Second Life Ranker – Capítulo 119

Mercenário (3)

Yeon-woo não podia mostrar sua raiva, ele apenas riu e disse:

— Desculpe o atraso. Eu queria vir imediatamente, mas não consegui.

— Não importa que você esteja atrasado. Tudo o que importa é que você está aqui agora.

Phante deu um tapinha no ombro de Yeon-woo como se fossem amigos íntimos. Todos os jogadores que os assistiam ficaram surpresos.

— Nunca soube que Bahal-nim e o Acumulador eram próximos.

— Ouvi dizer que ele o recrutou em pessoa do lado de fora da Torre, mas não sabia que eles haviam ficado tão próximos.

— Se eles estão são tão próximos, por que ele não veio antes?

— Hm. Ele é uma pessoa interessante.

Eles murmuraram entre si, intrigados, mas Yeon-woo sabia por que Bahal estava se comportando tão calorosamente. Era bastante simples: “Ele quer elevar sua posição no Dragão Vermelho.”

O Acumulador era bem conhecido entre os membros do Dragão Vermelho. Alguns o viam como um novato de quem precisavam se livrar imediatamente, mas isso também significava que ele era um personagem significativo. Ele era um novato que matou um semi-ranker, um discípulo do Rei Marcial e um novato com grande potencial. Se Bahal fosse visto como a pessoa responsável por conseguir que alguém assim mudasse de lado para Dragão Vermelho com os filhos do Rei Marcial e ainda trouxesse informações úteis sobre o Cheonghwado, seria como matar dois coelhos com uma cajadada só para ele. “Sua posição aumentará. Ele deve ter gostado do presente.”

Também era bom para Yeon-woo. Quanto maior a recepção, mais fácil seria conseguir uma posição no Dragão Vermelho.

— Vai ficar tudo bem, se os filhos do Rei Marcial lutarem do nosso lado? Ele ficará aborrecido.

Felizmente, Phante não era completamente ignorante. Ele apenas deu de ombros e disse:

— Faz um tempo desde que parei de escutar o meu pai.

— Sério? Acho que os filhos de Cheongram são tão talentosos que nem a tribo pode tocá-los. De qualquer forma, sejam bem-vindos.

Bahal tinha um grande sorriso no rosto enquanto levava Yeon-woo e seus amigos para dentro.

— Entrem, entrem. Estamos tendo uma conferência agora e há muitas pessoas para conhecer.


Havia cerca de dez rankers na sala de guerra esperando por eles. No centro havia um jogador com uma aura forte. Nenhum deles escondeu sua presença e Yeon-woo estreitou os olhos para eles. “Oitenta e um Olhos.”

Se o Cheonghwado tinha os cinco Deuses Marciais, o Dragão Vermelho tinha oitenta e um altos rankers em seu centro chamados de Oitenta e um Olhos. O nome vinha da história de que o olho de um dragão continha dezenas de olhos compostos. Cada membro dos Oitenta e um Olhos tinha poderes independentes e liderava seus próprios esquadrões de luta. “Há um monte de rostos familiares.” Yeon-woo reconheceu alguns deles do diário. “Dracônico Branco, Fera Flamejante, Blaze, Anaconda Coroa, Gangue do Anel Vermelho… Eles estão planejando virar o décimo primeiro andar de pernas para o ar?”

Quando os olhos de Yeon-woo mudaram para o último rosto, ele ficou surpreso ao ver alguém que ele nunca esperava: uma bela mulher com longos cabelos azuis que alcançava seus ombros. Yeon-woo a reconheceu instantaneamente, embora seu cabelo já tivesse sido vermelho e ela usava roupas confortáveis e comuns.

— O que há de errado, hyung-nim?

— Não é nada.

Como ela não parecia querer revelar sua identidade, Yeon-woo fingiu que não a reconhecia. No entanto, seus pensamentos estavam um caos. “Porque essa pessoa está aqui?” O que alguém que detestava os andares inferiores, que acreditava serem lugares para insetos, fazia aqui? A guerra cresceu mais do que ele pensava.

Bahal apresentou Yeon-woo e seus amigos.

— Este é o Acumulador e os filhos da família Cheongram da tribo dos unichifres. Mesmo que vocês não estejam interessados nos andares inferiores, vocês já ouviram falar deles, certo?

Alguns acenaram com a cabeça. Algumas pessoas mostraram interesse, e outras, cautela. Mas a maioria não parecia se importar e seus olhos disseram claramente: “E daí?”

“Hm, talvez eles não respeitem o Bahal?”

Bahal estava na mesma posição que Leonte. As pessoas de Arthia eram consideradas traidores e não inteiramente bem-vindas em outras organizações. No entanto, pelo menos Bahal era conhecido por ser favorecido pela Rainha do Verão devido aos seus talentos e inteligência.

— Tudo bem, vocês não se importam? Vamos ver quais serão suas reações após verem isso.

Bahal colocou uma pilha de papéis na mesa e todos os rankers voltaram sua atenção para isso.

— Sabem o que é isso?

— O que é?

Bahal sorriu.

— As localizações das tropas do Cheonghwado.

— Isso é verdade?

Raul, que estava lutando com o Cheonghwado naquela manhã, saltou de seu assento. As expressões indiferentes dos rankers mudaram para as de surpresa.

— É claro. Você quer verificar?

Bahal jogou o mapa para Raul, que rapidamente o pegou e o abriu. Era um mapa detalhado do décimo primeiro andar com cruzes vermelhas marcadas em diferentes pontos. Raul tinha uma ideia de onde as tropas estavam, mas não sabia a localização exata.

— E as pessoas que trouxeram isso?

— Nossos amigos aqui.

Bahal deu um tapinha orgulhoso no ombro de Yeon-woo. O mapa era o presente que Yeon-woo havia dado a Bahal. Ele memorizou o mapa no escritório do Rei Marcial com seus Olhos Draconianos e fez uma cópia exata. Claro, ele deixou de fora qualquer informação que pudesse ferir a tribo dos unichifres, mas o que ele lhes deu foi o suficiente para ajudar o Dragão Vermelho a mudar a maré.

— O que você acha?

Raul se encolheu com a pergunta de Bahal e tossiu levemente.

— Acredito que precisaremos confirmar as informações primeiro. Pode ser uma armadilha do Cheonghwado, certo?

Ele estreitou os olhos para Yeon-woo e Phante.

Bahal concordou.

— Você não deveria ir verificar isso no Lobo Vermelho?

— Vou confirmar agora mesmo senhor.

Raul rapidamente saiu da sala de estratégia parecendo animado.

Bahal olhou em volta.

— Se o mapa é real, essas crianças nos fizeram um grande favor. O que acham? Se não houver objeções, gostaria de recompensá-las adequadamente.

Ninguém disse nada, mas todos prestaram muita atenção. Bahal aceitou o silêncio como sinal de aprovação.

— Presumo que todos concordem. Cain!

— Sim, senhor.

 Yeon-woo deu um passo à frente e inclinou a cabeça.

— A posição do líder da Equipe 2 na Legião Estrangeira está vazia. Eu gostaria que você ficasse com essa posição. O que acha?

Os olhos de Yeon-woo brilharam. A Legião Estrangeira era composta por 3000 fortes mercenários. Era difícil se juntar a ela e ser líder de equipe significava comandar centenas de jogadores. Nenhum estranho já havia tomado um lugar como aquele antes, mas o presente de Yeon-woo era tão inestimável e seu talento tão requisitado. Yeon-woo acolheu a oferta. Ele realizaria muito mais em uma posição mais alta. “Vou ficar aqui e subir até o topo.”

Ele iria caçar o Deus do Sabre, Leonte, Bahal e todos os outros, se tiver chance. “Esta é uma guerra onde espadas e flechas estão voando o tempo todo. Não parecerá incomum se alguém tiver um acidente.” Uma zona de guerra pode ser um lugar de medo e horror para algumas pessoas, mas era tão confortável para Yeon-woo quanto seu próprio quarto. Ele já havia passado metade de seus vinte anos em uma zona de guerra e mesmo que houvesse magia desta vez, o essencial não havia mudado. O Deus do Sabre? Leonte. Bahal? Não importa o quão talentosos eles fossem, Yeon-woo tinha certeza de que os superava em experiência de guerra. “Jeong-woo, espere um pouco mais. É chato só com o Bild, não é? Enviarei os outros caras para você em breve.”

A primeira pessoa que ele mataria era o Deus do Sabre, depois Leonte e, finalmente, Bahal. Ele já havia decidido sobre o pedido e criou um plano detalhado. O mapa foi apenas o primeiro passo. “Aquela mulher me incomoda, mas não importa. Não. Na verdade, é melhor assim, já que as coisas ficarão ainda mais caóticas com o tabuleiro de xadrez ficando maior.” Os olhos de Yeon-woo brilharam. “Mas primeiro, preciso aumentar minha credibilidade com Bahal.”

E assim, escondendo seus pensamentos, Yeon-woo inclinou a cabeça mais uma vez.

— Darei o meu melhor.


— Estou dizendo agora que não confio em vocês. É melhor você ficar fora do meu radar.

A pessoa que os levou para a Legião Estrangeira sob ordens de Bahal era chamada de Amber.

“Chefe do Dracônico Branco, membro da Coruja Venenosa.” Yeon-woo vasculhou as informações sobre o Dragão Vermelho no diário. Amber também era chefe de Shanon, o que explicava por que ele estava olhando para Yeon-woo como se fosse matá-lo. Ele estava irritado por eles se encontrarem como aliados e sua vontade de vingar seu subordinado era palpável. Se ele tivesse a chance, provavelmente enfiaria uma faca em Yeon-woo imediatamente.

Yeon-woo imaginou que Amber tentaria tornar sua vida o mais desconfortável possível, mas ele esperava algo assim, então não estava muito preocupado. Amber olhou para o impassível Yeon-woo e então chutou a porta do quartel-general da Equipe 2 da Legião Estrangeira.

Bang!

A porta quase quebrou. Parecia que eles chegaram durante um intervalo porque havia cerca de 250 pessoas lá dentro. Eles pararam de fumar cigarros e jogar e olharam para eles, enviando uma aura ameaçadora.

— Este é o seu novo líder de equipe, Cain, e esses dois são novos membros, Phante e Edora. Cumprimentem-nos como quiser.

Amber fez uma última careta para Yeon-woo e se virou para sair.

— Líder…?

— Ouvi dizer que alguém seria enviado para cá. Acho que era verdade, afinal.

— Mas ele não é um estranho? Quem é ele?

— A tribo dos unichifres não é aliada do Cheonghwado? Está tudo bem para eles mudarem de lado assim?

Os membros da equipe estreitaram os olhos para Phante, Edora e Yeon-woo, olhando-os de cima para baixo. Os mercenários eram ferozes e preferiam estabelecer uma hierarquia entre si para julgar quem era o mais forte. Alguns deles olharam para a bela Edora com olhares persistentes e ela franziu a testa ligeiramente em desagrado. No entanto, Yeon-woo não parecia preocupado com suas atitudes e caminhou lentamente para o centro da sala. Os olhos de todos o seguiram e algumas pessoas fizeram caretas como se tivessem percebido algo de repente.

— Ei! Aquela máscara… ele não é o Acumulador?

— O quê?

— Acredito que você tem razão. Uma máscara preta que o faz parecer um fantasma, aquela armadura e os irmãos da tribo dos unichifres. Definitivamente é o Acumulador.

À medida que a informação se espalhava, as carrancas em seus rostos também se espalhavam. Alguns puxaram suas espadas, lembrando o quanto sofreram quando Yeon-woo acumulou todas as peças escondidas do décimo primeiro andar.

— Hyung-nim. Acho que você ficou mais popular quando não estávamos por perto,

Phante riu.

Os olhos de Yeon-woo estavam irritados. Embora ele esperasse algo assim, não o tornava menos irritante. Alguns mercenários se levantaram, segurando seus machados e espadas com uma intenção clara.

— Olha aqui, líder. Gostaríamos de ter uma palavrinha com você.

Phante balançou a cabeça para eles como se fossem um bando de palhaços.

— Nossa, há muitas maneiras de cometer suicídio, não acha?

Edora apenas silenciosamente assentiu como se concordasse.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar