Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1258

Última Luz

Traduzido usando o ChatGPT



Escondida na escuridão, Sunny estremeceu. A imagem de um pedaço de madeira molhada com runas dementes apareceu repentinamente em sua mente, assim como a palavra repetida nas runas vezes sem conta.

Desejo… vontade.

Tenha cuidado com o que deseja.

Cuidado com o que você quer.

Ele franziu a testa enquanto Nephis continuava sombriamente:

“Tudo o que eu tinha que fazer era instilar um desejo nos abandonados. Um desejo por uma vida melhor, uma vida mais longa… uma vida mais segura. Um anseio por coisas que eles nunca haviam conhecido ou há muito esquecido – conforto, companhia, calor. Eu tinha que dar a eles esperança. Porque não poderíamos sobreviver sozinhos, mas poderíamos sobreviver juntos. A maioria dessas criaturas era solitária e entorpecida, resignada à sua existência sombria. O peso de sua falta de esperança e desespero era grande demais para eu tirá-los disso. Mas, ao acender um anseio em seus corações… eu poderia fazê-los avançar com sua própria força.”

Ela ficou em silêncio novamente e permaneceu assim por muito tempo desta vez.

Quando Nephis falou novamente, sua voz era quase um sussurro.

“…Nós nos reunimos e construímos uma vila. Tinha muros altos e casas de pedra. Até tinha um grande salão para nos reunirmos e desfrutarmos da companhia uns dos outros. E, por um tempo, a vida foi boa. Unidos, podíamos nos proteger das criaturas da escuridão e nos esconder dos visitantes abissais atrás dos altos muros. Eu pensei… eu pensei que estava no caminho certo. Havia antigas criaturas na vila que me ensinaram seu conhecimento e sabedoria. Havia aqueles que já foram guerreiros. Eu também aprendi com eles. Eu era a mais fraca, mas era querida e valorizada. Porque eu podia criar luz, algo que todos eles haviam esquecido.”

Faíscas brancas se acenderam em seus olhos antes de tremerem e desaparecerem.

O rosto de Neph ficou imóvel.

“Mas então, alguém na vila desapareceu. E então, outra pessoa. No começo, pensei que eles tinham partido. Mas depois que o terceiro foi embora, o quarto, o quinto… todos nós percebemos que algo estava errado. Eles não partiram. Eles foram levados. Depois disso, todas as noites – o que servia como noite no Submundo – alguém desaparecia. Estávamos sendo atacados.”

Ela pausou.

“Fizemos de tudo em nosso poder para encontrar e confrontar a criatura que estava matando os aldeões. Reforçamos nossas defesas, aumentamos nossa vigilância. Investigamos, exploramos a escuridão ao redor em busca de pistas. Armamos armadilhas, esculpimos runas feiticeiras na pedra e colocamos iscas. Até enviamos um enviado para pedir ajuda às crianças do Submundo. Mas nada funcionou.”

A voz de Neph estava ficando monótona.

“Nenhuma ajuda veio. Nada do que fizemos conseguiu parar os desaparecimentos. Na verdade, só piorou… no começo, os abandonados simplesmente desapareciam, mas depois, seus corpos mutilados começaram a aparecer ao redor da vila, espalhados em estalagmites para que pudéssemos ver. Como se a criatura os deixasse ali para nos zombar. Foi então que eu entendi… que eu… não tinha criado um refúgio seguro para nós… e sim… apenas preparei a mesa para a criatura das trevas.”

Seu rosto estava imóvel, e sua voz estava calma. No entanto, Sunny podia sentir o quão frágil aquela máscara estava naquele momento.

Neph deu um suspiro profundo.

“…No final, tudo desmoronou. Aqueles que ainda estavam vivos me amaldiçoaram e abandonaram a vila… tentaram. Eles não chegaram muito longe. Só restávamos eu e mais uma das estátuas quebradas. A primeira que se tornou minha companheira e me seguiu quase desde o começo. Nós… nos trancamos dentro do salão da vila, sem saber o que mais fazer, e barricamos as portas. No entanto, a criatura ainda veio. Eu não a vi entrar, mas pude sentir que a escuridão ao nosso redor estava repentinamente viva.”

Sunny olhou para ela com cuidado.

“Então… como você a derrotou?”

Nephis balançou lentamente a cabeça.

“Eu… não derrotei. Eu pensei em dar uma última luta desesperada. Mas assim que senti, soube que não havia esperança. Aquela coisa… não era algo que eu pudesse lutar. Então eu falei com ela. Eu tentei apaziguá-la. Tentei persuadi-la. Eu até me ajoelhei e implorei. Tentei tudo o que pude, e podia sentir que ela estava me observando, me ouvindo. Me cercando.”

Por um tempo, houve silêncio.

Naquele silêncio, Nephis estremeceu e soltou um suspiro pesado.

“…No final, a criatura levou minha companheira, mas me poupou. Eu não sei por quê. Tudo o que sei é que a escuridão ficou vazia novamente, e de repente eu estava sozinha naquela escuridão. Eu era a única que restava na vila que construímos. Todos os outros… todos eles… estavam mortos.”

Sua voz tremia um pouco.

“Aquele… foi o fim do meu Pesadelo.”

Sunny suspirou e sentou-se, invocando a Primavera Eterna.

Nephis havia falado por um tempo, afinal. Sua garganta devia estar seca.

Aproximando-se dela na escuridão, Sunny sentou-se e usou sua unha para bater levemente contra a garrafa de vidro algumas vezes, para que ela soubesse onde estava. Nephis pegou a garrafa e deu um pequeno gole, depois olhou para o chão.

Sunny hesitou por um momento.

“A avaliação… você se lembra de como o Feitiço avaliou sua performance?”

Nephis balançou a cabeça.

“Eu… estava meio fora de mim, no final. Lembro de estar de pé no meio do salão vazio. E a próxima coisa que me lembro é você me chamando pelo meu Verdadeiro Nome, na Academia.”

Sunny suspirou, depois se inclinou para a frente e deu um tapinha leve em seu ombro.

“Bem, se isso significa alguma coisa… eu acho que você se saiu bem. Você se saiu realmente bem, Neph.”

Ele sentiu o corpo dela tremer ligeiramente, e então pegou a Primavera Eterna de seus dedos.

“Obrigado por me contar. Agora, vamos dormir…”

Ele hesitou por um momento e depois acrescentou levemente:

“…Por favor, tenha cuidado com o saco de dormir, porém. Não o rasgue. É muito caro!”

Ela assentiu, depois sorriu levemente e se deitou, virando-se para o lado oposto.

Sunny olhou para as costas de Neph por alguns momentos, depois silenciosamente voltou para o seu próprio lugar para dormir e se espalhou sobre a rocha desgastada.

Ele olhou para o céu negro por alguns momentos antes de fechar os olhos.

‘…Eu teria sobrevivido a esse Pesadelo?’

Sunny realmente não sabia. Ele também podia dizer que Nephis havia passado por muitas lutas perigosas e tormentos terríveis que ela deve ter suportado lá… na escuridão…

Sozinha.

Seu coração estava pesado, mas antes que muito tempo passasse, o cansaço venceu, levando-o para o abraço do sono.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 3 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Beiceta
Membro
Beiceta
15 dias atrás

Suponho q o objetivo talvez fosse dar um fim aos abandonados. Ela acabou fazendo isso, ao reuni-los e dando esperança a eles atraiu a abominação que matou todos menos ela.

LokinD
Membro
Lokin
20 dias atrás

queria entender qual exatamente era o objetivo do seu pesadelo

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar