Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx
Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Shadow Slave – Capítulo  14

Filho das Sombras

Traduzido usando o ChatGPT



Sunny não teve escolha a não ser recorrer a uma última aposta desesperada.

Ele não tinha chance contra o inimigo em uma confrontação direta, pelo menos não sem uma vantagem. O veneno Bloodbane deveria ser sua carta escondida, mas acabou sendo quase inútil. Ser capaz de ver no escuro não ajudou muito também: de alguma forma, Hero era capaz de perceber seus arredores mesmo sem nenhuma luz.

Se ele estava usando seu senso de audição ou alguma habilidade mágica, Sunny não sabia – não que isso importasse agora que eles haviam saído da caverna e estavam sob o céu iluminado pela lua.

Agora ele só tinha uma vantagem restante. O fato de que ele sabia que o tirano era cego, e Hero não. Agir com base nesse conhecimento, no entanto, era mais fácil falar do que fazer.

Mas o que mais ele poderia fazer?

Por isso, ele tentou ficar o mais quieto possível e tocou a campainha de prata. Se a descrição não mentia, o som da campainha podia ser ouvido a quilômetros de distância. Certamente, o tirano ia ouvi-la também.

Agora Sunny só precisava ficar em silêncio, ganhar tempo e esperar que o monstro viesse. Enquanto fazia isso, a perplexidade de Hero lentamente se transformou em raiva.

“Diga agora mesmo ou você irá se arrepender.”

Sua voz era bastante ameaçadora, mas mesmo assim, o jovem escravo não respondeu. Ele apenas tremia de frio e tentava não gemer apesar da dor latejante em seu peito.

“Por que você não está respondendo?”

Mas Sunny não ousou responder. Ele prendeu a respiração e observou, horrorizado, enquanto a figura colossal familiar apareceu atrás de Hero. Seus pulmões estavam em chamas, e seu coração batia como louco. Estava batendo tão alto que ele até tinha medo de que o tirano cego pudesse ouvi-lo.

Mas, é claro, não poderia ser mais alto do que a voz de Hero, que ainda falava, transformando-se na única fonte de ruído na montanha.

No último segundo, um lampejo de entendimento apareceu nos olhos do jovem soldado. Ele começou a se virar, sua espada subindo com velocidade relâmpago.

Mas era tarde demais.

Uma mão gigantesca apareceu das trevas e o agarrou em um aperto de ferro. As garras ósseas arranharam a armadura, puxando-a para fora. Mountain King arrastou Hero para trás, prestando pouca atenção à espada mordendo seu pulso. Saliva viscosa escorria de sua mandíbula aberta.

Petreficado pelo medo, Sunny lentamente se virou de costas para eles e deu alguns passos para cima do antigo e sinuoso caminho. Então ele saiu correndo, correndo o mais rápido que podia.

Atrás dele, um grito desesperado rasgou a noite silenciosa. Então um rugido faminto seguiu. Parecia que Hero não ia cair sem lutar, mesmo que seu destino já estivesse selado.

Mas Sunny não se importava. Ele estava correndo para longe, subindo cada vez mais alto.

“Sinto muito, Hero”, ele pensou. “Eu disse que iria assistir você morrer… mas, como você sabe, eu sou um mentiroso. Então vá e morra sozinho…”


Uma montanha escura e solitária erguia-se alta contra os ventos furiosos.

Recortada e orgulhosa, ela superava outras picos da cadeia montanhosa, cortando o céu noturno com suas bordas afiadas. Uma lua radiante banhava suas encostas na luz fantasmagórica.

Sob aquela luz, um jovem de pele pálida e cabelos pretos alcançou o pico da montanha. No entanto, sua aparência não combinava com a magnificência da cena: ferido e cambaleante, ele parecia patético e fraco.

O jovem parecia um cadáver ambulante.

Seu túnica áspera e capa estavam rasgados e manchados de sangue. Seus olhos afundados estavam turvos e sem vida. Seu corpo estava machucado, espancado e cortado. Havia respingos de espuma ensanguentada em seus lábios.

Ele estava encurvado, embalando o lado esquerdo do peito. Cada passo o fazia gemer, respiração arquejante mal escapando pelos dentes cerrados.

Sunny estava machucado por todo o corpo. Mas, acima de tudo, ele sentia frio.

Tão, tão frio.

Ele só queria se deitar na neve e adormecer.

Mas, em vez disso, ele continuou caminhando. Porque ele acreditava que o pesadelo terminaria assim que alcançasse o pico.

Passo. Passo. Mais um passo.

Finalmente, ele havia chegado.

No ponto mais alto da montanha, uma vasta extensão de rocha plana estava coberta de neve. No centro dela, iluminado pela luz da lua, erguia-se um magnífico templo. Suas colunas e paredes colossais eram feitas de mármore negro, com relevos requintados decorando o frontão estigiano e a larga faixa. Bonito e impressionante, parecia um palácio de um deus sombrio.

Pelo menos, era assim uma vez. Agora, o templo estava em ruínas: fraturas e rachaduras marcavam as pedras pretas, partes do teto haviam desabado, deixando entrar gelo e neve. Suas portas altas estavam quebradas, como se tivessem sido esmagadas em pedaços pela mão de um gigante.

Mesmo assim, Sunny estava satisfeito.

“Te encontrei”, disse ele com voz rouca.

Reunindo suas últimas forças, o jovem escravo coxeou lentamente na direção do templo em ruínas. Seus pensamentos estavam confusos e confusos.

‘Vê isso, Herói?’ ele pensou, esquecendo por um segundo que Herói já estava morto. ‘Consegui. Você era forte e implacável, e eu era fraco e tímido. No entanto, agora você é um cadáver, e eu ainda estou vivo. Não é engraçado?’

Ele tropeçou e gemeu, sentindo as bordas de suas costelas quebradas cortando mais fundo em seus pulmões. Sangue escorria de sua boca. Morto ou não, Herói o atingiu com um único golpe.

‘Na verdade, não é engraçado. O que vocês todos sabem sobre ser implacável? Pobres tolos. No mundo de onde venho, as pessoas tiveram milhares de anos para transformar a crueldade em uma arte. E como alguém no lado recebendo de toda essa crueldade… você não acha que eu saberia mais sobre ser cruel do que você jamais poderia?’

Ele estava se aproximando do templo.

‘Para ser sincero, você nunca teve uma chance… espera. No que eu estava pensando?’

Um momento depois, ele já havia esquecido. Havia apenas dor, o templo escuro e o desejo avassalador de dormir.

‘Não caia nessa. É só hipotermia. Se você dormir, morrerá.’

Finalmente, Sunny chegou aos degraus do templo negro. Ele começou a subir, sem notar os milhares de ossos que estavam espalhados ao redor. Esses ossos pertenciam a humanos e monstros. Todos eles foram mortos pelos guardiões invisíveis ainda vagando em torno do templo.

Enquanto Sunny subia os degraus, um dos guardiões informes se aproximou dele. Estava pronto para extinguir a centelha de vida que ainda queimava fraca no peito do invasor, mas então parou, sentindo um aroma fraco e estranhamente familiar vindo de sua alma. O cheiro da divindade. Triste e solitário, o guardião se afastou, deixando Sunny passar.

Sem perceber, ele entrou no templo.

Sunny se encontrou em uma sala grandiosa. Cachoeiras de luz da lua caíam pelos buracos no teto parcialmente desmoronado. Sombras profundas cercavam esses círculos de luz prateada, sem ousar tocá-los. O chão estava coberto de neve e gelo.

No final da sala, um grande altar foi esculpido a partir de uma única peça de mármore negro. Era a única coisa dentro do templo intocada pela neve. Esquecendo por que veio aqui, Sunny se dirigiu ao altar.

Ele só queria dormir.

O altar estava seco, limpo e tão largo quanto uma cama. Sunny subiu nele e deitou-se.

Parecia que ele ia morrer.

Ele estava bem com isso.

Sunny tentou fechar os olhos, mas foi interrompido por um ruído repentino vindo da direção da entrada do templo. Ele virou a cabeça para olhar, nem um pouco curioso. O que ele viu teria enviado calafrios correndo por sua espinha se ele não estivesse tão frio, cansado e indiferente.

O Rei da Montanha estava parado lá, olhando para ele com seus cinco olhos cegos. Ele ainda era maciço, aterrorizante e repulsivo. Formas parecidas com vermes ainda se moviam freneticamente sob sua pele. Ele estava farejando o ar, salivando.

Então ele abriu sua boca e se moveu lentamente em direção ao altar.

“Que bastardo feio”, Sunny pensou e de repente agarrou o peito, convulsionando em uma crise de tosse torturante.

Espuma ensanguentada voou da sua boca e caiu no altar. No entanto, o mármore negro logo a absorveu.

Um segundo depois, estava tão impecável como antes.

O tirano estava prestes a alcançar Sunny. Ele já estava esticando suas mãos para agarrá-lo.

“Acho que é o fim”, ele pensou, resignado ao seu destino.

Mas no último segundo, de repente, a voz do Feitiço ressoou no templo escuro.

[Você se ofereceu como sacrifício aos deuses.]

[Os deuses estão mortos e não podem ouvi-lo.]

[Sua alma carrega a marca da divindade.]

[Você é um escravo do templo.]

[Deus das Sombras se agita em seu sono eterno.]

[Ele envia uma bênção de além-túmulo.]

[Filho das Sombras, receba sua bênção!]

Sob os olhos atônitos de Sunny, as sombras que lotavam a grande sala de repente se moveram, como se ganhassem vida. Tentáculos de escuridão surgiram para frente, enrolando-se nos braços e pernas do Rei da Montanha. O poderoso tirano lutava, tentando se libertar.

Mas como ele poderia resistir ao poder de um deus?

As sombras arrastaram o Rei da Montanha de volta, puxando-o em diferentes direções. O tirano abriu sua boca e um uivo furioso escapou.

No segundo seguinte, seu corpo se rompeu, despedaçado em pedaços.

Sangue, vísceras e membros decepados caíram no chão em um torrente carmesim. Assim, a horrível criatura estava morta.

Sunny piscou.

Mais uma vez, ele estava sozinho no templo arruinado. A grande sala estava escura e silenciosa.

E então o Feitiço sussurrou:

[Você matou um tirano desperto, o Rei da Montanha.]

[Acorde, Sunless! Seu pesadelo acabou.]

[Prepare-se para a avaliação…]


Comentários

5 22 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
18 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ghaudres
Visitante
Ghaudres
6 dias atrás

Crlh mano e a primeira novel q leio na vida, nunca quis ver pq achava paia mais resolvi ver essa e gostei pra crlh, vou entrar nesse mundo d novels

she left
Membro
she left
14 dias atrás

legal o poder dele, mas, isso foi brutal até demais. Não que o rei da montanha não merecia, mas, acho que as sombras foram muito agressivas. Bem, o inicio da seria já mostra o nível de violência dela.

Roberto alstenyo (Leitor_supremo)
Membro
Roberto alstenyo (Leitor_supremo)
1 mês atrás

Krl o autor só pode ter tido aula com o oda pq oda é gênio krl que mds cara que foda essa novel vai si fude krl porra toma no cu que obra boa desculpa pelos palavrões mas mds esse autor só pode ser filho do oda mdss caraaaaa

Roberto CarlosD
Membro
Roberto Carlos
2 meses atrás

Será que vem um pouco de paz pro menino!? ksksksk

SunnyD
Membro
Sunny
2 meses atrás

Spoiler
[Acorde, Sunless! Seu pesadelo acabou.] Cara, isso me lembrou da frase q o Sunny falava no seu 2 pesadelo.. como era? Você descansará no abraço das sombras? Algo a ver com um descanso e sombras

treshart
Membro
treshart
2 meses atrás

TAPORRA MLK
Porra que começo incrível, toda essa parte deles fugindo do rei da montanha conseguiu dar medo real em mim kkkkkkkkk e tudo isso se encaminhando pro Sunny ganhar o hack dele foi muito bem feito. Já começou muito bem agora vamo ver como vai continuar.

LloydD
Membro
Lloyd
2 meses atrás

Daqui pra frente é só pra trás

Lordemongrel00
Membro
Lordemongrel00
3 meses atrás

“Acorde Sunles seu pesadelo acabou”, esqueceram de avisar ao autor, por que oque nosso mc vai sofrer a parti de agora não tem adjetivos para explicar. RIP.. Sunles

Última edição 3 meses atrás por Lordemongrel00
Cavalo
Membro
Cavalo
3 meses atrás

É hack essa porra

Sua mãe
Visitante
Sua mãe
4 meses atrás

Oda gênio n tem como

kiyoraD
Membro
kiyora
4 meses atrás

Isso aqui é simplesmente o auge bom d+ slk

slimball
Visitante
slimball
3 meses atrás
Resposta para  kiyora

Simplesmente o melhor livro já feito pelos humanos

Dkl Light
Membro
Dkl Light
5 meses atrás

Bom d+

Nonno
Membro
Nonno
6 meses atrás

Depois daqui é só felicidades? Kkkk

Obg pelo cap

Rauan
Membro
Rauan
7 meses atrás

Muito bom
Minha primeira novel estou gostando da experiência
E me acostumando a ler sem as imagem
E É melhor do que eu esperava

Eremita DesvirtuosoD
Membro
Eremita Desvirtuoso
9 meses atrás

Que bagulho bom

CultivadorCelestial777D
Membro
CultivadorCelestial777
9 meses atrás

eita porra

Jao do grau
Visitante
Jao do grau
1 ano atrás

Pika dmais

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar