Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

World Domination System – Capítulo 160

Um plano bem-sucedido

De volta ao Palácio de Eldinor, Eldra primeiro lavou o rosto com água fria antes de se olhar no espelho. 

Como sua mãe sempre dizia, as aparências eram muito importantes. Mesmo que ela estivesse conhecendo um cidadão que alegava ter informações que poderiam ajudar o Reino dos Elfos, não havia justificativa para não lavar as marcas deixadas pelas lágrimas que escorriam apenas alguns minutos atrás. 

Depois de se certificar de que estava com sua aparência habitual, ela sorriu levemente para si mesma antes de forçar o rosto em uma expressão séria. Ela nem se lembrava mais da última vez que sorriu de verdade além de fingir ser amigável. 

Percebendo esse fato, Eldra se perguntou o que sua vida havia se tornado. 

Como costumava fazer em momentos como esses, Eldra pensou em sua infância, que foi a época mais feliz de sua vida. 

Ela se lembrou de que costumava viver em uma família normal com seu pai saindo para trabalhar todos os dias enquanto sua mãe cuidava dela. Naquela época, embora a natureza controladora da mãe já existisse, ela se lembrava de que nunca se importou, pois, via amor em cada ação. 

Diariamente, ela e sua mãe cozinhavam juntas enquanto esperavam que seu pai voltasse para casa. Depois disso, ele a levantava sobre os ombros e ouvia atentamente enquanto ela falava longamente sobre tudo o que fazia durante o dia. 

A única mancha nessas memórias eram as brigas que ela ouvia vindo do quarto de seus pais nas noites em que não conseguia dormir. Pelo que havia escutado, ela sabia que seus pais haviam fugido quando sua mãe se apaixonou por um elfo que não foi aceito por sua família. 

Mais tarde, a família de sua mãe morreu devido a algumas circunstâncias. Eles tinham sido uma das famílias mais proeminentes de toda Eldinor, mas foram massacrados em uma única noite por razões que Eldra desconhecia. 

Embora sua mãe fosse a última sobrevivente da família, o que a tornou herdeira legítima da fortuna familiar, seus parentes haviam estabelecido a condição de que ela só poderia herdá-la se concordasse em anular o casamento. 

Esta notícia foi seguida por várias noites de discussão durante as quais sua mãe queria anular temporariamente o casamento para que ela pudesse herdar a riqueza. 

Eldra não sabia o que aconteceu depois. A última lembrança que tinha do pai foi dele chegando ao seu quarto e beijando-a na testa com lágrimas nos olhos. Sem dizer uma palavra, ele olhou para ela por um tempo antes de sair. 

Desde então, por mais que ela perguntasse, nunca obteve uma resposta sobre o paradeiro dele. As duas se mudaram para a mansão dos pais de sua mãe, que começou sua carreira política com o dinheiro que herdou. 

Ao ouvir uma batida na porta, Eldra foi arrancada de suas memórias. 

Arrumando-se novamente, ela saiu e seguiu um elfo que estava esperando por ela. 

Depois de ser conduzida a uma pequena sala, ela entrou e fechou a porta atrás de si antes de se sentar na frente do homem que acabara de se levantar para cumprimentá-la. 

Acenando para que ele se sentasse, ela primeiro se serviu de uma taça de vinho antes de tomar um longo gole e dizer: “Diga-me o que você sabe usando o mínimo de palavras possível. Decidirei a recompensa. Se eu acreditar que está desrespeitando essas instruções, será expulso depois de ser acusado de desperdiçar o tempo do governo.” 

De fato, Eldinor tinha uma política de comprar informação por dinheiro. Se alguém pudesse fornecer alguma informação sobre qualquer coisa, receberia uma certa quantia, dependendo da disponibilidade de provas. 

Se não fosse capaz de fornecer provas, o pagamento seria retido até que a verificação pudesse ser feita. 

Normalmente, havia uma ala especial no palácio que cuidava dessas coisas. No entanto, com as eleições próximas, sua mãe a instruiu a cuidar desses assuntos. 

Percebendo que o homem tinha a mesma expressão de quem quer ganhar dinheiro rápido, Eldra se sentiu um pouco irritada enquanto esperava que ele começasse a falar. 

“S-Senhorita, eu ouvi meu vizinho dizer que uma reunião vai acontecer amanhã no pub Elvish Carnival no sul de Elfaven, onde alguém importante participará. Isso foi tudo que eu consegui pegar.” 

Uma frase. Sentindo-se um pouco aliviada por ele não ter escolhido desconsiderar suas instruções e irritá-la ainda mais, Eldra chamou um guarda e disse: “Vá com este homem até a casa dele e verifique quem era o vizinho. Deixe seu pagamento em espera até então.” 

Parecia que ouvir que ele não havia sido rejeitado de cara fez com que o homem ficasse extremamente feliz. Suas roupas já haviam perdido todas as cores originais, e era bastante evidente que ele estava com pouco dinheiro. 

Vendo-o cambalear para frente com uma expressão muda de alegria no rosto, Eldra franziu a testa ligeiramente antes de se afastar para escapar de suas mãos sujas. No entanto, parecia que a felicidade realmente desligou seu cérebro quando o homem tropeçou na cadeira e caiu, encostando nela durante o processo. 

Sentindo o odor nauseante de alguém que não tomava banho há provavelmente semanas, Eldra recuou e bufou antes de sair imediatamente do quarto. 

Vendo a filha da rainha ir embora, os soldados deram de ombros antes de entrar na sala e escoltar o homem para fora. 

Um guarda foi designado para ele que seguiria as instruções de Eldra. 

No entanto, embora o guarda andasse bem ao lado do homem, ele não viu a expressão de conquista em seu rosto, o que significava uma missão bem-sucedida. 

… 

 Enquanto isso, na Sala do Trono do Reino do Corvo Negro. 

O velho segurava um longo pedaço de pergaminho em suas mãos, lendo uma lista de acontecimentos em Angaria enquanto o Rei Corvo Negro estava sentado no trono com uma expressão caída no rosto. 

Até agora, as notícias tinham sido sobre Arafell e seus problemas na mineração de uma mina de éter que estava em sua fronteira. 

Ouvindo o assunto mudar para Lanthanor, o Rei Corvo Negro sentou-se ereto, o que rendeu um meio sorriso no rosto do velho. 

“Lanthanor está testando um produto chamado ‘Rede de Angaria’. Um seleto grupo de pessoas recebeu gratuitamente itens de comunicação que transmitem essa rede, com pessoas divulgando as notícias em Angaria entre outros assuntos.” 

“O que ele está fazendo? E as sementes de Echer? Por que ainda não vimos nenhum movimento da parte dele?” 

Ouvindo o Rei Corvo Negro fazer a mesma pergunta que ele mesmo sempre fazia quando ouvia notícias de Lanthanor, o velho soltou um suspiro exasperado antes de dizer: “Porque é a fronteira, temos vários espiões que estão vigiando o tempo todo. Não há como ele fazer algo sem que saibamos. É possível que ele tenha encontrado um método, mas requer que as sementes de Echer sejam colhidas primeiro.” 

Insatisfeito com a resposta, o Rei Corvo Negro acenou com a mão com uma carranca profunda sinalizando para o velho continuar. 

Alguns minutos depois, o velho pode ser visto saindo da sala do trono depois de enrolar o pergaminho e incendiá-lo. 

Estranhamente, o fogo queimou uma cor roxa única, após a qual não restaram cinzas. 

Chegando ao final do corredor que continha a Sala do Trono do Corvo Negro, o velho olhou ao redor antes de entrar em uma porta secreta na parede ao lado dele. 

Dentro havia uma longa linha de escadas que ele desceu antes de chegar a um vasto campo que tinha muitos tipos de plantas crescendo em seu interior. 

O telhado do campo era feito de pedra. 

Quando ele olhou para cima, o velho observou para os pontos brilhantes de luz que foram colocados a igual distância entre eles. 

Algumas pessoas podiam ser vistas cuidando das plantas. Ao vê-lo entrar, eles já haviam acenado e o cumprimentado antes de retomar o trabalho. 

Caminhando a passos rápidos, o velho chegou a um barraco. 

Abrindo a porta, ele olhou para trás e viu uma grande área de terra estéril que parecia ter sido colhida recentemente. Aqui e ali, pequenos pedaços de folhas de Echer podiam ser vistos onde as plantas estavam antes de serem colhidas. 

Suspirando pesadamente, o velho entrou no barraco antes de fechar a porta e abrir uma passagem secreta na terra depois de lançar algum tipo de feitiço. 

Depois de entrar na passagem secreta, ele desceu por um bom tempo antes de chegar a uma sala subterrânea que continha uma câmara redonda cuja porta ele abriu e entrou. 

Se Daneel estivesse aqui, sua mandíbula definitivamente estaria aberta, visto que o velho realmente entrou em uma Câmara de Treinamento Energizado Natural que parecia quase igual à dele, exceto por algumas diferenças. 

Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar