Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  180

Ponto de Ruptura

Traduzido usando o ChatGPT



Isso aconteceu algumas semanas depois que ele deixou o castelo para trás. Na época, Sunny estava começando a se sentir confiante na escuridão absoluta da noite amaldiçoada. Ele percorria as ruínas, procurando por presas e matando um monstro após o outro.

Olhando para trás, essas poucas vitórias podem ter subido à sua cabeça um pouco. Ou talvez ele estivesse apenas muito são para sobreviver sozinho na Cidade Sombria.

Foi o primeiro encontro com o Cavaleiro Negro que o fez perder esse estado de espírito.

Sunny não se interessou pela catedral em ruínas por acaso, nem foi levado lá por mera curiosidade. Na verdade, ele notou algo estranho sobre o antigo templo e decidiu explorá-lo após cuidadosa consideração.

Porque a coisa que ele viu era muito atraente para ignorar.

Ao amanhecer, por alguns breves minutos, ele podia ver um brilho dourado fraco e etéreo emanando da escura catedral. O mesmo brilho dourado que ele tinha visto duas vezes antes.

Uma vez, no interior das gotas de rubi de seu próprio sangue após consumir a Gota de Icor, e outra vez exalando do corpo inconsciente de Estrela da Mudança após sua batalha com o horror das profundezas.

Sem ter que adivinhar, Sunny sabia o que era esse brilho dourado.

Era a luz da divindade.

Com seus próprios olhos alterados pela gota de sangue divino, que foi deixada nas garras do Pássaro Ladrão Vil depois que ele roubou o olho de Weaver, Sunny foi de alguma forma capaz de percebê-la.

Considerando que tanto Nephis quanto ele possuíam alguma medida de afinidade divina, não foi difícil chegar a essa conclusão. Mais do que isso, as circunstâncias em torno do despertar de sua habilidade de ver o brilho dourado a apoiavam.

Assim, na esperança de encontrar outro tesouro igual à Gota de Icor, Sunny entrou na catedral em ruínas. Então ele congelou por um segundo, maravilhado com sua grandiosidade.

Aquele segundo foi tudo o que o Cavaleiro Negro precisou para empalá-lo em sua espada.

Sunny não sabia como o enorme demônio conseguiu evitar ser visto por sua sombra, nem como ele se aproximou tanto sem fazer qualquer barulho. Tudo o que ele sabia era que um gigante ameaçador de negro de repente avançou das trevas que envolviam o templo e o perfurou com um olhar irado.

Havia duas chamas escarlates queimando no vazio impenetrável atrás da viseira do capacete do cavaleiro. Olhando para elas, Sunny sentiu como se estivesse encarando os olhos da própria morte.

No entanto, mesmo sendo pego de surpresa, o corpo de Sunny se moveu por conta própria. Inúmeras horas de prática não foram desperdiçadas.

No final das contas, foram os reflexos que Sunny tinha gravado em seus músculos e ossos que salvaram sua vida, mesmo que por um fio. Por causa de sua rápida reação, a espada grande da criatura maligna não o cortou ao meio.

Em vez disso, simplesmente o eviscerou.

Sentindo uma dor cegante perfurar seu abdômen, Sunny cambaleou e olhou para baixo, apenas para ver um rio de sangue jorrando de seu estômago, que estava cortado aberto. As cordas vermelhas de seus intestinos eram claramente visíveis na terrível ferida, já a caminho de sair.

O horror de ver algo que deveria estar dentro de si se movendo para o exterior era muito mais poderoso do que a dor excruciante de sua carne sendo rasgada.

Pressionando uma mão contra a ferida, Sunny caiu de costas e tentou fraca e lentamente rastejar para longe. No entanto, o Cavaleiro Negro já estava se movendo, levantando sua espada grande para dar o golpe final.

Por uma fração de segundo, tudo congelou. Sunny não teve tempo de elaborar um plano elaborado, nem mesmo pensar nas coisas. Tudo o que ele sabia era que precisava comprar uma chance de se arrastar para longe… de alguma forma.

De todas as Memórias à sua disposição, nada parecia ser útil. Nem o austero e afiado Fragmento da Meia-Noite, nem o sombrio e poderoso Manto do Titereiro. Sua poderosa armadura de nível cinco nem sequer atrasou a lâmina negra por um momento.

Mesmo aumentados pela sombra, eles não eram páreo para o diabo aterrorizante da catedral em ruínas.

…No final, Sunny simplesmente lançou sua mão para frente e deixou uma pequena e comum pedra voar em direção às profundezas do templo antigo. Sua sombra se envolveu na pedrinha, melhorando seus encantamentos.

No momento seguinte, a pedra de repente uivou, replicando o grito da última Criatura Pesadelo que Sunny havia matado. Aumentado pela sombra, o uivo sacudiu as paredes da catedral, fazendo poeira voar pelo ar.

O Cavaleiro Negro parou, então olhou por cima do ombro na direção de onde vinha o uivo. Ele parecia hesitar por um momento.

Não perdendo tempo, Sunny pressionou firmemente sua terrível ferida, se levantou e cambaleou para longe, quase escorregando na poça de seu próprio sangue. Gemendo de dor, ele tentou alcançar a saída do antigo templo.

Milagrosamente, ele conseguiu. O Cavaleiro Negro parou na porta, apenas seguindo a pequena figura do humano mortalmente ferido com as chamas ardentes que lhe serviam de olhos.

Então, ele indiferentemente se virou e lentamente voltou para a escuridão.


Algum tempo depois, Sunny se viu deitado em uma vala em algum lugar nas profundezas da Cidade Sombria. Ele havia encontrado seu caminho para essa vala e se arrastado para dentro dela, esperando se esconder dos monstros que percorriam as ruínas à noite.

Ele estava consumido pela dor, medo e incredulidade.

Seria assim… seria assim que tudo iria acabar?

Seria assim que ele iria morrer?

Ele queria gritar por ajuda, mas sabia que ninguém viria.

Ele queria simplesmente chorar, mas, por algum motivo, nada além de risadas escapou de seus lábios.

Engraçado… era simplesmente engraçado demais!

Um rato da periferia como ele, morrendo numa vala.

Que fim apropriado.

Por que ele não riria?!

Era tudo simplesmente tão hilário.

Uma crise de riso o levou a um oceano de sofrimento. Toda vez que ele se movia, sentia como se lâminas invisíveis estivessem cortando sua barriga, rasgando sua carne.

E ainda assim, ele não conseguia parar de rir.

A coisa mais engraçada de todas era que ele nem sequer podia morrer.

Não importa quanto sangrava, seu sangue tenaz se recusava a desistir. Guiado pela Trama de Sangue, ele tentava desesperadamente reparar o dano causado ao seu corpo. No entanto, o dano era simplesmente muito extenso. Mesmo com o reforço da sombra, a Trama de Sangue não conseguia competir com isso.

No final, ele estava preso em um ciclo interminável de agonia excruciante, não exatamente vivo, mas também incapaz de morrer… ainda. Minuto após minuto, hora após hora, nada além de dor e sofrimento afogou sua consciência, até que algo dentro dele simplesmente rachou.

Quem não ficaria louco?

Através da neblina que obscurecia sua mente, Sunny percebeu vagamente que o sol havia surgido, depois desaparecido novamente. Isso aconteceu algumas vezes até que ele finalmente soltou um suspiro quieto.

Chega. Ele não aguentava mais.

Era hora de desistir.

Ele teve uma boa corrida, realmente.

Mas como alguém poderia suportar tudo isso?

Ele queria morrer.

Ele estava pronto… pronto…

‘Está? Você está realmente pronto?’

Sunny pensou por um tempo… e então de repente mostrou os dentes.

De jeito nenhum.

Ele não estava pronto.

Desistir?

Nunca! Nunca! Ele nunca iria desistir!

Ele se recusou a dar ao mundo a satisfação de devorá-lo. A menos que engasgasse com sua alma.

‘Não, eu não vou morrer… Eu vou viver… Eu vou prosperar… Eu serei o último em pé, não importa o que aconteça…’

Com esse pensamento, ele convocou o Fragmento da Meia-Noite e agarrou o cabo com o último fôlego de força que restava em seu corpo.

Encantamentos da Memória: [Inquebrável].

Descrição do Encantamento: [Essa lâmina se recusa a quebrar, e assim é durável além da razão. Ela irá aumentar grandemente o poder do seu portador quando ele estiver próximo da morte, contanto que o portador ainda se recuse a se render.]

Respondendo à sua promessa cruel, a antiga lâmina finalmente abriu o portão para o poço de poder escondido em algum lugar profundo de sua alma. Instantaneamente, uma torrente de energia encheu seu corpo com resolução sombria.

O poder dado a Sunny pelo Fragmento da Meia-Noite aumentou o fator de cura da Trama de Sangue, permitindo que ela o mantivesse a beira da morte enquanto lentamente começava a reparar seu corpo devastado. E, enquanto ele estivesse quase morto, o efeito de Inquebrável continuava a alimentar a Trama de Sangue com poder, criando outro ciclo.

Um ciclo virtuoso. Um ciclo de vontade inquebrantável de sobreviver.

Foi assim que Sunny conseguiu sobreviver ao seu primeiro encontro com o Cavaleiro Negro.

No entanto, enquanto seu corpo eventualmente se curou, a ferida infligida em sua mente permaneceu. Dias depois, depois que Sunny finalmente saiu daquela vala, ele nunca mais foi o mesmo.

E ele nunca esqueceu a dívida que devia ao Cavaleiro Negro.

Um dia, ele o mataria, não importando o custo.

…E agora, se aproximando da catedral meses depois na companhia de Effie, Sunny sentiu que aquele dia estava cada vez mais próximo.

Talvez ele devesse concordar em participar da expedição de Neph.

Enquanto ela o ajudar a saldar essa dívida.

Havia muito a pensar.

A voz de Effie o tirou desses pensamentos.

“Hmm… Sunny? Você está bem?”

Ele sacudiu as memórias assustadoras, hesitou por um momento e então sorriu.

“Claro! Nunca estive melhor. Aqui estamos, aliás. Bem-vindo ao meu humilde palácio.”

A caçadora olhou para a grandiosa catedral com dúvida.

“Aqui? Você mora aqui?”

Sunny lembrou de seu Primeiro Pesadelo e deu de ombros.

“O que posso dizer? Eu tenho um ponto fraco por templos antigos…”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 11 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
11 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
treshart
Membro
treshart
1 mês atrás

qualquer um coringava ali

ApogeoD
Membro
Apogeo
8 meses atrás

O cara coringou basicamente

Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

será q ele só vai deixar de ser escravo quando virar dono de um templo? se bem q o nome da novel diz que provavelmente ele vai ser escravo pra sempre aaa
obg pel ocap

Iselder
Visitante
Iselder
7 meses atrás
Resposta para  Nonno

Escravo das sombras pode n ser apenas sobre o aspecto dele, pode ser tipo “para n viver como escravo dos homens ele vive uma vida solitária se afastando de todos vivendo nas sombras se tornando ironicamente um escravo das sombras”. É isso que me veio a mente quando eu tava lendo kkk mas n dá pra saber se estou certo ou n ate chegar nos semanais

Saefel
Membro
Saefel
7 meses atrás
Resposta para  Iselder

Poético

MolartD
Membro
Molart
20 dias atrás
Resposta para  Iselder

Vdd kk
Muito foda se for isso

CavaloD
Membro
Cavalo
5 meses atrás
Resposta para  Nonno

Não, ele é escravo na Neph

Gu yue fang yan
Membro
Gu yue fang yan
1 mês atrás
Resposta para  Cavalo

Essa seria o desfecho mais patético de todos simplesmente…

MolartD
Membro
Molart
20 dias atrás
Resposta para  Cavalo

Espero
E muitoo
Que vc esteja errado

Leitor
Visitante
Leitor
1 mês atrás
Resposta para  Nonno

Ele é escravo de xoxota

Yago
Membro
Yago
1 mês atrás
Resposta para  Nonno

Só sei que quando ele ganhou seu poder, afirmava que ele teria que buscar por um mestre e se tornar seu servo entregando o seu verdadeiro nome. Se for realmente a Neph, será ridículo.

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar