Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Shadow Slave – Capítulo  69

O Hóspede

Traduzido usando o ChatGPT



O demônio gigante foi envolvido pelas chamas, brilhando como um farol luminoso na escuridão faminta da noite. Sua armadura polida resplandecia com a luz refletida, enviando lampejos radiantes em todas as direções. Gotas de óleo ardente caíam no chão, inflamando-se ao atingir a areia cinzenta.

Por um segundo, parecia que o tempo havia parado. Sunny encarava o brilho incandescente do fogo, com os olhos arregalados, quase sem acreditar que eles realmente tinham conseguido realizar essa loucura. Nephis estava congelada ao lado dele, a mão ainda estendida após o arremesso.

Mas eles realmente conseguiram, eles realizaram isso. Sunny nunca considerou seriamente enfrentar o Demônio Carapaça em uma batalha honesta… se uma batalha entre uma máquina gigante da morte e três humanos impotentes pudesse ser chamada de honesta. No entanto, a falta de força deles não significava que não pudessem matar a criatura maligna.

Eles só precisavam ser espertos sobre como fazê-lo. Por exemplo, eles poderiam encontrar algo mais forte para fazer o trabalho sujo por eles…

Foi por isso que ele havia bolado um plano para se infiltrar no Túmulo Cinzento, esperar a noite chegar, atear fogo no colosso e observá-lo ser dilacerado pelos terríveis monstros do mar escuro.

E agora eles estavam a meio caminho de tornar esse plano uma realidade.

Claro, a parte mais perigosa ainda estava por vir — eles ainda tinham que sobreviver ao ataque das criaturas da água negra. E antes disso…

O Demônio Carapaça rugiu de fúria, fazendo Sunny sentir que seus ouvidos iriam sangrar. O rugido soava como uma cacofonia ensurdecedora de metal enferrujado sendo dilacerado por garras gigantes. Dois olhos escarlates brilhavam através do fogo, perfurando o jovem com um feixe concentrado de ódio assassino.

…Antes disso, eles tinham que resistir até que os monstros marinhos chegassem.

O demônio enfurecido estava sedento pelo sangue deles, e ninguém sabia quanto tempo levaria para as criaturas do mar escuro aparecerem no Túmulo Cinzento. Sunny temia que o demônio fosse capaz de realizar ataques à distância. Se não, ele poderia ser capaz de subir na árvore para alcançá-los, ou tentar matá-los de uma maneira que nem sequer tinham considerado. No pior cenário, eles teriam que suportar sua fúria por um bom tempo.

Olhando nos olhos odiosos do gigante, ele sentiu que a criatura estava pensando na mesma direção. Quando o demônio lançou um olhar na direção do tronco de obsidiana da grande árvore, o coração de Sunny de repente falhou um pouco.

No entanto, no final, a fria racionalidade venceu a fúria fervilhante na mente do Demônio Carapaça. Em vez de perder tempo tentando alcançar os três pequenos humanos, ele de repente rolou no chão, esperando usar a areia para apagar as chamas dançantes em sua carapaça.

A ilha inteira tremeu, quase jogando Sunny do galho.

‘Droga.’

Por que o desgraçado tinha que ser tão esperto?

Por um momento, Sunny cogitou a ideia de que o demônio realmente conseguiria apagar o fogo antes que os habitantes das profundezas o notassem.

Mas ele não precisava se preocupar.

De repente, Nephis virou-se para encarar a superfície escura do mar. Seu rosto empalideceu levemente. Sunny demorou um segundo para reagir, mas quase instantaneamente, ele também sentiu uma estranha mudança no mundo ao seu redor.

Era difícil descrever com palavras. O farfalhar das folhas escarlates de repente pareceu mais silencioso, o som das ondas batendo nas margens da ilha cinzenta mais alto. Era como se alguma pressão invisível tivesse descido sobre o mundo, fazendo com que tudo parecesse ligeiramente diferente.

Então, o ar ficou mais frio, e uma parede de névoa espessa surgiu sobre as águas escuras.

O Demônio Carapaça também percebeu essa mudança. Ele parou de tentar apagar as chamas e se levantou da areia, o óleo ainda queimando em sua carapaça. Sem mais prestar atenção nisso, o demônio se virou para o mar, um senso de resignação sombria irradiando de sua postura.

Então, foi substituído por determinação sombria e sede de sangue frenética.

A névoa se movia lentamente, rastejando pela ilha. Sunny sentiu calafrios percorrerem sua espinha, percebendo que estava fluindo contra o vento. O som das ondas agora estava abafado e mudado, quase imperceptivelmente.

E ali, na névoa, algo se movia. Ele quase podia discernir uma figura.

Era… era…

De repente, a pequena palma de Cassie cobriu seus olhos. Com a voz trêmula de tensão, ela sussurrou:

“Não olhe. Não importa o que aconteça, não abra os olhos.”

Sunny congelou, obedientemente fechando os olhos. Um frio sentido de medo envolveu seu coração. Ele nunca tinha ouvido a voz da garota cega soar assim antes, nem mesmo quando ela estava relembrando suas visões aterrorizantes.

Cassie lentamente removeu sua mão. Cego, ele só podia confiar em sua audição…

Pelo menos era o que ele pensava até que a névoa fria tocou sua pele. Então, no silêncio abafado, ele ouviu a voz de Cassie novamente.

Só que desta vez, estava distorcida e vinha da direção errada.

“Não olhe… não olhe… não olhe…”

Sunny engoliu em seco, sentindo os cabelos arrepiarem. O som da voz distorcida da garota cega ecoava na névoa, cercando-o por todos os lados. Em vez de ficar mais silencioso, estava ficando mais alto, se sobrepondo a si mesmo.

“Não olhe, não olhe, não olhe, não olhe!”

Então, ficou ainda mais alto e se transformou em uma cacofonia de gritos, batendo em Sunny como uma onda, soando como algo que as cordas vocais humanas jamais poderiam produzir:

“NÃO OLHE NÃO OLHE NÃO OLHE NÃO!!!”

Sunny ficou paralisado, atordoado pelo ataque de gritos inumanos. Tudo o que ele podia fazer era tentar não cair de joelhos. E então, quando sua resistência estava quase quebrada…

Tudo parou de repente. O silêncio abrupto envolveu o mundo, fazendo-o soltar um suspiro de alívio. Tinha acabado.

Alguns segundos depois, Cassie sussurrou em seu ouvido:

“Abra os olhos.”

Depois de ouvir o som claro da voz dela, Sunny estava prestes a fazer o que ela mandou…

Então ele parou.

Sua voz não soava aterrorizante e distorcida. Era como de costume, doce e melódica. Até vinha da direção certa. Mas… mas havia algo de errado nela.

‘O quê… o quê…’

Ele hesitou, mantendo os olhos fechados.

Por que estava tão calma? Por que ele não sentia o calor da respiração dela enquanto ela se inclinava para sussurrar em seu ouvido?

E como… como ela poderia se inclinar… se ele era mais alto?

Sunny congelou, com medo de até mesmo respirar. A voz clara e familiar de Cassie repetiu:

“Abra os olhos… abra…”

Então, a poucos centímetros de distância, explodiu com uma autoridade fria e malévola:

“ABRA SEUS OLHOS!”

Mas ele não abriu.

Um segundo se passou, depois outro, depois mais um. Cada um deles parecia uma eternidade. Sunny tremeu, sentindo praticamente seu corpo envelhecer. Finalmente, a voz retornou. Mas desta vez, parecia estar mais distante, recuando.

“Não importa… não importa…”

Logo, ele pôde ouvir o farfalhar das folhas e o som das ondas novamente. Ele também podia ouvir Cassie e Neph respirando com dificuldade ao seu lado. Parecia que eles também haviam sido atacados pelo terrível imitador.

E também…

Em algum lugar abaixo deles, o Demônio Carapaça rugiu e bateu suas foices uma na outra. O estrondo alto do aço ressoou embaixo da grande árvore, enviando uma onda quase palpável em todas as direções. Esta onda parecia expulsar a névoa antinatural, criando uma enorme esbesta de ar limpo.

Sunny ainda mantinha os olhos fechados.

No momento seguinte, a ilha inteira tremeu quando o demônio se chocou com o horror desconhecido que se escondia na névoa. Algo se estilhaçou com um trovão ensurdecedor, e o chão tremeu novamente, fazendo os galhos da grande árvore balançarem.

Com as mãos trêmulas, Sunny estendeu-as e agarrou seus companheiros, puxando-os para perto. Segurando um ao outro, eles ouviram os sons da batalha furiosa e esperaram.


Uma eternidade depois, a luta entre o Demônio Carapaça e o visitante das profundezas havia terminado. O silêncio retornou ao Túmulo Cinzento mais uma vez.

Sunny havia perdido a noção do tempo há muito tempo e se dessensibilizara aos tremores que percorriam a grande árvore toda vez que os dois monstros se chocavam. A súbita calmaria o assustou. Com um leve estremecimento, ele virou a cabeça e ouviu, tentando discernir o que estava acontecendo.

No silêncio que se seguiu à terrível batalha, Nephis hesitou e então disse com uma voz rouca:

“Podemos abrir os olhos agora.”

Sunny hesitou antes de seguir seu conselho. Ele abriu os olhos e piscou algumas vezes, sua visão voltando lentamente.

A fraca luz da aurora surgia do leste, envolvendo a ilha no crepúsculo tênue. Abaixo deles, a superfície da ilha estava dilacerada e revirada, quase irreconhecível. Era como se o Túmulo Cinzento tivesse sido golpeado por várias rodadas de fogo pesado de artilharia.

E naquela superfície…

‘Droga!’

O Demônio Carapaça estava lentamente mancando de volta das bordas da ilha, deixando um rastro de sangue azul para trás. Ele estava gravemente ferido e em péssimo estado, com vários membros faltando e uma teia de rachaduras cobrindo sua carapaça outrora imaculada.

Dois de seus braços haviam desaparecido, deixando-o com uma única foice e uma única pinça. A maioria de suas pernas traseiras estava quebrada ou cortada, forçando o gigante a andar de maneira estranha e instável.

No entanto, ele ainda estava vivo. Mais do que isso, nenhuma das placas de armadura cobrindo seus órgãos vitais estava seriamente danificada, sua casca de metal ainda forte e impenetrável.

Sunny apertou os punhos e olhou para Neph, com uma expressão sombria no rosto.

“O que… o que fazemos?”

Estrela da Mudança olhou para baixo. Havia um brilho frio em seus olhos cinzentos e calmos.

Estendendo o braço para o lado, ela convocou sua espada e disse:

“Acabamos com ele.”


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

4.9 11 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
16 Comentários
Mais recente
Mais Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
BL1ND4DOD
Membro
BL1ND4DO
8 dias atrás

Caralho que sinistro esse bicho, esse mar aí não é brincadeira

GodSpeed_zD
Membro
GodSpeed_z
18 dias atrás

Sinistro

Wellingtom Silva
Membro
Wellingtom Silva
20 dias atrás

Esplêndido

Shiba WhiteD
Membro
Shiba White
24 dias atrás

Até arrepiei, slk

GreyD
Membro
Grey
28 dias atrás

muito fodaaaaa

Lucas Gabriel
Membro
Lucas Gabriel
1 mês atrás

ce ta loco jogador, até eu tremi de medo agr

カイキ
Membro
カイキ
2 meses atrás

Tá porra menó, essa eu senti medo kkkk

Roberto alstenyo (Leitor_supremo)
Membro
Roberto alstenyo (Leitor_supremo)
2 meses atrás

Ou esse cap em mds cara fiquei imerso agora tá louco até consegui escutar como se eu estivesse lá mds

Emo Tenebroso
Membro
Emo Tenebroso
3 meses atrás

Bixo vey assustador esse fumante

treshart
Membro
treshart
3 meses atrás

assustador

Ga Changsheng, o inevitável
Visitante
Ga Changsheng, o inevitável
6 meses atrás

Tenebroso… kekekekek

Nonno
Membro
Nonno
7 meses atrás

imagina a cena animada… seria pika dms
obg pelo cap

LuizSG⛔D
Membro
LuizSG⛔
9 meses atrás

Bizarro esse bixo da névoa aí, slc

Cavalo
Membro
Cavalo
4 meses atrás
Resposta para  LuizSG⛔

É o Klein mn

Kim DokjaD
Membro
Kim Dokja
4 meses atrás
Resposta para  Cavalo

Kkkk, Era o CW

Sunny
Membro
Sunny
3 meses atrás
Resposta para  Kim Dokja

Não mn, tô tentando acordar o Klein
Espalhando o nome da (O LOUCO)

Última edição 3 meses atrás por Sunny

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar