Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Chrysalis – Capítulo 1264

Anthony em Turnê! – Parte 5

Os brathians continuam a ser bastante simpáticos e abertos conosco, permitindo até que os Artesãos espreitassem as suas oficinas. Os resultados daquela visita foram aparentemente um pouco humilhantes. 

“Eles estão muito à nossa frente”, admitiu Smithant livremente. 

Ela não mudou muito desde a última vez que a vi, pelo menos em termos de atitude. Focada, um pouco rabugenta, totalmente obcecada por seu ofício, nem sempre era fácil saber, já que eu era muito maior do que qualquer outra formiga, mas estava bastante confiante de que ela também evoluiu recentemente. 

Havia um brilho metálico definido em sua carapaça e não tinha certeza se ela sempre aqueceu metal através de suas mandíbulas, ou usou sua própria carapaça como bigorna. Com algumas adições bacanas, ela nem precisava mais de uma forja para trabalhar. Caso em questão, ela estava ocupada testando algum fio intrincado… ou sei lá o quê, enquanto conversávamos. 

“É desconfortável ter as pernas dobradas para trás assim?” 

O local que ela usava para martelar ficava logo atrás da cabeça. Seus olhos estavam modificados o suficiente para que ela ainda tivesse uma boa visão, embora às vezes precisasse se virar um pouco. 

“Na verdade, eles não se dobram para trás, eles giram no encaixe.” 

“Ah… hmmm… então, isso é desconfortável?” 

“Não.” 

Com certeza parecia estranho. 

“Entããão, estamos muito atrás deles?” 

“Sim, acho que eles não se importaram se os víssemos trabalhando, já que não chegamos ao ponto de compreender suas técnicas avançadas e o uso de mana durante o processo de forja está muito além do que somos capazes. Por exemplo, tenho quase certeza de que uma das forjas que vimos estava infundindo ativamente água e mana no metal enquanto ele era trabalhado. Nunca pensei em fazer isso, muito menos ter alguma ideia de como isso seria alcançado.” 

“Acho que teremos muito o que fazer quando voltarmos desta viagem”, falei. “Quanto tempo você acha que levará até que possamos combiná-los?” 

A escultora grisalha limpou suas antenas enquanto ponderava. 

“Alguns anos, eu diria, para que nossos ferreiros realmente elevem suas habilidades aos níveis mais altos, precisamos investigar técnicas mais avançadas como essas. Agora que temos uma pista, isso deve nos ajudar a avançar, embora lentamente no início.” 

Existiam outros segredos que eles também nos revelaram. 

[Pensei ter sentido um grande monstro sentado em algum lugar por aqui.] 

[Estou surpreso que você tenha notado. Os Shulk eram criaturas bastante particulares, você vai me perdoar se eu não te levar para falar com isso, certo?] 

[Ei, um monstro que gosta de um pouco de privacidade, posso respeitar isso.] 

Não era como se eu tivesse privacidade novamente. A que distância da Colônia eu precisaria estar para ficar sozinho em minha cabeça? Mesmo se eu chegasse lá, Crinis estaria presa na minha carapaça, sem dúvida. 

‘Eu realmente espero voltar antes que ela acorde. Deixei um bilhete caso não o faça… mas não acho que será suficiente para acalmá-la.’ 

Marzban Corazan era aparentemente o irmão do Sátrapa e… seu líder… briguento… sei lá. Não sabia o título dele. 

Ao contrário de seu irmão rechonchudo, alegre e fabulosamente rico, esse cara era mais maluco do que um castelo de cartas. Se o Sátrapa era o brathiano mais gordo que já vi, então Marzban era certamente o mais musculoso. Vestindo sua armadura brilhante banhada a ouro que brilhava positivamente com o peso dos encantamentos que continha, ele se destacava entre o resto dos guardas. 

Quer dizer, eles eram todos minúsculos comparados a mim, mas estava tentando prestar atenção nas pessoas pequenas. 

[Então… todos os assentamentos brathians são construídos em torno de um desses caras?] 

No fundo de uma grande fissura que atravessa o meio do assentamento brathiano, o Shulk era um monstro enorme, pelo menos de avanço sete, com seu núcleo brilhando como um sol em miniatura. Parte caranguejo, parte ostra, a coisa tinha conchas nas conchas e passava quase todo o tempo relaxando ali embaixo. 

[A maioria deles], Marzban me informou prontamente. [Você teria sentido a barreira pela qual passou quando entrou em nosso território?] 

Eu concordei. 

[Esse é um campo projetado pelo Shulk. Ele mantém monstros menores afastados, enriquece mana e reduz a pressão da água, permitindo que nossos assentamentos prosperem em profundidades maiores do que normalmente conseguiríamos viver confortavelmente. Em troca, nós suprimos as necessidades dos monstros, os alimentamos, os mantemos informados e entretidos e ajudamos a propagar suas espécies, afinal, mais Shulk sobrevivendo até a maturidade significa mais lugares onde podemos morar.] 

‘Huh.’ 

[Então este é um acordo mútuo? Esses Shulk são monstros inteligentes?] 

[Oh, eles são extremamente inteligentes. Considerando que são monstros, eles são relativamente fracos, especialmente nos níveis iniciais, então geralmente leva muito tempo para se tornarem fortes o suficiente para se estabelecerem. Este Shulk tem mais de mil anos e viu muito em sua época.] 

Bem abaixo, a parte frontal do caranguejo do monstro girou um olho para olhar para mim, então eu acenei uma antena em saudação, apenas para a criatura soprar algumas bolhas e voltar a cuidar da sua vida. 

Se eu entendi bem, devia sair do seu gramado. Nossa. 

Após pouco mais de um dia, tudo estava pronto e uma grande procissão se preparou para sair da cidade brathian. Junto ao passeio estavam muitos dignitários do Conglomerado da Ilha, incluindo Marzban e Eran, a esposa do Sátrapa. Aparentemente, sua filha também estava acompanhando o passeio, o que parecia… estranho. 

‘Está tudo bem, suponho.’ 

Subimos à superfície em nossa plataforma de ar, com a bolha finalmente rompendo a superfície enquanto a água escorre pela lateral. 

‘Ah… o ar fresco e aberto do quarto estrato mais uma vez.’ 

Uma frota surpreendentemente grande de navios elegantes nos recebeu nas águas tranquilas do Lago. Demorou um pouco, mas conseguimos embalar todas as formigas, todos os nossos bens, com o contingente brathian a bordo, e então seguimos caminho. 

Os magos conjuraram os ventos para encher as velas e deslocaram as águas ao longo das laterais dos barcos, acelerando-nos através do lago. 

[Vamos primeiro para Lakespire] Marzban me informou. [É uma reunião de vários conglomerados, pense nisso como um mercado mais ou menos permanente do tamanho de uma cidade. Se conseguirmos que outros brathians recolham as mercadorias, eles poderão chegar a mercados mais distantes que nosso conglomerado não alcança.] 

[Parece bom.] 


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar