton então perguntou:

— Eu ouvi que eles eram Discípulos de Deus no <Abismo>, mas são mais do que eu imaginava.

[Loiro. Você. Conhece. Nós?]

— Um pouco, sim.

[O quê. Você. Conhece?]

— Vocês não são os Discípulos do Deus das Máquinas, Daeus?

[Hah, então o <Caos> tem alguns inteligentes hoje em dia?]

Foi a outra Supervisora ​​do tipo mulher que falou.

[Ah, e acho que conheço você. Você não é aquele que veio novecentos anos atrás?]

Ela então perguntou a Chunghuh. Ele franziu a testa.

[Caramba, você já passou por isso e ainda quer tentar subir?]

Foi então que o Supervisor líder falou com uma voz fria.

[Não seja rude com o convidado do Administrador, Ias.]

[O que— eu pensei que só ele era o convidado?]

[Eles estão incluídos por enquanto.]

Ias fechou a boca. Parecia que o da frente era o mais alto de todos. Foi quando Jaehwan viu algo na nuca deles. No pescoço do homem Supervisor estavam as letras:

EDSAC

“Edsac? Hum…”

Os outros Supervisores também tinham. Ias tinha a palavra IAS, enquanto Johniac tinha a palavra JOHNIAC. Era como se estivessem escritos ali para mostrar o nome do produto.

“Isso é estranho. Eles parecem mais máquinas do que aqueles outros monstros.”

Jaehwan perguntou:

— Para onde vamos?

[Para o Administrador.] Edsac respondeu.

“Então, ele é provavelmente o quarto.”

Havia quatro Supervisores de acordo com o Registro do Abismo. Mas havia apenas três com eles agora.

[Chegamos.]

Edsac falou na frente de um portão gigante.

Eniac, o Administrador.

A figura gigante que estava coberta de metal dourado se apresentou.

[Então, é você quem abriu a ‘Criação’.]

Ele falou educadamente. Na verdade, usava muitos gestos e expressões que realmente o faziam parecer um humano.

“Eniac…?”

Jaehwan pensou por um segundo e perguntou:

— Você conhece o planeta chamado ‘Terra’?

Eniac parou.

[Terra, você disse?]

— É meu mundo natal. Chama-se Mundo 294 neste lugar.

A expressão de Eniac mudou. Parecia até que ele estava sorrindo.

[E por que você está perguntando?]

Eniac, Edsac, Ias, Johniac… Jaehwan achava que esses nomes eram familiares. E agora se lembrava. Ele aprendera esses nomes quando estudava computadores.

ENIAC.

O nome do “primeiro computador” a ser criado na Terra. É por isso que Jaehwan pensou que eles tinham algum tipo de conexão.

[O Deus que nos criou veio de um lugar remoto na dimensão. Talvez aquele lugar remoto fosse o lugar chamado Terra.]

— Deus?

[Sim, Deus.]

Jaehwan ficou confuso e Eniac perguntou:

[Você… Não sabe sobre o <Abismo>?]

Jaehwan conseguiu obter algumas informações, mas ainda não tinha muitas informações.

“Talvez eu possa pedir que eles me expliquem.”

Jaehwan não respondeu e Eniac falou.

[Vejo que não. Para simplificar, <Abismo> é a Terra dos Deuses.]

Terra dos Deuses.

[Se as <Grandes Terras> são governadas por Monarcas, o <Abismo> é governado pelos Deuses. Há muitos deuses que controlam a região e os governam.]

— Então, eles são como Monarcas?

[Semelhante, mas também diferente. Monarcas são ‘Adaptados’. Deuses são diferentes deles.]

Jaehwan analisou o que ouviu e perguntou novamente:

— Então, o que é um Deus?

[Se me pergunta ‘o que eles são’… Essa é difícil.]

Eniac ficou em silêncio. Jaehwan então acrescentou:

— No meu mundo, Deus era a palavra para descrever o ser que é todo-poderoso e onisciente.

Eniac riu.

[Isso é bastante fascinante.]

— Então, os Deuses aqui não são assim?

[Não, de jeito nenhum. Mas dá para chegar perto disso.]

Eniac continuou,

[Então, Jaehwan. Não tenho a palavra ou definição exata para descrever o que são os deuses, mas sei que tipo de seres são chamados de deuses.]

Ele olhou diretamente para Jaehwan e falou.

[É um como você. Jaehwan.]

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar