The World After the End – Capítulo 90

Rei do Caos (9)

Jaehwan percebeu enquanto observava Sameng Garam caminhando até ele.

“Eu posso perder.”

No entanto, ele já estava pronto para isso. Não veio porque tinha certeza de que venceria. Só que aquele não era seu destino final. Ele tinha que ir para o topo da Árvore das Miragens. Se ele fosse parado ali, se evitasse essa luta, não conseguiria chegar ao topo de qualquer maneira.

O corpo de Sameng Garam começou a emitir uma chama escura.

— N-Nós temos que fugir! Sirwen gritou freneticamente.

— Ele não é um general Superior… Não!

Sirwen também percebeu quando viu Sameng Garam empunhando seu poder. O general Superior mais poderoso? Não. Era um boato falso.

— Ele já está no nível de Comandante!

Sirwen gritou, mas sua voz desapareceu quando a chama escura de Sameng Garam distorceu o espaço para criar um novo espaço.

— Não precisamos de interrupções.

Jaehwan olhou em volta. O mundo estava distorcido, mas este lugar não era o mundo único de ninguém. Era um mundo normal com o mesmo sistema. Sameng Garam falou.

— Os Despertados desejam destruir este mundo.

Ele falou quando uma chama escura explodiu de seu punho.

— É por isso que eles— você não vê. Este mundo em si é um mundo único para alguns.

A chama então foi lançada em Jaehwan. No momento seguinte, Jaehwan estava sendo jogado para longe. Foi a primeira vez que ele não conseguiu desviar de um ataque. Este era o verdadeiro poder do Sistema.

Jaehwan pousou e tentou se esquivar rapidamente. Mas ainda assim não conseguiu desviar do punho de Sameng Garam. O segundo soco sacudiu o corpo de Jaehwan. Ele tentou focar seu poder na espada para usar sua Estocada Forte novamente. Mas o ataque, poderoso o suficiente para destruir a terra e o mar, estava sendo destruído pelos socos de Sameng Garam.

— Não importa o quão forte seja, você não pode lutar comigo apenas com Poder Espiritual.

Ele falou arrogantemente.

“Entendo. Então, ataques com Poder Espiritual não funcionam contra ele.”

O Poder Espiritual, afinal, era um recurso oferecido pelo próprio ‘Sistema’. No entanto, o poder de Sameng Garam estava além disso. Era algo como o mundo em si.

— Você parece estar à beira da ‘Criação’, mas ainda não sabe como usar seu mundo. Você deseja ir para o Abismo com tal nível?

Sameng Garam parou de atacar e a expressão de Jaehwan escureceu. Era um sinal de arrogância, espaço para respirar dado a Jaehwan como misericórdia.

— Mostre-me seu mundo. Abra sua ‘Criação’.

Criação. Jaehwan já conhecia essa palavra. No livro que Mulack deixou, havia registros de suas descobertas sobre os Despertados.

— O Despertar é dividido em seis estágios. Os três primeiros permitem destruir o mundo atual, e os três últimos permitem criar um novo mundo. Estes compõem os estágios da “Criação”.

Jaehwan sabia que estava no quarto estágio, o que significa que havia alcançado o estágio de ‘Criação’. Mas ele não conseguia entender o que realmente significava. Já tinha um mundo único. O que precisava criar depois disso?

Jaehwan pensou. O que precisava criar? Qual era a diferença entre um mundo único que começou a ‘Criação’ e um que não começou?

— Não vou esperar muito. Se não pode abri-lo, eu vou forçá-lo.

Ele estava procurando em outro lugar. Jaehwan sentiu seu coração cair. Sameng Garam atacou e passou por Jaehwan.

“NÃO!”

Seu ataque jogou Chunghuh e Sirwen para longe. Cayman mal estava de pé agora com sua espada como suporte. No entanto, Sameng Garam esmagou a espada da besta de quatro chifres em pedaços. Jaehwan sentiu a energia espiritual de Cayman sendo destruída quando Sameng Garam repetiu seu ataque.

Jaehwan correu com todas as suas forças. E—

— M-Mestre…!

Cayman gritou em choque. Jaehwan foi atingido com força e o sangue começou a escorrer de sua boca. Mas ele se levantou. Então olhou para Sameng Garam, ofegante.

“Eles não são como você. Esta vida é tudo o que eles têm. Este mundo é ‘o único’ em que eles podem viver.”

De repente, Jaehwan sentiu como se tivesse sido atingido por um raio. Este mundo era o ‘único’? Ele começou a ver flashes de suas memórias. Memórias de quando nasceu, quando foi para a escola, quando estava com seus amigos… Todas essas memórias tinham uma coisa em comum. O mundo onde ele estava.

E quando estava lá, ele não cresceu [Suspeito] de seu mundo. Como poderia fazer algo assim? Ele estava vivendo no mundo. O mundo estava lá, porque ele não se tornou [Suspeito]. Ele o conhecia como ‘real’. O mundo do sistema nasceu com essa ‘confiança’.

“Se então…”

Se o mundo existisse através da ‘confiança’…

“E se eu confiar em outro mundo?”

Naquele momento, o mundo único de Jaehwan mudou. Todas essas memórias começaram a falar com Jaehwan.

“Esse mundo é falso.”

“Esse não é o mundo em que vivemos.”

“Não fuja do mundo!”

Não era fácil. Confiar em um novo mundo não apenas criaria um novo imediatamente.

“Um não é suficiente.”

Jaehwan precisava de confiança absoluta para criar um novo mundo. Ele precisava que todas as suas memórias fossem mudadas. Todas elas tinham que ansiar pelo novo mundo. Mas como poderia persuadi-las? Eles representavam todos os ‘Jaehwans’, o teimoso que nunca perdoava.

Jaehwan optou por não as persuadir. Apenas olhou para elas, declarando silenciosamente que não iria desistir.

Quanto ao ataque de Sameng Garam, Jaehwan não fez nada. Todos os Jaehwans de suas memórias ficaram chocados. Se fosse deixado sozinho, seu corpo pereceria.

“Droga.”

“Ele sou eu, afinal.”

“Só desta vez.”

Logo, todos os Jaehwans se voltaram para o mesmo mundo. O mundo que não existia antes. E no momento seguinte—

O corpo de Jaehwan que estava queimando em chamas escuras começou a brilhar. O mundo que Jaehwan tinha em sua imaginação agora estava se tornando realidade.

“Ah…!”

Sirwen estava espantada. Ela que viveu por dois mil anos sabia o que estava acontecendo.

Criação.

Com a abertura do mundo, Jaehwan tirou algo. Era uma espada escura. Jaehwan então percebeu a palavra-chave para o quarto estágio. O quarto estágio era o poder que permitia que a imaginação se transformasse em realidade.

[Teoria]

Uma espada escura era o símbolo de objeção a tudo deste mundo. Jaehwan segurava a nova espada e sua velha espada em cada uma de suas mãos.

— Então, este é o seu mundo.

Sameng Garam falou enquanto olhava para a nova espada.

— É uma pena.

Sameng Garam sabia o que isso significava. Ele sabia o que o mundo de Jaehwan estava tentando alcançar.

— Um mundo nascido apenas para destruir outro mundo.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar