Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  156

Almoço Grátis

Traduzido usando o ChatGPT



A primeira caçada deles foi surpreendentemente tranquila.

Guiados por uma batedora experiente e auxiliados pela sombra furtiva de Sunny, conseguiram evitar criaturas Caídas e chegar ao destino em uma só peça. Lá, o grupo se escondeu nas ruínas e esperou que sua presa aparecesse.

O plano de batalha foi discutido previamente. Depois que Effie descreveu o tipo de monstro que estavam ali para matar, com uma lista detalhada de seus pontos fortes e fracos, Nephis rapidamente atribuiu diferentes papéis a diferentes pessoas.

Sunny esperava que as coisas funcionassem como no Labirinto, mas, para sua surpresa, não foi assim. Assim como antes, Neph correria a maior parte do risco e atrairia o inimigo para revelar sua vulnerabilidade. No entanto, Caster seria quem aproveitaria essa oportunidade e desferiria o golpe fatal, e não Sunny.

O que fazia sentido, realmente. Afinal, sua Habilidade não era de combate, pelo menos não oficialmente. Era racional confiar esse papel a alguém com uma Habilidade de combate incrivelmente poderosa, como a que Caster possuía.

Ainda assim, por algum motivo, Sunny sentiu-se irritado com isso. Parecia que ele estava sendo substituído.

Não querendo parecer infantil, engoliu sua amargura e permaneceu em silêncio.

Quando o monstro apareceu, tudo correu perfeitamente. Nephis e Caster conseguiram eliminar a criatura sem sofrer nenhum ferimento. A cooperação deles, embora não sem esforço, foi estranhamente harmoniosa, provavelmente porque ambos eram Legados e haviam recebido um treinamento similar. Sunny, cuja tarefa era se juntar à briga caso algo desse errado, acabou não precisando mover um dedo.

Effie também não fez nada, simplesmente ficou com Cassie caso a menina cega precisasse de proteção. Depois que tudo terminou, ela riu:

“Ha, essa foi a refeição mais fácil que já ganhei!”

A posição de Effie no grupo era um pouco estranha. Diferente do resto deles, ela não mostrou interesse em se juntar oficialmente ao grupo. Em vez disso, ela era uma espécie de trabalhadora contratada – suas responsabilidades incluíam guiar o grupo pelas ruínas e fornecer informações, e nada mais. Ela nem mesmo precisava lutar ao lado deles.

Depois que a Criatura do Pesadelo estava morta, rapidamente a retalharam e deixaram o local da batalha carregados com uma grande quantidade de carne. Antes que a sombra do Pináculo Carmesim caísse sobre a Cidade Sombria, o grupo já se aproximava do arco de mármore na base da colina.

Foi então que algo inesperado finalmente aconteceu. E aconteceu por causa de Nephis.

Depois de dar uma parte justa dos despojos à vigorosa caçadora, ela olhou para Sunny, Cassie e Caster. Então, Estrela da Mudança disse:

“Gostaria que vocês três me confiassem a parte da carne de vocês.”

‘O quê? Sobre o que é isso?’

Antes que Sunny tivesse a oportunidade de fazer uma pergunta, Cassie já sorria e dizia:

“Claro, Neph!”

Caster também não demorou. Com uma pequena reverência, ele concordou.

“Como desejar, senhora Nephis.”

Sunny rangeu os dentes. Depois disso, ele pareceria um completo idiota se começasse a interrogá-la. Especialmente porque, tecnicamente, ele não havia feito nada além de emprestar sua sombra a Effie. Nephis e Caster foram os que realmente arriscaram suas vidas.

“…Tudo bem.”

Nephis assentiu e continuou caminhando pela estrada branca.

Quando voltaram para o assentamento externo, ela dividiu a parte restante da carne do monstro em duas partes. Uma parte bem menor, ela entregou a Cassie. A outra parte, incomparavelmente maior, ela simplesmente colocou nas pedras brancas em frente à sua casa.

Effie observou todo o processo com curiosidade. Assim como os habitantes da favela que se reuniram para recebê-los de volta.

Sunny franziu a testa:

“O que você está fazendo?”

Estrela da Mudança olhou para ele e depois fez um gesto para o pequeno pacote de carne nas mãos de Cassie.

“Isso é para nos sustentar. Comeremos essa carne até a nossa próxima caçada.”

Alguém da multidão gritou:

“E o resto? Vocês vão vender? Qual é o preço?”

Era costume dos caçadores do assentamento externo venderem parte de seus despojos. Era assim que as pessoas ali se alimentavam. A carne podia ser trocada por itens, serviços ou, em casos muito raros, verdadeiros fragmentos.

Neph virou-se para as pessoas que se reuniram ao redor e olhou para elas com uma expressão carrancuda. Quando todos ficaram em silêncio, ela disse em um tom frio:

“Meu grupo de caça não venderá carne. Nunca.”

Antes que alguém tivesse tempo de reagir, consternado com essa resposta, ela deu um passo para o lado, fez um gesto para a grande pilha de carne e disse:

“…Em vez disso, estaremos distribuindo de graça.”


Um silêncio mortal pairava sobre a borda do assentamento externo. Os habitantes da favela que vieram para dar uma olhada na Estrela da Mudança ou na esperança de obter algum alimento olhavam para Nephis com uma mistura sombria de desconfiança, incredulidade e suspeita.

Depois de um tempo, alguém gritou:

“Que truque você está tentando fazer? As pessoas aqui estão com fome, Estrela da Mudança! Vergonha para você!”

Nephis cruzou os braços, franziu a testa e respondeu:

“Não há truque. Todos estão livres para pegar uma pequena parte da carne para encher o estômago.”

O jovem que a havia acusado antes riu.

“Por que você distribuiria de graça? Você acha que somos tolos?”

Sunny estava sendo atormentado pela mesma pergunta. Ele frequentemente brincava sobre a nobreza tola de Neph, mas também sabia que ela não era realmente estúpida. Ela sempre tinha um motivo para tudo o que fazia, mesmo que esses motivos às vezes parecessem insanos para ele.

Ultimamente, ele até começou a suspeitar que Neph era muito mais cínica e pragmática do que ele jamais lhe dera crédito. É só que sua versão de cinismo era muito diferente da dele.

O que ela estava fazendo?

Enquanto isso, Nephis encarou o gritador com um olhar frio, franziu a testa e disse, com um toque de raiva na voz:

“…Por quê? Eu não sou um ser humano? Vocês não são seres humanos? Será que um humano precisa de um motivo para ajudar outros de sua espécie neste lugar amaldiçoado?!”

Ela deu um passo à frente e olhou para as pessoas reunidas, fazendo-as estremecer sob seu olhar pesado.

“Vergonha de mim? Não. Vergonha de vocês por esquecerem quem são. Somos pessoas, não bestas. No mundo real ou no Reino dos Sonhos, é isso que somos.”

Suas palavras ecoaram sobre as pedras brancas, misturando-se ao vento uivante.

“Agora avancem e peguem comida se estão com fome!”

Os moradores da favela ainda não estavam convencidos. No entanto, sua fome era mais forte que sua cautela. Logo, o primeiro deles deu um passo à frente, pegou cautelosamente uma tira pequena de carne, lançou um olhar furtivo a Nephis e depois se afastou apressadamente.

Quando os outros viram que nada aconteceu com ele, tornaram-se mais corajosos. Jovens homens e mulheres vestidos de trapos formaram uma fila desorganizada. Um por um, avançaram, receberam seu pedacinho de carne e depois desapareceram com pressa, com medo de que fosse retirado.

Aos poucos, um novo tipo de luz apareceu em seus rostos. Era a mesma emoção tímida e fraca que Sunny havia notado nos olhos dos habitantes do castelo depois que Neph anunciou seu nome.

Era algo que precipitava a esperança, ou talvez a fé.

Com uma expressão sombria no rosto, Sunny olhou para cima, para as pequenas silhuetas dos Guardas observando-os das muralhas da magnífica fortaleza.

Nephis estava certa quando disse que todos ainda eram pessoas. No entanto, ela estava errada em relação a tudo o mais.

Porque as pessoas eram muito piores que as bestas.

…Ele não gostava nem um pouco do que estava acontecendo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 10 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
11 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rei loucoD
Membro
Rei louco
1 mês atrás

Tá me dando uma pequena agonia esse MC.

SandyD
Membro
Sandy
2 meses atrás

Caralho o protagonista não se posiciona, não expressa nenhuma opinião, só fica aguentando tudo calado pqp vsf. Como eles conseguiram transformar aquele sunny do primeiro volume nisso?

GreyD
Membro
Grey
1 mês atrás
Resposta para  Sandy

Se não gostou dropa uai

Leitor
Visitante
Leitor
1 mês atrás
Resposta para  Grey

Calaboca grey

SandyD
Membro
Sandy
1 mês atrás
Resposta para  Grey

Calado fã médio de tbate

Manhwa
Visitante
Manhwa
1 mês atrás
Resposta para  Sandy

Totalmente vdd, e que não gosto da opinião desse cara ,apenas devia ficar quieto como o protagonista

MolartD
Membro
Molart
21 dias atrás
Resposta para  Sandy

Acho que ele não expressou sua opinião porque acha que não tem o direito disso. Como ele não ajudou a matar o monstro e só emprestou sua sombra para a mina lá, ele acha que seria idiota da parte dele e ele poderia perder um pouco da confiança dos seus companheiros deu pra perceber desde o início da obra que ele é bem covarde (até agora ele só agiu porque era fazer o morrer na minha opinião) e não tem sonhos ou ideais 
Isso é o que eu entendi pelo menos kk ¯\_(ツ)_/¯

Última edição 21 dias atrás por Molart
Beiceta
Membro
Beiceta
3 meses atrás

A mina assumiu a imagem de Jesusa msm!

Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

ja foram 3 aspectos faltam 2 ou 1
obg pelo cap

Gu yue fang yan
Membro
Gu yue fang yan
1 mês atrás
Resposta para  Nonno

???

Likolt
Membro
Likolt
9 dias atrás
Resposta para  Nonno

Cara deu um tapa no teclado

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar