Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Chrysalis – Capítulo 1265

Anthony em Turnê! – Parte 6

Eu tinha um navio só para mim, praticamente. Uma barcaça larga e plana, com espaço suficiente para me deitar e esticar as pernas, permitindo que a brisa fresca e aquosa que soprava da superfície do lago passasse pelas minhas antenas e pela minha carapaça. Não era uma vida ruim. 

Lisonjeiramente, eles me colocaram no meio da frota, cercado por todos os lados pelas majestosas embarcações do Conglomerado Insular. Existiam maneiras piores de viajar, acho que era o que estava tentando dizer. 

Eu me ofereci para voar até lá com a magia da gravidade, mas minhas companheiras decidiram que deveríamos apenas aceitar a hospitalidade de nossos parceiros comerciais e fazer as coisas do jeito deles. Por mim tudo bem. 

‘É uma pena que eles tenham perdido uma visão tão maravilhosa como o grande voador Anthony!’ 

“Como você está, Ancião?” 

De vez em quando, outras formigas eram trazidas a bordo para me alcançar. Felizmente, os brathians não permitiram que os… humanos mais entusiasmados que viajavam conosco embarcassem na minha nave. Ainda podia ouvi-los de onde estava, gritando e elogiando em outro barco mais atrás, enquanto eu me debatia no meu. 

Hoje apareceu o Cobalt e fiquei feliz pela companhia da formiguinha. Não ter meus três amigos e companheiros mais próximos por perto me fez sentir mais solitário do que eu esperava. 

“Estou bem, Cobalt. Apenas observando o mundo passar.” 

Realmente era alguma coisa. Não estava no quarto estrato há tempo suficiente para dar uma boa olhada em tudo, mas era como se o lugar tivesse sido projetado para ser atrativo, para onde quer que você olhasse, havia uma visão deslumbrante. Mesmo com uma visão de quase 360° e milhares de lentes, ainda não conseguia absorver tudo. 

As águas do Lago eram brilhantes, quase cristalinas, cheias até a borda de vida e mana aquático. Lá embaixo vivia todo um ecossistema de monstros, peixes, tubarões, lulas, peixes gigantes, tubarões gigantes, lulas gigantes. De vez em quando, algo surgia na superfície, banhando o ambiente com gotas de água que brilhavam como joias. 

Além disso estavam as montanhas. 

Elevando-se bem abaixo da linha da água, elas se elevavam no céu além do nível que podia ver, encontrando a parte inferior do terceiro estrato em algum lugar a quilômetros de distância, obscurecidos por neblina e nuvens. Cada uma delas era um titã absoluto, e sempre que passamos perto o suficiente de uma delas, e estavam absolutamente cheias de vida. Monstros, plantas, monstros vegetais, enormes e cheios de vigor, sacodiam o chão com os seus passos à medida que passávamos, espectadores da luta. 

“Eu realmente nunca esperei ver tantos assentamentos. É meio estranho ver as pessoas simplesmente… Pendurados por aí”, eu disse. 

“Eles não estão realmente ‘pendurados’, estão, Ancião?” Cobalt perguntou, confuso. “Eles estão apenas andando… certo?” 

“Sim,” suspirei, desejando poder revirar os olhos. Tão particular. “Eu estava apenas ressaltando que não vimos nada parecido com isso em nossa montanha.” 

Quanto mais viajamos, mais comumente víamos a “civilização”, como alguns diriam. Assentamentos murados, grandes cidades, montanhas habitadas. Acho que também vimos uma ilha voadora habitada. Ela voou acima, o que foi interessante, e os brathians ficaram bastante furiosos com isso. Chovendo daquela ilha em particular havia uma daquelas cachoeiras constantes, brotando de um poço infinito de mana de água. A frota teve de ser protegida de um dilúvio de milhares e milhares de litros de água. 

“Ah, eu notei isso também, aparentemente, tudo se resume à Árvore Mãe, ela pode ser uma vizinha pouco confiável e um tanto perigosa. As montanhas perto de onde ela mora foram em grande parte abandonadas ao longo dos anos e agora é considerado muito difícil ou muito caro erradicá-la.” 

“Huh.” 

“Essa é uma das razões pelas quais Sátrapa Umizan é tão rico, quando todos os outros se mudaram, ele pegou seu Conglomerado e se mudou, julgando que a Árvore não os incomodaria se permanecessem nas águas e deixassem suas raízes em paz. Ele estava certo e lucrou muito, segundo me disseram.” 

‘Árvore estúpida, por que ela tem que ser tão antissocial? Nossa. Você não consegue nem tolerar pessoas morando em uma montanha perto de você? Vou dizer a ela sem rodeios: se ela tentar expulsar a Colônia, vou mordiscar suas raízes até que ela desmaie.’ 

Alguns dos lugares por onde passamos eram bem grandes, surpreendentemente grandes, considerando que foram construídos nas encostas das montanhas e não dentro delas, mas aparentemente nenhum deles era grande o suficiente para justificar uma parada. O tamanho dos lugares que íamos visitar estava começando a me preocupar. 

“De qualquer forma, pensei em avisar que a frota vai parar em breve. Quase chegamos ao nosso destino.” 

“Lago Espiral? Uau.” 

Demorou alguns dias para chegar aqui, o que não parecia muito, mas com a manipulação do vento e da água para mover esses barcos, estávamos nos movendo. Eu não ficaria chocado se tivéssemos viajado bem mais de mil quilômetros. Talvez até dois. 

“Então… eles te contaram como chegamos lá?” 

Como todos os maiores assentamentos brathians, este estava submerso. 

‘Duvido que eles coloquem toda a frota em uma bolha, então deve haver alguma maneira de levar todos nós até lá.’ 

“Eu perguntei algumas vezes, Ancião, mas eles não me disseram. Eles parecem querer que seja uma surpresa, meu navio se aproximou, acho que é hora de voltar. Vejo você quando chegarmos ao fundo, Ancião.” 

“Tudo bem, obrigado pela visita.” 

Com uma corrida e um salto poderoso, Cobalt voou sobre a amurada do meu próprio navio e foi imediatamente arrancado do ar por um mago do vento, que o puxou de volta para seu próprio navio. Justamente quando estava me perguntando se devia tirar uma soneca ou continuar admirando a vista, Marzban surgiu do convés inferior com seu filho, Theraz, ao seu lado. Um momento depois, senti uma mente se aproximar da minha mente. 

[Saudações.] 

[Olá, de novo, Olivis.] 

Tentei não parecer imensamente cansado com toda essa fachada. Eu falhei. 

[É simplesmente protocolo], o vidente da masmorra farejou. [Mesmo se você fosse um golgari, ou dignitário humano, estaria sujeito exatamente às mesmas restrições.] 

[Entendi, entendi.] 

‘Como se eu fosse tentar derreter suas mentes enquanto estiver a bordo do navio. Onde está a confiança?’ 

Eventualmente, estava conectado a Marzban através do mago. 

[Olá, Marzban. Veio flexionar e trabalhar no seu bronzeado?] 

Theraz levou a mão à boca e tentou conter uma risada. 

‘Eu acho que eu estava conectado a ele também?’ 

[Não], o brathian responde sem humor. [Vim informá-lo de nossa descida iminente.] 

[Sim, Cobalt mencionou que estávamos chegando perto. Eu estava começando a me perguntar como chegaríamos lá.] 

[Geradores de bolhas], ele me disse. 

[Geradores de bolhas?] Eu pergunto. 

[Geradores de bolhas], ele concorda.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar