Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  125

Um Banquete em Tempos de Peste

Traduzido usando o ChatGPT



Nem Nephis nem Sunny queriam descer da muralha, pois isso os deixaria sem rota de fuga caso algo terrível acontecesse. Sem a necessidade de discutir, decidiram explorar a torre mais próxima e ver se havia uma maneira adequada de descer da muralha por dentro dela.

Eles seguiram a muralha levemente curvada para o norte, de olho nas ruínas abaixo. De vez em quando, Sunny conseguia perceber as formas de criaturas se movendo pelas ruas desoladas da cidade antiga. No entanto, nada parecia estar interessado em escalar seu alto baluarte de granito.

Por enquanto, estavam seguros.

No entanto, ele não se sentia seguro. Em vez disso, ele continuava lançando olhares para o eixo distante do Pináculo Carmesim e tremendo.

Aquilo era realmente muito ameaçador.

‘Que bom que sairemos daqui em breve…’

Esse era o único pensamento que o impedia de cair em um pânico irracional. A jornada deles pela Costa Esquecida estava prestes a terminar. Eles haviam suportado e sobrevivido muito. Às vezes, ele nem tinha certeza de que sairiam daqui vivos. Mas agora, todo o sofrimento estava prestes a ser recompensado. O caminho para a liberdade já estava à vista… eles só precisavam superar esse último obstáculo para retornar à glória.

…Em breve, eles se aproximavam de uma das poderosas torres construídas na muralha. A estrutura era redonda, erguendo-se acima da paliçada principal em bons doze metros. Havia um largo portão de madeira que levava para dentro da torre, que havia sido quebrado há muito tempo, restando apenas alguns estilhaços nas antigas dobradiças de ferro.

Atrás da entrada, havia apenas escuridão.

Sunny sentiu que a visão dessa entrada era um pouco assustadora. Claro, a escuridão não era nada para ele. E ainda assim…

De repente, Cassie puxou seu ombro, forçando Sunny a parar. Ele e Nephis se viraram para ela, com as mãos estendidas e prontas para invocar suas espadas.

“O que foi, Cassie?” Sunny perguntou, alarmado.

Em algumas situações, a garota cega conseguia reconhecer o perigo antes deles. Sua audição aguçada e olfato a permitiam perceber coisas que humanos normais não seriam capazes.

Agora, havia um cenho franzido no rosto de Cassie. Virando a cabeça levemente, ela sussurrou:

“Escute.”

Sunny prendeu a respiração e seguiu suas palavras, esticando a audição ao máximo. Logo, ele conseguiu discernir um som estranho vindo de dentro da torre.

Chomp. Chomp. Crunch. Chomp…

Soava como… como algo sendo devorado ali, carne e ossos sendo triturados por dentes afiados. O som nauseante de carne sendo rasgada e mastigada o fez fazer uma careta.

Sunny e Nephis se olharam e invocaram suas espadas. Como de costume, antes de avançarem, Sunny enviou sua sombra para investigar o inimigo em potencial.

A sombra deslizou pelas pedras, se aproximando rapidamente da torre. Então, mergulhou na escuridão e se escondeu na vasta sombra que permeava a estrutura.

Sunny conseguiu ver o interior…

A primeira coisa que viu foram vários monstros mortos no chão de pedra, em poças de sangue. Os rastros de sangue no piso de pedra sugeriam que seus corpos massivos foram arrastados para cá por algo muito poderoso. Eles estavam despedaçados e eviscerados, como se preparados por um açougueiro entusiasmado.

Em seguida, ele viu uma pilha de ossos roídos nas pedras. Alguns deles ainda tinham pedaços de carne presos, enquanto outros estavam partidos e esvaziados até da medula.

A próxima coisa que ele viu foi… um fogo ardendo em um círculo de estilhaços de pedra, com vários espetos de carne de monstro assando acima dele.

Ao lado do fogo, a fonte dos sons de mastigação e trituração estava sentada nas pedras, saboreando uma costela bem assada.

…Era um humano.

Na verdade, era uma jovem mulher. Ela parecia ser apenas um pouco mais velha do que os três.

Sunny piscou.

A jovem era alta e atraente. Tinha olhos cor de avelã e belos cabelos castanhos, atualmente presos em uma trança simples. Seu corpo era extremamente atlético, com músculos magros e perfeitamente definidos se movendo sob a pele oliva orvalhada a cada movimento. E havia… uh… muita pele à mostra, já que ela usava apenas uma túnica branca provocativamente curta, complementada com caneleiras, braçadeiras e uma couraça de bronze com tiras de couro.

Enquanto Nephis era esguia e ágil, essa estranha irradiava um senso de vitalidade e vigor. Tudo nela era abundante e generoso, gritando de força, potência e poder.

A parte mais estranha, no entanto, era a expressão absolutamente relaxada, confortável e feliz em seu rosto. Nos meses passados na Costa Esquecida, Sunny nunca, nem mesmo por um segundo, se permitiu baixar completamente a guarda. Nem Nephis nem Cassie.

Mesmo nos raros momentos de descanso, abrigados em segurança confiável, eles estavam sempre um pouco tensos, esperando todo tipo de horrores caírem sobre eles em um ataque de dentes, veneno e garras. Mesmo sob o feitiço do Devorador de Almas, sempre havia uma sombra invisível em seus corações.

No entanto, a jovem parecia estar completamente satisfeita em estar neste lugar amaldiçoado. Na verdade, ela parecia mais feliz do que Sunny jamais estivera, mesmo no mundo real.

Enquanto Sunny observava, a jovem mulher devorava desajeitadamente a carne do monstro infeliz. Os sucos escorriam pelo rosto e pelos dedos dela. Terminada a carne, ela mordeu o próprio osso.

Os olhos dele se arregalaram.

O osso adamantino da Criatura do Pesadelo foi facilmente esmagado entre os dentes dela e, fechando os olhos de prazer, a garota continuou a sugar a medula, depois mastigou e engoliu a maior parte do próprio osso.

Crunch. Crunch. Chomp. Crunch…

Terminada a costela, ela jogou os restos na pilha perturbadoramente grande de ossos a seus pés, arrotou alto sem nenhum decoro, e imediatamente estendeu a mão para pegar outro pedaço de carne de monstro do fogo, afundando os dentes nele.

Sunny piscou algumas vezes mais, depois mudou sua perspectiva e olhou para Nephis.

“O que você viu?”

Ele hesitou por um instante e então disse em um tom vacilante:

“Bem… é uma garota humana com muita fome. Ou um demônio muito glutão.”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 10 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

aspecto da gula kk
queria ver um aspecto monstro, pra ter um desperto com mais de 1 núcleo, deve ser muito forteeee
obg pelo cap

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar