Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Genius Warlock – Capítulo 255

Capítulo 255

Claro, não foi sem seus problemas.

Afinal, ele era apenas um funcionário.

A ideia de ensinar estudantes em nome de um professor era absurda.

— Mas talvez esteja tudo bem se você ajudar com o treinamento básico que ensinei. Refinar o fluxo de mana, sistematizar a prática de feitiços e construir a força física básica necessária para o combate… Eu gostaria que você supervisionasse isso. 

Oliver entendeu imediatamente o que ele queria dizer.

Era uma espécie de divisão de trabalho.

Similar à época em que Oliver instruiu os discípulos seniores para ensinar os discípulos juniores.

Não parecia uma má sugestão.

Dessa forma, Kevin poderia se concentrar em estudantes excelentes como Yareli e Derick e cuidar indiretamente dos alunos menos capazes por meio de Oliver.

“Mas acho que há mais por trás disso.”

Observando as emoções de Kevin, Oliver pensou.

A proposta de Kevin para Oliver era sincera, mas havia outro pensamento oculto por trás dela.

Embora não fosse explícito, era uma combinação de curiosidade e suspeita, e ele sabia que estava dirigida a ele.

Ele estava genuinamente curioso sobre por que Kevin tinha feito tal proposta a ele.

Talvez a única tranquilidade fosse que não havia malícia ou astúcia.

Oliver estava prestes a pedir um momento, mas se segurou.

Parecia improvável que ele obtivesse uma resposta clara se perguntasse.

Em vez disso, ele fez outra pergunta.

— Então, não vou me destacar muito? 

— Deve estar tudo bem agora. Embora você não seja um mago e tenha a incapacidade de produzir mana, você se igualou a Derick, parou os assaltantes de trem e fez uma contribuição significativa dentro da Torre. Ninguém deveria reclamar de você ajudar alunos com notas mais baixas. 

Ao ouvir isso, não parecia incorreto.

Ele nunca tinha visto isso pessoalmente, mas diziam que os funcionários competentes não apenas serviam pessoalmente aos professores, mas também ajudavam no ensino e na pesquisa.

Ainda assim, Oliver achou difícil tomar uma decisão rápida.

Agora que as coisas estavam se acalmando, ele não queria atrair atenção desnecessária.

“E eu não sei quais são as intenções do professor.”

Mas, além disso, ele não queria perder essa oportunidade de interagir diretamente com os alunos da Torre.

Eventualmente, Oliver pediu um tempo para pensar.

Kevin prontamente concedeu, pedindo a ele que desse uma resposta na próxima semana.

E assim, sexta-feira chegou.

— Eu não esperava voltar aqui. 

Oliver disse, olhando pela janela do carro para a vista externa.

No final do olhar de Oliver ficava um prédio majestoso que brilhava com um leve tom azul.

Era o Safira, um complexo cultural que era uma referência do Distrito J.

Ele o havia visitado antes com Jane para encontrar Edith, e achou a coincidência bastante notável.

— Não é tão estranho assim. 

Jane, sentada ao lado dele, disse com desdém.

Ela parecia ter esquecido completamente o passado, suas emoções estavam mais calmas e resolvidas, em vez de desconfortáveis.

— É mesmo? 

— Sim, o Safira é amplamente reconhecido como um bom lugar para encontros. É glamuroso tanto por dentro quanto por fora, tem excelentes instalações, um grande estacionamento e até uma pista de pouso ampla para dirigíveis. 

Para comprovar seu ponto, dirigíveis pousavam ou decolavam intermitentemente no Safira.

— Mas, mais do que tudo, Shamus queria fazer a festa lá. 

— O Sr. Shamus? 

— Oh certo… Você o conheceu uma vez antes, não foi? Na casa de leilões? 

Oliver assentiu. Ele o havia encontrado mais uma vez depois disso.

— Mas, ele queria aquele lugar? Ele, por acaso, faz parte do seu grupo? 

Jane balançou a cabeça.

— Não, não exatamente. Ele faz parte da Irmandade, e tem muito dinheiro e influência, mas não faz parte do nosso grupo. Não combina com o caráter do nosso grupo… No entanto, os parceiros dele geralmente têm uma grande influência nas coisas. 

Oliver se lembrou de que Shamus tinha três namoradas que o apoiavam.

— Então, eles sugeriram fazer a festa aqui hoje? 

— Sim, ultimamente eles têm alcançado grandes resultados com Shamus como apoiador, então poderiam sugerir isso. Não é um pedido irrazoável, então ninguém está se opondo. 

— Hã? O Sr. Shamus como apoiador deles? Não é o contrário? 

— Ah… você pode não saber. A situação mudou recentemente. Shamus costumava ter apenas o poder pessoal para depender, mas à medida que seus negócios continuaram a ter sucesso, sua riqueza aumentou além da de suas namoradas. 

— Hm, é mesmo? 

— Sim, seu talento para negócios não é comum. Como resultado, ele é frequentemente mencionado nesse campo. O chamam de Gênio nas finanças. 

— Você quer dizer a Empréstimos da Folha? Ouvi dizer que o negócio de empréstimos era lucrativo, mas não sabia que era tão significativo. 

— Isso também é verdade, mas ultimamente ele tem se concentrado mais nos negócios de investimento. 

Oliver continuou a questionar a nova informação.

— Investimento? 

— Não sei os detalhes. Só sei que ele está fazendo negócios de investimento principalmente com conhecidos e está tendo um lucro de 10% todo mês. 

— Isso é impressionante? 

— É incrivelmente impressionante. Se calcularmos simplesmente, se você deixar por um ano, o principal aumentará para 2,2 vezes. 

Jane estava sinceramente impressionada, e Oliver assentiu, acreditando nela. Parecia bastante impressionante.

— Então, não é difícil? O livro que li disse que investir é difícil. 

— Claro que é. Ganhar dinheiro por meio de investimentos não é tão fácil quanto parece. Então, todo mundo está tentando descobrir, mas surpreendentemente… 

O carro parou de repente.

Enquanto conversavam, eles entraram no Safira, e puderam ver vários carros de luxo alinhados à frente.

Homens em uniformes se aproximavam dos veículos, cumprimentando educadamente enquanto verificavam minuciosamente os rostos e ingressos dos convidados.

— Eles são bem minuciosos? 

— É a prova de que as histórias e oportunidades de investimento provenientes desta festa são valiosas. Na verdade, muitas pessoas receberam informações ou ofertas de investimento aqui e tiveram grande sucesso. É por isso que tantas pessoas bem-sucedidas se reúnem aqui. 

— Eu me pergunto se posso realmente estar aqui. 

— Claro que pode. 

Jane agarrou o ombro de Oliver, obrigando-o a olhar para ela, e o tranquilizou.

— Dave, você é chamado de segundo Shamus por causa da sua atividade incomparável, então não precisa ficar nervoso. Você é o capitão do Grupo de Lutadores e aliado da Firma de Crime. 

— Mas eu não te disse que foi um mal-entendido? 

— Não importa. Nesta cidade, exagero, mentiras e mal-entendidos também são uma forma de poder. Então, tenha confiança. Estou contando bastante com você hoje. 

Jane terminou a frase com um sorriso que parecia ser um incentivo.

Surpreendentemente, apesar de estar bastante nervosa, ela agiu com calma para incentivar Oliver.

Oliver achou o comportamento e a emoção dela belos e decidiu se preparar.

— Obrigado por dizer isso. 

— Obrigada. Espero me beneficiar com você. 

Um momento depois, um funcionário do Safira se aproximou de seu veículo.

Jane estendeu duas entradas preparadas e puxou Oliver para mostrar seus rostos juntos.

Depois que o funcionário confirmou seus rostos, ele educadamente liberou o veículo, e Oliver e Jane puderam desembarcar no estacionamento e pegar um elevador até o salão da festa.


— Eu não esperava encontrar você aqui… É um prazer encontrá-lo, Sr. Dave. 

Ao chegar ao salão da festa no elevador, Oliver e Jane, enquanto se moviam pela multidão bem-vestida, esbarraram em um homem.

Nada menos que Murphy.

O chefe da Família Kimbell no Distrito T e o empresário de Vinho Mágico, Murphy.

Ao avistar Oliver, ele se aproximou com surpresa e o cumprimentou calorosamente.

— Também estou feliz em encontrá-lo… Já faz um tempo desde a última vez que nos encontramos, Sr. Murphy. 

— Sinto o mesmo. Eu queria cumprimentá-lo, mas a hora nunca parecia certa. Estou encantado de vê-lo agora… Ouvi muito sobre você. 

— Você ouviu? 

— Sim, sobre o Grupo de Lutadores, sua aliança com os diretores. Eu sabia que esse dia chegaria, mas está acontecendo mais rápido do que eu esperava. 

Ah…”

Oliver suspirou internamente. Não esperava ouvir tal conversa ali também. Foi um pouco desconcertante.

— Parece que há um mal-entendido. 

— Mal-entendido? 

— Sim, parece que há um mal-entendido enorme… Hein? 

Oliver parou no meio de sua frase ao sentir alguém puxando-o.

Jane, vestida com um terno, estava lá.

— Desculpe interromper, mas poderia nos apresentar? 

— Ah… Desculpe. 

Oliver se desculpou com Jane, que ele havia momentaneamente esquecido, e a apresentou a Murphy.

— Sr. Murphy, esta é a Srta. Jane. Ela é quem me convidou aqui hoje. Srta. Jane… este é o Sr. Murphy. 

Sem saber como descrever Murphy, Oliver mencionou apenas o nome dele.

Ele sentiu que algo estava errado, mas felizmente, não parecia ser um grande problema.

Murphy e Jane pareciam ter algum conhecimento um do outro.

— Olá, é um prazer conhecê-lo. É uma honra conhecer um gênio de investimentos tão famoso. 

— Não mencione. É uma honra conhecer o renomado rei das bebidas. Estou feliz e satisfeito em conhecê-la. 

Murphy e Jane trocaram cumprimentos, quase sincronizados.

Enquanto mantinham suas maneiras, eles estavam simultaneamente se observando, se avaliando. Como todos na festa estavam.

— Você está aqui a convite da Srta. Jane? 

Murphy pediu confirmação. Enquanto Oliver assentia, Murphy hesitava por um momento antes de perguntar cautelosamente.

— Se me permite perguntar, qual é a natureza do seu relacionamento…? 

Jane, com uma expressão surpresa, acenou as mãos em negação, e Oliver respondeu calmamente.

— Somos conhecidos. 

— …… 

— …… 

Murphy e Jane olharam para Oliver com expressões surpresas.

Murphy parecia duvidar de seus ouvidos por um momento, e Jane, além da incredulidade, parecia levemente irritada.

— Apenas conhecidos? 

Ao olhar para Jane, que o encarava, Oliver se perguntou se tinha cometido algum erro.

— Uh… empregador e empregado? 

— Sério? 

Jane perguntou, os olhos bem abertos. Ela parecia genuinamente irritada.

— Eu cometi algum erro…? 

Oliver perguntou a Murphy, que recuou mostrando as mãos como se dissesse ‘Não me envolva’.

Jane, chocada com sua resposta, disse:

— Pelo menos, você não deveria me apresentar como uma amiga?!! 

— Hm, é permitido eu ser seu amigo? 

Oliver perguntou, e Jane, tropeçando em suas palavras novamente, finalmente respondeu em voz alta:

— Sim! Quero ser amiga!! 

— Sr. Murphy, a Srta. Jane é minha amiga. 

— Ah… Entendi. Parabéns pela sua nova amizade. 

— Sim, estou feliz também. Agora tenho dois amigos. 

Oliver respondeu sinceramente, e Jane cobriu o rosto com as mãos.

Suas orelhas estavam coradas e ela estava sobrecarregada de vergonha e desconforto.

Oliver perguntou a Murphy novamente:

— Cometi outro erro? 

— Por favor, não me envolva nisso. 

— Perdão? Do que você está falando… Ah, vou ficar quieto. 

Vendo Jane fazendo gestos para que ele calasse a boca, Oliver decidiu fechar a boca.

Assim que Oliver se calou, Jane, tendo se recomposto, retomou a conversa.

— Nem se passaram dez minutos desde que chegamos à festa, e eu já estou ficando louca. 

— Acho que consigo entender como você se sente. 

Desta vez, Oliver puxou a manga de Jane.

Quando Jane virou a cabeça, Oliver fez um gesto indicando que queria dizer algo.

Jane deu permissão para que ele falasse.

— Obrigado. Tenho algo para perguntar ao Sr. Murphy. 

— Estou começando a ficar um pouco assustado. 

— Ah, não precisa responder se for difícil. Antes, a Srta. Jane se referiu a você como o ‘rei das bebidas’, o que significa isso? 

— Ah, não é nada. É só—

— Ele vendeu uma quantidade obscena de álcool e ficou rico. 

Alguém interrompeu Murphy ao colocar seu longo braço sobre seu ombro.

Era Shamus.


Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar