Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  1156

Retornando à Ilha dos Naufrágios

Traduzido usando o ChatGPT



Visitar a Ilha do Sul não foi tão útil quanto Sunny esperava que fosse. Muito tempo havia se passado desde os dias em que o Pesadelo guardava o castelo abandonado, consumido pela loucura. O castelo havia se transformado em ruínas há muito tempo, e a própria terra havia sido transformada pelo Esmagamento.

No entanto… Sunny acabou encontrando uma pista. Essa pista não estava na ilha, mas sim no que não estava na ilha – quando ele visitou este lugar como um favor a Noctis, havia belas flores brancas florescendo na grama esmeralda ao redor do castelo. Mas agora elas haviam desaparecido.

É claro, não há nada de estranho em algumas flores desaparecerem depois de milhares de anos de desolação. No entanto, Sunny se lembrou de ter visto essas flores em outro lugar nas Ilhas Acorrentadas – havia uma ilha inteira coberta por elas.

Essa ilha era considerada extremamente perigosa porque havia inúmeros ossos escondidos sob o belo tapete de flores brancas. Qualquer um que pisasse lá sucumbiria a um desejo avassalador de dormir, sem nunca acordar. Entre os Despertos ancorados no Santuário, essa ilha era sinônimo de morte.

Havia conexões demais para serem mera coincidência, e assim, Sunny decidiu visitar também a ilha das flores brancas.

No entanto, ela ficava mais a leste, então essa parada teria que esperar. Primeiro, o navio voadora teria que seguir para o norte e contornar o Rompimento por um tempo para chegar à Ilha dos Naufrágios.

Eles levaram dois dias para chegar lá. O navio teve que parar uma vez para dar a Cassie tempo para descansar e restaurar a essência da alma. Enquanto isso, o resto deles aproveitou o tempo livre para desfrutar de um pouco de paz e sossego.

A antiga embarcação se transformou em um iate de lazer por alguns dias. Nephis era responsável pela cozinha, enquanto o resto deles era responsável por comer – eles conversavam, aproveitavam a companhia um do outro e tentavam esquecer a sensação de frio da Antártica por alguns momentos fugazes.

Eles até tentaram jogar vários jogos… infelizmente, era difícil encontrar um adequado, considerando que Kai sempre sabia quando alguém estava falando a verdade, Cassie podia sentir o futuro e Sunny não tinha problemas em usar suas sombras para trapacear.

No final, eles decidiram competir para ver quem era o melhor trapaceiro.

Nephis perdeu praticamente todos os jogos depois disso. Observá-la tentar esconder sua frustração era bastante divertido… pelo menos para Sunny, que ganhou a maioria.

‘Ah, eu me esqueci de como ela é desajeitada. Ela está escondendo bem esses dias… é fofo. Hã? Bruto, eu quis dizer que é bruto!’

(N/T: cute = fofo / crude = bruto)

Effie ainda estava sofrendo de enjoo de movimento e comendo menos do que o habitual. O que significava apenas duas ou três vezes mais do que uma pessoa normal comeria, naturalmente… felizmente, o navio foi atacada por algumas Criaturas do Pesadelo durante sua única parada até agora, então eles tinham carne fresca suficiente para alimentá-la.

Kai estava ensinando Sunny a tocar flauta.

Estava… começando a parecer mesmo umas férias.

Eventualmente, eles chegaram à Ilha dos Naufrágios.

Era exatamente como tinha sido antes, exceto pelo fato de que a característica que havia dado à ilha seu nome – o naufrágio – agora estava ausente.

O cadáver do Príncipe do Sol ainda estava lá, no entanto.

O colosso de aço balançava tristemente abaixo da ilha, suas pernas enroladas nos restos de uma corrente celestial rasgada. Da primeira vez que Sunny o viu, ele se perguntou que terrível criatura poderia ter matado o temível gigante… quem poderia ter pensado que havia sido Cassie e Effie?

Bem, tecnicamente, tinha sido outra pessoa… mas no Pesadelo, o imortal Senhor das Correntes havia caído por suas mãos.

Nephis olhou fixamente para o colosso de aço por muito tempo. Ela nunca o tinha visto antes, então ele deve ter feito uma expressão.

Depois de um tempo, ela perguntou:

“Este é um dos imortais que vocês mataram?”

Effie desviou o olhar do gigante morto e estremeceu.

“Sim… foi aqui que lutamos contra os defensores da Cidade de Marfim. A cidade em si já se foi, mas aquele gigante enorme ainda está aqui. Veja como o peito dele está rachado? Isso porque Cassie o atingiu com o navio voador em alta velocidade. Garota maluca. Todos nós pensamos que ela tinha morrido, por um ou dois minutos.”

Nephis abaixou a cabeça, enquanto Effie suspirou e acrescentou:

“É difícil de acreditar agora, mas aquele gigante estava cheio de metal derretido. Dentro daquele metal havia uma gaiola em forma de humana… e dentro daquela gaiola havia uma coisa que já havia sido humana. Eu empurrei o desgraçado para fora da ilha, depois rastejei até o peito dele e matei a coisa que estava dentro. Foi uma situação complicada. Eu tinha muitas queimaduras para provar.”

Ela fez uma cara de nojo, depois olhou para Sunny:

“Então, cabeça de vento. Só precisamos te levar até o que restou do Príncipe do Sol?”

Sunny balançou a cabeça.

“Sim… quer dizer, não. Primeiro, precisamos nos livrar da criatura que vive abaixo da ilha.”

Ele não havia esquecido da abominação aterrorizante que estava escondida no lado escuro da Ilha dos Naufrágios. As memórias de ver seus tentáculos longos e parecidos com raízes se estenderem das trevas que encobriam o fundo da ilha e capturarem Demônios Caídos como moscas ainda estavam frescas em sua mente.

Assim era como a criatura se alimentava – ela usava o cadáver do Príncipe do Sol como isca para devorar Vermes da Corrente.

Sunny balançou a cabeça.

Mas as coisas haviam mudado.

Naquela época, ele era apenas um Desperto. Uma Criatura Pesadelo Corrompida era sinônimo de morte, desespero e desesperança… mas agora, ele havia matado mais abominações Corrompidas do que se importava em contar.

Sunny havia se tornado muito mais poderoso. Mesmo em comparação com o que ele era como um Mestre antes da Antártica, ele era incomparavelmente mais forte e experiente. Uma mera criatura Corrompida não o assustava mais.

O que não significa que fosse sábio abandonar a cautela. Não importa o quão poderoso ele tenha se tornado, um único erro era tudo o que precisava para perecer no Reino dos Sonhos.

Lançando um último olhar para o cadáver de aço balançando, ele se virou e disse:

“Cassie, vamos começar a descer o navio.”


Comentários

5 2 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
akiraH
Visitante
akiraH
7 dias atrás

É bruto!!!

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar