Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1004

A Queda de Falcon Scott (22)

Traduzido usando o ChatGPT



Enquanto caminhava pelas ruas vazias, Sunny respirava o ar frio do inverno e tentava acalmar seu coração batendo descontrolado. Ele não deveria estar tão fatigado, mas estava. A estranha doença que o atormentava tinha se tornado menos intensa nos últimos dias, no entanto, ainda não tinha desaparecido.

‘Maldição…’

Sunny fez uma careta, então notou um grupo de soldados à frente e se forçou a colocar a máscara de um comandante confiante. Os humanos comuns olhavam para os Mestres, e se vissem um deles andando por aí com olhos vazios e uma expressão preocupada, sua moral seria abalada.

Ele nunca pensou que se preocupar com a moral das pessoas se tornaria algo com o qual ele se importaria, mas aqui estava ele.

Enquanto Sunny se aproximava, ele ouviu fragmentos de suas conversas.

“Vi Mongrel lutar ontem. Deuses, ele realmente é um demônio. Minha unidade inteira estaria morta se não fosse por ele. Gostaria de poder agradecer ao homem… mas ele definitivamente não é do Primeiro Exército. Talvez seja um Legado de um clã local da Antártica?”

“Não, não… vocês não ouviram os rumores? Mongrel é aquele Mestre da Primeira Companhia Irregular. O Diabo.”

“Você ficou louco, idiota. Mongrel mede cerca de dois metros de altura, enquanto o Mestre Sunless é mais baixo. Acredite, eu os vi lado a lado, no dia em que o muro foi rompido pela primeira vez. Além disso, Mongrel é definitivamente uma mulher.”

“Sim, eu também vi. Ela até acariciou a bochecha dele… bem, uh, mais como cutucou. Esperem… rapazes, vocês acham que há algo entre eles?”

“Vocês são todos idiotas. Mongrel obviamente é várias pessoas…”

Normalmente, ouvir tais conversas divertiria Sunny, mas desta vez ele permaneceu distante e indiferente. Os soldados se calaram quando ele se aproximou, se endireitaram e, em seguida, se curvaram respeitosamente. Ele acenou com a cabeça para eles ao passar e continuou seu caminho, sem se importar.

‘Curioso. Mas isso me lembra…’

Sunny convocou as runas e olhou a descrição de Santa:

Fragmentos das Sombras: [185/200].

‘Tão perto.’

Com as duas Memórias que recebeu hoje – uma de um Monstro Desperto, a outra de uma Besta Caída -, o contador aumentaria em dois fragmentos, chegando a cento e oitenta e sete. Daqui em diante, ele precisava de apenas mais treze para que Santa Transcendesse.

Ele estava um tanto pressionado pelo tempo, mas também tinha algumas de suas Memórias pessoais que poderiam ser sacrificadas para acelerar o processo. As coisas ainda estavam acontecendo conforme o planejado.

‘A tecelagem é o problema… Sinto que estou quase lá, mas o Fragmento da Meia-Noite ainda está me causando problemas. É arriscado demais.’

Sunny ponderou as complexidades da tecelagem de feitiços, fazendo uma careta quando o estrondo trovejante da batalha distante ficou especialmente alto e tornou mais difícil pensar.

Aos poucos, o barulho ficou mais baixo, embora nunca tenha desaparecido completamente. Sunny passou pelas barricadas, saiu do anel de defesa secundário e entrou nas ruas movimentadas de Falcon Scott.

Apesar do fato de que numerosos civis tiveram que ser realocados no interior da cidade, os sinais de superpopulação não eram tão graves quanto se poderia esperar. O comboio naval estava ocupado transportando os refugiados pelo estreito, afinal. Até agora, cerca de oitenta milhões de pessoas já haviam sido transportadas para a relativa – extremamente – segurança do leste da Antártica.

Quase parecia que o plano do Comando do Exército estava funcionando.

Ver evidências reais de que todos os seus esforços não foram em vão fez Sunny se sentir um pouco melhor.

Mais adiante, uma multidão de refugiados esperava na fila para receber rações. Ele estudou a cena por um momento, percebendo uma figura familiar entregando pacotes de papa sintética na frente.

Sunny sorriu um pouco, então se dirigiu naquela direção. Conforme ele se aproximava, a pessoa resmungou sem olhar para cima:

“É melhor você não estar furando a fila, seu ba…”

Então, Beth olhou para cima e piscou algumas vezes.

“Oh, Sunny? O que você está fazendo aqui?”

Ele deu de ombros.

“No caminho de volta do muro.”

Ela chamou um dos outros voluntários para trocar de lugar com ela, então o levou para o lado, até um projetor de calor zumbindo. Beth parou em frente a ele, tremendo e esfregando as mãos.

“Como foi o seu dia?”

Sunny permaneceu em silêncio por um tempo, sem saber como responder. “Agitado.”

A jovem o observou por cima, resmungou.

“Um homem de poucas palavras, é isso agora?”

Sunny descartou novamente.

“Como está o velho? Vocês conseguiram uma colocação na fila ainda?”

Beth suspirou.

“…Não. Dizem que outro navio afundou no estreito, então muitas colocações foram adiadas novamente. Quanto ao Professor, ele está bem. O Exército o chamou para consultoria sobre como melhorar a matriz de comunicação, então ele tem algo para fazer, pelo menos.”

Ela olhou para ele, questionadora.

“Você vem hoje?”

Sunny hesitou, então balançou lentamente a cabeça.

“Não. Tenho muitas coisas para fazer. Além disso… minha intuição me diz que amanhã será um dia difícil. Seu dormitório fica longe do muro, mas mesmo assim. Tenha cuidado. Bem, você sabe como é.”

A jovem se virou para o projetor de calor.

“Yeah, yeah…”

Então, de repente, abriu a bolsa pendurada sobre o ombro, procurou nela e tirou um tubo de pasta de dente.

“Aqui. Você esqueceu isso da última vez.”

Sunny piscou algumas vezes.

“Eu não esqueci. Deixei para você, porque sei que a cadeia de fornecimento está uma bagunça.”

Beth inclinou a cabeça e o olhou com fúria.

“Acha que não consigo arrumar pasta de dente para nós?!”

Sunny riu.

“Quero dizer… se você é tão principiada, então por que não está devolvendo as duas latas de café que deixei no seu dormitório também?”

A jovem olhou para baixo, suas bochechas ficando levemente vermelhas.

“I-isso… que latas de café? Não vi nada do tipo!”

Sunny acenou algumas vezes e afastou gentilmente a pasta de dente.

“Okay, okay. De qualquer forma, vou tentar passar logo. Se você encontrar aquele café, por favor, aproveite.”

Ele se despediu de Beth de forma um tanto desajeitada e seguiu em frente, sentindo-se um pouco revigorado.

Aqui na cidade propriamente dita, o transporte público ainda estava funcionando. Havia veículos militares rolando pelas ruas também. Não demorou muito para chegar aos alojamentos.

Entrando no Rhino, Sunny olhou ao redor, seu olhar parando em uma das cápsulas de sono fechadas. Então, ele caminhou até o fundo do APC, pegou a agulha do diabo do seu lugar no chão do arsenal e suspirou.

‘Faltam quinze horas… mas eu provavelmente deveria dormir pelo menos um pouco…’

Ele balançou a cabeça e começou a trabalhar.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 6 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
4 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
LokinD
Membro
Lokin
23 dias atrás

sei que n tem nada haver mas SunnyxBeth tem meu apoio

Newton borges do carmo
Membro
Newton borges do carmo
20 dias atrás
Resposta para  Lokin

Kkkkkk eu pensei o msm e ainda acho que até rolê um sentimento entre os dois kkkkk

Lucas
Visitante
Lucas
3 meses atrás

Será q cair em cima do portal manchou muito a alma do Sunny?

Caetovisk
Visitante
Caetovisk
3 meses atrás
Resposta para  Lucas

Acho que é mais a cadeia de esforços. Ele nunca para, e só vê pessoas pelas quais ele se sente responsável morrer

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar