Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

World Domination System – Capítulo 164

Reunindo de novo

No norte de Elfaven, havia um prédio abandonado há cerca de 10 anos. Aparentemente, o proprietário era alguém que havia pegado empréstimos equivalentes a 100.000 Lans de ouro depois de dar este prédio como garantia. 

No final, descobriu-se que o prédio pertencia a outra pessoa do interior, que nem sabia que o havia herdado. Finalmente, o governo interveio para assumir o prédio, pois, o proprietário original renunciou a todos os direitos de propriedade por não querer se envolver em tal escândalo. 

À meia-noite, dois dias depois do encontro no “Folia Élfica”, uma mulher silenciosamente se aproximou depois de observar atentamente em volta e entrando somente após garantir que não estava sendo vigiada. 

Lá dentro, o mesmo homem barrigudo estava sentado em uma cadeira que só tinha três pernas junto a uma mesa quebrada. 

Ao vê-lo a mulher soltou um suspiro aliviado antes de se aproximar e se sentar do outro lado da mesa. 

“Posso deduzir que a informação sobre o nosso primeiro encontro vazou sem que você quisesse?” 

Ao ouvir o homem falar diretamente, sem nem ao menos cumprimentá-la, Eldra franziu ligeiramente a testa antes de dizer: “Sim, seu homem foi burro o suficiente para me dar algo importante em um lugar coberto por equipamentos de vigilância. A Rainha me viu abrindo o pergaminho e não tive escolha a não ser entregá-lo.” 

Sorrindo para si mesmo, Daneel percebeu que a reunião já estava indo bem. Na verdade, ele havia escolhido esse prédio por sugestão de Olfax, pois era um local raramente patrulhado devido à distância de todas as estradas principais. 

Vendo o homem apenas sorrir para si mesmo e olhar para ela com olhos verdes penetrantes, Eldra bateu na mesa e disse: “Bom trabalho escolhendo este lugar, se eu não viesse até aqui de manhã para desativar temporariamente os instrumentos que o cercam, você estaria tendo uma reunião com a Rainha agora mesmo.” 

Erguendo as sobrancelhas, Daneel percebeu que mais uma vez havia escapado de um encontro próximo com o fracasso. Claro, ele não estava preocupado porque este era novamente um clone descartável. 

Colocando as mãos sobre a mesa resolveu ir direto ao ponto. 

“Desejo colocar todas as pretensões de lado. Permita-me apresentar-me novamente.” 

Enquanto Eldra observava com uma expressão perplexa, o rosto e o corpo do homem à sua frente começaram a se contorcer como se houvesse formigas por baixo da pele. Alguns minutos depois, um indivíduo que havia atormentado seus sonhos apareceu na frente dela vestindo as roupas largas do homem barrigudo que ele havia sido há pouco. 

Levantando-se em choque, Eldra apontou o dedo para ele e falou com a voz trêmula: “Por que você está aqui?” 

Neste momento, seu cérebro ficou em branco quando ela percebeu que o chamado “rebelde” era, na verdade, o Rei de Lanthanor. 

“Sente-se. Deixe-me ir direto ao ponto. Tenho os meios para fazer de você a Rainha e desejo fazê-lo porque quero assumir o controle do Reino dos Elfos. Proponho um acordo simples: se você fornecer informações que possam incriminar a atual Rainha, vou garantir que essas notícias cheguem a todos os eleitores do Reino de Eldinor. Com isso, arcarei com todas as despesas necessárias na campanha para torná-la Rainha. Em troca, quero que você jure a mim que seguirá todos os meus comandos.” 

Ao ouvir todos os detalhes do acordo, Eldra não pôde deixar de se sentar, trêmula, depois de aceitar que estava conspirando com uma nação inimiga. 

No entanto, momentos depois, ela percebeu que realmente não importava. A razão pela qual ela estava aqui era que ela queria que todas as atividades da Rainha parassem. 

Na verdade, se ela fosse totalmente honesta consigo mesma, perceberia que esse não era o único motivo. Desde que ela conseguia lembrar, ela vinha sendo treinada pela mãe para ocupar o lugar de Rainha quando chegasse a hora. 

Este treinamento era acompanhado por muitos casos em que ela foi espancada e amaldiçoada, embora tenha feito o seu melhor. 

Como em todas as coisas, sua mãe buscava a perfeição. Embora Eldra fosse talentosa, por mais que tentasse, ela simplesmente não conseguia atingir os altos padrões estabelecidos por sua mãe. 

Sempre que era colocada em um cenário em que sua mãe a testava para ver o que ela faria se fosse a Rainha, Eldra se imaginava em uma posição em que poderia fazer o que quisesse sem a sombra da mãe atrás dela. 

Neste momento, quando ela ponderou sobre suas opções, ela percebeu que já havia tomado a decisão de não ser mais controlada, aconteça o que acontecer. Ela tinha motivos egoístas e altruístas para se tornar Rainha: egoísta porque ela queria tomar uma decisão sobre sua própria vida pela primeira vez; altruísta porque sabia que seria capaz de parar e potencialmente reverter todas as atrocidades cometidas por sua mãe para se manter no trono. 

Ao vê-la em profunda reflexão, Daneel esperou um pouco antes de jogar a isca que selaria o acordo. 

“Em troca, estou pronto a jurar a você que nunca farei algo que possa significar a ruína dos Elfos sem o devido motivo.” 

 Era ele dando um passo atrás. Embora esse juramente fosse um pouco ambíguo, ainda tinha seu valor. 

Ao ouvir isso, Eldra descobriu que, exatamente como havia pensado, ela era clara sobre o que queria assim que viu o pergaminho no corredor. 

Claro, embora isso significasse que Eldinor poderia se tornar uma marionete sob uma nação inimiga, isso era algo que não a preocupava agora. Tudo o que ela viu foi o sorriso daqueles pequenos Elfos que pensaram que estavam a salvo quando ela abriu a porta da carroça em que estavam guardados, e a escuridão da sombra de sua mãe que sempre a engolfava. 

Olhando para cima, ela viu o Rei de Lanthanor esperando por sua decisão. 

Sem dizer uma palavra, ela pegou duas ferramentas mágicas que havia preparado e as colocou sobre a mesa antes de assentir. 

Vendo isso, Daneel ficou inicialmente um pouco assustado. 

Era exatamente o que ele havia pensado. De tudo que ele tinha visto da Elfa na frente dele, ele sabia que ela era uma pessoa muito emotiva ao invés de racional. 

Isso ficou evidente quando ele fez as ameaças na sala do trono que a fizeram praticamente fugir e em todas as transmissões que interceptou através de Olfax. 

Além disso, foi a expressão dela ao vê-lo no “Folia Élfica” que o levou a acreditar que ela definitivamente tinha motivos suficientes para aceitar esse acordo. 

Isso não quer dizer que Eldra era uma pessoa simples a quem ele conseguiu enganar. 

De qualquer forma, o crédito iria para o momento perfeito que lhe permitiu fazer uso das emoções dentro dela para pressioná-la a tomar essa decisão. 

Pegando as ferramentas mágicas, ele notou que era uma ferramenta de gravação enquanto a outra era para comunicação. Ouvindo o primeiro brevemente, seus olhos se arregalaram ao perceber que era um registro completo de todos os crimes da Rainha de Eldinor. 

Rindo para si mesmo na felicidade de fechar o negócio, Daneel imediatamente pegou a Pedra do Juramento para fazer o juramento que mudaria o futuro do Reino dos Elfos para sempre. 


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar