Second Life Ranker – Capítulo 120

Mercenário (4)

Yeon-woo estreitou os olhos para Phante, que apenas assobiou e desviou o olhar. Yeon-woo estalou a língua para si mesmo e se virou para os mercenários.

— O que você quer dizer?

Sua voz estava cheia de aborrecimento.

Os rostos dos mercenários mudaram, mas eles tentaram parecer o mais intimidadores possível.

— Você se parece com alguém que conhecemos e que nos deve muito. É por isso que queremos que nos diga quem você é. Vamos trocar nomes.

Ele não disse diretamente, mas estava claro que queria saber a identidade de Yeon-woo.

Yeon-woo não queria mais lidar com eles. Ele cruzou os braços e respondeu friamente:

— E se eu for quem você pensa que eu sou?

— O quê?

— O Acumulador. Sou eu.

— Esse maldito!

Os mercenários ficaram furiosos, correram para Yeon-woo e a sala rapidamente se tornou caótica. Yeon-woo não se moveu e chamou por Phante.

— Phante.

— Diga?

— Se livre deles.

— Por que eu deveria cuidar de um problema seu?

— Porque é irritante. Não? Será que devo cuidar disso?

— Sua personalidade é realmente…

Phante murmurou baixinho e deu um passo à frente. Mas quando ele se preparou para lutar, um sorriso sinistro se espalhou em seu rosto.

— Bem, eu estava entediado, então acho que tudo bem.

Bang!

Phante avançou como se tivesse encontrado um brinquedo divertido, balançando os punhos enquanto começavam a explodir com o regime de trovões da família Cheongram. Houve uma grande explosão, mas quando ele estava prestes a destruir todos eles, Yeon-woo disse:

— Não mate ninguém.

— Tsk!

Phante parou e olhou acusadoramente para Yeon-woo. A energia acumulada na sala diminuiu, mas ainda era o suficiente para ter um grande efeito.

Boom! Boom!

Phante quebrou tudo ao seu alcance. Se uma arma voava contra ele, ele a quebrava com as próprias mãos. Se um corpo voava para ele, ele o desviava com o cotovelo. Se magias voassem em sua direção, ele simplesmente as anulava com raios.

— Ack!

— Mas que merda é essa?

Ele destruiu, esmagou e quebrou. Todo mercenário que atacava acabava com as pernas ou os braços cruzados em ângulos dolorosos. O chão logo ficou coberto de sangue e o ar estava cheio de poeira.

— Meu braço! Meu braço!

— Mi… minha perna! Aaaai!

Phante se movia como se estivesse em sua zona de conforto no meio de todos os gritos.

— Tweet, tweet!

『Mestre! Mestre! Eu gosto desse cara!』

Chirpy piou no ombro de Yeon-woo como se estivesse se divertindo, rindo com as asas abertas. Como Chirpy era muito jovem para distinguir o errado do certo, Yeon-woo estava prestes a dar-lhe um sermão sobre não acabar como Phante quando, de repente, sentiu uma presença em suas costas.

— Morraaaaa!

Um mercenário que estava escondendo sua presença correu para Yeon-woo, balançando sua espada.

Yeon-woo nem sequer levantou um dedo. Em vez disso, Chirpy gritou com o mercenário:

『Vá embora!』

Boom!

Uma chama azul irrompeu da Fênix, acompanhada por um vento forte. O mercenário foi ateado em chamas e jogado para o lado de fora do prédio.

『Arg! Você é tão chato.』

Chirpy cruzou as asas e bufou, inchando o peito adoravelmente.

Edora olhou para ele com surpresa. Ela sabia que ele tinha o poder das Bestas Lendárias, mas não percebeu o quão forte era.

Yeon-woo olhou para dentro. A luta – ou ataque unilateral – já havia terminado. Cinquenta jogadores com pernas e braços quebrados gemendo no chão e o resto dos jogadores olhava para Phante com olhos cheios de medo.

— Merda. Minhas mãos estão cheias de poeira.

Phante limpou levemente as mãos como se não tivesse feito muito. Ele se virou para olhar para os jogadores trêmulos. Eles não podiam encontrar seu olhar e desviavam o rosto, sua vontade de lutar estava completamente esmagada.

No entanto, Phante não havia terminado. Uma sobrancelha se contraiu.

— O quê? Vocês ainda estão de pé? Por que você não está batendo a cabeça no chão?

Eles se entreolharam e hesitaram, mas quando Phante usou sua energia de trovão novamente, eles se ajoelharam e começaram a bater com a cabeça no chão.

— Por que vocês não estão fazendo isso também?

Phante não planejava excluir os jogadores feridos e, na verdade, ele era mais duro com eles porque foram eles que lideraram a rebelião. Apenas aqueles cujos pescoços estavam quebrados estavam isentos e a aura feroz da Equipe 2, que era como a de uma matilha de lobos, se dissipou completamente. Phante sorriu, embora não soubesse porque tantos humanos queriam ser espancados.

No entanto, Edora estava um pouco preocupada.

— Hum, aquela queimadura…

Essas eram todas as pessoas que se tornariam as mãos e os pés de Yeon-woo. Não havia problema em intimidá-los, mas não havia sentido em machucá-los tanto a ponto de torná-los inúteis. Ela pensou em pegar algumas poções no centro médico, mas Yeon-woo acenou com a mão no ar. Um fogo azul tão grande quanto a cabeça de uma pessoa apareceu. Era o Fogo Sagrado.

Edora não tinha ideia do que Yeon-woo ia fazer. Ele sacudiu levemente o Fogo Sagrado e ele se dividiu em pequenas chamas que voaram em direção aos feridos.

— O-O quê?

— Huh?

Eles se encolheram com as chamas que se aproximavam, mas o calor que entrou em seus corpos os deixou chocados. Suas feridas se curaram, ossos que estavam deslocados ou quebrados se juntaram novamente e a dor havia desaparecido completamente.

Eles não estavam perfeitamente curados, mas a velocidade de recuperação era impressionante. Era como a Cura ou Recuperação de que ouviram falar uma vez, mas esses tipos de poderes curativos eram exclusivos de apóstolos ou sacerdotes caros.

Os mercenários viram Yeon-woo sob uma nova luz. Os olhos de Phante e Edora se arregalaram também, no entanto, Yeon-woo, que simplesmente usou a opção Purificação do Fogo Sagrado, não ligava nem um pouco. Ele continuou a dar ordens sem nenhuma emoção.

— Phante.

— Huh, sim?

Yeon-woo apontou para os mercenários cujas cabeças foram plantadas no chão com o queixo.

— Não deixe ninguém escapar e quebre ainda mais os ossos daqueles malditos.


— Ele é um demônio! Não, ele é pior que isso.

— Esse cara não é humano! Nem um pouco.

“Merda. Nos curando e quebrando, curando e quebrando… Como isso pode ser humano?”

Os mercenários se sentiram injustiçados. Eles queriam chorar, mas não podiam deixar nenhuma lágrima cair. Eles não podiam nem gemer de dor. Todos eles passaram por uma tremenda dor nas horas que se seguiram, desde aqueles que se rebelaram abertamente, até aqueles que só se sentaram para assistir à situação.

Yeon-woo não ouviu seus apelos enquanto seus ossos se quebraram e se curaram repetidas vezes. Ele calmamente os observava como se nada estivesse fora do comum. Depois de um tempo, os mercenários enlouqueceram, mas o Fogo Sagrado também trouxe de volta sua sanidade. Eles não tinham como evitar a tortura.

Eventualmente, mesmo aqueles que continuaram a ter expressões rebeldes em seus olhos desistiram e colocaram suas caudas entre as pernas. Agora, eles estavam muito assustados para sequer olhar Yeon-woo nos olhos.

— Eu só tenho uma coisa a dizer, preciso de um bom cão de caça. Não preciso de um louco que morda o dono. Essa é sua última chance.

Os mercenários fecharam a boca, seus corpos cheios de arrepios do ar frio. Eles finalmente perceberam como a aliança dos clãs havia sido destruída. Mesmo que centenas de jogadores tivessem tentado capturar o Acumulador, nenhum deles havia retornado. Alguns até disseram que o bar que vazou o paradeiro do Acumulador foi arrancado pela raiz e a única razão pela qual o Acumulador poupou as pessoas nele foi porque elas eram úteis. No entanto, ele os avisou que, se fizessem algo contra ele novamente, ele os removeria.

Mesmo que os mercenários fizessem parte do Dragão Vermelho agora, ele ainda não deixaria nada escapar.

Gulp.

Os mercenários engoliram em seco, olhando para o chão porque não queriam encontrar os olhos de Yeon-woo.

“Agora não haverá mais situações irritantes.” Yeon-woo tinha certeza de que os mercenários se tornariam seus cães fiéis no futuro. Vivos, eles eram bons cães de caça. Mortos, seriam almas saudáveis.

Os mercenários continuaram olhando para o chão como se tivessem lido os pensamentos de Yeon-woo. Finalmente, Yeon-woo levantou-se e deixou o resto para Phante. Phante reclamou de todo o trabalho no qual não esperava fazer, mas nenhum de seus lamentos funcionou em Yeon-woo.

— Volte para a tribo se você não quiser.

— Porra! Eu farei isso! Nossa! Sério, você é tão…!

Phante gritou, cansado da atitude de Yeon-woo. Sua cabeça se virou bruscamente para os mercenários que já haviam sido curados. Ele teve que liberar sua raiva de alguma forma. Os mercenários ficaram pálidos.

Ah!


— Meu irmão Phante está trabalhando duro até mesmo aqui.”

— É o destino dele.

Edora inclinou o ouvido para ouvir o desespero de Phante e riu. Ele veio com eles porque estava cansado de lidar com os negócios da tribo, apenas para acabar lidando com outras pessoas aqui. No entanto, a dor de seu irmão era sua alegria e o sorriso não saía de seu rosto.

Yeon-woo riu enquanto olhava para Edora. De repente, ele pensou na mulher calma de cabelos azuis na sala de estratégia cheia de um poder familiar e imenso. “O poder da espécie Draconiana.”

Apenas três pessoas na Torre tinham esse tipo de poder. Um deles era Jeong-woo, o outro era um meio-dragão meio humano que havia desaparecido, e o último era a mulher do Dragão Vermelho. “A Rainha do Verão.” Os olhos de Yeon-woo escureceram. “O líder do clã do Dragão Vermelho finalmente apareceu.”


— Você pegou um garoto legal?

Depois que todos saíram da sala de estratégia, a Rainha do Verão sorriu exuberantemente.

Bahal curvou-se, ajoelhando-se.

— Nunca esperei que aquela criança acabasse trazendo informações tão preciosas com ele.

— Hm.

A Rainha do Verão enrolou o cabelo em seu dedo. Raul acabara de relatar que o mapa havia colocado com precisão as localizações do Cheonghwado. As forças do Dragão Vermelho se moveram e, após tomar um local, o resto caiu como dominós. O Cheonghwado provavelmente ficou muito surpreso com os ataques repentinos.

— Você parecia muito atenciosa.

— Com aquela criança?

— Sim.

Bahal assentiu com cuidado e a Rainha do Verão não pôde deixar de sorrir.

— É claro. Ele é o terceiro discípulo daquele velhote. Quem não estaria interessado?

O Rei Marcial era o único que a Rainha do Verão chamava de velhote.

— Mantenha-o bem controlado. Vai ser divertido. Ele definitivamente parece ter alguns planos próprios também.

— Vou ficar atento.

Bahal curvou-se.

O presente de Yeon-woo veio como uma surpresa. Seu interesse em Yeon-woo foi desperto pela relação do Acumulador com Henova e ele ficou com raiva após ouvir que Yeon-woo acabou unindo forças com a tribo dos unichifres e, por extensão, o Cheonghwado. Mas sua raiva derreteu como neve. Yeon-woo ficou mais interessante quanto mais você olhava para ele.

— E quanto ao Leonte?

— Ele ainda está preso lá fora. O Deus da Espada está protegendo-o, então vai levar algum tempo.

Leonte não sabia que a única razão pela qual conseguiu escapar era porque Bahal permitiu que isso acontecesse para que ele pudesse levá-los até a pedra. Bahal até colocou um dispositivo de rastreamento nele. No entanto, Leonte não foi a lugar nenhum e ficou parado no mesmo lugar.

— Que irritante. Ele está fazendo mais pesquisas sobre a pedra, eu suponho?

— Acreditamos que sim. Como você sabe, o Deus do Sabre recentemente se livrou das Quatro Bestas Lendárias e algumas pessoas pensam ser devido à pedra.

— Hm.

— Mas ele provavelmente não vai revelar a pedra até que esteja terminada, então decidimos jogar uma isca.

— Isca?

Seguindo sua pergunta, Bahal revelou seus planos. Depois que ele terminou de explicar-lhe, a Rainha do Verão riu, lambendo os lábios vermelhos com sua língua sedutora.

— Adorável. Acho que vai ficar tudo bem.

— Obrigado.

— Como recompensa. Vou deixar você lamber meu pé. Que tal?

— É uma honra.

A Rainha do Verão estendeu um pé. Com uma expressão encantada, Bahal lentamente tirou o sapato dela e quando ele colocou o rosto perto do pé dela, o cheiro de rosas encheu seu nariz. A Rainha do Verão soltou a mecha de cabelo que ela estava girando e bagunçou o cabelo.

Seu cabelo geralmente tinha um tom vermelho ardente, mas agora era de um azul suave. Seu cabelo vermelho era seu símbolo e a origem de seu poder mágico e ela precisava recuperá-lo o mais rápido possível. “Asa Celestial, aquele filho da puta.”  Ela teve que suportar a humilhação de descer aos andares inferiores devido a uma pessoa morta. No entanto, não demoraria muito.

— OK. Encontre a pedra rapidamente. Estará tudo bem, mesmo que esteja incompleta.

Os olhos da Rainha do Verão ficaram pensativos.

— É a única maneira de restaurar meu Coração Dracônico.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar