Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  1359

Não Veja o Mal

Traduzido usando o ChatGPT



Sunny ficou pálido de repente.

‘Espere. De jeito nenhum…’

As runas que descrevem o Manto do Crepúsculo Sem Graça ressurgiram em sua memória…

[Ali, eles encontraram consolo, segurança e abrigo. Com o tempo, as vozes dos deuses se calaram uma após a outra, deixando para trás apenas um silêncio vasto e terrível. Foi assim que as sibilas abraçaram o Estuário e foi assim que elas caíram.]

Ele olhou para Cassie de forma sombria e disse, com a voz um pouco rouca:

“A… Profanação?”

A garota cega assentiu tristemente.

“Sim. A Profanação se espalhou a partir do Estuário, consumindo Verge, a cidade dos Buscadores. E a partir daí, os Profanados se moveram lentamente rio acima, ameaçando devorar todos os outros assentamentos no Grande Rio. As sibilas e seu povo travaram uma guerra contra eles por muito tempo. Eventualmente, a maioria de suas cidades caiu – algumas caíram para os Profanados… mas nem todas.”

Seu belo rosto parecia abandonado por um momento.

Cassie suspirou.

“As sibilas eram verdadeiramente formidáveis no auge de seu poder. Não foi coincidência que elas conseguiram guiar seu povo através dos horrores da Guerra da Perdição e entrar na Tumba de Ariel ilesas. Mesmo os Profanados encontravam dificuldade em conquistar as cidades governadas pelas sibilas… como não encontrariam, se os defensores conheciam os segredos do futuro?”

Ela pausou por um momento e deu um pequeno gole no vinho.

“Mas a mesma coisa que deu poder às sibilas acabou se tornando sua ruína. As cidades mais firmes… caíram para as próprias sibilas. Porque elas foram corrompidas pelos vislumbres do Estuário e sucumbiram à Profanação, deixando a podridão se espalhar de dentro para fora.”

A garota cega suspirou novamente e balançou a cabeça.

“Há um ano, havia três sibilas em Fallen Grace. Uma já estava Profanada e enterrada em seu templo. Das outras duas, Crepúsculo era a júnior. A sibila sênior… ela escondeu os sinais de Corrupção de todos até que fosse tarde demais. O dia em que ela perdeu o controle foi o dia em que eu assumi o lugar de Crepúsculo.”

Ela hesitou por um momento e fez um gesto para a cidade abaixo.

“Isso é o que consegui preservar. Consegui reunir os defensores de Fallen Grace e matar a sibila Profanada. Mas, até então, grande parte da cidade já havia sido perdida. E pior, os selos que continham os outros Profanados haviam sido quebrados. E ela… ela era uma criatura muito mais aterrorizante do que a outra. Tudo o que pude fazer foi abandonar as ilhas-navio disputadas e evacuar as restantes o mais rio acima que pude.”

Cassie sorriu levemente e levantou as mãos, permitindo que a corrente dourada tilintasse.

“Por isso, essas correntes. E os guardas surdos. Eu sou a governante desta cidade, mas ao mesmo tempo, sou uma ameaça a ela… ou pelo menos é o que o Povo do Rio pensa, já que eles não sabem que eu não sou realmente Crepúsculo. Eu tinha medo de que minha própria afinidade com as revelações me colocasse no mesmo perigo a que as sibilas haviam sido expostas, mas engraçado o suficiente, descobri que sou imune a isso. Você consegue adivinhar por quê?”

Sunny e Nephis olharam para ela em silêncio, sem saber o que responder. Sunny estava um pouco confuso.

‘Entendo por que Nephis não corre o risco de se tornar Profanada. Sua alma é incorruptível… mas como Cassie também pode ser imune?’

Ele balançou a cabeça.

“Não tenho certeza.”

Ela riu, depois apontou para si mesma.

“É porque sou cega.”

Seus belos olhos azuis se fixaram no mundo, incapazes de ver. Cassie suspirou suavemente.

“Qualquer coisa que as sibilas viam em suas visões do Estuário, eu não consigo ver. É por isso que a verdade do Estuário não pode me corromper… ou pelo menos, não pode me corromper da mesma maneira que corrompeu as sibilas. Nas visões que tive antes de entrar na Tumba de Ariel, eu normalmente tinha visão. Mas desde que cheguei aqui, só vejo escuridão. Quem diria que seria uma bênção?”

Ela sorriu e moveu as mãos levemente, permitindo que a corrente dourada caísse em seu colo.

“De qualquer forma. Eu sabia que vocês chegariam eventualmente, mas não sabia quanto tempo levaria. Então, permaneci em Fallen Grace e defendi a cidade dos ataques dos Profanados. Foi… um ano longo. O que demorou tanto tempo?”

Nephis se inclinou para a frente e segurou a mão de Cassie. Centelhas brancas brilharam em seus tranquilos olhos cinzentos.

“Você se saiu bem, Cas. Desculpe. Entramos no Pesadelo muito mais rio acima e demoramos muito tempo para viajar para o passado. Encontramos uma tempestade temporal no caminho… por isso, enquanto um ano passou para você, foram apenas alguns meses para nós.”

Sunny hesitou por alguns momentos e acrescentou:

“Mas você já deve saber disso, certo? Foi graças a você que Ananke soube nos encontrar e nos apontar a direção de Fallen Grace.”

Uma expressão estranha apareceu no rosto de Cassie. Ele franziu a testa, confuso com sua reação.

“O quê? O que há de errado?”

A garota cega hesitou.

“Sinto muito… mas quem é Ananke? E o que você quer dizer com ela saber nos guiar para Fallen Grace? Me desculpe, mas não entendo.”

Sunny e Nephis trocaram um olhar sombrio. Após um momento de silêncio, ela perguntou com cuidado:

“…Então não foi você quem enviou uma mensagem de sonho para a Sacerdotisa de Weave? Para avisá-la de nossa chegada?”

Cassie simplesmente balançou a cabeça.

“Enviar uma mensagem de sonho? Nem sei como fazer algo assim, muito menos quem é a Sacerdotisa de Weave. Também não saberia onde vocês estavam. Você está dizendo que alguém fez isso?”

Sunny sentiu de repente uma premonição sinistra.

Ele estava um tanto convencido de que era Crepúsculo quem havia enviado instruções a Ananke para encontrá-los e guiá-los até Fallen Grace. Agora que sabia que Cassie havia assumido o lugar da última sibila, porém, e que ela não era o ser misterioso que manipulava os acontecimentos do Pesadelo por trás das cortinas…

Havia uma pequena possibilidade, é claro, de que Crepúsculo tivesse arranjado tudo antes de ser apagada da existência pela chegada de Cassie. Mas era infinitamente pequena… será que a última sibila sequer existia no Pesadelo? Por que o Feitiço estenderia sua linha do tempo além do ponto em que os desafiantes entraram?

E mesmo que existisse, quais eram as chances de Crepúsculo não apenas saber de sua natureza como um fantasma conjurado pelo Feitiço, mas também de tudo sobre os desafiantes e sua missão?

Próxima de zero.

No entanto…

Se não Crepúsculo ou Cassie, então quem poderia possuir tanto conhecimento profundo do futuro quanto insight suficiente para manipulá-lo?

Sunny rangeu os dentes, perturbado.

“Não apenas eles sabiam quando e onde entraríamos no Pesadelo, mas também muito mais. Foi assim que acabamos encontrando o navio… o Chain Breaker. E chegando até aqui.”

Cassie parecia atordoada.

“O… Chain Breaker…”

Ela permaneceu em silêncio por um tempo, então estremeceu e disse, com a voz sombria:

“Bem, então… talvez tenha sido o Tormento.”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 1 voto
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Giovanne Padilha
Membro
Giovanne Padilha
1 dia atrás

quando você ler o comentário, você leu o comentário

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar