Participe do nosso novo grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação e veja os benefícios.

My legendary class is Husband of Deathwill Sisters?! – Capítulo 219

Magia das Flores

[Você retornou ao Castelo Deathwill.]

Após retornar ao castelo, Alex foi para fora. Ele queria ir para trás do castelo, onde Sara estava treinando fazia um tempo. Parecia ser guiado por Celia enquanto segurava sua mão, pois Alex podia dizer que Celia sabia onde sua mãe estava.

Alex perguntou: — Você tem um minimapa?

— Não! — Celia respondeu.

Alex não perguntou mais. Acreditava que a habilidade peculiar dela vinha da autoridade de dullahan com a qual nasceu. Por ora, ela era muito jovem até para usar ou treinar esse poder, mas já era bom que conseguisse sentir sua mãe.

A pergunta era como Celia sempre podia localizar Alex e suas tias! Ela era tão forte? Essa pergunta permaneceria sem resposta por um bom tempo.

E após uma pequena caminhada, Alex e Celia viram Sara em seu modo de treinamento.

Ela estava imersa na rotina de treino, sua lança girando alto enquanto dançava com um inimigo imaginário. Seus olhos permaneceram fechados, seu corpo se movendo perfeitamente, e parecia mais forte que antes.

É claro, Alex e suas esposas já haviam subido significativamente de nível ao seu lado. Os eventos na capital das fadas da floresta foram úteis, mesmo que várias vidas tivessem sido perdidas.

Sentindo os visitantes, os movimentos de Sara pararam. Ela revelou seus olhos azuis, sorrindo para sua filha e seu amado

Celia apressou até ela enquanto Alex seguia com passos regulares.

Após saltar nos braços de sua mãe, Celia aguardou silenciosamente Alex entregar a flor. Ela permaneceu em silêncio, olhando entre o rosto de sua mãe e o de Alex. Ela parecia muito curiosa e animada.

Alex não deixou sua filha aguardar por muito tempo. Após uma rosa com pétalas douradas aparecer em sua mão, ele entregou a Sara.

Nos grandes olhos de Celia, a imagem de sua mãe sorrindo apareceu inconscientemente. A princesinha sorriu como ninguém, claramente amando esta reação.

Enquanto Sara cheirava a rosa dourada, Celia puxou a bochecha de Sara: — Mãe! Também ganhei uma flor! Fomos num restaurante também! E comprei muitas coisas!

Sara beijou a testa de sua filha antes de se virar para Alex: — Obrigada… raramente recebo flores…

— Também estive negligenciando nosso relacionamento… Bem, temos que falar sobre isto — Alex coçou o cabelo porque mal conseguia aguentar o charme de Sara.

Ela estava linda demais agora.

Ele esfregou os cabelos das duas dullahans: — Mas agora, farei vocês duas se sentirem valorizadas. Isso é o que quero fazer e o que vocês merecem.

— Celia. Diga a sua mãe sobre nossas compras, okay? — Alex sussurrou nos ouvidos de sua filha.

E enquanto Celia assentia animada, Alex deu um selinho em Sara. Ele então pediu licença porque tinha mais duas esposas no castelo.

Sara segurou sua filha com uma mão enquanto a outra girava a rosa dourada. Seu coração estava batendo tão alto que pensou que sua filha conseguia ouvir. Ela cheirou mais algumas vezes a rosa e então se virou para Celia.

— Você quer um irmãozinho ou uma irmãzinha?

Os olhos de Celia brilharam: — Irmãozinho!

*****

O quarto de Stella estava limpo e arrumado.

Ninguém conseguia localizar uma partícula de poeira aqui.

A esposa alada cooperou com a pequena dullahan, trabalhando com diligência pelo seu bem e o de Celia. Ela se tornaria uma boa tia e mãe! E só por isso, Stella nunca deixou seu lado preguiçoso tomar conta.

Mas agora, como todos saíram, Stella dormiu tranquilamente na cama.

Enquanto Alex a encarava, lembrou das suas primeiras interações. O contraste era muito diferente agora que ele se apaixonou de verdade por ela. Ela também usava pijamas apropriados, que Alex apreciava do fundo do coração.

Ele subiu lentamente na cama e deitou ao lado de Stella. Acariciou o cabelo dela com afeição, cheirando sua fragrância prazerosa.

Seu toque notificou a dorminhoca, acordando-a como o melhor alarme. Quando aqueles olhos dourados e sonolentos refletiram o rosto de Alex, o marido tirou a rosa-branca

Stella estendeu a mão subconscientemente, encarando a flor com emoções estranhas. Ela nunca sentiu aqueles sentimentos antes, seu corpo reagiu sozinho.

Sua outra mão foi para as roupas de Alex. Ela o puxou, não o deixando sair tão cedo.

Após o aroma da flor entrar em suas narinas, Stella guardou no inventário. Mais tarde neste dia, Celia diria para colocar em exibição! Mas por ora, Stella só queria abraçar Alex com força, o abraçando sem nenhuma luxúria, apenas afeição e amor puro.

E enquanto o abraçava, Alex retribuiu o toque. Eles passaram algum tempo na cama.

Alex sussurrou: — Te amo.

Ele não conseguiu encontrar palavras melhores, nem sentiu que haveria uma sentença melhor. Enquanto Stella sorria no seu abraço, Alex sentiu ter feito algo bom. E assim, sua vida com Stella continuou.

*****

Um tempo depois, Alex entrou no quarto de Schnee.

Por causa das disposições únicas das irmãs, Schnee sempre foi a última. Alex ficou bem consciente disso, mas sentiu que era inevitável conforme pensava. Ele retornou com Celia, então era evidente que a levaria até sua mãe.

E depois, Stella era a escolha mais fácil como a segunda porque Alex suspeitava que ela estaria dormindo na cama.

Com estas escolhas, Schnee naturalmente se tornou a última.

Entretanto, após pisar no quarto, viu que Schnee não se importava em ser a última.

Ela estava num foco profundo. Diante dela, havia uma caixa. Essa caixa não parecia significante ou peculiar, apenas uma caixa de madeira normal. Porém, de suas curvas, os fios dourados estavam saindo continuamente.

Aqueles fios de energia teceram a caixa, enchendo com o conteúdo peculiar e aleatório

Alex sabia que Schnee passou muito tempo desta maneira. Ela também jamais o desperdiçaria, porque sua caixa tinha habilidades significativas e valiosas na maioria do tempo.

Ela estava num transe profundo, alheia ao mundo.

No entanto, o olhar de Alex a despertou deste transe. Ela o localizou instantaneamente, seus olhos dourados arregalando.

Alex tirou a rosa azul, passando silenciosamente por ela.

Schnee aceitou, girando de forma semelhante à sua irmãzona. Contudo, diferente de Sara, Schnee questionou seus sentimentos: — Por que me deixar tão feliz?

Alex não respondeu, ainda pairando seu olhar nela.

Ele ficou particularmente atraído pelas orelhas de gato se movendo para cima e para baixo, pois descobriu uma nova emoção dentro de si. Sua cauda também já estava no modo de coração, balançando lentamente atrás dela.

Alex não precisava de muito. Já estava contente pela reação de Schnee. Mais que tudo, este gesto eliminou toda a sedução de Schnee, deixando-a como uma donzela inocente e suave.

Este tipo de vista sempre seria vitória no dicionário de Alex.

E não pôde deixar de sorrir amplamente. Neste humor, Schnee parecia muito natural. Alex tinha o palpite que talvez este fosse seu lado verdadeiro. Não conseguiu parar estes pensamentos após ter a primeira impressão.

Ele ficou muito feliz por ter ativado esse lado.

Schnee ergueu o olhar, bastante intrigada pelo olhar de Alex: — Você deveria me beijar.

— O que aconteceria se eu quiser olhar para você por mais um tempo? — perguntou Alex.

Schnee estreitou os olhos enquanto corava muito. Ela então concordou com ele silenciosamente.

Após um tempo, Alex a beijou, degustando seu sabor.

Foi um bom dia antes dos eventos futuros. 


Gostaria de ter sua novel favorita em PDF ou algum outro formato digital para ler offline?? ACESSE AQUI e saiba como!!

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar