Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  515

Viajando Juntos

Atenção: Este conteúdo foi traduzido automaticamente por meio de Inteligência Artificial (I.A.). Embora a qualidade da tradução possa ser superior às traduções automáticas padrões, ainda é possível que haja falhas ou imprecisões na tradução. Por favor, tenha isso em mente ao ler este conteúdo.



No dia seguinte, Sunny deixou o Santuário na companhia dos Guardiões do Fogo. Viajar pelas Ilhas Acorrentadas com Cassie e sua coorte provou ser um tanto inconveniente – afinal, todos eles não podiam se transformar em sombras e deslizar rapidamente pelas correntes celestiais como ele podia -, mas também uma experiência muito mais segura e agradável do que ele estava acostumado.

Na verdade, esta provavelmente foi a jornada mais relaxada e serena que Sunny já empreendeu no Reino dos Sonhos.

Mesmo que o grupo se movimentasse mais devagar, ele também estava muito mais preparado para a batalha do que qualquer Desperto solitário poderia sonhar em ser. Cada um dos Guardiões do Fogo era um lutador talentoso com anos de experiência, e mais do que isso, eles lutavam juntos como uma única máquina de combate afinada.

Embora Sunny não quisesse admitir, ele tinha que dar crédito a Cassie. Sob sua liderança, a coorte se tornou uma unidade de batalha lindamente coesa em menos de um ano. Ela deve ter aprendido bem com a maneira como Nephis havia construído sua coorte e, em seguida, seu exército, de volta na Cidade Sombria.

O fato de esses jovens compartilharem um passado comum e terem passado por um inferno juntos também deve ter ajudado muito.

Sempre que o grupo encontrava Criaturas dos Pesadelos, Sunny sentia uma sensação muito estranha e desconhecida… era quase como se ele não precisasse fazer nada. Ele poderia literalmente permanecer imóvel, e nada aconteceria com ele – seus companheiros temporários eram mais do que capazes de lidar com as abominações por conta própria.

Claro, isso só acontecia porque a rota que estavam seguindo tinha sido cuidadosamente escolhida para evitar os lugares realmente perigosos. Havia outra razão pela qual essa expedição estava indo tão bem… Cassie ela mesma.

Viajar com uma poderosa oráculo era uma coisa muito conveniente, de fato. Ela não apenas conseguia guiar a coorte para longe de qualquer coisa com a qual não estivessem preparados para lidar, mas também tinha uma intuição sobrenatural para prever quais ilhas estavam prestes a entrar em uma descida e quais iriam subir.

Graças a isso, eles foram capazes de evitar serem pegos pelo Esmagamento e ter que suportá-lo ou se esforçar para escapar para a ilha mais próxima – o que poderia tê-los colocado no território de caça de Criaturas dos Pesadelos extremamente poderosas.

Assim como antes, Sunny e ela trabalhavam juntos para garantir que nada inesperado acontecesse. Com a intuição de Cassie e suas sombras avançando, a coorte sempre tinha muito tempo para evitar um confronto com abominações perigosas ou se preparar minuciosamente para isso.

… Era quase como os velhos tempos.

O fato de Sunny – ao contrário dos Guardiões do Fogo, que passaram a maior parte do tempo nas Ilhas Acorrentadas ao norte – conhecer bem essa parte da região também ajudou. No caminho, eles passaram por muitas ilhas que ele havia explorado e caçado antes.

Além disso, ele tinha o Baú Cobiçoso agora, o que tornou suas paradas para descanso e refeições muito mais agradáveis. Portanto, no que diz respeito a atravessar o Reino dos Sonhos, esta jornada era quase agradável.

Depois de uma semana tranquila e comparativamente tranquila, eles finalmente chegaram à Ilha do Naufrágio.


Tão perto do Rasgo, as Criaturas dos Pesadelos eram muito mais perigosas e vis. Sunny e os Guardiões do Fogo estavam atualmente na ilha que ele já tinha visitado antes – aquela com dezenas de torres de pedra em ruínas, cobertas de musgo, e vermes monstruosos escondidos sob a terra.

Eles acabaram de afastar um enxame deles e agora estavam se aproximando da borda da ilha. Logo, a visão da gigantesca corrente se estendendo ao longe se abriu para eles, e eles ouviram o som de metal enferrujado raspando contra ferro antigo no vento.

Os Guardiões do Fogo congelaram e olharam para a distante Ilha do Naufrágio… e o cadáver do gigante de metal que estava enredado nos restos de uma corrente quebrada, balançando lentamente acima do abismo escuro do Céu Abaixo. Eles ficaram tão surpresos com essa visão abandonada quanto Sunny tinha ficado quando viu os restos mutilados do colosso de aço pela primeira vez.

Depois de um tempo, um deles disse:

“Essa ferida em seu peito… que tipo de força poderia ter despedaçado uma criatura assim? E o braço dele… nós já vimos, não vimos?”

Sunny não respondeu, já que a pergunta não estava dirigida a ele, e assim seu Defeito permaneceu em silêncio.

Outro Guardião do Fogo hesitou, então perguntou em um tom curioso:

“Talvez devêssemos descer e investigar, depois de tomarmos controle da ilha?”

Sunny olhou para ela e depois balançou a cabeça.

“Eu não recomendaria isso.”

A jovem ergueu uma sobrancelha.

“Por quê?”

Um sorriso sombrio apareceu em seu rosto.

“Você acha que o monstro no navio é ruim? A criatura que habita o lado escuro da ilha é muito, muito pior. Acredite em mim. E aquele gigante está bem ao alcance dela. Na verdade, acho que ele a usa como isca para se alimentar dos Vermes da Corrente… que são Demônios Caídos, a propósito, e de uma variedade muito desagradável. No entanto, eles são apenas doces para aquela coisa.”

Os Guardiões do Fogo voltaram sua atenção para a parte inferior da Ilha do Naufrágio, que estava envolta em trevas. Seus rostos se tornaram solenes, e depois de um tempo, um deles perguntou:

“Mas o que é isso?”

Sunny deu de ombros.

“Eu não faço ideia. Eu só vi a ponta de sua raiz. É por isso que ainda estou vivo, muito provavelmente… se eu visse a coisa toda, não estaríamos tendo essa conversa agora.”

Depois disso, todos permaneceram em silêncio. Sunny aproveitou o tempo para dar outra olhada nas duas altas colunas que se erguiam no céu a partir da antiga estrutura de pedra do outro lado da corrente.

Agora que ele sabia que o antigo navio era um navio voador, o propósito dessas colunas também ficou claro.

Elas eram atracadouros… ou melhor, mastros de amarração. O navio voador tinha que se atracar em algo, afinal, quando não estava enfrentando a vasta extensão do céu.

Isso o fez pensar… havia várias colunas desse tipo na ilha, o que sugeria que Noctis não foi o único a possuir uma embarcação celeste no passado antigo. Talvez os navios voadores fossem como todos os habitantes das Ilhas Acorrentadas viajavam pelos abismos do Céu Abaixo.

Isso fazia sentido, na verdade. As correntes em si não eram exatamente estradas convenientes, é que os Despertos as usavam para esse fim.

Mas como os capitães dos navios voadores lidavam com o Esmagamento? Ou será que não havia tal maldição nas Ilhas Acorrentadas antes de Hope (Esperança) escapar de suas amarras?

Seus pensamentos foram interrompidos pelo barulho alto da corrente celestial.

A Ilha do Naufrágio estava descendo.

Os Guardiões do Fogo olharam uns para os outros. Seus rostos ficaram sombrios. Cassie agarrou a empunhadura da Dançarina Quieta e depois disse, com voz calma e firme:

“Preparem-se. Vocês todos conhecem o plano, então não vou perder tempo repetindo-o. Fiquem fortes, fiquem juntos e fiquem vivos. Hoje, seremos vitoriosos!”

Sunny esticou o pescoço e convocou a Visão Cruel.

‘Espero que sua intuição esteja certa desta vez também…’

Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

5 11 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Lucas
Visitante
Lucas
6 meses atrás

Tomara que dê uma boa memória.

Nonno
Membro
Nonno
9 meses atrás

Obg pelo cap

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar