Switch Mode
Participe do nosso grupo no Telegram https://t.me/+hWBjSu3JuOE2NDQx

Super Detective in the Fictional World – Capítulo 123

Relacionamento? Onde Está o Dinheiro?

A coisa toda foi puramente uma coincidência. As quatro mulheres contataram Sergei através de um amigo em comum. Uma parte queria assaltar e a outra queria ganhar dinheiro, então logo chegaram num acordo.

Contudo, baseado nos olhares em seus rostos, Luke não acreditava que as partes abdicariam do dinheiro.

As quatro mulheres tinham controle da situação por enquanto.

Elas realizaram dois assaltos bem-sucedidos, e roubaram cerca de oito milhões, mas ainda não haviam dado nada a Sergei.

Segundo o trato, elas assaltariam um último banco em dois dias.

Após isso, se encontrariam com Sergei e dariam sua parte.

Luke riu. As coisas estavam ficando interessantes!

Usando o celular, gravou um vídeo das duas partes conversando, e após partirem, retornou para casa em alto astral.

Era quase uma da manhã, e o metrô havia parado de funcionar. Luke só podia pedalar o caminho todo para casa.

Porém, sentiu que ainda foi muito mais sortudo que Bell. Pelo menos, ainda tinha uma bicicleta.

Nova York à meia-noite era um super viveiro do crime.

Na sua viagem de uma hora, Luke nocauteou sete gângsters que tentaram assaltá-lo, e três canalhas que tentaram assédio sexual e estupro.

No momento que chegou no apartamento, havia ganho 120 pontos de experiência e crédito, qual quase poderia ser chamado de abundante.

Parou brevemente na frente da garagem e deu uma fungada, somente para perceber que o carro de Bell não estava dentro.

Luke balançou a cabeça. Bell havia realmente perdido seu precioso táxi por causa do jovem desastroso?

No entanto, não havia nada que pudesse fazer. O táxi modificado deve ter valido uma grana.

Bell podia ter o luxo de ter um porquê fez a maioria das modificações sozinha. Esta provavelmente ficaria louca após perder o carro.

Ele só podia perguntar no dia seguinte se havia alguma maneira em que pudesse ajudar.

Na manhã seguinte, acordou com a batida de Elsa.

Ela entrou antes que ele se vestisse: — Como as coisas foram ontem? Você encontrou algo?

Sem palavras, Luke fingiu estremecer sob sua colcha: — Podemos falar depois de eu colocar algumas roupas?

Elsa só podia sair e fechar a porta: — Seja rápido. Você acha que alguém quer ver você pelado?

Dez minutos depois, Luke abriu a porta de novo e deixou Elsa entrar.

Luke mostrou a Elsa o vídeo que gravou ontem, e os olhos dela brilharam: — Você é incrível. Será muito mais fácil agora que temos isto.

Elsa imediatamente fez uma ligação e Luke mal conseguiu ouvi-la porque falou numa voz muito baixa.

Ela estava falando com Dustin. Após uma longa conversa, finalmente desligou: — Agora, esperaremos enquanto o chefe conversa com a NYPD.

Luke perguntou baixinho: — O que acha que vai acontecer?

Elsa sorriu e deu um tapinha no ombro dele: — Estamos tentando fazer um acordo com a NYPD onde pegaremos o Sergei e eles as quatro mulheres. Afinal, o Sergei se importa pouco com eles, mas as quatro mulheres destruíram a honra deles e roubaram oito milhões. Os bancos devem estar furiosos.

Luke pensou por um momento e percebeu que fazia sentido.

Assaltantes de banco em Nova York, a capital financeira, certamente era muito pior que um assassino que matou uma pequena celebridade em Los Angeles.

A pequena celebridade só causaria alguma fofoca entre o povo comum, porém, os capitalistas atrás dos bancos poderiam cair de cabeça na NYPD.

Luke e Elsa se levantaram e saíram do quarto após a discussão.

Jessi, o namorado de Bell, pegou os dois saindo. Olhou com surpresa: — Vocês… estão juntos agora?

Tanto Elsa quanto Luke ficaram sem palavras.

Jessi, no entanto, não estava de bom humor hoje. Disse frustrado: — Tem algo de errado com a Bell. Ela não gosta mais de mim. Sai no carro todo dia e tive uma grande briga com ela noite passada. Ela não vai voltar?

Luke lembrou do prenúncio da má sorte, e não poderia ter simpatizado mais com Bell. Não só perdeu seu precioso carro, até seu doce namorado estava menos doce agora.

Pensando nisso, Luke confortou: — Jessi, provavelmente é porque a Bell tem sido azarada ultimamente. Não acha?

Jessi ficou atordoado: — Hã? Por que não ouvi nada sobre isso?

Luke riu: — É melhor que saiba agora. O Deus do Azar definitivamente está de olho na Bell agora. Durante este tempo, ela precisa da sua confiança e apoio, não suspeita.

Jessi perguntou: — Sério? Fui realmente equivocado?

Luke assentiu: — Sim. Ela perdeu o carro ontem num acidente. Portanto, ela e o carro não deixaram você, o carro que deixou ela.

Jessi imediatamente entendeu.

Considerando quanto Bell se importava com o carro, esta perda definitivamente seria um grande golpe.

E ele ainda assim estava causando um escândalo; não era surpresa que tenham tido uma enorme briga noite passada.

Finalmente entendendo a situação, Jessi ligou para Bell.

Luke e Elsa se entreolharam e foram trabalhar.

Elsa pegou um ônibus porque esperar por um táxi demoraria demais.

Luke, por outro lado, foi de bicicleta, e chegou dez minutos mais cedo que Elsa.

Assim que sentou na mesa temporária, Elsa ficou pensativa.

Já estava contemplando como capturar Sergei se conseguissem fazer um acordo com a NYPD.

O dia foi pacífico e quieto.

Luke saiu do departamento na bicicleta antes do meio-dia.

Elsa não o impediu, e apenas disse para ficar atento a qualquer ligação.

Luke tinha acabado de lhe dar uma grande surpresa. Ela com certeza não o impediria de trabalhar sozinho agora. As chances eram que ele retornaria com notícias ainda melhores.

Vagando pela cidade, rastreou o verdadeiro esconderijo verdadeiro das quatro mulheres.

Elas estavam se escondendo em outro armazém no Queens; velhos armazéns como este eram as melhores coberturas para pessoas como elas.

Olhando para o Audi A8, que foi parcialmente despontado e as quatro mulheres que estavam ocupadas, Luke riu secretamente.

Viu um caminhão de lixo e imediatamente entendeu a situação.

Vinha se perguntando como as mulheres trocaram as malas de dinheiro que tinham pego desde que viu a lingerie.

Vendo o caminhão de lixo agora, a resposta era óbvia.

Em Shackelford, os atiradores da Família Carlos fizeram várias viagens num caminhão de lixo para entrar na cidade, antes de esconderem num lugar na periferia da cidade. No final, lançaram seu ataque de vingança em Luke e Selina com o caminhão de lixo.

Os caminhos de lixo tinham cronograma fixo, eram grandes, e não atraiam suspeita.

Não havia como dizer como as mulheres encontraram o motorista do caminhão de lixo, contudo, tinha que ser aquele movendo o dinheiro com o caminhão de lixo após cada roubo.


Considere fazer uma Doação e contribua para que o site permaneça ativo, acesse a Página de Doação.

Comentários

0 0 votos
Avalie!
Se Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Opções

Não funciona com o modo escuro
Resetar