Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  108

Cobaia

Traduzido usando o ChatGPT



Ainda indeciso, Sunny dispensou a Santa de Pedra. Ele estava curioso para ver se a Sombra adormecida se tornaria uma esfera de luz, assim como um Eco faria.

No entanto, ela não se transformou.

Assim que deu o comando, a armadura ornamentada da criatura de pedra foi imediatamente envolvida por chamas negras e, com uma lufada de vento fantasmagórico, ela desapareceu. Parecia que a Sombra tinha retornado ao abraço do Núcleo Sombrio que a havia criado, e agora dormia em suas profundezas, banhada pelas ondas invisíveis de chamas negras nutritivas.

Sunny coçou a nuca. Então, as Sombras habitavam literalmente a parte mais profunda de sua alma. Ele não sabia realmente como se sentir sobre isso, mas achou que era estranhamente apropriado.

Afinal, ele mesmo era um filho das sombras.

Com um suspiro pensativo, Sunny emergiu do Mar da Alma e olhou ao redor de seu esconderijo secreto.

Do lado de fora da catedral em ruínas, o sol brilhava acima da cidade amaldiçoada. Mas nenhum de seus raios podia alcançar essa câmara oculta tranquila. Sunny suspeitava que, há muito tempo, a sala secreta serviu como aposentos particulares de uma venerada jovem sacerdotisa que realizava rituais sagrados neste templo.

Ele encontrou algumas de suas coisas no guarda-roupa modesto que estava escondido atrás de um painel de pedra, de alguma forma preservado em perfeitas condições, apesar dos milhares de anos que se passaram desde que a cidade sucumbiu à maldição das trevas. Se não fosse pela lamentável disparidade entre seus gêneros, ele teria uma coleção inteira de roupas para vestir, em vez de passar todas as horas acordado vestindo o mesmo e velho Manto do Titereiro.

Havia limites para a quantidade de abuso que até uma armadura de quinto nível poderia suportar. No entanto, de certa forma, ele teve sorte. Pelo menos sua armadura era feita de tecido macio. Teria sido muito pior se ele tivesse que vestir uma armadura de placas ou um cota de malha enferrujada.

Essa sacerdotisa, é claro, não usava o mesmo método extravagante para entrar em seus aposentos particulares. Na verdade, havia uma porta que levava para fora do quarto e para um corredor oculto que terminava com uma escada estreita. No entanto, as escadas haviam desabado há muito tempo, deixando apenas um profundo eixo vertical para trás. Essa era a rota de fuga de Sunny caso alguém ou algo encontrasse seu esconderijo.

Levantando-se da magnífica cadeira de madeira, Sunny andou um pouco e acendeu o fogo sob um fogão improvisado, planejando fazer um jantar tardio para si mesmo. As chamas alaranjadas iluminavam a câmara escondida, enviando sombras dançando nas paredes.

‘Ah, certo. Eu nunca peguei carne fresca.’

A noite foi tão agitada que ele havia esquecido completamente o propósito inicial de sua caçada.

Jogando as últimas tiras de carne na grelha, ele as temperou com sal e suspirou mais uma vez. O desejo de simplesmente se aventurar lá fora e entrar em uma luta com a Criatura do Pesadelo mais próxima parecia mais atraente a cada minuto.

‘Não, não, não! É assim que você acaba morto!’

Para se distrair desses pensamentos sedutores, Sunny decidiu invocar a Santa de Pedra no mundo material e realizar alguns experimentos na segurança de seu esconderijo secreto.

Levantando-se, ele desejou que a Sombra aparecesse.

A câmara secreta estava submersa em sombras profundas. A própria sombra dele estava escondida em uma delas, de braços cruzados na parede fria de pedra. Na visão de Sunny, aparecia como uma silhueta feita de uma tonalidade mais escura de preto.

Normalmente, um Eco apareceria na frente do invocador, tecido a partir de inúmeras faíscas de luz em movimento. No entanto, a entrada da Santa de Pedra era completamente diferente. Em vez de materializar-se do nada, ela saiu de sua sombra como uma sinistra cavaleira das trevas. Envolta em escuridão, sua figura elegante emanava uma sensação de perigo e presságio.

Primeiro, dois olhos de rubi se acenderam nas profundezas da sombra. Depois, a escuridão ganhou vida e avançou, tomando a forma do monstruoso ser de pedra mortal. A sola de seu soleret de pedra tocou o chão com um estrondo alto, e um momento depois, a Santa das Sombras estava parada no meio de seu quarto, com a mão apoiada no pomo de sua espada.

Sunny fez uma careta, sentindo uma leve dor de cabeça.

‘Então… a sombra estava se escondendo em uma sombra, e então a Sombra saiu da sombra para ficar com ela nas sombras. Isso está começando a sair do controle. Eu realmente preciso pensar em uma terminologia melhor!’

Ele sentiu que este era um problema vital, mas nenhuma palavra adequada veio à sua mente. Olhando para a dupla silenciosa, Sunny perguntou hesitante:

“Alguma ideia?”

Infelizmente, tanto sua sombra quanto sua Sombra eram mudas e incapazes de expressar suas opiniões, mesmo que quisessem. Sem nenhuma ajuda, Sunny suspirou.

“Certo, pensarei em algo mais tarde. Por enquanto, vamos ver do que você é capaz.”

Invocando sua sombra, ele se envolveu em seu abraço reconfortante e encarou a Santa de Pedra, preparando-se para testar sua força. Inspirando profundamente, ele se concentrou e deu um comando ao monstro ameaçador:

“Me ataque.”

Sunny esperava que a Sombra hesitasse por um momento, talvez até exigindo alguma persuasão para atacar seu mestre. Em vez disso, a Santa de Pedra imediatamente se inclinou para frente e socou-o no peito sem pensar duas vezes.

Com sua proeza física aprimorada pela sombra, Sunny tinha certeza de sua capacidade de suportar um golpe do monstro desperto, pelo menos até certo ponto. No entanto, ele estava errado.

Muito, muito errado.

Antes que pudesse reagir, o punho de pedra com armadura colidiu com suas costelas, fazendo Sunny sentir como se tivesse sido atingido por um trem. No segundo seguinte, ele se viu deitado no chão, cercado por inúmeros pedaços de madeira quebrada.

‘Ah… ah, não! Minha cadeira!’

A magnífica cadeira havia desaparecido, impiedosamente transformada em estilhaços e lenha pelo impacto com suas costas. Era completamente irrecuperável.

As costas de Sunny também não estavam muito melhor.

Virando-se de bruços com um gemido, Sunny cuspiu um pouco de sangue no chão de pedra e levantou fracamente uma das mãos, dando à Santa das Sombras um sinal positivo.

“Ugh… bom, bem feito. Dez de dez, exatamente como… droga, isso realmente dói… exatamente como eu esperava!”

Lançando um olhar furtivo à elegante cavaleira de pedra, ele forçou um sorriso e tentou se levantar.

‘Acho que preciso rever alguns detalhes dos futuros experimentos.’

A seguir, Sunny planejava aprimorar a Santa de Pedra com a sombra antes de fazê-la atacá-lo novamente.

No entanto, pensando bem, havia maneiras melhores de medir seu poder…


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 17 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
9 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Tales pinto pintos
Visitante
Tales pinto pintos
22 dias atrás

KKKKKKKKK que mlk burro. Sorte dele é que a santa não foi com a espada, se não ele virava o próprio gojo

MolartD
Membro
Molart
23 dias atrás

Pra acordar pra vida kkkkkk

IfosD
Membro
Ifos
1 mês atrás

o cara tem coragem ou é só idiotice mesmo?

Lucas Gabriel
Membro
Lucas Gabriel
2 meses atrás

Receba a inteligência 🫴

Emo Tenebroso
Membro
Emo Tenebroso
3 meses atrás

Coragem kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ArielD
Membro
Ariel
3 meses atrás

Sua inteligencia me contamina

treshart
Membro
treshart
4 meses atrás

o cara testa nele mesmo kkkkkkkkkk

CavaloD
Membro
Cavalo
5 meses atrás

Iria atravessar o peito dele kkkk tenho certeza

Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

kk em vez de testar num monstro, testa nele msm mds
obg pel ocap

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar