Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  402

Verme da Corrente

Atenção: Este conteúdo foi traduzido automaticamente por meio de Inteligência Artificial (I.A.). Embora a qualidade da tradução possa ser superior às traduções automáticas padrões, ainda é possível que haja falhas ou imprecisões na tradução. Por favor, tenha isso em mente ao ler este conteúdo.



Sunny não tinha ideia se o Mestre Roan estava atualmente no Santuário, mas julgando pelo fato de o guarda não tê-lo enviado embora imediatamente, ele provavelmente estava.

O jovem Desperto deu uma olhada avaliativa em Sunny, depois assobiou suavemente e voltou para sua alcova. Nada parecia acontecer por alguns minutos, mas então Sunny ouviu o som de passos se aproximando.

Uma jovem vestida com uma simples roupa branca apareceu por trás da curva do corredor, olhou para ele e depois fez um gesto para que ele a seguisse.

Sunny se mexeu ligeiramente e depois se moveu para frente, caminhando atrás da garota.

“O que você sabe? Estou entrando na toca de um clã Legado por minha própria vontade. Nunca diga nunca, eu acho…”

Ele realmente nunca esperou fazer algo assim tão cedo.

Em vez de caminhar mais para dentro do complexo, eles entraram em uma escadaria estreita e subiram até o topo do Santuário. Lá, monólitos de pedra maciça jaziam planos em cima dos menires, criando uma superfície quase ininterrupta.

Havia um mundo completamente separado acima da Cidadela, descobriu-se. Grama e musgo cobriam o expansivo círculo de pedra, que se estendia até onde a vista alcançava. Sunny podia ver guardas de pé na borda externa, vigiando as ilhas vizinhas. Aqui e ali, armas de cerco eram colocadas em intervalos irregulares, apontadas para o céu.

Bem acima da residência da Pena Branca, uma graciosa estrutura foi construída no topo do anel de menires. Com janelas altas e bela hera subindo em suas paredes, parecia um grande chateau de pedra. As paredes da mansão ainda estavam molhadas da chuva e brilhavam suavemente à luz do sol nascente.

Um caminho levava da porta até um pavilhão arejado na beira do monólito de pedra, com uma mesa redonda no centro.

O poderoso grifo estava deitado perto do pavilhão, sua cabeça escondida sob uma das asas de águia, enquanto o próprio Mestre Roan parecia estar desfrutando de um café da manhã farto lá dentro.

A jovem mulher fez um gesto para Sunny avançar e caminhou em direção à mansão, logo desaparecendo atrás de sua porta.

“… Eu acho que é assim que os Santos vivem.”

Por um momento, Sunny sentiu inveja. O chateau [1] no topo do Santuário parecia tão bonito, simples e pacífico… o completo oposto do mundo barulhento, superlotado e envenenado de onde os humanos vieram.

É claro que aquela paz era uma mentira. O Reino dos Sonhos podia parecer um paraíso às vezes, mas aquele paraíso era sombrio e distorcido, escondendo todo tipo de horrores que estavam prontos para cair sobre você a qualquer momento.

“Tanto faz. Minha casa é muito melhor de qualquer jeito. Tem tudo o que um homem precisa e mais… Aposto que eles nem têm luminárias de designer aqui…”

…Lamentável, realmente.

Ao entrar no pavilhão, Sunny cumprimentou o Mestre Roan com todo o respeito que pôde reunir. O homem mais velho sorriu e convidou Sunny para se sentar com um gesto relaxado.

“Bom dia, Sunless. Devo admitir que não esperava que você me procurasse tão cedo. Aconteceu algo?”

Sunny sentou-se, sorriu educadamente e depois balançou a cabeça.

“Nada que eu queira preocupá-lo. Você vê… Eu não estou aqui para falar sobre algo que aconteceu, mas sim sobre algo que pode acontecer.”

O Mestre Roan levantou uma sobrancelha e riu:

“Não me diga… espera… você está aqui com uma proposta de negócio? Estou prestes a me tornar um cliente do Sunny’s Brilliant Emporium?”

Sunny engasgou.

“Uh… não. O quê? Onde você ouviu isso?”

O belo Mestre sorriu.

“Eu ouço coisas.”

‘O que esses bastardos estão dizendo pelas minhas costas?!’

Sunny forçou um sorriso, depois balançou a cabeça.

“Não, não. Eu não estou aqui como um empreendedor rico e famoso altamente respeitado. Nem estou aqui como um membro bem considerado da faculdade de Sobrevivência na Natureza da Academia Desperta. Na verdade, estou aqui como um explorador avançado do Santuário de Noctis.”

O Mestre Roan ficou sério.

“Ah. Continue.”

Sunny concordou com a cabeça, depois hesitou por um momento e finalmente disse:

“Depois que nos separamos dois dias atrás, eu voltei para o Santuário. No meu caminho de volta, no entanto, eu descansei por um tempo na Ilha da Mão de Ferro. E lá… bem, eu encontrei os restos de uma Criatura do Pesadelo.”

O homem mais velho franzia ligeiramente a testa.

“Isso não é incomum. A Ilha da Mão de Ferro é geralmente segura, mas você sabe como são as Ilhas Acorrentadas. Criaturas do Pesadelo migram, às vezes naturalmente, às vezes para evitar o Esmagamento.”

Sunny coçou a cabeça.

“Isso é verdade. No entanto, a abominação era um Demônio Caído. É estranho ver um tão próximo do Santuário, ainda mais porque eu nunca vi ou sequer ouvi falar desse tipo de criatura. Foi bastante assustador.”

A testa franzida de Roan aprofundou.

“Um Demônio Caído na Ilha da Mão de Ferro? Isso é de fato estranho. Você fez bem em me trazer essa informação, Sunless. Você conseguiu dar uma boa olhada nele, por acaso?”

Sunny suspirou.

“Bem, você vê, foi nas profundezas da noite.”

Então, ele sorriu.

“… Mas, felizmente, eu consigo enxergar perfeitamente no escuro! Então, sim. Eu dei uma boa olhada. Deixe-me descrevê-lo…”

Ele descreveu o demônio da melhor forma possível, sem poupar nenhum detalhe. Ele até se lembrou de cada ferida e lesão no corpo da abominação, esperando que sua natureza pudesse iluminar o que exatamente tinha matado o bastardo.

Quanto mais Sunny falava, mais escuro o rosto do Mestre Roan se tornava. Terminando seu relatório, Sunny olhou para o homem mais velho e perguntou:

“Então… que tipo de demônio era aquele, exatamente? E por que nunca encontrei um antes?”

O Mestre Roan balançou a cabeça.

“Você tem sorte de nunca ter encontrado um desses demônios, garoto. Eles são uma raça muito rara e cruel de Criaturas do Pesadelo, conhecidos como Verme da Corrente. Felizmente, já estava morto. Caso contrário, duvido que estaríamos tendo essa conversa agora. Mesmo eu hesitaria em enfrentar um demônio como este sozinho. Sem ofensa, Sunless, mas se aquilo estivesse vivo, você teria acabado como sua janta.”

Sunny hesitou por um momento e perguntou cautelosamente:

“Verme da Corrente? Por que são chamados assim?”

O homem mais velho suspirou, depois olhou para a vista deslumbrante das Ilhas Acorrentadas diante deles.

Depois de um tempo, ele disse:

“É porque essas criaturas se alimentam de metal. Quando uma das correntes celestiais é enfraquecida, elas aparecem do Lado Escuro para se alimentar dela. Armas de aço são inúteis contra essas abominações, então lutar contra uma, muito menos muitas, é uma tarefa quase impossível.”

Mestre Roan olhou para o horizonte com uma expressão sombria e acrescentou:

“Já vi ilhas inteiras desmoronarem para o Abaixo por causa de sua fome…”


Nota:

[1] “Chateau” é uma palavra em francês que significa “castelo”.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.8 8 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
IfosD
Membro
Ifos
1 mês atrás

Na minha cabeça esse céu não é sem fundo, deve ser igual as ilhas voadoras das relictombs de TBATE deve ter uma criatura lá no fundo ou coisa do tipo

Nonno
Membro
Nonno
8 meses atrás

puts.. então se passar uns anos todas as ilhas caem?
obg pelo cap

ZeusD
Membro
Zeus
1 ano atrás

Eitaaaaa

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar